Quantcast
PplWare Mobile

Tem mota? Então a partir de Outubro terá de a levar à inspecção

                                    
                                

Este artigo tem mais de um ano


Autor: Vítor M.


  1. Michael says:

    Em relação as motas de enduro, ou de monte que são matriculadas, como se vai proceder em relação a elas? visto que nao usam espelhos nem piscas nem nada disso ..

    • Fernando says:

      Se a moto foi homologada para circular na via pública, deverá conter todos os elementos com os quais foi objecto de homologação.

      Se foi homologada, para circular na via pública, sem espelhos nem pisca, não necessitará desses elementos na futura inspeção obrigatória.

    • nuno_p says:

      Se está matriculada tem de ter pelo menos um espelho e luzes.

      Já devia de vir com isso de origem.

      • Michael says:

        Minha mota neste caso e 2004, foi comprada usada .. maior parte delas que se vende ja nem isso tem, so as novas e que vem com esses kits todos, sempre que se vai para monte andar, nunca vais andar com isso atras d ti, e so para partir, e mesma coisa, quando susbituimos as matriculas legais em chapa por umas pequenas , para nao partir… por isso e uma estupidez esse tipo de inspeçoes ..

        • Johnny says:

          Não é estupidez nenhuma, se o veículo anda na estrada tem de ter forma de sinalizar manobras, de permitir o condutor ver o trânsito na rectaguarda, estar dentro dos níveis sonoros permitidos por lei e etc. As regras existem para dar mais segurança a todos os utentes da via.

          • luis says:

            concordo contigo que quem anda na estrada esteja nas normas
            mas e as bicicletas? andam na estrada nao tem matricula,nao tem espelhos, nem luzes,nao pagam o famoso selo pra poder circular na via publica mas nisso nimguem fala…
            que se alguem tiver o asar de ter um acidente contra alguem de bicicleta a culpa é sempre do condutor pois os da bicicleta nao tem seguro…

          • luis soares says:

            tanta gente aqui a falar que tem de ter espelhos piscas…
            eu todos os dias vejo pessoas a conduzir e que nao dao o pisca que nem olham pros espelhos nao compreendo porque tanta gente critica as pessoas que andam de motos…
            eu tenho duas moto4 nunca vao pra estrada so montes e pago 140 euros de selo pelas duas que acho abusador…
            estou de acordo é o teste dos gazes mas mesmo avendo inspecao pro carros eu mesmo assim encontro carros que fazem nevoeiro atras deles….
            mas sendo portugal nao se preocupem pagem 20 eurinhos por fora e ja esta tudo resolvido vao a ribeira de pena e levam uma nota de 20 euros a mais e poder ir a cair aos bocados que passa sempre conheco pessoal que nem chegam a levar la os carros entregam os documentos a um certo idivido que la trabalha junto com uns 20 euros a ao outro dia ja tras o sel da inspecao….

    • Sérgio E. says:

      É simples: por certo que para serem comercializadas tiveram que ser sujeitas a processo de homologação. É só verem na inspeção se permanecem conformes com as características que foram descritas na altura. Ex: se comprei um carro antigo em que na altura ainda não existiam cintos nos lugares de trás, de certeza que na inspeção não me vão exigir que os coloque…

    • João MS says:

      A mota não pode ter sido matriculada sem espelhos e sem piscas. Devem ter sido retirados à posteriori.

    • Luis says:

      Isto é tudo treta! É esse senhor dos centros de inspecção a mandar barro à parede! As indicações da UE apontam para 2022 o inicio das inspecções e ainda não foi nem será criada nenhuma lei.

    • Vasco says:

      Pois Michael, tenho me perguntado do mesmo… Sera q vao ter criterios especiais para motos de competicao matriculadas? Ou vao nos obrigar a gastar uma centena de euros em alteracoes so para a altura da inspecao…? Emfim… Vai ser um bico de obra…

  2. Davide says:

    E moto 4? tambmém vão ter de ir?

  3. Hugo says:

    Mais uma roubo descarado…
    Vou levar a minha máquina industrial à inspeção… nem sequer entra nas instalações deles…
    http://cacambas.com/wp-content/uploads/sites/2/2010/02/maior-trator-pa-mecanica-do-mundo.jpg

  4. José Martins says:

    Acima dos 250cc… e aquelas que muitas vezes nem possuem condições para andar na estrada já não há problema. Mas esta certo, eu tenho um veiculo de luxo.

  5. Hugo says:

    ” Além destes veículos, a associação quer igualmente estender a todos os restantes veículos de duas e três rodas, tratores e máquinas industriais.”
    A moto 4 deve estar incluida nos tratores…

  6. João says:

    Para quem matriculou em Janeiro ir à chuva não será agradável

  7. Porto says:

    Tratores e Maquinas industriais – matriculadas

    • Danny says:

      grande comentário digo de uma grande pergunta. achas bem porque?

      Em Portugal, infelizmente é só explorar. Antes as motas não interessavam, mas bastou que uma simples “liberdade” aos condutores de carro poderem conduzir moto, sem aulas extras, PIMBA!

      Subiu o numero de motos, pois o poupar era maior, agora estas associações decidiram lamber o bolso dos motociclistas.

      • hmmn says:

        quantos muitos não andam aí de mota a deitar a me*** de fumo e nada fazem??????

        • hmmn says:

          e quanto muitos andam*

          • Danny says:

            isso ainda nao é resposta!
            e quantos carros? autocarro?camiões? com 10,15 ou 20 anos? e estes vão a inspecção.
            basta dar-te o exemplo de autocarros. quando chegaram completamente novos, quase nao saia fumo. mas agora? basta observar.

            agora onde é que vês ai motas a deitar tanto fumo? mesmo muitas 125 que por ai andam, quase nao deitam fumo. as que deitam, essas sim sao mesmo andar até morrer, exeactamente como muitos donos de carros fazem.

            mas aqui, quem deveria fiscalizar isso era a policia. basta ver um farol queimado num carro ou ver um suporte de bicicletas, chamam a atenção. uma moto pode cair de podre e nada fazem.

        • Ricardo Raimundo says:

          Isso e o ruído ensurdecedor que algumas fazem!

          Não circulam nas estradas? Então façam inspecção!

          • João T. says:

            Isso do barulho é o pessoal que retira os catalizadores, eles vão colocá-lo para as inspecções e depois voltam a retirar.
            Mas entendo porque muitos o fazem. O que não faltam é cromos que não sinalizam manobras e não olham aos espelhos para ultrapassar…etc e assim sempre as ouvem.

          • Cenitas3 says:

            Se os condutores de automóveis lavassem os ouvidos ou abrissem os olhinhos, as motas já não precisavam de levar escapes especificamente para esse propósito.

          • Joana says:

            Concordo, o ruído que algumas fazem é ridículo e muitas vezes puxam pelo motor apenas para o fazer.

        • Ricardo Gomes says:

          nao te esqueças que a maior parte dos que andam aí a deitar a me*** de fumo, são as 50cc3… que muito provavelmente nao irão à inspecção

          • David says:

            Ricardo, em que mota aprendeste a conduzir? foi logo numa 1000?
            todos ou a maior parte começou por baixo! as m####s que tu dizes que deitam fumo nao se chamam 50cc3 o nome correto é 2Tempos!
            nao olhes só para o teu umbigo!

