PplWare Mobile

Linux Ubuntu ou Chrome OS… quem vingará?


Autor: Vítor M.


  1. josmanta says:

    Isto de OS daqui a pouco é como os telemoveis, venha o diabo e escola, são mais que as mães. Não tardará muito tempo em que são todos iguais, fazem todos o mesmo, apenas mudam é o sitio das coisas e as cores.
    Cada um que fale do que mais gosta e aquele que mais se adapta às suas necessidades.
    Já dizia alguém “desço as escadas como quero” ninguém tem nada a ver com isso. Pois bem eu continuo a preferir o mesmo e já lá vão 25 anos, falo do windows.

    • Vítor M. says:

      Sabes que quer queiram quer não, há um elemento que faz toda a diferença: money, graveto, xelim, patacas, arame, guito, pastel, grana, massa, notas, tostão, pilim, croas, chêta, bago, farfalho… resumindo = DINHEIRO 😀

    • Tiago Sá says:

      Ainda usas o Windows 1.0?! Man, isso é dedicação…

      Sim, porque Chrome OS é Linux e é o mesmo que todos os outros Linux. É tão o mesmo que os outros Linux como o XP é o mesmo que o Windows 7.

      Eu cá uso o Windows 7 há dois meses, com o Ubunto em dual boot, já há uns anitos. Antes disso tinha o XP, e antes disso tinha o 2000, e antes disso tinha o 98, e antes disso não tinha nada. Parece-me que são mais que as mães hoje e sempre foram…

      • Vítor M. says:

        Comecei praí em 1989 a “brincar” com estas coisas. Ainda tive breve contacto com o Windows 2.0 mas o forte nessa altura era o DOS e algumas linguagens acessórias (Clipper, dBase, Colbol e Pascal = detestei e ganhei um trauma à programação).

        O meu primeiro computador foi um Commodore 64 (que saudades!!!)

        Mais tarde o Windows 3.1 e o 3.11. Depois foi sempre a subir.

        Andei pelos Mac OS9 e assustei-me. Unix e NetWare já em 1994/1995.

        A ligação profissional e a ligação educacional foi crescendo e hoje a abertura para as novas ferramentas é uma necessidade.

        Assim devemos ser, mentes abertas e usufruir do melhor de cada umas.. um dia destes ainda compro um Macbook 😀

        • Vitor Machado says:

          bahhh tu com um mac? será?

        • A friend says:

          Quando a longa experiência com computadores está no curriculum, todos nós acabamos por comprar um Mac mais cedo ou mais tarde 😀

          • xpto says:

            ou talvez não!

          • A friend says:

            @xpto

            Exactamente 😉

            “ou não..”

            Mas isso já não implica a longa experiência.. mas sim a exigência.

          • leitorassiduo says:

            ou não…

          • viperbruno says:

            Quando chegasse esse dia era preciso que não soubesse o que fazer ao dinheiro…

          • A friend says:

            viperbruno

            ou pelo contrario… saber exactamente o que fazer ao dinheiro 😉

            Mas claro depende das pespectivas de cada um…

            Utilizadores exigêntes… muito exigentes consomem hardware para PC que é uma coisa bruta e eu falo por mim… que quando juntava as facturas no fim do ano era um absurdo de valores. Para não falar de portateis que o barato me saiu caro, pois agora estão arrumados que nem para pisa papeis servem e avariaram passados 2 anos e meses, precisamente a coicidir com o fim da garantia 😉

            Por isso é como digo, saber ou não com o dinheiro, depende e muito da perspectiva de cada um e da exigência.

          • viperbruno says:

            Vê este artigo aqui, a marca mais cara das 10 e foi em quarto…

            http://www.engadget.com/2009/11/17/laptop-reliability-survey-asus-and-toshiba-win-hp-fails/

            Portanto para isso ia para ASUS meu caro. Eu quero um PC com boa relação preço/qualidade que seja o mais potente possível e se tiver um som XPto ou receptor WiFi com norma n tambem terei isso em conta mas não quero mariquises ou portáteis overpriced só porque vem com sistema X. Gosto de liberdade nesse aspecto portanto quando a Apple quiser deixar o sistema livre ou tiver portáteis em conta (tendo em conta as características deles) voltamos a falar. Se tiveres algum para me mostrar nessas condições força, vou precisar de comprar um aqui para casa. portanto ate vem a tempo.

          • A friend says:

            viperbruno

            ficas bem servido com um Macbook Pro a rondar os 899 euros quando aparecem boa promoções (tou a falar mesmo em Pro’s) e tens a total liberdade de instalar o Windows ou Linux…ficas muito bem servido e acredita que tens portatil parar durar largos anos e com qualidade.. não é cá desses plasticos com botões até dizer chega e Leds que não fazem ali falta que mais parece uma feira popular. 🙂

          • Ricardo Silva says:

            Uma coisa é certa, quem muda para Mac, nunca mais muda para outro SO…

          • viperbruno says:

            a friend

            Mas isso já eu sabia, o que perguntei era sobre a questão de se os dois portáteis tiverem o Windows e forem do mesmo preço qual é que me vai oferecer mais performance, exemplo em jogos mas quero que digas no geral.

            Isso da feira popular só deve de ser nos Acer, pois os HP estão muito bem feitos os controlos touch.

            Falas normalmente da durabilidade mas ate agora apenas tive problemas em marcas do género packard bell, desde que mudei para HP e Toshiba nunca mais tive problemas portanto não vejo necessidade de tentar algo que em teoria (pois o gráfico me mostra algo bem diferente) me oferece durabilidade.

