PplWare Mobile

Portáteis para deputados custam o dobro dos que vão para a polícia


Autor: Pplware

Destaques PPLWARE

  1. Paulo Magalhães says:

    Deviam de esclarecer o povo Português porque é que os pcs do parlamento custaram o dobro em relação aos da Policia e o porquê, já que para mim o trabalho da Policia é muito mais importante do que o do parlamento.

  2. Robin o dos bosques says:

    Mas temos de compreender o porquê !
    O Portátil tem de fazer aquilo que o deputado não consegue, menos capacidade intelectual maior capacidade no portátil.

  3. João Pereira says:

    É a república dos bananas

  4. PGomes says:

    Num país onde reina a corrupção, estas coisas são o normal.

  5. Joao Ptt says:

    Os computadores da polícia só precisam, normalmente é de bons anti-virus/ anti-spyware, para conseguirem fazer os relatórios sem macacadas a atrapalhar e bloquear os computadores a toda a hora… agora o Windows 10 já trás isso e é de boa qualidade, pelo que suponho que portáteis mais baratos cheguem perfeitamente para a maior parte do trabalho que precisa de ser feito no dia a dia.

    Se fossem para unidades especiais de investigação tecnológica é que já ficaria mais preocupado com a utilização de portáteis de menor performance.

    É preciso ser razoável, os custos devem estar associados às necessidades.

    Mais interessante é saber se a Lenovo é uma marca de confiança para ser utilizado pela polícia… mas suponho que se os computadores podem andar cheios de vírus a atrapalhar o trabalho sem problemas, uns backdoors chineses que possam eventualmente existir serão um problema bem menor se deixarem escrever os ditos relatórios.

  6. Paulo says:

    Lenovo? É para os chineses verem com facilidade o que os polícias e os deputados andam a fazer.

  7. Tiago says:

    Isso é porque para estarem todos a jogar C.S no parlamento têm que ser pc potentes.
    Ou para ter várias mesas de poker abertas não é com um celeron que se ganha.
    Não percebem nada…

    • LuisAlfa says:

      ainda não perceberam é caro porque tem assistente pessoal com IA personalizada e apoio como não estar presente descanse o portátil faz por si.
      Alguém paga nós.

  8. Ricardo Mota says:

    Os portáteis para o parlamento, servem para a maioria dos deputados estar a fazer trabalho corporativo para as empresas de advocacia onde trabalham.!

  9. Asdrubal says:

    Para jogar GTA tem que ser algo decente, não pode ser uma coisa qualquer que sirva só para localizar suspeitos na base de dados através da impressão digital.

  10. ToFerreira says:

    Entretanto no SNS nem roupa lavada há para fazer camas aos doentes.

    • Leonidas says:

      Roupa lavada ? Diz antes, não há é roupa, à falta de toalhas os pacientes têm que se limpar aos lençóis depois de tomarem banho. Basta ir ao Amadora-Sintra.

  11. Antonio Silva says:

    Esta noticia não tem nada de especial e ninguém topa a diferença de um portátil Thinkpad com um pc SFF (small form factor) que normalmente não tem nem teclado, rato nem monitor, logo tem de ser mais barato.
    Deviam ter ido ver as características de cada um e depois comentar.

    Isto aqui está cada vez mais caça cliques do que informação como deve ser.

    Só posso lamentar este tipo de noticias sem sentido porque é comparar alhos com bugalhos.

  12. Antonio Silva says:

    Completa verdade.
    Isto está mesmo a ficar um lixo não digo jornalístico sequer, porque aqui além de pouca gente formada em tecnologias de informação, nenhum é jornalista.

  13. Faisca says:

    Boas máquinas os T490!

  14. Pedro says:

    Notícia sensacionalista!
    Agora que lançaram o combustível para atear a chama, o resto da informação e ponderação fica para quem tem neurónios.
    Do que precisa a PSP num computador para exercer as suas funções? E um deputado? Não estou com isto a querer dizer que se calhar um deputado precise de abrir um photoshop ou algo do género, mas a finalidade de um computador para uma esquadra da polícia deve centrar-se para a elaboração de autos e navegação na Internet. Até o meu foi mais barato que 500€ e faz tudo isso.
    Se podiam ter poupado ainda mais? Podiam!
    Se esta notícia deixa o Zé Povinho ainda mais sem pensamento crítico? Sem dúvida!

    • Pedro says:

      “Do que precisa a PSP num computador para exercer as suas funções?”

      Eu, sendo parte do Zé Povinho, questiono-me porque não tem a polícia o topo da tecnologia ao seu serviço.

  15. Peace says:

    Na página da Lenovo diz que os T490 custam a partir de 1 214,10 €. O governo comprou por 1 187€. Não está mau…
    https://www.lenovo.com/pt/pt/laptops/thinkpad/t-series/T490/p/22TP2TT4900

    • Peace says:

      A preço de black friday, pq o normal é 1 349,00 €

      • Antonio Silva says:

        Então não sabem que há 4 modelos dos T490?
        Segundo a tabela de preços da Lenovo os preços vão de 1332 até 1666 Euros, dependo obviamente do modelo (acresce o IVA)
        Para aquela quantidade com certeza que houve uma BID (pedido de preço especial ao fabricante) pelo que não vale a pena porem-se a adivinhar.
        Se uma BID para 10 máquina é capaz de baixar o preço em 50 ou mais euros por máquina, imaginem o que não será para duzentas e muitas….
        Sim sou parceiro da Lenovo.