        • Ricardo Pereira says:

          A maioria das motas que deitam o tal ‘fumo de me***’ são 50cc com oleo de mistura, no qual a maioria dos condutores que têm carta B, se não mesmo a totalidade podem conduzir, ou com uma simples licença de 25€

        • Pedro says:

          Tanto comentário sem nexo, motas a deitar fumo?
          Estão a confundir com motorizadas de 50cc que misturam gasolina com oleo – e essas não precisam de ir

          Não faz sentido nenhum motas irem para a inspecção, ninguém que ande de mota se vai arriscar a andar com uma roda desapertada ou com a mota a largar óleo.

          Só tenho pena das pessoas que trabalhavam em oficinas a personalizar motas e vai passar a ser proibido isso.

        • andre says:

          Que eu saiba, as motas não deitam tanto fumo e não poluem como um carro. Dá lá um exemplo!

          • luislelis says:

            Uma mota consome quase tanto como um carro. Sendo um motor de explosão, obrigatoriamente faz fumo. Automaticamente polui.
            como um carro,proporcionalmente.
            A inspeção tem a ver com condições de segurança. Luzes, escapes, piscas, espelhos, pneus, travões etc etc etc.
            Se anda na estrada pq não tem de obedecer as regras de segurança como todos os demais? Sou motociclista e concordo.

          • Michael says:

            imaginas as motos de enduro a 2 tempos, olha o fumo que fazem …

          • andre says:

            @luislelis Depende da cilindrada e do estilo de condução. Obviamente que faz fumo, mas não um cagaçal como se vem nos diesel azeiteiros. Eu também sou motociclista e também concordo. Também existe os rambos de 2 rodas.

            @Michael o fumo que fazem, na minha opinião, não é nada de outro mundo. Alias tem de estar bem afinadinhas para a situação em questão. Eu já tive uma 50cm3 a 2 tempos e deitava fumo normal da tipologia do motor

        • RF says:

          Devem ser motos TDI…

        • XPTO says:

          e os carros a diesel que por ai andam que mais parecem locomotivas a carvão, que até vão as famosas inspecções e no entanto continuam por ai?

      • DHDP says:

        e porque e que os carros têm que ir a inspecção e as motas não qual e diferença?

        Devem de ir a inspecção tal como os carros já que andam nas mesmas vias

      • Henrique says:

        Calado, eras poeta, para andar sem carta de mota, só até 125, isto é para mais de 250.

  8. Marco says:

    Lá terá de ser, já andavam a prometer à uns anos e a portaria até já tinha sido aprovada. Mais tarde ou mais cedo, quer se queira quer não, as directivas europeiras o iriam impôr. Uma das minhas anda toda de origem, a outra nem tanto, mas facilmente se resolve para estas inspecções. Mais dificil será as motas de mx matriculadas.

    • hmmn says:

      as motorizadas que deitam tanto fumo e nada fazem. deviam ser especionadas

      • Américo Nunes says:

        As motorizadas, deitam muito fumo porque são motores a dois tempos e a mistura de óleo com a gasolina é feita de forma deficiente por parte das gasolineiras ou dos proprietários.
        Mas mesmo assim o facto de “deitam tanto fumo”; não quer dizer que poluem mais que alguns carros a diesel com algumas dezenas de anos!!

        • Joao Monteiro says:

          O meu é um carro a diesel com dezenas de anos e polui muito sim! Tirei o catalisador e uma valvula para os gases de escape. Não me importo mesmo com o fumo. afinal não é só os carros topos de gama que podem poluir. Preciso do carro para trabalhar e não tenho dinheiro para comprar mais nenhum.
          Quando isto acabar, acaba para todos

        • Mylittlelife says:

          Incorrecto: as motas a dois tempos deitam zero fumo desde que estejam bem afinadas e tenham escape com catalisador. Como a maioria cai de podre ou alterada (a maioria remover o catalisador para maior potência) deitam fumo.

          • Telmo M. says:

            Nem toda a gente tem motas modernas. Eu tenho uma Sachs V5 de 80 e é normal deitar fumo. São assim. Vou ser obrigado a deixar de andar com ela por ser pobre? Mais pobre fico sem transporte!
            É só génios…

          • Mylittlelife says:

            Telmo M.: os critérios são como para os carros onde dependo da geração do carro isso é tido em conta. Não podes é pensar que -exceptuando clássicos em bom estado- podes deixar veículos obsoletos andar na rua (camionetas, motas, carros, tratores) se se apresentarem um perigo. Vão os outros sofrer problemas respiratórios, de não dormir quando passa uma chocolateira ou risco de acidente porque há gente humilde que não pode substituir ou reparar/manutenção da máquina após 36 anos? Nop.

            Além disso hoje em dia os veículos usados em muito bom estado são acessíveis a todas as bolsas, vejam-se vários por ex HONDA com catalisador, abs, bom estado e poucos km a (muito) bom preço. Justifica-se andar com um Renault 5 enferrujado e a cair de podre e deitar fumo porque não querem trocar? Sorry há que evoluir.

            O que acho engraçado que vejo em Portugal (e vi muito no Brasil há pouco tempo) é que não há dinheiro para pagar a renda ou a mercearia, para arranjar o carro etc mas via-se em várias casas humildes não pintadas LCD de grandes dimensões, aparelhagens com subwoofer gigantes e consola actual de Jogos. Mas claro, são”pobres” e não podem pagar à padeira ou a mercearia …

          • Jota says:

            Eu tenho uma DTR 125 de 2000 toda de origem e deita imenso fumo, deve ter o catalisador avariado.

          • n says:

            Catalisador?deve estar equivocado

      • Marco says:

        Os óleos modernos de adição à mistura para motores a 2 tempos são muito menos poluentes. Cabe aos donos a sua correcta utilização e manutenção dos motores.

        Nos veículos automóveis também é fácil ver exemplos de utilização pouco cuidada.

        Nos dias que correm os poucos motores a 2 tempos que ainda existem e que são aprovados para uso na UE já têm de possuir baixos níveis de emissões, ou não são aprovados.

        Curiosamente no UK existem modelos de 4 rodas que não têm permissão para serem vendidos na UE devido às emissões em alta.

      • MT-07 says:

        Há “enlatados” a deitar bem mais fumo que as motas e a poluir bem mais do que as motas. A verdadeira razão desta medida é mesmo economicista, ou como alguém disse, para sacar “guito” aos “artistas” da Classe 5 da ViaVerde.

        • Tico says:

          já são perdoados nos parquímetros, o que não se compreende…

          • João MS says:

            Concordo com a inspecção das motas mas pagar parquímetro é absurdo! Também é absurdo que paguem o mesmo de portagem que um enlatado e seja considerado um “bem de luxo”.

          • Francisco C. says:

            Com Via Verde não pagam o mesmo; têm 30% de desconto.

          • Limbus says:

            Se ocuparem um lugar, porque não pagar?

          • João MS says:

            @Limbus porque não ocupam um lugar, ocupam bastante menos. Além disso é uma forma de incentivo a um transporte à partida menos poluente do que o automóvel e que contribui para a diminuição do trânsito nos grandes centros urbanos.

          • Limbus says:

            Não ocupam um lugar? Não é o que tenho visto, mas a regra seria simples, ocupa um lugar, paga, arranja maneira de não ocupar, não paga.

      • andre says:

        É uma questão de afinação. Já nos carros, fazem mesmo questão de quererem que deite fumo, aí sim, é uma tristeza!

  9. BMJ says:

    Na europa decide se para 2020 mas os senhores dos IPOs querem mais dinheiro e depressa… Cambada de chulos!
    A seguir é inspecção às bicicletas e por fim aos sapatos!!!