        • leitorassiduo says:

          Epah isso é estranho. Foi exactamente a programar em Pascal num bruto 386 (LOL) que eu me iniciei na programação e é por isso que hoje adoro programar 🙂

        • Santos says:

          O meu primeiro computador foi o Zx Spectrum 48k, ainda o tenho guardado, um dia ainda vai valer uma fortuna no Ebay!
          Não tinha acesso a programas como actualmente, então fui forçado a aprender a programar no Basic. É pena, a cassete onde tinha os meus programas e jogos estragou-se.
          Depois, fui seguindo a evolução, Dos, Windows e à cerca de 2 anos, Linux.
          Concordo contigo Victor, esta diversidade de experiências fazem-nos mais abertos. No entanto, ainda não tive experiências com o Mac Os. Talvez um dia, é que estes são mais caritos, mas também são máquinas com mais qualidade.
          Quanto ao software livre, é bom, pois ensina as pessoas para o sentido de partilha e de comunidade. O software proprietário por vezes também faz um pouco esse papel às custas da pirataria, mas isso leva ao sentimento de culpa e do “pecado”. Por isso é que eu penso que o caminho para uma sociedade justas, começa pelo software de código aberto. Isto não é uma sentença, trata-se do que eu penso.

          • A friend says:

            Spectrum..! Tchi era bem pequeno mas lembro bem o quanto usei…antes de ter o Commodore Amiga.

            Load “” e rezar para que a casette chegasse ao fim e o jogo iniciasse! Cheguei anos largos mais tarde fazer a minha revolução HACK do Spectrum que foi gravar um jogo em MiniDisk da Sony e fazer as ligações Line in.. Line Out e dizia na brincadeira que tinha um Spectrum revolucionario de Mini Disks! 😀

            E os comandos Draw que já não me lembro.. eheh.. bons tempos.. 😀

          • Speccy says:

            Ena pá.

            o Spectrum 😀

            Também foi o meu primeiro computador. Comprei um para ai em 1988. E desde ai que ainda não larguei o bixinho LOL.

            sabiam que ainda se faz jogos para o Spectrum???

            deixo-vos o link: http://zxspectrum.retrobox.org

          • CarlosMC says:

            Há uns anos atrás (uns anitos..) vi um IBM PC (um dos originais, com o monitor barrigudo) no Cash Converters por 2000$00, com os enormes manuais nos estojos e tudo – não tinha taco na altura e não quis deixar adiantamento e acabei por cagar no assunto, mas ainda me arrependi: dava um “gadget” geek/nerd do melhor 😀

          • Santos says:

            Obrigado pela dica “Speccy”. Excelente recurso.
            O Spectrum deve ter sido o computador mais explorado, dava para fazer de tudo.
            Ai a nostalgia!

      • josmanta says:

        Amigo onde está escrito que uso o Windows 1.0???
        Digo uso o windows e posso dizer que já estou no W7 à mais de 4 meses e por aqui vou ficar já não estou com cabeça para andar a experimentar outros sistemas, estou muito bem neste e uso 8 horas por dia no trabalho e mais 5 horas em casa a aumentar o meu stock de filmes e mais ferramentas de trabalho em publicidade… já que jogos não uso, isso fica para os filhos.

      • Bruno M. says:

        Chrome OS é linux… mas repara:

        “Google Chrome OS will run on both x86 as well as ARM chips and we are working with multiple OEMs to bring a number of netbooks to market next year. The software architecture is simple — Google Chrome running within a new windowing system on top of a Linux kernel. For application developers, the web is the platform. All web-based applications will automatically work and new applications can be written using your favorite web technologies. And of course, these apps will run not only on Google Chrome OS, but on any standards-based browser on Windows, Mac and Linux thereby giving developers the largest user base of any platform.”

        Isto retirado do Blog oficial do google:
        http://googleblog.blogspot.com/2009/07/introducing-google-chrome-os.html

        Simplesmente uma inovação a partir do Linux, que deverá, não ser um concorrente directo, mas uma alternativa fiável para os outros SO’s visto que deverá ser a maior parte “cloud/web based”.

        • Bruno M. says:

          Algo que encontrei em:
          http://www.omgubuntu.co.uk/2009/11/omg-chromeos-live-blog.html?utm_source=feedburner&utm_medium=feed&utm_campaign=Feed:+d0od+(Omg!+Ubuntu!)

          Algumas questoes e respostas retiradas do site acima referido.

          Q “What is the target audience? Can you run Android apps on it? A chance of a ChromeOS Server?”
          A Many interesting possibilities; Across Android there are large innovations – all opensource, all involve the community, we will go through a paradigm shift in computing;

          Q: “If you’re specifying hardware components you should know what they’ll cost?! Price target?”
          A: “Price ranges will what people are used to in the netbook category. No price target.

          Q: “Application store? Driver certification? Editing applications for photos or videos?”
          A: “A lot more details to be announced. Main focus on web applications and help people to discover them.
          Working with manufacturers on drivers, using open source drivers where possible. Testing plan in place.

          There are apps currently not available on the web but this OS is for a device whereby you mainly use it online. There are a few user cases that they’re trying to fit; there are already webapps online to allow edit.”

          Q: “Codec support?”
          A: “Already have Flash, HTML5. Native Client and working on codec hardware acceleration through the browser. What you see in ChromeOS WILL make it into Chrome as well.”

          Q: “Is ChromeOS only going to run on netbooks?”
          A: “Initially only focused on Netbook to deliver best experience possible.In the future want it to run on desktops, laptops, etc.”

          Q: “How big is ChromeOS (filesize)?”
          A: “Currently lots in the code because it’s in development. Aim is to have a simplified code-stack.”

