PplWare Mobile

O mercado dos smartphones está a abrandar em todo o mundo


Gestora de conteúdo e de redes sociais do Pplware. Mestre em Economia, foi o fascínio pelo universo da tecnologia e da comunicação que falou mais alto.

Destaques PPLWARE

  1. Zé da Dúvida says:

    Claro, devem pensar que as pessoas têm dinheiro para comprar um novo todos os anos …
    A samsung em vez de fazer um bom smartphone e com bons updates, não, é sempre mais do mesmo e aumentando o preço só por ser novo.

  2. irlm says:

    Acho que é por causa da taxa direitos de autor aprovada pelo governo português.

  3. Quim says:

    A realidade é que quando o produto é novo ninguém tem e começa a aceleração de aquisição, passado um tempo já todos têm, o mercado fica saturado e começa o processo de desaceleração.

    Portanto o mercado vai desacelerar e arrefecer porque já todos têm smartphones. Aliás cansa um bocadinho o hipe do parolo do smarphone. Já é mais vulgar que a pastilha elástica. Aliás, prefiro a pastilha elástica.

    Por muitas imagens de marketing que ponham para os tolos comprarem, a verdade é que já não cola.

    É como o f daqui a nada já ninguém utiliza a não ser os parolos.

    Como de costume entrei bem cedo 2006 e já saí faz tempo..

  4. Safrane says:

    Estão a juntar dinheiro para comprar um iPhone.

    A Apple, no último trimestre, registou um aumento para MAIS DO DOBRO na China.

    São vendas gerais, mas dado que 60-70% das receitas da Apple são iPhones…

  5. Benchmark do iPhone 6 says:

    Resumindo, em quota de mercado:

    – Perdem quota de mercado o Android, o WindowsPhone, o Blackeberry
    – O único que ganha é o iOS.

    Isto porque:
    – No total venderam-se mais 39,3 milhões de smartphones – um crescimento médio de 13,5%
    – A Apple teve um crescimento muito acima da média, vendeu mais 12,7 milhões – um crescimento de 36,1%
    – O Android vendeu mais 27,5 milhões, um crescimento de 11,4%
    – A Samsung continua destacada mas continua a cair, apesar dos Galaxy 6, vendeu menos 8,7 milhões (-8,9%)
    – A Microsoft, embora tenha gasto centenas de milhões de dólares a subsidiar os Lumia, só conseguiu vender mais 103 mil, um crescimento de 1,3%.

    De maneiras que a venda de smartphones – para uns está a cair, para outros está em abrandamento (menor crescimento) e para aqueloutros continua em expansão 🙂

    • David.pt says:

      Acho que não percebeste muito bem a notícia…

    • Benchmark do iPhone 6 says:

      Correção dos números da Samsung – em smartphones e não-smartphones é que vendeu menos 8,7 milhões (-8,9 milhões). Nos smartphones vendeu menos 4,1 milhões (-5,3%)

    • Kruskal says:

      “Isto porque:”
      fez o arranjinho com a China Mobile, de modos que sendo uma espécie de novidade vendeu iPhones que nem paezinhos quentes, quando passar esse efeito, a coisa sossega. De referir ainda que mais de 70% das vendas foram aí, com quedas nos restantes mercados, portanto esses dados não são interpretavéis como tu queres.

      • JBM says:

        que invenção que anda por aí! O iPhone já é vendido na China Mobile desde o fim de 2013, não há qualquer arranjinho que explique o crescimento que teve agora.
        A Apple não teve quedas nas vendas nos outros mercados, nem a China representa 70% das vendas. Se fores ver a informação da Gartner verás que a China terá representado 25% das vendas de iPhone, e se fizeres contas verás que retirando o efeito/vendas da China ainda assim a Apple cresceu significativamente acima de todo o mercado.

  6. Gustavo says:

    É a crise mundial, Maria Inês… O povo está sem dinheiro… 🙁

    • Homo Erectíssimo says:

      Ora nem mais,Gustavo.O título do artigo já diz tudo.Só quem tem muito guito é que todos os anos pode comprar um “brinquedo” dos bem caros.E dar-se a esse luxo.Só dessa maneira é que se compreende que dêem,por exemplo,700 euros para comprar um iPhone ano após ano.Agora,quem não “o” tem ou é muito doido e anda-se a desgraçar ou,doutro modo,andam então a roubá-los aos outros.E peço desculpa por dar o exemplo do iPhone,pois poderia dar dos Samsung,dos Lg,e por aí fora,marcas que têm smartphones topo de gama a preços proibitivos e pornográficos,desculpem-me a expressão.Eu até fico doido com a mania(doença é a palavra)dos iPhones.Cada ano que sai um novo modelo lá vão mais 700 euros,irra !! Será que tanta gente que comprou,por exemplo,um modelo no ano passado já estará sedenta por um novo ?? Porventura ele ainda não funciona ?? Será que num simples ano se desvalorizou tanto assim ?? Deixou de ser o “my precious one” ?? Será preciso gastar TODOS OS ANOS mais 700 euros porque o novo modelo que aí vem é que é “cool” e o do ano passado já não serve ?? Vá lá compreender isto,por amor de Deus !! Mas é o que eu penso,sinceramente.É a minha opinião.

      • Gustavo says:

        Concordo também com os pontos citados, Homo.

      • JBM says:

        A maioria das pessoas não troca todos os anos de iPhone. O facto de muitos iPhones serem comprados com contrato de 2 anos até desencoraja isso.

      • Rui C says:

        Tenho um iPhone 5S , sabes quando saiu?
        E ainda aqui para as curvas, actualizada, sem riscos, nem nada.

        Enquanto servir para o que necessito, não compro mais nenhum. Se por ventura avariar, troco para o modelo mais recente da Apple.

        Prefiro gastar o meu dinheiro em viagens , e comida em bons restaurantes que derrete-lo em tecnologia e aparências.

        Abc

        Então a tua lógica que todos anos se compra a novidade falhou.

  7. Tiago says:

    A samsung bem tenta que não abrande, com os seus lançamentos diários..

  8. Kowalski says:

    Não sabia que os vendedores da Apple usavam camisas vermelhas na China… O_o

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.