    • Tico says:

      sim porque as bicicletas e os sapatos fazem barulho e fumo quando andam…

    • John says:

      É a mania portuguesa de estar à frente. Que por norma corre sempre mal.

      • Mylittlelife says:

        Mania é dizer que quando os portugueses tentam estar à frente dá sempre barraca. Daí estarmos constantemente à resista dos Outros e depois 5-10 anos atrasados …

        • John says:

          É isso, e os exames dos miúdos que só no grande país de Malta se fazem.
          E ninguém vai ficar atrasado acorda mas é pra vida. Vai ser decidido até 2020-2022 pela Europa. Até a França decidiu retirar as inspecções e esperar por um consenso.

  10. g0tH1c.X says:

    Ainda bem que me vi livre da minha o ano passado…:D

  11. Rodrigo Da Silva says:

    ja era sem tempo!! ja aos anos que nos outros paises da europa fazia-se a inspeccao ‘as motas

    • João T. says:

      Em quais?

      • dunno says:

        UK por exemplo e é bem rigido

        • Sand says:

          correcto. até as cinquentinhas.

        • JSP says:

          E o UK interessa para alguma coisa.? Eu ate gostava de ver o reino unido sair da EU para ver passado 10 depois eles voltarem a querer entrar. Mania dos portugueses andaram a ver o El Dorado em Inglaterra. Por isso é que querem currer com os tugas e outro de lá para fora

          • John says:

            Interessa porque já chega da mania portuguesa de nos comparar-mos a países de 3º mundo.

          • JSP says:

            Nao vejo porque de de dizeres que somos de metalidade de 3º mundo…
            Agora se dizeres assim ” temos pessoas na politica e a gerir a nossa sociedade com mentalidade de 3º mundo e tambem com mentalidade patriota desnecessária e antiguada” ai vou concordar contigo, porque os portugueses ate sao um povo que adapta bem as mudanças na sociedade.

  12. ricardo says:

    com o cheiro que muitas motas deitam acho muito bem.
    só é pena a corrupção nos ipo.

  13. pedro mourato says:

    As bicicletas como cada vez mais estão equiparadas a carros também deviam pagar imposto e ir à inspecção também.

    • luis says:

      pois as porcarias das bicicletas podem andar na estrada sem sinais sem seguro sem selo e inda por cima tens asar de ter acidente com um de bicicleta o do carro o da mota a que tem a culpa e aguenta com o saco das despesas…

  14. ACMSEBR says:

    Porto esta a copiar o pior do Brasil que são os impostos diversos deles muitos feitos para adquirir fundos que com certeza são desviados para o bolso da propina.

    OBS: Moto acima de 250 cm3 são novas e com tudo certo, e não causam transtornos nas estradas. Já as de 50 a 250cm3 sim deveriam ter que passar por vistoria e que fosse pago um valor minimo pois o que esta em pauta nesta questão deveria ser a segurança e não o bolso.

    • Sérgio E. says:

      Não percebo: se o que está em questão é a segurança, porque não se devem inspecionar todas, mesmo ?

      • John says:

        Mas porquê todas? Vais inspeccionar tudo agora? Bicicletas também?
        É que neste momento os ciclistas são dos maiores perigos na estrada, muitos pensam que têm prioridade e outros nem sabem o código.

        125cc para cima, quanto a mim é que deveria ser o limite.
        E tractores, máquinas industriais não faz sentido nenhum. Os tractores que conheço que andam na estrada e têm matricula e pagam seguro fazem-no para chegar a outro terreno. Não se vai propriamente às compras com aquilo.

        • int3 says:

          Se tiveres tratores e máquinas industriais a verter óleo como é? depois queixa-te quando bateres.

          • Audiman says:

            Quem usa tractores é para trabalhar. Andam em condições, salvo raras excepções.
            Não faz sentido sair da aldeia para fazer 20km de estrada e ir à inspecção. Ora pensa lá um bocado. Vês tractores nas cidades?
            Pois, as inspecções não são propriamente ali ao lado.
            Deves pensar que isto está barato. Mais vale deixar de cultivar e passamos todos a comer comida importada dos EUA. Que boa que ela é.
            Até dou um exemplo, vai ali a Londres e come um bife ou uma salada para veres a diferença no sabor.

            E óleo tens a verter de muitos autocarros que passam nas inspecções sem lá irem.

  15. Marco says:

    E esperem lá até alguém se lembrar de começar a legislar o uso de bicicletas a começar por seguros de responsabilidade civil obrigatórios … uma mina de ouro à espera de ser colectada 😛

    • Insider says:

      Estás a dar-lhes ideias…LOL

      • JSP says:

        Nao é dar ideias Pork a ACP (director) veio a 3 anos fazer essa proposta ao governo só que lixaram-se e bem Pork cumesou a levar com as críticas dos seus associados e muitos ameaçaram sair da ACP se isso fosse para a frente e se ele não se cala-se com isso.

    • nuno_p says:

      Tendo em conta a falta de civismo e responsabilidade de muitos “ciclistas, é uma mais valia.

      • Joaquim Moreira says:

        Deves ser um “Enlatado” que não respeita os Ciclistas e por isso fazes um comentário mesmo digno de ti…. e nem es capaz de dar a cara escondes-te atrás dum nome fícticio….

    • Str says:

      Tenho a impressão que os seguros para bicicletas são obrigatórios. Nós é que temos a ideia de que por não serem veículos motorizados não representam grande perigo ou mesmo que não provoquem danos avultados em caso de acidente o que é totalmente falso. é o mesmo que os ciclistas não pararem ao sinal vermelho nos semáforos…As autoridades não ligam muito a isso

      • Joaquim Moreira says:

        Tens a impressão… mas estás completamente ERRADO.

      • Nuno says:

        Por favor, qual o artigo do Código da Estrada que diz que é obrigatório? Uso a bicicleta como meio de transporte e gostava de saber, mas digo-lhe se eu causar esses danos avultado que acha que uma bicicleta provoca, estão cobertos pelo seguro Ágea e é só de 6000000 de €. Digo-lhe mais os grandes sustos que apanhei foi de automobilistas pela pressa destes, mas bem sei que nem sempre é assim e observo o que me rodeia.

        • Audiman says:

          Há países em que é obrigatório, na Suiça são 50 francos se não me engano no valor.

          • Mylittlelife says:

            Em vários países europeus nos impostos está incluída uma taxa para a bicicleta e animais domésticos (muitos nem sabem que a pagam).

            Além disso aconselham a ter um seguro pois caso batas em alguém com a bicicleta e não tens seguro tens que pagar os danos do teu bolso. Não tens? Vão buscar-te o carro, casa, TV etc o que for preciso. Não tens nada no teu nome? O governo paga mas vais fazer trabalhos comunitários. No final pagas sempre.

  16. RedX5 says:

    Por um lado acho bem, mas por outro é só uma maneira de roubar dinheiro. Até porque quem compra motas (especialmente as 125cm) é para poupar uns trocos e agora mete mais um valorzinho de 12,5€ + dinheiro que se gasta na deslocação ao IPO + tempo que se perde para ir ao IPO.
    Não acho que seja significativo haver inspecção de motas até porque elas têm revisões com muito mais frequência que os carros. Depois alterações a motas são, na maioria dos casos, apenas alteração de escape para fazer mais barulho para serem ouvidos no trânsito ou apenas por gosto. Motas são a gasolina, nada a ver com a fumaçada dos TDI repro… enfim

    • Joana says:

      É importante que se reduzam essas alterações para fazer mais ruído. Percebe-se que pode ser uma questão de segurança, mas demasiadas vezes é um abuso, e é mais “porque é fixe” que outra coisa.