          Q: “Will ChromeOS work on Arm or x86?”
          A: “Chrome will function on both, and Native Client is currently being worked on for ARM. We will make sure there is a way [by release] that the same functionality is delivered on both.”

          Q: “Dell has instant-on OSes. Do you have plans to be a second-os like these?”
          A: “No. We’re focused on being a core OS; making a mean netbook that runs the OS as best as possible.”

          Q: “Printers… flip-cams… etc. How will it handle this?”
          A: “Storage devices (camera’s, phones, iPods, etc) will work. ChomeOS WILL print, but that will announced next year…”

          Q: “What is ChromeOS’s strategic position? now you’re going head-tohead Microsoft, etc.”
          A: “Call us dumb businessmen, but we’re focused on users need; there is a need to use computers easily. Netbooks are cheap but managing the software on them would be high; the web platform is easier and can perform just as well.”

          Este SO PROMETE a médio/longo prazo 😉

  2. techdani says:

    xD. Nem vale a pena comentar. É quase tudo igual. Mas apesar de tudo, estou esperançoso que o google possa acender a disputa. Já nos telemóveis, o maemo vai substituir o symbian nos Nseries até 2012.

    • viperbruno says:

      Basta isso acontecer que digo adeus a Nokia. Por muito bom que seja o maemo ainda falta muita coisa a ele. Se chegar ao patamar do symbian em termos de aplicacoes por nao? Ate lá…

      • techdani says:

        A sério,já foi confirmado. No Eseries e nos X vai continuar o symbian mas vai ser implementado o maemo. Nem ser por que é que andam a desenvolver o symbian^2

  3. JPedrosa says:

    Independentemente da qualidade,
    vingará o Google OS.

    A máquina do Google por trás, claramente dará vantagem.
    E quando me refiro a “máquina”, refiro-me tanto à da marketing como à habitual bitola de qualidade dos produtos.

  4. crixalves says:

    É a primeira vez que comento aqui..
    Eu uso tambem winwdows desde que tenho computador, mas não ja testei varias versões de linux e trabalho com o Fedora, em virtual box.
    Se os sistemas operativos são muitos? São, mas isso e bom para o consumidor, cada vez são mais mas tambem cada vez são melhores.
    Alem que no linux acho que alguma distribuições são muito semelhantes, por exemplo a dias tive a passar os olho por o Ubunto e achei muito semelhate ao fedora…

    Do que ja vi do Google e diferente destina-se mais a lazer online.

  5. ajbadboy says:

    Acho que desta vez o google nos vai desiludir, talvez esteja a tentar dar o passo maior do que a perna…

  6. A friend says:

    É como disse e volto a dizer..

    Vingará aquele que tornar o Linux mais proprietario..infelizmente é algo fora do contexto da filosofia por trás do Linux, mas para as grandes massas, só assim é que vingam os sistemas.

    O Linux aos olhos dos experts é uma mais valia, mas se vermos o Linux pelos olhos dos utilizadores comuns, que querem algo funcional e simples, não querem saber de diferentes distros, querem é algo funcional, o mais simples possivel, rápido e eficaz.

    Como utilizador que levo um sistema à exaustão, apostava no Ubuntu sem sombra de duvida, mas olhando para as massas e voltando a pespectiva que referi acima, a Google sabe melhor como mexer com as massas e provavelmente irá atingir um publico maior e será o grande vencedor… :S

  7. Daniel Gonçalves says:

    Antes que continuem com a teoria de que são todos iguais, devo pedir que vejam a demo do chrome no youtube. É claramente um OS com objectivos bem definidos e uma interface unica. Se é bom ou não, não sei nem vou descobrir assim muito cedo.

    Fe pensarem bem, podemos comparar todos os OS e dizer que são todos iguais seguindo essa logica de “linux é todo igual”, tanto windows e linux sao usados em servidores, para ferramentas do tipo office, para jogar etc… A maior diferença é mesmo como interage com o utilizador, e o chrome parece marcar diferença aí.

    Cumps

  8. Miguel Bernardo says:

    Estive a dar uma voltinha no Chrome OS e fiquei desiludido, não concordo com a actual filosofia do Chrome OS que parece assentar na ideia que “as pessoas só precisam do computador para ir à Internet” talvez seja aplicavel num netbook mas mesmo assim…
    Acredito que um PC é mais que um dispositivo que nos permite aceder à web.
    Comparar este sistema operativo (pelo menos na fase em que está) com Windows/OSX/Linux é ridiculo, quanto mais pensar que os podem substituir…

  9. Logan says:

    Acho que está a haver demasiado sensacionalismo em torno deste Chrome OS. É um sistema operativo que tem como principal alvo um determinado tipo de máquinas e um determinado tipo de utilização. Acho que não se põe a questão de qual dos dois vingará porque ambos se assumem com paradigmas de utilização de abrangência diferentes.

    Nem toda a gente tem interesse de ficar limitada ao uso de aplicações web, de estar sempre dependente de conectividade e de ter todos os seus conteudos guardados na “nuvem”. Quem trabalha profissionalmente com computadores precisa de sistemas operativos que ofereçam mais, que é o caso dos já existentes windows, mac osx e linux.

    Estão a ver-se a modelar em 3D ou a trabalhar com som ou a programar, para dar alguns exemplos, com um sistema que baseia todo o seu funcionamento num browser? Eu acho que não.

    • Vítor M. says:

      Foi o que eu li quando apareceu o Chrome, que era um browser fraquito, que iria ser mediano e que tinha muita publicidade em volta, fogo de vista.

