Pininfarina H2 – O super carro de corrida a hidrogénio


Destaques PPLWARE

35 Respostas

  1. CMatomic says:

    “Este carro vem equipado com dois motores eléctricos”
    logo é um carro eléctrico e não carro de combustão .

    Os veículos eléctricos de bateria a sua fonte energética provem de geração energética directa da fonte , enquanto os carros eléctricos de hidrogênio requere extração ou produção a partir de outros elementos e transportar esse hidrogênio as bombas de abastecimento .

    O hidrogeno é uma fonte energética mais dispendiosa que a fonte de energia dos carros a bateria , quem esta interessado no hidrogênio são os mesmos lóbis dos constituíveis fosseis .

    • Pedro Pinto says:

      “Os carros a combustão estão lentamente a transformar-se em algo do passado com o desenvolvimento dos carros eléctricos e a hidrogénio.”

      • CMatomic says:

        Exacto entendi o artigo , foi mais para lembrar do que se trata , pois na realidade qualquer carro a combustão pode ter como fonte de energia o hidrogeno , o hidrogeno pode ser queimado num motor a combustão .
        É preciso diferenciar do que se trata realmente , ou seja , de um veiculo eléctrico , dizer que é hidrogénio não define o tipo de veiculo .

    • Daniel Jesus says:

      CMatomic. O carro vem equipado com dois motores eléctricos sim. O hidrogénio pode ser usado de duas formas no carro. Uma primeira mais poluente num motor de combustão como hoje conhecemos nos motores a gás e outra, mais limpa e verde, onde o hidrogénio é usado como célula combustível para alimentar motores eléctricos.

      Para este carro é usado o segundo caso o que o torna num carro movido a hidrogénio que vai alimentar os motores eléctricos. Teoricamente, este método aumenta a autonomia e a eficiência energética dos motores eléctricos, características estas que ainda carecem de alguma evolução nos carros movidos estritamente a electricidade.

      Assim, é um carro a hidrogénio e não eléctrico, embora use um motor eléctrico, não é alimentado directamente através da electricidade mas sim através de uma transformação in-board do hidrogénio em electricidade.

      • Daniel Jesus says:

        “Os veículos a hidrogénio são veículos eléctricos que produzem electricidade « on board» graças a uma pilha de combustível: uma solução das mais eficazes. A electricidade é produzida directamente a bordo do veículo por uma pilha de combustível alimentada a hidrogénio. Estes veículos com «zero emissões» emitem água e permitem reduzir muito ou até suprimir, as emissões de CO2.”

        • CMatomic says:

          Para mim um veiculo 100 % eléctrico é mais eficaz que um eléctrico hidrogeno , como referi acima .
          O hidrogeno requer ,extração,produção , transporte , os veículos 100 % eléctricos já tem uma rede instalada é só uma questão de adaptação dessa rede energética aos carros eléctricos , as tecnologias e infraestruturas primarias já existem para os veículos eléctricos .
          E já temos veículos 100 % eléctricos utilizados todos os dias por milhares de pessoas e a há muitos anos , como os comboios eléctricos , ou os ditos eléctricos que existe em algumas cidades Portuguesas ou autocarros 100 % eléctricos .
          Por isso implementar hidrogeno em viaturas não faz muito sentido , só interessa aos lóbis dos constituíveis fosseis .

          • Alvega says:

            Tu até podes estar com razão quanto aos lobis, mas nao te esqueças que para produzir electricidade na generalidade dos casos também se produz poluição, claro que partes do principio (calculo eu) que a electricidade é toda obtida através de energias renováveis,, mas isso nao corresponde de todo há verdade actual e no futuro duvido.
            O problema da electricidade é e sempre foi o ARMAZENAMENTO, seja em baterias ou algo similar, enquanto o hidrogénio resolve em parte esse problema, criando outro que é o Perigo de armazenamento, a menos que seja produzido há medida que é necessário para consumir logo no imediato (células de combustível).

            “Para mim um veiculo 100 % eléctrico é mais eficaz que um eléctrico hidrogeno”, pois pode até ser (teria de ir ver o rendimento, sei que nos motores eléctricos, anda há volta de 75%, o resto sao perdas por atrito e aquecimento), mas ainda assim muito superior aos motores de combustao interna , dai suponho que tenhas razão quanto ao rendimento do hidrogénio alimentando um motor de combustão interna (o que nao é o caso em discussão), como o que se trata é de eléctrico \hidrogénio, depreendo que o rendimento é o de um veiculo eléctrico, pois é um motor eléctrico que gera força motriz (posso estar errado no meu ponto de vista, mas duvido).