  17. Insider says:

    Bem, eu fui o feliz proprietário de uma 600cc e depois de uma 1000cc, e tenho a dizer que mil vezes ir atrás de uma moto de elevada cilindrada do que de um carro farrusco (LOL)…só quem nunca andou muito de moto acha que a partir de uma determinada cilindrada poluem demasiado.

    Não estou contra a inspecção…não devem é efectuar comparações como se as motos fossem todas iguais.

    Se começassem pelas de 50cc, isso sim era de rir. Paravam a entrega das pizzas em Portugal…LOL

    • luislelis says:

      Poluição tem a ver com consumo. Se consome mais polui mais. Ou então explicar-me para onde vão os gases expedidos.

      • João MS says:

        Claro que está relacionado mas não é directamente proporcional. Os motores a 2 tempos são mais poluentes que os motores a 4 tempos assim como os motores diesel são mais poluentes que os motores a gasolina, daí pagarem mais imposto de circulação.

        • int3 says:

          a gasolina emite mais NOx’s que são 300x mais poluentes que o CO2.

          • Audiman says:

            Mas o que ele disse é verdade, o gasóleo é o mais poluente.

          • Joaquim Moreira says:

            Querias dizer ao contrário não era ? o NOX é nos “Fumarentos” (olha a bronca do WV nos TDI….). Percebes mesmo de Motores!!!!!!!!!!!

        • luislelis says:

          Meu caro não existe meia poluição ou meia segurança. Já parece aquela do meio buraco.

          • João MS says:

            Que explicação mais científica essa…há técnologia que faz com que os motores sejam menos poluentes sem diminuir o consumo, em alguns casos até aumenta como no caso das válvulas EGR. Outro exemplo deste tipo de mecanismos é o filtro FAP. Documenta-te um pouco antes, já parece aquela de que o carro em ponto morto consome menos que com a mudança engrenada ou também es desses?

      • John says:

        Aqui está tudo dito! Falta entenderem no governo que um carro com 1400-1600cc consome menos que um 1200. Devido ao peso que os carros têm, a maior cilindrada muitas vezes traz melhores consumos porque o motor faz menos esforço. Para não falar que os motores duram mais.

        • João MS says:

          Isso é tudo muito relativo e depende muito de muitos factores. Por essa ordem de ideias um ferrari gasta menos que um smart.

          • Audiman says:

            Levaste isso ao extremo e desfizeste completamente o que ele disse.

            O que ele está a dizer faz todo o sentido. Chama-se eficiência!
            E basta veres nos sites das marcas, os 1600cc a diesel são mais poupados e fazem menos emissões que os 1200 a diesel.

          • João MS says:

            Audiman, eu não disse que era completamente falso. O que disse é que era relativo e dependia de muitos factores. Não podes fazer uma afirmação dessas porque depende de várias variáveis.
            E do que falas não é bem de eficiência. Tem a ver com a disponibilidade da potência a regimes mais baixos.
            Podes dar-me alguns exemplos daquilo que afirmas?

    • JSP says:

      Agora tiveste bem com as pizzas loooool

  18. cenas says:

    Qualquer veiculo motorizado deveria ter inspeção (senso comum). Não percebo o porque de so a partir de 250.

    • John says:

      Porque raio queres inspecção num tractor ou numa máquina industrial?

      • cenas says:

        vai ao site do IMTT ver o que significa “inspeção” e tens la a resposta.

        • Audiman says:

          Eu vou-te dizer o que significa. Quem tinha tractor em média faz 2-5km de estrada só para andar de terra em terra. Agora vão abater matricula e deixar de pagar seguro.

          • Mylittlelife says:

            Todos os veículos motorizados passíveis de amar na via pública (sejam 200m ou 200 km/dia) são mais susceptíveis de causar ou sofrer acidentes e tendem de se colocarem em fuga. Assim sendo:
            – seguro
            – matricula para poderem ser identificados e controlados
            – inspecção a partir de X anos para se certificarem que os cuidados mínimos são mantidos

            Daí que até que o zé povinho entenda que isto é para o bem de todos porque se vem um trator, ou mota, ou camioneta e nos atropelam, ou derramam óleo, vem a nossa esposa com um bebé, o carro derrapa e tem um acidente (toc toc isola) depois metem as mãos à cabeça.

            Se tal acontecesse estou mesmo a ver-vos a desculpar o “pobre” que não compra calços, ou arranja as fugas de óleo enquanto os vossos entes queridos levam com 7 palmos de terra ……. enfim. É cada um …

          • John says:

            Mylittlelife, o problema é que não tens centros de inspecções perto em muitos casos. Concordo com o Audiman isto vai ser pior e vão abater matrículas e deixar de pagar seguros.

            Moro numa aldeia e o pessoal que tem tractores não vai fazer 15km para cada lado num veículo que mal passa dos 30km/h.
            E estou às portas da cidade. A maioria dos tractores estão nas aldeias, há pessoal a mais de 40km de um centro de inspecções.

            Isto tem de ser bem pensado.

  19. antónio says:

    é um país de loucos! vejo 50cc a caír aos pedaços e a circular na via pública.

    • John says:

      Mas isso é simples de resolver. É tornar os ordenados mais justos!

    • Telmo M. says:

      Então paga tu motas melhores a quem as tem a cair aos pedaços…

      • Mylittlelife says:

        Há algum país em que todos tenham direito a aparelhos e veículos novos, LCD de 85″, etc? Nop

        Mas o direito a respeitar a natureza e as outras pessoas existe na maior parte dos países de 1o mundo. Vais a países como Inglaterra, Alemanha, etc e muita gente tem 2 ou 3 empregos de p…ria para poder pagar o que quer ter. Não ganhas para veículos novos e o teu está podre? Usado. Não dá? 2 ou 3 empregos. Não dá? Tiras passe. Não dá? Claro que dá, não sejas comodista.

  20. Luis says:

    Mais uma do Governo de esquerda!!!
    Só nao é luxo andar de transportes publicos de resto é sempre a sacar onde podem!
    Quanto às motas de enduro ou monte mais vale fazer como alguns, sem nada nem matricula, pois assim nao ha registo delas!!!!

    • cenas says:

      tipico tuga 😀
      “sempre a sacar onde podem” – Eles comem tudo e não deixam nada! O povo tem quer BMW, e offshores pai!
      “mais vale fazer como alguns, sem nada nem matricula, pois assim não ha registo” – Não pagamos, não pagamos, não pagamos e não pagamos! 😀

      • Pedro says:

        Típico tuga conformado que não tem se esforçar para obter os seus rendimentos .

        Se tivesses que trabalhar bastante para conseguir ter alguma coisa e visses todos os teus esforços a serem engolidos pelo estado, já falavas de outra maneira
        E esta medida é apenas mais uma maneira de irem aos bolsos dos portugueses.

        • cenas says:

          So fale do que sabe. Se calhar trabalho mais que a sua casa toda junta, secalhar… Quem lhe diz a si que eu não sou um agricultor, que trabalha de sol a sol e tambem tem de pagar os seus impostos?

          O que eu quero dizer e que qualquer noticia em que aparecam as palavras: “pagar” “impostos” “taxas” “estado” “governo”, as pessoas são imediatamente contra! Convém perceber primeiro o que significam as coisas, e para o que e que pagamos, para onde vai o dinheiro.

