PplWare Mobile

Portagens em Portugal: Há alteração nas classes de veículos


Pedro Pinto

Pedro Pinto é Administrador do site. É licenciado em Engenharia Informática pelo Instituto Politécnico da Guarda (IPG) e obteve o grau de Mestre em Computação Móvel pela mesma Instituição. É administrador de sistemas no Centro de Informática do IPG, docente na área da tecnologia e responsável pela Academia Cisco do IPG.

Destaques PPLWARE

53 Respostas

  1. Philleas says:

    Deixaram novamente as motas de fora, uma vergonha

    • NunoR says:

      As motos são classe 1 se tirarem bilhete nas portagens. Mas se adoptarem via verde têm 30% de desconto. Não se entende bem porque é que têm classe inferior só com via verde. Mas em boa verdade também não entendo bem porque é que há pessoas que ainda não têm via verde, seja carro ou moto!

    • Edexote says:

      As motas deviam pagar no máximo 50% de classe 1. O desgate que provocam no piso é uma fracção do que um carro provoca.

      • int3 says:

        praticamente não desgastam. os carros deitam óleo, são 4 rodas gigantes, são mais pesados e ocupam mais área por isso a mota deveria de pagar 25% da classe 1.
        tenho a viaverde e pago com 30% de desconto mas acho que deveria de ser descontado mais.

      • dunno says:

        as auto-estradas não são apenas piso, tens iluminação, vegetação etc.
        mas concordo as portagens para as motas deveriam ser mais baratas com ou sem via verde.

  2. Qualquer coisa says:

    Finalmente, apenas com … 30 anos de atraso, alinhamos as classes dos veículos, para este efeito, pelo mesmo valor de altura que os restantes países da europa. Mas ainda assim conseguimos deixar de fora a coerência no que se refere aos motociclos.

  3. Pedro Loureiro says:

    Quantos aos motociclos nada de novo… daqui a 30 anos talvez haja novidades, é preciso é encher os cofres seja com portagens, multas ou inspecções que não dão em nada.

    • int3 says:

      A esquerda queria separar as motas para pagarem menos. Mas nada feito. Acho que nem foi a parlamento.
      A viaverde faz 30% de desconto, já é uma boa fatia!

  4. Leitor says:

    Fui eu que percebi mal ao ler ou ficou ainda pior?

    Pelo que entendi as novas regras para classe 1 são:
    Peso bruto inferior ou igual a 2300 kg;
    Altura ao primeiro eixo inferior a 1,30;
    Norma ambiental EURO 6.

    Isto quer dizer que veículos anteriores a 2015 sem norma EURO 6 ficam fora da classe 1?

    Deve ser mau entendimento meu, pelo menos espero bem que sim!

    • Escritor says:

      A minha interpretação é que esses 3 factores, se todos cumpridos, conferem classe 1 a veículos que eram considerados classe 2.
      As restantes situações continuam a ser como eram.

      Por exemplo: jipes velhos continuam a ser classe 2, muito por causa de não cumprirem a norma ambiental em causa.

    • Leitor 2 says:

      Também entendi isso…

    • mlopes says:

      fiquei a pensar o mesmo…

    • mlopes says:

      e também não percebi a parte final que diz que paga menos portagens por ter mais de 1,10m. não seria paga menos portagens por ter menos de 1,30?

      • João Figueira says:

        O carro da PSA em causa, que tem 1,10m de altura no primeiro eixo, paga menos, assim como todos os veículos matriculados depois de 1 de Setembro de 2015 inclusive, que cumpram as normas acima descritas.
        ex: o meu Patrol de 97 não é abrangido porque não é euro 6.

        • alvaro says:

          bom dia João,por aquilo que eu estou a perceber (e nunca me tinha apercebido sequer dessa historia da norma euro 6 ,pois era suposto a partir de 95 todos os carros ja a cumprirem)o meu frontera também não esta abrangido pois por aquilo que estive a pesquisar agora está dentro da norma 3.sabes o que é necessário fazer e alterar para que passe a cumprir esta norma 6 ?obrigado

    • hommer says:

      não leste mal, as mudanças apenas beneficiam as viaturas novas motor euro 6 e altura superior a 1.30cm que passavam a classe 2 assim com a alteração passam a classe 1, já os carros antigos mantém-se tudo igual como até agora…

      um remendo na lei para resolver um problema com os fabricantes de automóveis…

    • int3 says:

      Está bem escrito. Percebeste mal.
      “Passam a beneficiar” e “alarga classe 1” significa que a classe 1 passa a ficar com mais veículos ficando estes a pagar menos que pagam agora.

