Quantcast
PplWare Mobile

Portugal: Energias renováveis abasteceram 61% do consumo

                                    
                                

Autor: Pedro Pinto


  1. Gonçalo says:

    Depois vêm os iluinados perguntar como é feita a energia que abastece os carros eletricos

    • Ricardo Gomes says:

      A energia para os meus 3 Electricos vem em 95% do meu proprio telhado e pelo menos quando não estou em portugal sei que o restantes 5% provem de energia renovavel hidrica 😉

    • António says:

      Não diga asneiras, porque a energia alternativa produzida por centrais fotovoltaicas e elétricas só existe porque é altamente subsidiada.
      A única energia renovável rentável é a água, mas quando se começa a bombear água para montante através de energia eólica altamente subsidiada, todo esse processo está subvertido.
      Vale tudo pela estatística.

  2. R says:

    Tenho alguma desconfiança destes números. Há algum tempo vi que era habitual englobarem nas heólicas o que era produzido pelas estações associadas (gás natural, julgo eu).

  3. anttony matos says:

    muitos doutores acefalos pensam que as baterias dos bilioes de gadgets smartphones, portateis e por metro quadrado sao feitas a carvão, ja para nao falar que cada mes esse numero aumenta com a compra de material que se dizem os inteligentes que sao obsoletos ao fim de um mes LOL

  4. bicas says:

    o pessoal nao percebe nada de matemática só entende de smartphones e de fofocas sabem la diferença e o que é watts LOL ja existem painéis solares e torres eólicas no mundo em países com mais de 3600 horas de sol por ano como Portugal, com capacidades de megawatt,gigawatt,terawatt o da suficiente para um cidade de 30 mil habitantes

  5. Luis Rosalino says:

    Ora ca está um dos culpados do aumento dos preços das energias

  6. Ricardo Gomes says:

    la esta quem fala sem saber geralmente diz asneira da grossa…tenta perguntar algo e talvem obtenhas a resposta 😉

    • GM says:

      Vê até ao fim. Apesar de ser adepto convicto das renováveis, com exemplo em casa e apesar de (ainda) não possuir VE, as centrais convencionais têm de estar presentes e fazer parte da solução, caso não se queira partir para centrais nucleares: https://sicnoticias.pt/programas/negociosdasemana/2021-09-30-O-estado-do-pais-45466c65

      • Estradiol says:

        Conversas.
        Existem muitas fontes de energia, solar durante o dia, eólica (e não “heolica” como alguns aqui dizem) durante a noite e as centrais “convencionais” podem actuar em Backup.

        A questão é que muitos países, os políticos têm muitíssimos interesses e as costas quentes e a mudança não ocorre; o mesmo que os carros de combustão interna, se não fosse a tesla ainda andávamos a “desenvolver” o diesel e gasolina mais uma década.

        • GM says:

          Não são conversas, é realidade. Por exemplo, hoje, na cidade onde resido, litoral centro de Portugal, práticamente não houve sol (se estivéssemos só dependentes de fotovoltaico, não ligavas o pc) nem vento, ou foi reduzido (os geradores eólicos, ou heólicos de acordo com alguns, pouco geraram energia). E a nível nacional a metereologia foi quase uniforme. A energia hídrica não suprime as necessidades. Se não tivermos energias convencionais como backup, ficas a pé. O foco deve ser, de facto, renováveis, tendo sempre convencional como backup imediato. E quando digo convencional, refiro-me a GN, carvão ou nuclear (inexistente em Portugal, excepto a importada). Mas, volto a referir, dar atenção aos comentários do programa Negócios da Semana. Não são verdades absolutas, apenas têm de ser tidas em conta.

  7. Estradiol says:

    Oie: eu quando ouço alguém dizer que usará um diesel até aguentar, não por razões económicas, mas por essa publicidade não feita, até me dá asco. Vai lá ver como é o circuito COMPLETO do teu combustível (não, o diesel não cresce na bomba por ele……) e depois anda falar do lítio.

    Mas é pena que muitos hoje em dia vão buscar (des) informação às redes sociais e depois da nisto.