          Verifique no site do IMTT o que significa/inclui inspeção. E não me venha dizer: Se tivesse uma mota/carro/etc ja falava de outra maneira.. Tenho carro e mota companheiro.
          Bom dia ! 🙂

      • Telmo M. says:

        Mais nada, é pagar sem piar. Estamos cá é para ser explorados como gado… Vá agora vai lá ver a televisão…

  21. Pedro says:

    Pior que a inspecção é o IUC para motociclos. Um motociclo de 600cc com 20 anos de idade, paga segundo a tabela de 2015, 56,40€. Isto sim é um roubo. Quanto ao IPO, tirando o encargo anual adicional, enquanto utentes da via pública só temos a ganhar com isso.

  22. SErgio says:

    Espero que incluam teste ao volume de ruído….

  23. Diogo says:

    Ridículo. Vamos la chupar a carteira mais um bocadinho ao zé povinho

    • Mylittlelife says:

      So é ridículo para quem vive no 3o mundo.

      Nos países de 1o mundo já é mais comum que o tremoço (exceptuando motas de 50cc e que atinjam menos de 45 km/h).

      Se tens mota tens que ter dinheiro para a carta, seguro e despesas. És pobre? Tens a bicicleta ou a volvo/Mercedes dos transportes públicos.

      Não pode ser é comprar smartphones, motas, PC de topo e depois “ahhhhh gatunos, sou pobre então vou piratear tudo, não quero fazer revisões, não pago seguro nem quero pagar impostos”

      • luis says:

        os paises que nao vivem no 3o mundo conduzem bons carros e se tem bons salarios
        e nao como portugal onde um salario de todo mes eu o ganho aqui em meia semana nos estados unidos..
        adoro portugal mas acho que o governo portugues tem certas coisas que abusa..
        muita gente aqui fala nao ser como 3o mundo mas para que muitos saibam america nao tem inspecao de motos e america nao é pais do 3o mundo…
        portugal tem selos do carro super caros portagens super caras e cada vez tenta roubar aos portugues uns euros de qualquer forma…..

        portugal é um pais lindo com pessoas imcriveis mas acho que os governos pedam demais ao povo portugues quando o governo nao da maneira pra ajudar o povo portugues a crescer….

  24. Paulo Gerardo says:

    Se acabarem com o barulho já vale a pena

    • Telmo M. says:

      O barulho muitas vezes é a segurança dos motociclistas contra condutores irresponsáveis. Só quem já andou de mota é que sabe a falta de visibilidade que sofre. Por motivos até mesmo psicológicos, o condutor tem tendência a ignorar veículos pequenos.

      • Joana says:

        É importante que se reduzam essas alterações para fazer mais ruído. Percebe-se que pode ser uma questão de segurança, mas demasiadas vezes é um abuso, e é mais “porque é fixe” que outra coisa.

  25. Henrique says:

    Vejo muita gente só a dizer mal, pois eu tb sou motard uma 1000cc pago IUC 123€, visto ter uma moto com muitos cv, a minha prioridade é a segurança, embora muitos comentarios digam que anda muita mota por ai que nao deveria andar, penso que uma pessoa não anda de moto com ela a cair aos bocados, eu pelo menos prezo pela minha segurança. logo não olho a preço quando vou comprar pneus ou meter travões. como a tanta marca de pneu da china para carros… olhem para as motas que alguns tanto odeiam e verifiquem a marca dos pneus … confirmem por vcs mesmos.. quem tem uma mota costuma ter mais cuidado com ela do que o carro…

    • Pedro says:

      Lá está. 123€ de IUC para um motociclo é um roubo, comparado com um automóvel do mesmo ano e cilindrada.

    • dunno says:

      La esta. No geral o motard zela mais pela sua segurança do que uma inspecção fará. Ja para não referir que 90% acidentes que envolvem motas sao provocados por automobilistas. Se as inspecções fossem efectivamente preventivas nao se via metade do lixo a circular que se ve, nao sei porque acham q vai resolver alguma coisa nas motas

    • João T. says:

      O pessoal diz mal porque está farto de pagar e depois misturam as coisas.
      Eu concordo com as inspecções, mas não entendo porque tenho de pagar por exemplo o IUC de uma 1000cc como falaste. É um imposto de circulação, a minha mota com 200kg não faz o estrago na estrada de um carro por que raio pago mais que um.

  26. Mylittlelife says:

    A mim parece-me excelente a ideia visto haver em Portugal tanto “inteligente” que muda as especificações dos veículos para pior (mais fumo, gases, barulho, insegurança, retiram espelhos, reflectores etc) e conduzem como se fossem os únicos no mundo.

    Eu próprio tenho conhecidos quer mudaram o escape das motas (- filtros, – resistencia, + potencia, + gases, + barulho), os pistões (mais pequenos, mais “cilindrada”), electrónica reprogramada e como isso não chega porque são muito inteligentes, tem um estilo de dobradiça na matricula para a alta velocidade (>200 km/h e não é na Alemanha) ela levanta e as fotos não apanham a matricula.

    Mas claro isso em Portugal é que é ser inteligente (e tacanho o que mantém tudo nas especificações ) e quando acordam meio mundo ou sofrem/provocam um acidente a culpa é dos políticos que não fazem as estradas rectas nem tiram os outros veículos da rua quando eles passam a 2x a velocidade limite.

    Eu próprio tenho mota, meti um escape novo mas mais silencioso, – Resistência, – consumo e autorizado. Também mudei as velas e alguns componentes de melhor qualidade mas sempre peças autorizadas para o modelo. Civismo ainda de tudo.

    Mas quantos carros, triciclos, motas, etc que andam totalmente ilegais por esse país. Ninguém quer saber, mas quando matam alguém conhecido metem todas as mãos à cabeça e culpam … os políticos ou a polícia. Mas se calhar andaram anos a ver essa mesma pessoa “a dar gás e sem carta” “a dar brita” e nunca piaram…

  27. António says:

    Ora aqui está.
    Andaram a incentivar a malta a comprar motas…deu nisto. O próximo passo? as de 125cc também terão de fazer inspeção.

    • Técnico Meo says:

      O selo nas 125 e abaixo não era obrigatório, agora já é. E tem subido uns cêntimos todos os anos. Qualquer dia paga tanto como um carro. Mas uma 125 normal sem azeitiçes como a minha a poluição é do nível exigido pelo PROMOT3 EUROPEU, consome menos (2l /100), tem injector, (fumo zero)pesa menos, degrada menos o piso, ocupa menos estacionamento, menos estrada, e anda menos, a minha não dá mais que 100. Porque raio tem de pagar metade do valor do carro na inspecção? O valor é uma banhada total !!! Elas agora não vão, as 125, mas não tarda nadinha! Tanto incentivaram á compra das 125 por ser um meio de transporte blá blá blá e mais isto e aquilo e agora toma lá por não seres burro nem Português!