      • mlopes says:

        fui ler o comunicado do conselho de ministros e diz exatamente o que está no texto: “passam a beneficiar da tarifa de portagem da classe 1 veículos automóveis com peso bruto inferior ou igual a 2300 kg, altura ao primeiro eixo inferior a 1,30 m e que cumpram a norma ambiental EURO 6 relativa às emissões automóveis.”
        a minha interpretação é: os três critérios aplicam-se a qualquer viatura de qualquer tipo e têm que ser cumpridos em simultâneo, se falhar um deixa de ser classe 1.
        a ser assim:
        – alarga-se a abrangência com a altura passar para os 1,3m;
        – mas restringe ao excluir da classe 1 qualquer veículo que não cumpra com a norma euro 6.
        ou seja, será que vamos ver um ligeiro vulgar que “ontem” era classe 1 sem margem para dúvidas a passar para a classe 2 porque é mais antigo e não cumpre a norma euro 6?
        esta é a minha dúvida

    • Jpedrofaria says:

      Muito bem observado. Por um lado querem que se compre carros novos para a França e Alemanha ficarem com o lucro, e não tendo em conta que os IPO verificam as emissões em cada Inspeção.
      Ainda falta saber é se as concessionárias das autoestradas ainda vão pedir indemnizações pelo valor que vão deixar de receber e se alguém lhes vai responder que o decreto lei agora aprovado devia ter características retroativas, tendo as concessionárias que devolver anos de portagens mal cobradas. O meu Chevrolet Trax paga classe 2 desde 2013 por ter 1,11cm no eixo… Enfim…

  5. Pedro says:

    Isto traz água no bico… Pelo que se lê, um carro que agora não cumpra as 3 regras (por exemplo não cumpra o Euro 6) vai passar a ser classe 2. Será isso? Para a Brisa é um excelente negócio! E para o governo ainda mais. Se for apenas uma adenda às regras anteriores, menos mal.
    Falava-se também em baixar portagens para 50% para motas, mas esta também parece que foi esquecida.

  6. André Pereira says:

    Não a norma euro 6 só se aplica a veiculos 2015 em diante, isto significa que todos os modelos produzidos que não cumpram a norma passam a classe 2 .
    Nos anteriores não é aplicável
    “A Euro 6 é a norma mais recente e aplica-se a todos os veículos matriculados a partir de 1 de setembro de 2015 inclusive.”

  7. hsff says:

    Em qualquer circunstância isso é um absurdo completo os carros serem nas portagens dependendo da tecnologia que usam para se locomover. As emissões dos veículos já são taxadas, querem taxar a mesma coisa quantas vezes?

  8. Johnson says:

    eu não percebo as diferenças nas classes, cá altura de eixo e tretas, até parece que importa muito. se tiver um carro com uns amortecedores com 10m de altura, é classe 20?

  9. hsff says:

    Só um ignorante é que pode achar que as taxas da “ecologia” estão relacionadas com o ambiente, é tudo negócio, tudo. Os alemães e os franceses precisam urgentemente de vender carros. Quem tenha um carro mais antigo deita o seu para o lixo mesmo que ainda o esteja a pagar, e volta a contrair uma dívida à banca francesa e alemã para a que a festa continue.

  10. Carlos Santos says:

    Quero saber o que vai acontecer aos comerciais que têm peso bruto acima dos 2200kg e que pagavam classe 1.

  11. int3 says:

    “O diploma vem adequar o quadro normativo nacional à legislação europeia em matéria de segurança rodoviária e de sustentabilidade ambiental dos transportes, promovendo a coerência no tratamento dado aos utilizadores das autoestradas.”
    Qual é a dúvida? É uma transposição para Lei nacional. Não é negócios. Quem está na classe 2 com aqueles termos passam agora a classe 1. O resto penso que não se mexe.

  12. Jacinto Leite Capelo Rego says:

    Salvo melhor opinião, só passa da classe 2 para a classe 1 se preencher comulativamente os 3 requisitos exigidos. Se falha num deles, continua na classe 2.
    Os que já eram da classe 1 não mudam para a classe 2, obviamente…!

  13. Jacinto Leite Capelo Rego says:

    Salvo melhor opinião, só passa da classe 2 para a classe 1 se preencher comulativamente os 3 requisitos exigidos. Se falha num deles, continua na classe 2.
    Os que já eram da classe 1 não mudam para a classe 2, obviamente…!

  14. Blackbit says:

    Mantém-se então a classe 2 para o Tesla X …

  15. Luís says:

    Não faço ideia, nem entendo, porque é que isto não pode estar dividido em classes mais simples:
    Motos
    Ligeiros
    Pesados Passageiros
    Pesados Mercadorias

    • Luís says:

      *Mas que raio de diferença vai fazer se um ligeiro tem mais ou menos de 1,10m de altura no eixo da frente?!