  8. darksantacruz says:

    Entretanto o valor da fatura de eletricidade não para de aumentar.

  9. Louro says:

    Pela tua logica, os carros eletricos só vem ajudar pois consomem o excedente de energia que até agora nao era consumida e era desperdicada, para além de que as baterias quando deixarem de ser uteis para os carros, continuam a ser uteis par armazenamento dessa mesma energia.

    Eu já troquei os meus carros por eletricos, nao vou voltar atrás.

    • andre silva says:

      Eu até comprova um elétrico… mas a EDP não me deixa aumentar a potencia em casa porque o transformador que abastece a rua não aguenta. Pediram me uns módicos 3000€ para “comparticipação nas redes de distribuição”.

      • Louro says:

        @Andre Silva,
        Nao precisas de aumentar a potencia contractada.

        Dependendo do carro que decidas comprar, podes defenir a velocidade a que o carro carrega através do cb, por exemplo se tiveres o carro a carregar toda a noite para o teres disponivel para o próximo dia, colocas a carregar a uma potencia mais baixa e continuas a ter o carro carregado de manha.

  10. Toni da Adega says:

    Quantos litros de lítio é que um eléctrico consome aos 100km?

    • andre silva says:

      Neste momento, carregar um elétrico com 300km num carregador rápido, dá para fazer 500km com o meu a diesel.

      • Louro says:

        @André Silva,
        Nao diga asneiras, nao pode comparar as coisas dessa forma.

        O preco por kwh na edp comercial é de 0,1456€,
        Por exemplo um Model 3 LR dual motor, tem uma bateria de 75kwh, ou seja, para carregares a bateria na totalidade, sao 10.92€ que te dá para 576km (segundo a marca, que sejam 450km reais para ser mais do que generoso).

        Agora faz as contas diesel, neste momento o diesel em Portugal está a 1.673€/litro, com os 10.92€ compras 6.527Litros de diesel.

        Se fazes 500km com 6.527litros de diesel, entao estás a afirmar que o teu carro (seja ele qual for), faz médias de 1.305l/100km?

        É que nem a descer ravinas no rolantim.

  11. Lucas says:

    Sendo energias que não dão para armazenar o excesso são apenas protótipos.
    Não servem para a geração que não sabe viver sem smartphone.
    O problema é que geração Z ainda não percebeu isso.
    Os eco ansiosos liderados pela Greta que nunca trabalhou na vida um dia vão bater com a cabeça na parede.

  12. Fo says:

    Espetacular já se pode minerar bitcoins verdes!

  13. alt.menino says:

    O Lado Negro das Energias Verdes :
    https://mega.nz/file/v1cmAL5T#xSMfAz7BHkqzSoTIqeoJUoPKwX5ioZmQ9iKFNBSeSQY – Façam um esforço em ver, depois discutam…..

  14. Rui says:

    Esse documentário já passou na RTP uma data de vezes. Nada do que diz é mentira claro mas você sabe o “o lado negro da energias fósseis”? Acredite que é muito pior.

  15. Miguel Real says:

    A produção, e os próprios painéis incluem agentes poluentes mas incomparável apenas só ao naufrágio do exon Valdez, que fará as outras formas de poluição a que nos adaptamos, (pro bem e pro mal), ao longo dos ultimo 100 a 200 anos, (após a revolução industrial anglo-saxónica e ocidental. Portugal com quase 2/3 de produção renovável e o carvão quase a FECHAR, (2%), deve dar o próximo passo ‘baterias’ hidráulicas, ‘baterias’ de vapor a renováveis para geração ‘noturna’, diversificação, hibridização, energia das marés e micro-geração local agregada MAS com infraestruturas duráveis, (dentro do possível devido ao rápido avanço na area), alem de melhor preço na instalação de renováveis e ‘bombas de calor/acumuladores térmicos enterrados para edifícios e assim, (apesar de sermos um micro-economia), estabilizar já que baixar será muito difícil, o preços total da eletricidade. E não com discurso da treta e de ódio mas com aceitação da mudança evolutiva.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.