    • Leonidas says:

      O preço está péssimo para quem compra 242 portáteis, qualquer um de nós fazia uma compra melhor.
      Porque será que o Governo nunca realiza boas compras ?

  16. Valter Pinho says:

    Mais um bocadinho, compravam Apple MacBook Pro…secalhar os de 13 polegadas. Sei que sem algumas câmaras municipais fazem acordos para aquisição de Surface’s

  17. Ricardo says:

    No parlamento é preciso acesso mais rápido ao Facebook, e ao candy crush dahh.
    Já viram os loadings daquilo. É preciso uma máquina!

  18. David Guerreiro says:

    Os deputados precisam de bons portáteis, senão como é que assistiam ao porn em 4k?

  19. Stalin says:

    E vocês não sabem o que se passa na justiça…

    • Antonio Silva says:

      Há um belo sitio para saber base.gov.pt
      Tem lá todos os concursos.
      Estão tão indignados por meia dúzia de portáteis, vão ver quanto gasta a AT em software, são aos milhões…

      • Carlos Fernndes says:

        ….isso dá muito trabalho a estes meninos, criticam sem verem a duas faces. Uma ajuda, verifiquem as ligações das empresas a quem são feitos os ajustes directos.

  20. Aj says:

    E a Catarina aceita um computador de 1 187€??? Um objecto para burguês???

  21. Paulo B. says:

    É porque Joacine gosta de jogar fffffofofofofo fortnite

  22. Ismael Guimarães says:

    Até parece que este blog é político e não tecnológico. Não me parece que estejam sequer atentos às caraterísticas dos mesmos e as diferentes necessidades.

    Eu entendo perfeitamente esta diferenciação e passo a explicar: os deputados, muitas vezes, têm que abrir documentos enormes.

    Já os polícias – os que necessitam de portáteis – não costumam ter essa necessidade. Precisamos perceber que um ou outro poderá ter essa necessidade mas não é comum.

    É aqui que está a diferença maior. Mais, na Assembleia da República, um computador bloquear pode ser um problema. Em casos de polícia, na rua, não acontecerá pois a capacidade de processamento necessária às suas atividades, parece-me suficiente.

    Se calhar estou a ver a coisa ao contrário mas… entendo isso dessa forma. A diferença de gastos pode ser aplicada, assim, em aumento de quantidade.

    • Vítor M. says:

      Como é óbvio, nada tem a ver com política, só quem não é atento e com opinião séria pode apontar qualquer crítica nesse sentido.

      Na verdade, tem tudo a ver com tecnologia. Algumas críticas levianas são tomadas por acusações às autoridades policiais quando algo “lhes toca” e não é resolvido 😉

      Não vão querer certamente para os outros o que não vos servia.

      O investimento não foi em carros, não foi sem talheres, não foi em fardas, não foi em mobiliário, o investimento foi no parque informático, nas ferramentas tecnológicas ao serviço das autoridades, face às ferramentas tecnológicas ao serviço dos deputados. Apenas o confronto entre investimentos e, sobretudo, na qualidade dos equipamentos disponibilizados.

      Boa noite.

      • Ismael Guimarães says:

        O problema é que houve, sim. Houve compras de automóveis, de computadores, …

        E quem disse que os computadores não serviam??

        • Vítor M. says:

          Não sei quem disse, eu não fui, o que foi dito foi que houve uma diferença grande de investimento e que é público o deficitário parque informático das forças de autoridade (e não só). O resto são conjunturas.

      • Tiago says:

        Tenho só a publicitar que em nenhum momento verifiquei no “artigo” esse tal confronto na qualidade dos equipamentos disponibilizados.
        Aliás, para fazer essa comparação tive eu mesmo de consultar o site da lenovo.
        De qualquer das formas, o modo como publicam estes textos têm claramente uma vertente de influência nos demais frequentadores deste sítio. E não, não sou apoiante do atual governo.

        • Vítor M. says:

          Boas, mas o que nos interessa se és ou não apoiante deste governo, não está isso em causa. Não queremos essa vertente política. És tu que tens essa “cena”. Cumprimentos.

          • Tiago says:

            Bom dia Vitor. Curioso que, como já esperava, tivesse apenas aproveitado a minha deixa final, motivo pela qual a mencionei… Contudo, e tendo em consideração essa sua observação da vertente não política, seria de facto interessante ver neste artigo essa comparação que referi anteriormente.
            E, já agora, as cadeiras que menciona no artigo quais são? Alpha gamer ou vega?

  23. Miguel says:

    Computadores de 1000 euros para abrir documentos ???

    O preço advém de ter uma gráfica Geforce com 2 Gb dedicados, isto só serve para jogar jogos ou renderização 3D, para abrir documentos isto não tem lógica.

    Outra coisa…. 28.080 euros para 70 cadeiras ?? Mais de 400 euros por cadeira ?!

    É Portugal o que se há de dizer…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.