      • Joaquim says:

        Ora, até que enfim alguém vai ao ponto da questão.
        Quando dizem “O diploma vem adequar o quadro normativo nacional à legislação europeia em matéria de segurança rodoviária e de sustentabilidade ambiental dos transportes, promovendo a coerência no tratamento dado aos utilizadores das autoestradas.” Mentira! Nos países da Europa que conheço os veículos ligeiros pagam classe 1 independentemente de alturas, tracção 4×4, ou peso bruto qualquer até os 3.500 kg dos ligeiros.
        Além disso, acho que os veículos mais antigos e teoricamente mais poluentes deveriam andar nas autoestradas para se evitar passarem no meio das populações, ou seja, até deveriam ter desconto 😉

        • Luís says:

          Em relação aos carros mais antigos: Não tinha pensado dessa forma, mas é um bom ponto de vista. Mas por outro lado, os pesados e carros maiores normalmente até gastam mais, logo poluem mais e nas autoestradas pagam sempre mais também

        • Silverio Baeta says:

          Bom dia,

          Tem toda a razão, é uma discriminação o fator ambiental com as classes de portagens.

          Mas não é só isso, esta lei é mais uma habilidade do governo para continuar a encher as concessionárias. É que só beneficia desta vantagem os motores euro 6. Ou seja, só os mais recentes. Mas segundo o que se pode ler na lei é vão já começar a pagar classe 2 por exemplo as PIKUP, que até agora pagam classe um porque tem menos de 1.10m ao primeiro eixo mas o peso bruto de 2610kg. Há muitos caos destes eu por exemplo tenho uma 4×4 que paga classe 2, só em Portugal porque é classe um em Espanha, Marrocos e em t6oodo o lado. Tenho 4×2 de tem menos de 1.10m e paga classe 1, agora começa a pagar classe 2, como eu há milhares no pais, gostava que me esclarecessem isto

  16. falcaobranco says:

    Alteram-se as classes devido aos novos “tempos”, falando claro de SUV’s e afins… e actualizarem as velocidades na autoestrada…não? Não digo meterem máximas de 150km/h mas se calhar 130 ou 140 não era mau pensado…

  17. EV says:

    Com a ganância atual em Portugal, nos custos de combustíveis dentro das autoestrada. No futuro, ter um veículo elétrico e viajar numa autoestrada será um drama e caríssimo, quando for a pagar. Lembrem-se que a eletricidade, é uma das mais caras da Europa. Então dentro de uma autoestrada !?

  18. António Santos says:

    Os carros matriculados a partir de Jameiro de 2015 são obrigados a cumprirem a norma Euro&. Não significa que carros anteriores não cumpram esta norma que na prática são valores de emissão. A Nv200 tem 1,18 ao eixo e peso bruto de 2200 , mas de 2013 se tiver o tal nível de emisoes, passa a classe 1. Era uma aberração, porque mais leve e mais compacta do que outros comerciais. Claro que só comprei porque tive desconto e pensei que usava menos nas AEs. Aliás fiz queixa no provedor mas ele pediu-me que fizesse queixa junto do governo e depois lhe comunicasse como correu o processo. Surreal…

  19. BRUNO COIMBRA says:

    Actualizem que a norma em vigor é a Euro 6D (Temp)…bastante diferente da Euro 6 , exactamente por ese motivo foi necesario rever estes valores e do IUC

  20. JR says:

    A Renault/dacia não tem nada a dizer? Rebaixaram o Duster e só agora é que estes animais resolveram o assunto?

  21. 123 um do li ta says:

    meu rico Peugeot 108 de 2018 quer dizer vou pagar menos

  22. Pedro says:

    O mais giro é que desde Janeiro já existe uma resolução no sentido dos motociclos pagarem metade da classe 1… Talvez até 2050 a coisa passe a valer 😛

  23. Silverio Baeta says:

    Esta lei é mais uma habilidade do governo para continuar a encher as concessionárias. É que só beneficia desta vantagem os motores euro 6. Ou seja, só os mais recentes. Mas segundo o que se pode ler na lei é que vão já começar a pagar classe 2 por exemplo as PIKUP, que até agora pagam classe um porque tem menos de 1.10m ao primeiro eixo mas o peso bruto é de 2610kg. Há muitos casos destes eu por exemplo tenho uma 4×4 que paga classe 2, só em Portugal porque é classe um em Espanha, Marrocos e em todo o lado. Tenho uma 4×2, que tem menos de 1.10m e paga classe 1, agora começa a pagar classe 2, como eu há milhares no pais, gostava que me esclarecessem isto.
    Vamos divulgar o que esta a passar ao lado até dos jornalistas.

    Obrigado a todos

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.

Blogs do Ano - Nomeado Inovação e Tecnologia