      Hoje, nos sites da Google, nos mais importantes serviços que conhecemos, já não se fala do Firefox, só Chrome. O Chrome está muito forte e em breve baterá a quota de mercado do Firefox… assim será com o Chrome OS.

      A ideia inicial será um SO tipo browser abrangente, mas com a parceria da Canonical… não me parece que se ficarão por aí, a ideia será mesmo bater a quota de mercado da Apple, reduzindo o Ubuntu e tirando mercado ao Windows.

      Dinheiro há, serviços de suporte há, conhecimento estratégico há… por isso os defensores acérrimos do Linux vão começar daqui a um par de anos a fazer vénias ao Google 😛

      O Windows está também na mira. Esta nova tendência dos serviços cloud dá um potencial acrescido ao Google, pela sua experiência e pela sua mais valia logística.

      Na Internet nada se cria, nada se perde, tudo se transforma!

      • Daniel Gonçalves says:

        Boas, vou ter de discordar contigo num aspecto, é verdade que fala-se muito do chrome mas se fores ver o market share dele e a velocidade a que ele está a crescer de forte não tem nada a menos que compares com o Opera.

        Não deixo website pois seria inutil e alguns são parciais, deixo ao cargo do utilizador que ler isto e do Vitor que google sobre o assunto(‘Chrome market share’ é uma boa maneira de pesquisar) para não se dizer que estou a ser fanboy ou parcial.

        Não quero dizer com isto que ele não venha a crescer no futuro e ganhe um maior market share, mas por enquanto as coisas parecem-me um bocado lentinhas.

        Cumps

        • Daniel Gonçalves says:

          Queria adicionar que o Chrome também vai ter um trabalho mais dificil neste aspecto comparado com o firefox, pois quando o Firefox explodiu, as alternativas não eram as mesmas de hoje. É sempre mais facil escolher entre Firefox e IE6 do que no presente: IE8, Firefox, Chrome. (E tanto o IE como o Firefox já tem uma grande quota do mercado, muito complicada esta situação para a google.)

      • Ground0 says:

        Caro Vitor, o Chrome teve uma recepção algo positiva porque oferecia aquilo que grande parte das pessoas (nem todas) não conseguiam obter com outro software. Hoje passado mais de um ano a única coisa que tem para oferecer continua a ser o mesmo: velocidade.

        Sei que percebe e sabe melhor que muita gente que o sucesso desse browser (que não foi tanto quanto isso) se deveu em grande parte à campanha publicitária que o envolveu e ao fascínio pela marca patrocinadora.

        Com este SO as coisas são diferentes pois qualquer pessoa, em qualquer parte do mundo, com qualquer outro SO consegue usufruir das mesmas vantagens e muitas mais.

        Eu sei que os media têm muito poder (um exemplo disso é este blog) mas não fazem milagres; ninguém consegue transformar um 2 cavalos num porshe ou pôr um Boeing 747 a circular num caminho de terra batida.

        Para ter uma ideia da opinião das pessoas relativamente a este SO dê uma vista de olhos aos comentários deste artigo colocado no Digg.

        Como vê a recepção não está a ser tão calorosa quanto isso.

        A ideia é boa, vem é uns anos cedo de mais; as pessoas (e a própria infraestrutura que alimenta a rede) não estão preparadas para uma mudança tão radical…

        Haverá sempre uns e outros que irão adoptar este sistema pelos mais diversos motivos, mas o sucesso, e o lucro, chegam com a massificação e não com clubes de fãs.

        • Vítor M. says:

          Não está de facto, mas essa preocupação faz sentido. Seria pior se fosse ignorada, assim, com reacções destas, tão veementes, quer-me parecer que há fogo por trás desse fumo.

          Acredito que a comunidade Linux, a vasta comunidade Linux se sinta incomodada com esta parceria, afinal é uma questão de dinheiro que, ao que parece, está na essência desta parceria, isso mexe com os pilares que sempre estiveram a sustentar o misticismo que envolve a comunidade open source.

          Falou muito bem no marketing e no seu poder, pois não substime o forcing que o Google fará aos OEM’s para adoptar o seu SO.

          Caso seja uma dificuldade, como a que está a encontrar com o Andoid, não seré entrave a criação de uma linha de computadores, como há rumores que o vai fazer nos smartphones.

          Podem não conseguir transformar um 2 cavalos num Porsche, mas o marketing venderá o 2 cavalos como uma jóia rara, um clássico e há valores transcendentes pagos por um clássico 😉

          Não é segredo algum que a mais valia do Firefox são as suas extensões. Ora se o Chrome só agora está a retirar o véu desta funcionalidade, parece-me perfeitamente natural que não tenha um crescimento tão feroz como se poderia ou quereria imaginar.

          E, penso, faz parte de uma estratégia do Google deixar o Firefox progredir mais um pouco, pois sem parte do financiamento que o Google suportava o Firefox está a enterrar-se (é apenas a minha opinião). Versões atrás de versões sem que consiga resolver o seu maior problema, o peso. É o argumento que leva o utilizador a deixar o Firefox e a utilizar o Chrome. Nesse sentido parece sortir efeito a táctica da Google.