            Podes é falar em CUSTOS e ai por certo tens razão sendo actualmente mais barato obter electricidade (fontes renováveis) do que hidrogénio, mas ai entra o armazenamento, que leva por sequência há autonomia.

          • Filipe Neves says:

            Muito enganado… O hidrogénio na califórnia está a ser criado para o toyota mirai (em testes) em bombas de gasolina normais mas que em apêndice instalaram abastecimento para hidrogénio. Para tal apenas precisam de água (pode/deve ser nao potavel) e paineis solares para desassociar o h20. Depois é abastecer em cerca de 3 minutos, com autonomias de 500km. Por isso nada de extraçao, produçao, transporte etc… e tudo o que sai do tubo de escape é vapor de agua… acho que sincermanete tem mais potencial que o carros a energia…

        • Az8teiro says:

          Tenho uma dúvida, vocês estão acima das leis da física e sabem mais que o Einstein e demais? Então porque escrevem num blogue e não são cientistas conceituados?

          O hidrogénio é um gás combustível. Não produz eletrecidade. É um combustível, tal como a gasolina ou o gasóleo certo? Apenas produz MENOS gases poluenteS aquando da sua queima!

          Que eu saiba não existem pilhas de hidrogénio, portanto o que acontece é exatamente o mesmo que em alguns carros híbridos (toyota prius?? honda ??? não tenho a certeza das marcas) que usam o combustível fossíl gasolina/hidrogénio para produzirem energia através da sua queima. Não passam de um gerador, como os geradores a gasóleo que existem à venda nas grandes superfícies, e a energia por eles gerada é que alimenta os motores elétricos!

          Agora expliquem-me srs cientistas, quando estudei física disseram-me que a energia não se perde, transforma-se! No entanto quando ocorrem transformações e energia estas nunca são 100% eficientes, e a energia não se gera do nada! Portanto quando se transforma energia elétrica em movimento, ou quando se transforma combustível em energia elétrica/movimento há sempre perdas, sobre a forma de calor, barulho… Portanto expliquem-me como é que transformar hidrogénio em eletrecidade, e depois alimentar motores elétricos é mais eficiente do que alimentar um motor a gasolina diretamente com hidrogénio! Ajudem-me por favor.

          Se vão ter que abastecer os veículos com hidrogénio, para gerar eletrecidade para os motores elétricos, vão ter que existir baterias também. Expliquem-me onde está a supressão de poluição quando tens que poluir o ambiente para fazer baterias! Quando continua a existir queima de um combustível para produzir energia elétrica? Não seria mais fácil enfiar painéis solares nos carros para carregar as baterias? Claro que sim, são baratos de construir, duranção de vida longa, etc… POis é, mas não existem porque depois o governo não tem forma de taxar a utilização do veículo ao km como faz com os combustíveis, e os produtores de combustível também não vão gostar da ideia de ficarem sem negócio…

          • Daniel Jesus says:

            Az8teiro atenção que não me pus a adivinhar nada, apenas sirvo de intermediário de várias informações espalhadas pela internet fora.

            “Para desencadear a reacção química capaz de gerar trabalho, o hidrogénio é conduzido para uma espécie de caixa (célula de combustível) onde entra em contacto com o oxigénio captado através de entradas de ar de generosas dimensões.
            Desencadeada a reacção química é gerada corrente eléctrica capaz de accionar o motor eléctrico e fazer com que o carro ande. Ou seja, qualquer carro FCV (Fuel Cell Vehicle), a sigla utilizada para designar os veículos a hidrogénio, é no fundo um automóvel movido a electricidade gerada por hidrogénio.”

            http://www.explainthatstuff.com/fuelcells.html

            Espero ter ajudado 🙂

          • Wikipedia says:

            Bom… hidrogénio, de símbolo químico h é extraído da água (H2O, dois átomos de hidrogénio e um átomo de oxigénio) para estes casos através do processo de eletrolise (que esse sim tem de ser trabalhado por ser necessária muita energia para o processo). o processo de combustão é muito simples; ao adicionar de novo oxigénio, dá-se a explosão… o que sai pelo escape é agua meus caros, poluição zero… as baterias temos o uso de lítio que é raro e caro de extrair, que leva a que se tenha de usar muita energia tanto na extração do minério como na transformação do mesmo e ácido, que é muito perigoso como devem saber…
            No nosso mundo o que temos mais é água… em todos os estados… ou seja, quando o processo de eletrolise for mais simples e barato, esse sim é o combustível de futuro, tanto no planeta como na exploração espacial…