  28. pedro says:

    e para quando inspecções as estradas?
    pois um dos factores de degradação dos veículos são as péssimas estradas que temos
    paga portuguesito, paga

  29. Jorge says:

    Não acho mal implementar esta medida. O que acho mal é estarem a meter a mão nos bolsos de quem compra um veículo de duas rodas quando a intenção de quem o comprou é precisamente e em muitos casos conseguir poupar algum dinheiro!!!
    Quanto ao pessoal que fala no barulho, com toda a certeza nunca andou de mota nem conhece (viveu) os perigos de andar num veículo de duas rodas sem ser ouvido e a ser visto com muita dificuldade pelos restante utilizadores das nossas estradas!
    Diria até que quando conduzem o seu carrinho também nunca as devem ter visto/ouvido até eles passarem por vocês!!
    Ah! Espera! Se calhar ouviram antes de os verem passar!! Será que era porque faziam barulho?!?!?
    Não digo que não haja exageros, tal como os há nos carros (fumo e barulho).
    No entanto, e para muitas motas que ‘não fazem “qualquer” barulho’, o ruído (ou alterá-las de modo a que o façam) é de extrema importância principalmente quando se circula em cidade!! Permite quer a peões quer a automobilistas saberem que um veículo (que por sinal é bem mais difícil de identificar e ver nos espelhos) se está a aproximar! Conheço uns quantos motociclistas que alteram as suas motas precisamente por se sentirem inseguros por não serem nem ouvidos nem vistos enquanto circulam!!
    Um exemplo do perigo da ausência de ruído são os carros eléctricos!! Ou os meninos não sabem que se andam a pensar e a acrescentar ‘barulhos’ aos carros eléctricos precisamente por motivos de segurança e visibilidade??
    Deixem de acusar os outros por algo que vocês não entendem!! E não juntem todos no mesmo saco porque não faltam são carros nas condições que vocês criticam nas motas e não foi nas inspecções que isso foi corrigido porque eles continuam aí!!

    • Joana says:

      Há muita gente que modifica a mota para fazer mais barulho e depois anda a gaba-la aos amigos, nos semaforos, garagens, cafés. Os limites devem ser estabelecidos e respeitados.

  30. Luis Ferreira says:

    Sem ofender seja quem for, também tenho motos com mais de 1100 cc, pagos os seguros e imposto circulação. Concordo plenamente com as inspeções a estes veiculos, adianto que vejo muitas pessoas com este tipo de veiculo que são uma desgraça. a inspeção acaba para ser bom para todos, se o veiculo é para andar na via publica, tem de estar em condições de segurança, todos deviamos concurdar com as inspeções.
    se falarmos sobre o preço, não me parece cara para veiculos com mais de 400cc, menos que isso deveriam ter em atenção uma redução.

  31. Luis Ferreira says:

    Sem ofender seja quem for, também tenho motos com mais de 1100 cc, pagos os seguros e imposto circulação. Concordo plenamente com as inspeções a estes veiculos, adianto que vejo muitas pessoas com este tipo de veiculo que são uma desgraça. a inspeção acaba para ser bom para todos, se o veiculo é para andar na via publica, tem de estar em condições de segurança, todos deviamos concurdar com as inspeções.
    se falarmos sobre o preço, não me parece cara para veiculos com mais de 400cc, menos que isso deveriam ter em atenção uma redução.

  32. says:

    Ando de mota há 20 anos! Pago os 123€ de IUC. não tenho dúvidas que a minha mota irá passar sem problemas na inspecção, tal como está hoje.
    concordo que hajam inspecções, mas para TODAS as motas.
    E vejam a poluição, e vejam o ruído e vejam o tamanho das matriculas, o estado dos pneus, travões, e tudo o mais que lhes apetecer.
    uma coisa é certa, eu não vou segurar a minha mota em cima de rolos, ou qq outra coisa! nem ninguém sem compromisso de responsabilidade o vai fazer!

    Agora, aproveitem é para criar medidas para acabar com a corrupção nos IPOs! que carros a circular que é impossível terem aprovação na inspecção há aos papeis, alguns até da própria PSP…

    já agora, o tema da poluição é mais complexo. não é apenas quantidade de fumo… cada tipo de motor expelem uma variada gama de partículas. e os sistemas de escape tentam desfazer as piores. ora, as motas por inerência têm escapes de menores dimensões, pelo que fazem esse trabalho pior.
    ou os motores a dois tempos que têm de queimar óleo, e praticamente nem escape têm (panela de sintonização não conta…)

    bom… mais (leia-se menos) 15€ por ano…

  33. Antonio Silva says:

    Devia ir tudo o que tenha rodas e circula na via publica.

  34. Manuel says:

    Ora, finalmente!!!

    Toca a ver esses tubos de escape!!!

  35. Rcarvalho says:

    Mais uma manobra para sacar dinheiro a quem tem uma carga fiscal uma das maiores da Europa, senão a maior.
    Qualquer dia andar de veiculo motorizado é um LUXO não para todos 🙁

    • Nuno Leitao says:

      A maior carga fiscal da europa? informa-te.
      Dinamarca, Suécia, Itália, Bélgica, Finlândia, Áustria, França, Islândia, Noruega, Países Baixos, Hungria, Eslovênia, Luxemburgo, Alemanha, segundo dados daOCDE têm carga fiscal superior a Portugal.

      • Hugo Costa says:

        E quantos destes tem o salário inferior ao português? e o imposto que pagas na compra do veiculo também é superior nesses países? deve ser não? pelo menos devia ser visto que os salários são superiores… reflete sobre isso.

        • Nuno Leitao says:

          N preciso refletir. Moro na Bélgica, quando trouxe o meu clio 1.2 a gasolina que pagava 125€ de imposto anual em Portugal, passei a pagar aqui 127; a legalização custou 30€ a matricula e 0,16€ o impresso.
          Reflete sobre isso

          • Cenitas3 says:

            Ganhas muito mais e pagas o mesmo.
            Está reflectido.

          • Hugo Costa says:

            Não sei se estas a ser sarcástico mas esse teu comentário parece que me estas a dar razão, senão tenta trazer um carro dai para Portugal e depois legalizar… no fim quanto fica? e de 125 para 127 tendo em conta que provalmente deves estar a ganhar 2x ou mais que em Portugal esse imposto devia de ser também 2x superior

        • Nuno Leitao says:

          Não estou a ser sarcastico; de certo modo. apenas quero fazer ver k eu n devia pagar mais, em Portugal é que se devia pagar menos.

  36. Limbus says:

    Os meus ouvidos agradecem, já agora, tal como nos automóveis, as autoridades também deviam verificar regularmente as condições dos automóveis/motociclos por causa dos azeiteiros que fazem alterações temporárias quando vão à inspecção, ou os que vão a “determinados centros de inspecção”.

  37. Afonso says:

    Os políticos querem lá saber se as motas circulam em segurança, se poluem muito ou se fazem muito barulho, eles querem é roubar o máximo possível aos desgraçadinhos, o país está na falência e é preciso pagar impostos onde for possível.

  38. António says:

    Era previsível. Mas ponho a ponteira de origem, os piscas e espelhos, que bom! Lá vou à IPO, pago o dízimo e ao chegar a casa ponho a mota como estava. Vale bem a pena! LC’s kit adas a 100cm2, essas não vão à IPO. Boa!

  39. luis santos says:

    Cambada de ladroes filhos de uma ….. . Na Europa , coisa que não estamos , a lei só vai ser aplicada a partir de 2022 .

  40. Acácio says:

    Já agora: Os inspetores que vão fazer as inspeções à moto por acaso sabem manusear a mesma? Terão eles aptidão e capacidade física para poderem mover uma moto de alta cilindrada? Sou proprietário de uma moto de alta cilindrada e essa questão preocupa-me pois se eventualmente ao fazerem a inspeção à minha moto deixarem a mesma ir ao chão quem se vai responsabilizar pela queda?