      • leitorassiduo says:

        Olha, eu apesar de achar o firefox pesado, enquanto todos os plugins que eu uso não tiverem suportados no Chrome nem sequer o instalo 🙂

      • viperbruno says:

        Mas aquilo é outra treta, o chrome não tem o nivel do firefox, nem leitor de rss nativo nem uma simples barra de loading ou um gestor de download decente… Aquilo dá para o utilizador que não tem grandes ambições, agora não percebo esse hype em torno disso… Para a leveza tenho Opera. Esse sim merecia hype mas não existe quem o divulgue, eu já dei dois adeptos que era só IE e Firefox e agora é Opera, porque será…

  10. Lolz says:

    Epá, é que são sistemas operativos com publico alvos e objectivos diferentes…

    O Pplware e as suas notícias cada vez mais sensacionalistas…

    • Vítor M. says:

      São e não… porque há bem pouco tempo, a ideia era povoar os notebook e netbooks com Ubuntu, ora o argumento era a fiabilidade e acima de tudo o preço. Esse foi, relembro-te, o motivo que levou nos últimos anos o Ubuntu a crescer nas preferências. Nos problemas do Windows Vista nos portáteis quem tirou proveito foi o Ubuntu, verdade?

      Diz-me então onde caberá o Chrome OS e qual o target que é comum ao que entender por público alvo.

  11. Vi a apresentação do Google Chrome OS ontem e sinceramente, achei uma piada. Isso não pode ser sério, mas, se for, depois de testar, vou ignorá-lo para o resto da vida.

    • viperbruno says:

      E vamos 2x. Também como tu não consigo perceber o porque de tanta noticia, enfim esta gente só vive de hypes é o que esta a dar.

      • A friend says:

        Reparo que usas muito o termo Hype para tudo o que aparece não Microsoft..

        Devias definir melhor o conceito de Hype..

        Tal como tu, eu acho o Chrome OS algo engraçado mas.. nada demais… Mas o hype em torno disto é a revolução e as consequencias que trará até para os rivais, consequências essas que tendem em ser evolutivas e não estagnarias.

        É assim que tens que entender porque é que um Hype é uma coisa boa e viver de Hype até é bom. Sei que consideras o iPhone um Hype, e já provou que é mais que isso, mas pondo isso de parte… repara bem no impulso que deu no mundo dos smartphones e multitouch 😉

        • viperbruno says:

          Neste tópico abusei mas foi culpa da T3, a revista de Novembro tem muitos “hypes” 😆

          Em relação ao Iphone a minha questão é o facto deste mundo não ser justo e de tudo andar a volta do markting, caso do Opera, caso do Symbian. Por exemplo o symbian é lidar de Apps porem foi vitima do markting da Apple, pois muitas pessoas pensam que as aplicações apenas existem para Iphone, sim acreditas nisto?!
          O Opera é melhor que o chrome e é igualmente rápido mas quem é que ganhou? Chrome

          É esse o ponto, o mesmo se passa com o Windows, porem a culpa é da fraca concorrência mas mesmo assim a MS sente a pressão e o Windows 7 é o que é o próximo promete e muito. Viste por exemplo o que passou com o WM, o sistema pioneiro dos touch (mono touch OK)? Dormiu a sobra da bananeira, lançam o WM6.5 a presa e vão ter de lançar o WM6.6 para completar o que ficou para trás por falta de tempo e só em 2010 (fim de 2010 ou seja mais de 1 ano de atraso) é que vai vir o WM7.0 e esse sim promete ser uma bomba. Percebes o meu “ponto”? Concorrencia é bom, markting falso ou influenciador é mau. Por exemplo o HD2 vai ser tao bem sucedido como o Iphone, claro que não apesar de ser superior…

          • A friend says:

            Sim, mas repara..qualquer sistema ou hardware pode ter todos os componentes necessários para ser melhor mas se não os souber usar, pouco valem. Windows continua sempre na perpectiva futura e não presente (o proximo é que vai ser..) tas a perceber a ideia? Não pode ser assim…

            Quando dizes:

            “Por exemplo o symbian é lidar de Apps porem foi vitima do markting da Apple, pois muitas pessoas pensam que as aplicações apenas existem para Iphone, sim acreditas nisto?!”

            Das-me razão nesse sentido. A Apple não só “oferece” um mercado vasto, uns bons outros menos bons e outros ridiculos, de aplicações, mas o facto de simplificar o processo ao acesso aos mesmos, faz com que as pessoas se virem para a Apple. Um produto não é posto à prova pelo hardware e software, tens que ter muito em conta todo o serviço prestado e nisso a Apple sabe o que faz.

            Da-se o exemplo da Microsoft com o seu “famoso” surface.. Somos pioneiros.. bla bla bla… depois em termos práticos… quem dá 10 000 dolares por ele? quem tem acesso a ele? Fala-se do Zune.. onde está ele? percebes? Eles têm os ingredientes mas nunca os souberam usar e pelos vistos nunca aprendem…A Microsoft desde que conheço anda sempre nesta cantiga e nunca mudou…tudo faz e nada faz. Não se preocupam com os pequenos detalhes que fazem a diferença.

            O sucesso do iphone não se deve a markting mas à satisfação geral que dá aos utilizadores, sabem as suas limitações mas têm a certeza de tudo aquilo que tem, oferece bem sem complicações. Falava-se da camera frontal e video chamada… é um facto.. mas depois vamos lá ver em termos práticos, faz uma estatistica de quantas pessoas usam o 3G com Video chamada?.. Não só são caras como a qualidade ainda deixa muito a desejar..percebes a ideia?… afinal de contas são pequenos detalhes que não fazem assim tanta diferença. A Apple nesse sentido preocupa-se mesmo com aquilo que faz a grande diferença no uso diario.