          • Daniel Jesus says:

            Muito obrigado pelo esclarecimento 😀

          • Alvega says:

            Os 2 postes seguintes respondem com CORREÇAO a 2 duvidas tuas, a 3ª respondo eu QUALQUER MOTOR ELÉCTRICO apresenta um RENDIMENTO MUITO SUPERIOR A UM MOTOR DE COMBUSTÃO INTERNA, e igualmente uma menor poluição, ainda que no caso do motor de explosão alimentado a hidrogénio esta seja diminuta ou mesmo nula, calculo que exista sempre alguma pois os óleos de lubrificação provocam espuma com a rotação, –>> gás –>>que vai passar pelos segmentos e ser expelido pelo escape (isto suponho eu assim de repente)

          • Alvega says:

            Azeiteiro eu respondi-te a uma das duvidas mas o post, como habito aparece deslocado, está mais abaixo,desculpa.

    • Jhonny says:

      O Hidrogénio é de longe a melhor solução para ser usado como combustível disso ninguém tem dúvidas. Existe em quantidade inesgotável e é fácil de obter e ainda tem a vantagem de puder ser utilizado em motores de combustão interna ou em motores eléctricos. Por isso não tenho duvidas que o hidrogénio é o combustível do futuro mas que não interessa a ninguém porque é barato.
      Na sua conversa esqueceu-se de um pormenor” insignificante”: as baterias tem que ser produzidas. As baterias são a coisa mais estúpida que há, exigem espaço, são pesadas, não armazenam directamente energia eléctrica. Os electrões não se guardam em caixinhas, têm que ser “consumidos” na hora ou então são usados para produzir reacções químicas consumindo electricidade que é o que acontece nas baterias. Por outro lado os transportes de energia usando a rede eléctrica têm perdas brutais e ainda dependem das centrais de combustíveis fosseis. Se o consumo aumentar brutalmente serão estas centrais as responsáveis por cobrir esse acréscimo de consumo. Mas este não é o maior problema das baterias, mas sim a sua produção e o lixo tóxico que representa a bateria depois de morta. A extracção dos materiais necessários para a concepção de baterias representa uma das industrias mais poluidoras do mundo e implicam danos geológicos gigantescos e ambientais com escavações a perder de vista porque extracção das matérias para fazer baterias implicam escavar toneladas de material para extrair meia dúzia de gramas para fazer os eléctrodos. Acresce que as reservas são muito limitadas e rapidamente estarão esgotadas.
      As baterias são uma solução totalmente irracional e só existem actualmente porque o mercado é pequeno e há que encontrar um novo nicho no mercado para alimentar as elites do costume. Ambientalmente as baterias são um crime, só que olhos que não vêem, coração que não sente e a única vantagem da bateria é poluir longe da vista.

      • CMatomic says:

        Vamos falar de onde se retira o hidrogénio , do ar ,da agua , do gás ?
        A shel produz hidrogénio do gaz e não da agua ou do ar , o que tem custos avultados e é de interesse destas empresas , que existe um mercado bolsista dos combustíveis.
        Se a produção for o hidrogénio da agua ai é outra questão , pois ate o próprio carro pode ser abastecido com agua , para gerar hidrogénio.

      • Alvega says:

        Jhonny
        “O Hidrogénio é de longe a melhor solução para ser usado como combustível disso ninguém tem dúvidas”
        Estas errado no “ninguém tem duvidas”, tem sim e muitas pessoas, basta ver os posts deste topico.

        Deverias ter dito
        “O Hidrogénio é de longe a melhor solução para ser usado como combustível disso ninguém TENHA dúvidas”, e ai eu concordo a 100%, e alias concordo com o resto que escreveste, bom post.

        • JC says:

          Caros, os motores a hidrogénio nos automóveis não são de explosão como os de gasolina ou de combustão como os de gasóleo. Os únicos motores de queima a hidrogénio eram os laterais das space shuttle da NASA. Não é possível comprimir hidrogénio numa câmara de combustão/explosão porque o hidrogénio desaparece por entre os segmentos. Tenham em mente que hidrogénio é apenas um protão e um electrão. Aquilo desaparece até por entre os átomos do recipiente. Se quisermos manter hidrogénio num depósito, tem que ser a uma pressão absurda e de preferência feito de ouro.
          Por isso foram inventadas as células de hidrogénio.
          Como não se trata de um motor de explosão, a reação é redox e é aproveitada a corrente elétrica gerada para carregar baterias. Por isso, a força motriz é gerada por motores elétricos.
          Quanto à poluição, esta está na construção, manutenção e reaproveitamento de todos os componentes dos automóveis, das baterias, das células e das unidades de produção de hidrogénio. Não há nada que não polua; até os peidos das vacas poluem.
          Mas, já agora, a queima de hidrogénio é praticamente limpa; produz vapor de água e praticamente nada de NOx. O NOx (óxidos de azoto) são uma consequência de termos ar constituído por 78% de azoto. Os motores da NASA não utilizavam ar na combustão mas, sim, oxigénio puro líquido.

