O futuro do Facebook? Comércio electrónico

Por António Eduardo Marques para Pplware.com

Destaques PPLWARE

19 Respostas

  1. NunoR says:

    Deixámos de puder funcionar on line sem p facebook?! Eu não tenho e funciono muito bem!!! E mesmo que tivesse jamais usaria o facebook para fazer login em sites ou serviços.

  2. Sergio J says:

    A deepweb será a web fora do Facebook.

  3. Luís says:

    Mais uns anos o Facebook deixa de ser moda, eu já começo a ficar farto de ver a minha time line com porcarias que dizem “patrocinado” ou seja publicidade, e gostos em páginas que nunca meti um like.

  4. Carlos Reis says:

    O que mais me “preocupa” mais um novo layout das páginas.. Espero que não se lembrem de aplicá-lo nos perfis.

  5. joão lopes says:

    Eu não tenho facebook e agradeço todos os dias por não ter…gosto muito da minha liberdade…faço tudo o que quero sem facebook….

  6. MiguelDias says:

    Não tenho facebook, e agora?

  7. tony says:

    Vão tentar fazer o mesmo que faz a google, vao tentar entrar em todas as áreas possiveis e depois deixam para traz o que render menos. Pelo caminha lixam uma serie de empresas menores que nao conseguem competir com eles.

    Tudo para que o utilizador nunca tenha de sair do facebook.

  8. Mário Jorge says:

    Olá!
    Boa noite!
    Tive facebook, alguns anos. E em 2013, apaguei a minha conta. E nunca mais voltei e nem voltarei a ter conta.
    Hoje, sou da opinião que o facebook, é uma porcaria.
    Não me faz falta alguma.
    Uma rede social, para ser mesmo boa, em primeiro lugar, não pode ter a poluição visual da publicidade na sua pagina. A sua pagina tem de ser uma página visualmente limpa. Não precisa de ter jogos. Não precisa de ter ursinhos, corações, flores, para enviar para os contactos. E este é o caso do Google+, que na minha opinião é uma grande rede social.
    Facebook, jamais!

  9. ICavalera says:

    Pior é quando eu por exemplo, falo que não tenho Facebook e ficam espantados. Ou até quando deixei de usar o Facebook e amigos de longe deixaram de me falar… Porque apesar te terem meu numero, só falam por lá.

    Quando vejo pessoas, viste isto ou aquilo, aquele vídeo, aquela notícia… Não… Não vi. Mas onde?… No Facebook. Que as vezes são links de páginas de notícias por exemplo. Para isso, uso uma app ou simplesmente uso até mesmo a Pesquisa Google e leio as notícias. Ou vejo o telejornal ou leio os jornais.

    Acho um absurdo ser as vezes necessário Facebook para algo.

  10. No Man on Earth says:

    Nunca tive conta no FB. Há alguns anos, praticamente quando o FB começou a ser falado em Portugal, quando ía abrir uma conta e, inocentemente, tentei criar a conta com um nome da mesma forma que estava habituado a fazer para uma conta de email, ou para um domínio de Internet por exemplo (um nome qualquer, um nickname, algo relacionado comigo que não os meus dados pessoais) e recebi de seguida uma mensagem a dizer que o nome não era válido e teria de introduzir o meu nome verdadeiro, que a minha reacção foi: “Tenho de introduzir a minha informação real e pessoal aqui? Para quê? Isso é que era doce… Esquece…”. Até hoje e nunca senti falta.

    Para além disso, pelo que vejo quando outros estão no facebook, facebook = spammers paradise. Dispenso!

  11. Jorge Rodrigues says:

    Incrível como NENHUM dos comentários é sobre o artigo, mas sobre o que cada um pensa sobre o Facebook…

  12. Pedro says:

    bye bye Shopify .

  13. gonyalo says:

    Acho que essa ideia tem um grande potencial. Devemos olhar para este tipo de oportunidades como formas de conseguir vender os nossos próprios produtos de uma forma muito menos burocrática.
    Por outro lado, estas coisas assustam-me um pouco. O mundo dos negócios avança a uma velocidade alucinante. Negócios tradicionais de distribuição (lojas de roupa, (super) mercados, ) começam a transformar-se em entregas pelos correios…
    Não consigo de facto prever os dias vindouros.

    ps: haters do facebook, acreditem que se o facebook não o fizesse, outra rede social o faria.

  14. badsector says:

    “Lembram-se do MSN, o Messenger da Microsoft que toda a gente usava… até surgir o Facebook? Foi-se.”

    O MSN foi “absorvido” pelo skype, não teve a ver com o facebook…

    • António Eduardo Marques says:

      “Foi-se” no sentido que o seu desaparecimento efectivo coincidiu com o advento do Facebook: o crescimento de um ditou o desaparecimento do outro – e, na altura em que isso sucedeu (por volta de 2007), a Microsoft ainda não tinha sequer comprado o Skype (o que só aconteceu em 2011)…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.