  41. cesar says:

    De acordo com as inspecções às motos e também com seguro obrigatório e iuc pras bicicletas pois além de andarem na via pública a empatar a normal fluidez do trânsito não têm qualquer tipo d documentação e nalguns casos biclas a custarem muito mais k certos automóveis e era 1 boa fonte d receita pro estado

  42. cesar says:

    De acordo com as inspecções às motos e também com seguro obrigatório e iuc pras bicicletas pois além de andarem na via pública a empatar a normal fluidez do trânsito não têm qualquer tipo d documentação e nalguns casos biclas a custarem muito mais k certos automóveis e era 1 boa fonte d receita pro estado

    • JSP says:

      Nao deves e saber andar de bicicleta para falares assim é não percebo qual é o mal de andarem de bicicletas que valem mais que carros. Sim porque tu frisaste o valor das bicicletas isso chega-se a conclusão que tu tens algum pequeno problema com pessoas que gastam milhares de euros em bicicletas. E agora vou dizer mais das pessoas que conheço que tem bicicletas de milhares de euros, sim eles têm documentos da bicicleta e tem seguro também é andam com eles na mala, quando andam na estrada sim Pork por norma deves andar com o decumento comprovativo da compra da bicicleta se as autoridades te mandaram parar e querem implicar. ( mas cá entre nós isso não acontece como sabemos)
      Pessoas que andam de bicicleta na estrada ao qual muitos dizem aqui que são um perigo e não respeitem o código se olharem bem a pormenores vejam quem é o típico ciclista que faz isso. De certeza que não é o ciclista que vai de capacete na cabeça e com os seu equipamento a fazer a sua volta ou treino diário.

  43. anonimus says:

    acho muito bem, já devia haver inspecção para tudo o que circula na estrada desde que se tornou obrigatório para os carros ou seja há 20 anos que andam atrasados…

  44. João robalo says:

    Boas tenho uma yamaha banshee 350 a dois tempos de 2008 é considerado um veículo tractor terá de realizar a inspecção?

    • cesar says:

      Boas parece me k sim pois tudo acima d 250 tem k ir segundo me informaram pois tenho 1 warrior350 e a informação k reuni toda indica k sim

  45. Santos says:

    Sinceramente não sei como vou passar a minha dtr na inspeção, caso a lei vá avante pras 125 também..manias das alterações, agora mais vale pegar-lhe o fogo:D

  46. Kadu says:

    Eles querem é promover as lambretas a bateria do continente… nao precisa carta, nem imposto, nem inspeccao, nem seguro e nem limites de idade para conduzir aquela porra na via publica… ja por 2 vezes que tive de me meter fora de mão á pala desses gajos mas se calhar sou eu que tenho que fazer uma revisão a minha carta ou entao tenho que ir fazer uma inspeccao B porque a culpa deve ser mesmo do catalizador!!!

    • Az8teiro says:

      Essas são proíbidas e quando o tuga burro for todo a correr comprar isso, a seguir vem a GNR e começa a varrer a eito com multas, e acho bem.

      E a seguir são legalizadas para circular na estrada e começam a pagar iuc, inspeção e seguro obrigatório. É um veículo motorizado, paga! Seja elétrico, a combustão, a carvão ou a energia solar, ou a água ou ar comprimido. Os carros elétricos também pagam impostos e afins.

  47. ZE DA PIPA says:

    Agora é que se vai mesmo ver a malta a mudar para a Casal Boss 😀

  48. AB says:

    Mais uma ideia socialista. Só sabem inventar mais despesa ao nosso bolso

  49. André R. says:

    Sò gostava de saber com vêm o alinhamento da direção:
    “O sr motociclista tem a direção desalinhada”
    “Não tenho não. O problema é que o senhor tem a ventoinha ligada aí ao lado para o refrescar…”

  50. Francisco C. says:

    Já que se vai avançar com isto, então devia ser mesmo para todas as cilindradas. Aliás, onde há mais ilegalidades é precisamente nas motas até 250cc.

    Quer queiramos quer não, as inspecções vão ser uma realidade; assim sendo, podiam ter a decência de finalmente mudar a legislação quanto às matrículas de modo a poderem ter o dístico do país e da UE!

  51. Pedro Almeida says:

    há uns anos atrás as biclas pagavam uma licença de circulação, tinham seguro e até matricula…agora além de poder andar livremente pela via publica não são obrigados a ter ou pagar qualquer imposto e ainda desrespeitam os sinais de transito nomeadamente semáforos…
    eu tenho uma mota de enduro e se for a inspecção e passar com tudo legal posso andar na estrada com um pneu de taco num dia de chuva…isto é preocuparem-se com a sinistralidade??!!! ninguém mais do que eu quer andar com a mota afinadinha pois sou eu quem vai “lamber” o chão se a mesma não estiver em condições.
    iluminados estes gajos de secretaria.

  52. Pedro Almeida says:

    lambretas eletricas, papa reformas,bicicletas…não sou contra ninguém que os usa mas por favor vamos ser isentos e igualar todos no mesmo bolo.

  53. Az8teiro says:

    Tudo o que circula na via pública devia ser inspecionado. Ponto.

    Agora o que pagam, sim concordo que há falhas a meu ver, e uma mota não devia pagar o mesmo que um carro, e um veículo elétrico talvez devesse pagar menos que um a combustão, mas isso já é outra questão..

    A minha dúvida é como fica a questão do pessoal que como eu tem mota com documentos mas só circula fora de estrada. Se não fizer inspeção fico com a matricula caducada? (por um lado até é bem melhor, deixo de ter que pagar iuc…. e continuo a ter uma mota com documentos e legal.. 🙂

  54. Cristiano Costa says:

    Em relação aos Quadriciclos existe novidades?! Eu sou detentor de uma ltr e a questão que me prende é que ltr não trás espelhos nem piscas de origem… o que me garante que não chumbara?!?

  55. Alípio Albuquerque says:

    Num país que tem uma quantidade enorme de impostos relativos aos veículos automóveis (quer sejam impostos sobre os combustíveis, IUCs, IVAs e afins), e com os governos com a responsabilidade de cobrir os buracos deixados pelos bancos e por todos os maus gestores estatais, sera assim tao estranho verificar que tenham que inventar novas formas de encaixar alguns milhoes de euros? Ou ainda pensam que por este ser um governo tendencialmente de esquerda, o comportamento seria mais amigável para o normal cidadao? Pagamos, e vamos pagar mais ainda, não se iludam.
    Quanto a motas, tenho acima dos 600 cc, e pelo que verifico nestes comentários, alguns devem ser de membros do governo e outros de donos de centros de inspeçao. No capítulo do barulho, já que e o que mais aflige alguns dos ferverosos defensores desta trapalhada, devo relembrar que as autoridades têm a capacidade técnica e o dever legal de confirmar o que está descrito no livrete, como tal, não será necessário equipar cento e tal centros apenas por causa disto. Basta, em vez de andarem a colocar cobardemente radares em descidas e rectas, utilizassem os medidores sonoros e começassem a multar os infractores. Quanto à seleção da cilindrada, acho que está tudo dito anteriormente. Acima dos 250cc? Vejam só quanto tempo demora uma casal boss e uma 1000 a passar por vós… o tal barulho, na primeira, estende-se por 2 ou 3 minutos, na segunda, e se estiver realmente a fazer barulho, é porque… já passou. Atenção aos mais espertinhos, nunca tive nenhuma multa de excesso de velocidade, e as minhas motas estão originais! Para finalizar apenas vos relembro que estamos num país de governadores atrasados mentais (alem de gatunos, claro esta), que não conseguem discernir o que e melhor para o seu povo, nao vêm o que que a mota nao e um luxo, mas sim o melhor veiculo de transporte (menos poluente, que ocupa menos estacionamento, que estraga menos as estradas, etc, etc…). Por um lado impoem iucs desmesurados e portagens ao nivel de jipes e monovolumes, mas não sabem criar vias ou estacionamentos proprios, ou seja, contrapartidas – zero. Pudera, andam todos em veículos de 2500cc para cima, que consomem 15 ou 20 litros aos 100, nao têm problemas com estacionamento (têm motoristas…). E tudo isto pago por quem? Pois é, lá vao as motas pagar o proximo série 7 do costa e companhia. Live to ride, ride to live!