          • Filipe Neves says:

            Sim, mas o Toyota mirai e os que estão para sair o hidrogénio é mantido em botijas comoo um carro a gás…

          • Az8teiro says:

            Confesso que ainda não entendi bem como funciona a queima do hidrogénio… Mas se é só juntar com O2, se tem que ser O2 puro também é consumida energia para o gerar… Se pode ser com Ar é outro assunto. No entanto há coisas que não compreendo, já disseram que o hidrogénio é mais explosivo que a gasolina portanto servia para queimar da mesma forma… Não percebo isso de não conseguir guardar o hidrogénio… Se for ao youtube, o que não falta é videos de como produzir queimar e guardar o mesmo. Até um balão serve para “guardar hidrogénio”… Tenho que ver como funciona isso da energia elétrica libertada porque confesso que não tinha conhecimento dessa reação.

          • Filipe Neves says:

            AZ8TEIRO, mais info aqui 😉 https://ssl.toyota.com/mirai/fcv.html

  2. Pérolas says:

    Com uma máquina destas ficamos sem pontos na carta num instante 🙂 Não faz sentido ter um carro assim e não poder dar mais de 120 km/h. É um desconsolo…

    • JJ says:

      Este é daqueles carros, que não são para andarem na estrada… são para se dizer que se tem.

    • migueltxsilva says:

      Hidrogénio é mais “explosivo” do que a gasolina, que segurança te dá em caso de acidente?

      • me and me says:

        num acidente grave o suficiente para danificar o deposito ou tanque do combustivel, o fogo deve de ser a ultima preocupaçao, visto que provavelmente nao deves de resistir aos ferimentos

      • Alvega says:

        Miguel TXSilva, tens razão quanto ao perigo, mas por isso mesmo é que algumas marcas vao pelo caminho de ir produzindo hidrogénio na viatura há medida que este é necessário, existindo uma quantidade diminuta na viatura em cada minuto.
        alias em perigo de explosão já se dizia o mesmo quanto aos carros a gás, e eu próprio já montei umas centenas,uns quantos já tiveram acidentes e graves e nunca existiu uma explosão, (incêndio sim), eu próprio já fiz muitos milhares de Km a gás (30 ANOS a circular, era ilegal e foi….) e continuo-o a achar que é mais perigoso um carro a gasolina de GAMA MEDIA \ BAIXA, pois estes tem a bomba de gasolina Submersa no deposito de combustível, em caso de acidente e se algo correr mal com os vapores de combustível no deposito ( se existir pouco combustível no deposito) a faisca no motor eléctrico da bomba de gasolina pode provocar uma explosão e fica certo que acidentes acontecem, Já Aconteceu, mas as marcas ABAFAM.

    • Az8teiro says:

      Ferraris, porsches, lamborghinis, merc 6.2…. bmw M…. audi r8.. carros que se avistam habitualmente nas estradas portuguesas, e no entanto todos dão mais de 300, e todos vendem bastante bem em portugal…

      O português tem que aprender que por um carro dar 300 não significa que só ande a 300! Um carro anda á velocidade que o condutor quiser! Um 1500cc com 100cv atualmente dá 200kmh e não é por isso que toda a gente circula a 200! E ninguém te proíbe de passares os 120km/h! Apenas não o podes fazer na via pública para teu bem, e dos restantes utilizadores. Podes ir para um autódromo, aeródromo ou até podes andar no quintal á velocidade que bem te apetecer.

      E agora pensa lá o quão bom seria ires no teu carro a 100 ou 200 á hora, e seres ultrapassado por carros a 250 ou 300.. Achas que esses carros não têm acidentes? Achas que os condutores são super homens e não cometem erros? até os pilotos de rally têm acidentes… Agora pensa quando um carro a 300kmh se espetar contra ti, também é um desconsolo.

  3. ze bitaites says:

    parece o rs01, nada a ver com ferrari de 69!

  4. Number5 says:

    é feio como o Sol, nem o consigo olhar de frente!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.