            É caro, é sim… 3GS nem comento… mas… quando aparecem telefones “diferentes” quantos deles não são caros? Lembraste do primeiro nokia que apareceu a cores com camera? Recorda-te lá do preço…

            Hoje em dia compensa mais pagar caro por algo que oferece aquilo que queremos com qualidade, do que comprar barato e depois ter chatisses ou porque a Net não funciona bem, ou porque isto e aquilo.. Tenho um caro cmo sabes, e aquilo para ver paginas é uma porcaria.. Symbian para internet é para esquecer

          • viperbruno says:

            Esse samsung baixou logo de preço alias ate o era para comprar visto que a camara era boa e estava bem mais barato que a Nokia. Porem fiquei no vai nao vai… Ja agora gostava de saber se o tivesse comprado se tinha feito uma boa compra.

            Symbian para internet é para esquecer:

            Verdade porem a coisa mudou com o N97, e sim tem touch, o que faz toda a diferença na navegação web. O Opera mobile 10 esta bom nos symbians, nos PDAs esta inferior ao Opera 9.5/9.7, desiludiu-
            me muito.

            O Zune HD nem percebo o porque da MS nao o vender na Europa, um gadget que tinha tudo para ser um vencedor.

            Tens razão mas sou agarrado ao dinheiro e a ideia não me entra na cabeça, acho que não só é a Apple a oferecer qualidade nos portáteis, Toshiba, Asus e Sony são marcas de topo sendo que a Sony é muitas das vezes cara para o que vale valendo mais comprar um Apple nesse caso.

            Acho que te perguntei uma vez isto e vou-te perguntar outra vez, com 1000 euros consigo ter um MAC que faça frente a um portátil desse valor, do género Toshiba, ASUS?

            Costumas dizer que a vantagem dos MACs é ter o MACOSX optimizado para os mesmos verdade e se não me adaptar ao sistema ou quiser fazer algo com Windows? Fico em pior situação em termos de performance do que um portátil do mesmo valor de outra marca, certo? É esse o meu ponto e receio.

          • A friend says:

            Olha sinceramente este samsung surpreendeu-me bastante. A unica coisa que alterei foi o firmware original porque era lento depois disso ficou brutal.

            Tem Lineout para ligar à Tv, tem DivX, GPS, a camera é a mais valia dele, tem uma qualidade mesmo muito boa, nunca tinha visto algo parecido. Enfim desdenhei um pouco do telefone e depois de o ter acho um telefone muito bom. O preço é que … era puxado… Mas ficavas mto bem servido se o tivesses comprado.

            Mac, conheço utilizadores que têm Windows nele e estranhamente corre muito rápido e estavel. Entre um Sony e Mac, dentro das mesmas caracteristicas, comprava sem duvida o Mac. A qualidade é diferente, a contrução é diferente, o Unibody dá uam robustez brutal ao portatil, o Magsafe é uma optima ajuda já que não fica aquela entrada gigante caracteristica dos carregadores e tens vantagem de não partir com um toque mal dado, já que aquilo é um iman e salta com força excessiva. Serio, posso-te mesmo garantir, a qualidade de construção em nada tem a ver com a grande maioria dos portateis, experimenta não olhar para a Macã.. olha memo para o portatil em si, sem pensar em marcas. Depois a nivel de hardware acho que foi muito bem desenhado e a qualidade do hardware é diferente, o CPU e RAM funcionam com um ratio 1:1 que faz com que o processamento seja mais eficaz, a EFI faz milagres frente ao BIOS, e outros pormenores que seria uma lista grd para enumerar. Dou-te um conselho e tu deves saber isso, nunca olhe a numeros num portatil, porque se formos a ver assim os da e-escolas são melhores que um Mac 😀 .. lol.. têm mais capacidade de CPU, tem mais memoria RAM… tem melhor placa gráfica em alguns casos.. mas se são 150 euros, o preço tem que ser justificado em algo ne? 😉 Numeros e qualidade são duas coisas distintas.. as Memorias ram podem parecer todas iguais, mas umas Kingston não se comparar a umas OEM, etc..etc..

            Nos Mac’s tens realmente tudo pensado ao pormenor e digo-te o Windows voa num Mac, já vi computadores semelhantes a Mac’s mas não sei explicar mas acho que já tinhamos falado nisso aqui, o Windows realmente num Mac funciona na perfeição. As marcas como Sony e tudo mais inventam demasiado e aquele software extra que costumam vir com os drivers simplesmente é algo que me enerva bastante, só servem para por o Windows mais pesado.

            Tens bons exemplos do Windows a correr num Mac, a qualidade é brutal mesmo… se vires alguns videos da propria Microsoft vais encontar muitos técnicos que usam o Windows no Mac Pro..porque realmente a maquina tem tudo pensado ao pormenor. Pequenos pormenores que passam ao lado, como é o pequeno exemplo do Ratio 1:1 entre CPU e Ram… e é inegavel (acho eu..) a qualidade de contrução deles.. a bateria aguentar 8 horas.. (pessoalmente não gosto de a terem integrado) mas…sinceramente acho que tem muita qualidade como um todo e tens um produto para te durar anos… e olha.. aproveitas vais explorando o MacOsX que vale a pena, mesmo que uses como sistema secundário já que preferes o Windows, é sempre bom ires explorando o MacOSX e com o tempo talvez definas uma ideia diferente daquela que possas ter agora, que acredito que sim 😉

            https://www.youtube.com/watch?v=BxmegoK7efM

          • viperbruno says:

            “Entre um Sony e Mac”

            Eu disse que se fosse entre a Sony e a Apple iria para Apple já que a Sony só tem como argumento o Blue-ray.

            “nunca olhe a numeros num portatil, porque se formos a ver assim os da e-escolas são melhores que um Mac”

            Para começar nunca disse isso e os da e-escolas nenhum tem numeros superiores ao dos Mac, só o processador é de fugir.

