Médico em Londres faz operação via Skype a paciente na Síria


Destaques PPLWARE

12 Respostas

  1. The Onee says:

    ai estes títulos… ele fez a operação ou “conduziu” a operação?

  2. Hugo says:

    Não é uma questão de se perceber ou não, é um titulo enganador ponto.
    Ele não fez a operação, ele aconselhou o cirurgião.

    • Pedro Guedes says:

      Basicamente ele fez a operação. Isto é simples de perceber, porque ele usou os braços dos médicos de lá (leia-se sem experiência) para operar, mais que conduzir.

      Acho que alguns usam pouco o tico e o teco, e implicam com tudo só para dizer que na internet têm opinião. 😉 na internet….

      • Herbas says:

        irra que tudo serve para deitar abaixo

      • Hugo Castro says:

        lol, Não sei onde leste que ele usou os braços dos médicos, é a mesma coisa que um técnico de robots estar a programar movimentos e faz uma videocall para um amigo o aconselhar/ajudar/conduzir, quem é que programou??? foi o amigo gajo do lado de lá?
        Não é implicar, quando li o titulo pensei que ele estivesse a usar algum tipo de mecanismo que o permitisse estar à distancia e operar a pessoa.
        Enfim, a tua ultima frase é o que os tugas costumam fazer… partir para o insulto.

  3. Ricardo says:

    Depois da Samsung, é a apple a dar tiros nos pés.
    Temos uma nova feature, hissgate.
    Ao que parece, foram reportados vários iphones, em que se houve uma espécie fans a fazer barulhos( coisas que não existe dentro do iphone).
    A explicação leva a que seja o processador a trabalhar.
    Várias pessoas reportaram a applecare, ao qual respondem, para trocar loja que está disponível para substituição, na chegada a loja manda esperar 5 a 6 dias.
    Um telemóvel fazer barulho por processamento eu nunca pensei. Aguardo novas informações do pplware, com certeza irão ter mais dados acerca disto.

  4. Áquila Freitas says:

    Este cirurgião também “faz” o carro andar e não o “conduz”.

  5. NT says:

    Clickbait o titulo? Sim, mas não vejo o ppl a comentar um dos grandes passos que se deu!
    Pois a operação foi realizada graças ao conhecimento de um médico que estava a milhas de distância e se isso vai tornar a vida do paciente melhor porque não? E sim ele fez a operação, digamos que ele usou os braços/mãos dos outros médicos se fosse um “robot” qual era a diferença?

    Agora discutir semântica… por favor, hoje em dia já são muito poucos os que falam corretamente a “língua de Camões”

    Obg. Vitor M. por mais um artigo.

  6. Berrio says:

    Em tempos tive uma médica que trabalhou muitos anos em Londres. Mesmo depois de voltar a Lisboa, quando ela tinha dúvidas, ela recorria aos antigos colegas ingleses para que dessem a sua opinião ou a aconselharem em determinadas dúvidas .Excelente PROFISSIONAL.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.