    • Az8teiro says:

      Se a policia começar a multar as motas que fazem barulho e acho bem que o façam então o país pagava as dívidas todas. Tenho amigos meus que ouço a mota deles a 1km e minha casa, e não estou a gozar, é mesmo 1km!

      É simplesmente ridículo, isso e os carros a cagar fumo…. Não deviam ser só fiscalizados nas inspeções, mas sim também pela polícia. Acabava logo essa palhaçada. E quem se queixa das inspeções nas motas é porque não as tem legais, e se na inspeção são 15eur, uma multa passada pela autoridade são 100 ou mais euros, portanto vejam a inspeção como prevenção á multa. Até porque inspeção é uma vez por ano, multas podem ser todas as semanas…

  56. jean says:

    1:) Malta , vender tudo Não ter nada. “mentalidade de que nada é nosso, é tudo temporário”
    2:) largar a comunidade Europeia, bazar da Europa.
    3:) E quando for totalmente Global , Mundial ——–> Espaço com ele.
    4:) ou Então ANARQUIA

  57. fxastre says:

    O engraçado vai ser, eu fazer 70 km’s para ir a inspecção com o trator agrícola que no máximo dá 25km’s… 3 horas para ir mais 3 horas para voltar.. sem comentários…

  58. Vlad says:

    Vai ser a mesma porcaria que nos carros. Levar dinheiro do cidadão. Se alguém, pensa que as inspeções reduziram a sinistralidade que se desenganem.

  59. carlos says:

    até agora isto não passa de barro atirado à parede pelos donos dos centros de inspecção. Já no passado se alterou os intervalos de inspecção dos automóveis, não por incremento da segurança mas para promover a sustentabilidade financeira dos centros de inspecção (pelo que disse o governo da altura). agora serão as motos e a seguir as motorizadas e tractores porque a facturação agradece.
    as principais verificações pouco terão a ver com segurança activa, pois não estou a ver 25000€ de plásticos equilibrados em cima de rolos e “abanadores” de veículos. qualquer motociclista que não o puto do bairro na sua dt lc preza mais pela sua segurança do que qualquer automobilista. até o próprio… eu tenho uma 600cc e compro pneus e pastilhas de qualidade para a moto e tenho um carro 2000tdi com pneus do chinês e pastilhas idem (tudo legal e inspeccionado). pago mais do selo da moto do que do carro e tem ela mais 4 anos que o pópó…
    em relação ao barulho, já vários explicaram a segurança que acresce em cidade e não faz mais do que o tdi fumarento do vizinho com 3000watts de sub woofer a ouvir musica de carrinhos de choque às 3 da manhã 😉
    poderia ser uma medida positiva, mas infelizmente é apenas negócio.

  60. João Serra says:

    Estranho é que paguem metade do valor da inspecção e ninguém reclame por pagar portagem classe 1, ou seja, o mesmo que um carro ligeiro….
    De resto, a medida parece-me bem, há por aí exemplares a largar fumo em barda….

  61. andre says:

    http://www.motociclismo.pt/noticias/8041-fmp-esclarece-posicao-sobre-inspecoes

    O presidente dessa tal associação é ou não amigo do Primeiro Ministro?
    Portugal e os Portugueses estão fartos de empresas parasitas criadas apenas para dar lucro aos amigos dos politicos! – Ninguém os desmascara?
    Todos deveriamos ter essas mesmas hipoteses de saber antemao que tipo de empresa criar para saber que se garantirá determinada legislação que nos venha beneficiar…
    Quem está por trás desta propaganda que já chegou a toda a imprensa e media (tv)?
    O Governo não tomou qualquer posição!
    A haver inspecções às motos que se espere por normas europeias (2022?) e que seja não descriminatório para TODOS os veiculos que andem na via publica.
    Algures numa destas propogandas lê-se “O presidente de tal associação garante que os lucros podem chegar aos 170milhoes de euros com as inspecçoes às motos” ???

  62. jose says:

    eu acho muito bem a inspeção de todos os veículos motores ,,mas o preço seria único para quem tem um ou mais, já que somos obrigados a isso ,é só para segurança não é ,por isso se eu tenho os meu veículos em bom estado , cada um fazia a inspeção de todos os veículos no mesmo dia ,e só pagava uma vez ,se não é uma roubalheira ,daqui a pouco andamos todos de carroça ,menos os capitalistas .

  63. Vasco says:

    Pimenta no xx dos outros é refresco… Tb seria de acordo com inspecções de motas se o sistema deste pais funciona-se! Eu tenho uma mota de enduro (todo terreno) q so vai a estrada para meter gasolina só em emergencia, de resto nao anda na via publica. E como está matriculada, e como eu sou uma pessoas que gosta de ter tudo direito e andar dentro da lei pago seguro só para poder sair do monte e abastecer… Ja viram as alteracoes que vou ter de fazer que nao me interessam minimamente para o uso que lhe dou q vou ter de fazer? E a quantidade de dinheiro q vou ter de gastar? Meus amigos antes de formarem uma opiniao tem de ter noção dos problemas que estas decisões podem traser… Nem falo dos coitados dos agricultores…

  64. Pedro says:

    Deveria ser já apartir de 50cm3, pois muitos veiculos destes fazem mais ruido e poluem, desproporcionalmente ao respectivo movimento ! Seria mais que normal que uma Mota quanto mais potencia tiver mais ruido produz, mas muitas vezes as coisas não são assim..!

  65. miguel goncalves says:

    Já agora as bicicletas!!!

  66. Ricardo says:

    Vamos mas é formar um clube de partilha de peças, pois para a minha Harley necessito que me emprestem : Piscas, Retrovisores, Guarda-Lamas, manómetros, pneus de origem e um par de escapes… Depois da inspecção eu devolvo… Alguém tem isso para alugar?

  67. Frederico says:

    o problema não está nos veículos- sejam com 2 ou mais rodas.
    O problema sempre foi e sempre será o humano ao volante.

  68. marco says:

    mas vao á inspecçao a partir de que idade?

  69. Bota abaixo says:

    As bicicletas também circulam na estrada por isso podem participar pagar selo e seguro

  70. Hugo says:

    Tanta letra e nao vejo sentido nenhum nos argumento aqui dados para uma tentativa de justificação.
    Querem falar em inspeções a motos quando temos “churrasqueiras” com rodas na rua?
    A meu ver antes das devidas inspeções as motos deviam começar a limpar as “churrassqueiras” que ai andam a poluir BEM MAIS do que qualquer veiculo normal, passo a citar, “Seat Ibiza diesel, VW Gold 4 diesel, Fiat Pinto diesel, entre outros diesel “.
    Apesar de tudo deviam antes de comentar pensar em que uma inspeção consiste, nao vai ser o homem da inspeção que se vai preocupar se tens piscas ou espelhos…. Se querem igualdade, retirem as “reprogramações, coloquem escapes e coletores de origem, e nao se esqueçam que os ic’s tambem tem de voltar á origem” de carros diesel. Depois disto, tratem de carros a gasolina e depois “PENSEM” em falar neste tema outra vez.

    Cumprimentos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.