            “Numeros e qualidade são duas coisas distintas.. as Memorias ram podem parecer todas iguais, mas umas Kingston não se comparar a umas OEM, etc..etc..”

            Claro que antes de olhar para números deve se ver as suas velocidades e se estão em sintonia com a motherboard em termos de suporte. 1 RAM de 2GB com 1066MHz DDR3 vs 4GB DDR2 quem ganha é a memoria de 2GB.

            “As marcas como Sony e tudo mais inventam demasiado e aquele software extra que costumam vir com os drivers simplesmente”

            Mas a primeira coisa quando compro um PC é fazer um format. Faço um teste de performance com o OS de origem e depois comparo com o que lhe pus e tenho sempre ganhos bem bons.

            No video a coisa esta fluida, mas a minha questão era um pouco outra, por exemplo vou meter o Colin Mcrae Dirt 2 nos dois portáteis qual é que me dá mais “graficos” ?

            Compara com este Toshiba SFF:

            http://pt.computers.toshiba-europe.com/innovation/series/Qosmio-X500/1075498/

          • A friend says:

            @viperbruno

            Esse portatil que mostraste é mesmo muito bom, tem specs muito boas mesmo. Só não gosto é a nivel estético nem do material. De resto é uma grande máquina mesmo. Tem só atenção é que monitores grandes podem ser muito apelativos mas se a resolução for muito grande pode prejudicar muito a performance nos jogos, e depois jogar num monitor onde a resolução nativa não é permitida devido à performance, torna-se complicado. Mas é sem duvida uma grande máquina. Se tiveres inclinado para esse acho que ficas muito bem servido, assim como acho que ficas bem servido por 1500 euros por um Mac Pro 15 que tem duas placas gráficas, e como podeste ver no video de exemplo que te dei, tem uma performance muito boa mesmo, e o facto de ter duas placas dá um enorme “boost” na performance em alta resolução. Ele embora tenha “apenas” 15 polegadas, tem resoluções iguais a um monitor 18.

            É como o exemplo dos Macbook 13, usam 1280×800 como os tradicionais monitores 15 visto na grande maioria dos portateis.

            Eu, por mim optava na mesma pelo Mac, se fosse para jogos devido às duas placas e outros pormenores que prefiro no Mac. Esse tem uma placa 250, ou seja gama 500, os Mac’s tem gama 600 mais uma de 400, que mesmo sendo da serie 9, consegue ter mais performance que a 250 que o Qosmio tem.

            Resumindo, acho que tens que ter mais em conta o teu gosto, já que em ambos ficas muito bem servido.

  12. sjk says:

    Partindo dos argumentos:
    Windows – (1.0) 1985
    Linux – 1991
    MAC OS – 1984
    Chrome OS – actualidade

    Juntando a estas datas o número de utilizadores, compatibilidades, etc etc, eu diria que há razões pelas quais as percentagens de utilizadores de cada um são bem diferentes.
    Mantenho a minha opinião que Windows, com mts defeitos q possa ter, continuará a ser o “melhor”/mais utilizado. E o que faz concorrência deste patamar? Baixa de preços e melhorias significativas (como já verificamos).

    É claro que estes sistemas são de extrema utilidade para um utilizador sazonal, notebooks…

    Logo, no geral, penso q não há melhor, cada um terá a sua aplicação mais apropriada.

    Bom fim de semana 😉

  13. Nuno José says:

    Para mim desde que a M$ morra pode vir qq um, detesto empresas que não respeitam niguém e não existe companhia mais desrespeitadora que a M$.

    Estou muito contente com o chrome OS pq assim como o Ubuntu veio criar muita coisa que foi muito bem aproveitado por todas as as criadoras de sitros, a google tb vai criar coisas novas que muito bem serão incorporadas nas outras distros, e desde que se caba com este mau vício da M$ só podem vir coisas boas.

    • Vítor M. says:

      É uma visão radical que padece de argumentos válidos. O Google é uma grande empresa, várias vezes levada à barra da justiça por usurpação de patentes, invasão de privacidade e por desrespeito a normas existentes em países onde opera.

      A Apple tem uma politica de preços segregadora e outras empresas líderes num determinado segmento também têm outro tipo de conflitos.

      Em Portugal é a mesmíssima situação: uns detestam a ZON outros a PT, outros a MEO… enfim, são dores próprias de um mercantilismo moderno.

      Ninguém anda neste mundo para dar nada a ninguém. 😛

    • leitorassiduo says:

      “Don’t feed the trolls”..

    • viperbruno says:

      A Apple garanto-te que abafa a MS nesse aspecto…

  14. Nuno Pereira says:

    Cá para mim, o que vai mesmo vingar, é o Debian como SO open source e e Windows como SO proprietário… 🙂

    O resto é paisagem e modas!

    Mas isto sou eu que acho…

  15. hélder pinheiro says:

    Desculpem-me, mas acho esta notícia um pouco para encher chouriço…

    • Vítor M. says:

      Está na hora do lanche?

      Então estamos perante uma acordo histórico, algo que pode mudar o rumo a médio prazo do que conhecemos do mundo tecnológico. Vemos o Google tentacularmente a apoderar-se do vasto universo web e esta notícia é para encher chouriços?

      Hmmm… recuso-me a falar da selecção meu caro.

      • viperbruno says:

        Que momento histórico vitor? Isso e o acordo Ortográfico… Ate ao fim da vida vou recusar o uso dessa grafia e destes sistemas. Momento historico foi a ADSL, foi os PCs terem mais de 840k de memoria (analogia ao que o Bill Gates disse) etc… Isto é mais um software acente na plataforma Linux do que outra coisa… So digo isto se nao fosse a Google a faze-lo ja nao era momento historico para ti…

        • Vítor M. says:

          Bom cada um sabe de si 😀

          Claro que se fosse a microships a fazer um acordo com a Canonical não seria nada de especial, mas é o Google homem.. é o Google.

          Sei que já não se estranha, já se entranha, mas o Google está em todo o lado, é mais ou menos como Deus 😉 é omnipresente.

          • viperbruno says:

            Mas é no mínimo preocupante o rumo que as coisas estão a tomar não achas Vitor?

            Repara nisto, os sistemas mobile pioneiros estão a ser mortos, a Nokia a dar cabo do symbian para por algo imaturo, o maemo… O symbian que tem 45% de quota de mercado e o numero quase infinito de aplicações. Nos PDA querem tirar o WM (passou de 11% para 7%, coisa que não consigo acreditar, o tal “markting” a funcionar), para passar a Android, google a querer dominar o mercado vê esta noticia: http://pocketnow.com/thought/is-google-playing-oem-favorites-with-android

            Pode ser teoria da conspiração mas o que acho é que de repente muita coisa mudou para pior e engraçado é ver que houve mão da Google nisso.

          • A friend says:

            viperbruno

            podes tirar duas grandes conclusões nisso… mas essa, acho um pouco teoria da conspiração…

            Symbian e WM andaram a dormir, e como se costuma dizer “Camarão que dorme na praia, a onda leva” 😀

            Symbian se calhar está a ser substituido porque já não responde às espectativas…foi bom no seu tempo mas a evolução foi lenta… e se calhar os projectos futuros para o proximo symbian não superaram as espectativas.
            Sinceramente estou de acordo ctg quanto ao Maemo, não o acho nada de especial, mas por outro lado pode ter um sistema com mais potencial que o Symbian… O Symbian é porreiro e tal, mas em termos de sistema é limitado, muito mesmo…não tem tanta flexibilidade quanto um WM ou Andoid, por ex.. :S

            Quando ao WM, é como te disse.. a Microsoft dormiu e estas viragens de WM 6.5 … 6.6… e 7 começam a soar como o anuncio da Apple diz.. “ Broken Promises

            O WM7 até pode ser algo muito bom, mas o caminho percorrido e a inconstancia fazem as marcas a optar pelas alternativas, que até então não eram muitas.

          • viperbruno says:

            O maemo é bom, nao digo o contrario apenas querer abanunar aquilo que fez a Nokias estar onde esta é um pouco sujo ainda por cima quando as licenças do symbian ficam 0,05 € por telemovel. Vais dizer que o S60V5 é mau? Nao acho e será uma grande perca para o mercado, neste momento o symbian está melhor que um WM para multimedia, alias sempre esteve. Para empresas temos o WM. Para quer estar no meio tem o Android. Para emails tens o blackberry. Acho que cada sistema tem o seu mercado e que nao devemos interferir nisso. O Maemo é o sistema perfeito para a Web. Alias o sistema está para mim superior ao Android, só no multi-taskting ele é campeao.

            Percebes a optica tem tudo o seu lugar, ate o bada o tera, o dos utilizadores muito pouco exigentes que gostam de poder fazer 1 ou outra coisa diferente dos restantes telemoveis banais mas que nao quer pagar muito por um telemovel. Nao concordas?

          • A friend says:

            viperbruno

            sim tudo tem o seu lugar, mas as ambições das marcas vai para o que vende melhor, e isso se fores a ver o marketshare vais ver:

            Nokia(Symbian), continua em primeiro mas está em queda, Blackberry e Iphone em subida, Iphone já ultrapassou o WM…

            Ou seja, precisamente estes dois (WM e Symbian) são os sistemas que estão em quebra, embora como dizes e bem têm o seu lugar e servem muito bem para muitos, são sistemas que estão em queda e nisso às marcas é perder terreno logo apressam-se a ir para alternativas. Se fores a ver antes não havia grandes alternativas, hoje em dia há…e se eles têm hipotese em optar pelo que melhor oferece aos clientes (termos de simplicidade, funcionalidade e rapidez) optam sem duvida por esse..

            A unica solução para o WM e Symbian subirem novamente é mesmo surpreenderem tudo e todos com as proximas versões. O grave problema de ambos foi terem estagnado um pouco e depois levaram esta chapada da concorrencia que agora ficaram um pouco desamparados…

            Repara, o mercado está mesmo cada vez mais exigente.. muito mesmo. Já não são apenas “poweusers” que usam smartphones, é uma comunidade gigante de utilizadores com Facebook, Twitter…etc.. O crescimento da propria internet fez com que telefones assim tornassem-se como quase uma exigencia de todos.

    • bruno says:

      o que está a ser noticiado é que a canonical,empresa responsável pelo ubuntu, foi contratada pela google para desenvolver/programar no âmbito sistema operativo chrome os.

      isto não é pertinente?
      ok! é para encher choriços.

  16. Nuno says:

    O contexto era o lancamento do “Wave”, mas a logica mantem-se. ora leiam isto:

    What you’re not seeing is Google’s strategic intent (I work for Google, but this stuff is public).

    Google’s goal is to commodify (reduce the marginal profit to zero) of everything that they don’t make money on. The hardware is pretty much commodified already. Plenty of competitors and the profit margins are razor thin. Next levels are the OS and the applications. These are not yet commodified due to Microsoft’s aggressively maintained monopoly. Contrary to common knowledge, Microsoft’s real monopoly is in the Office file formats. From that, they’ve levered a monopoly into basic individual productivity applications and then (with Apple’s cooperation) the operating system. They are also a serious player in second-generation collaboration tools (extensions to basic email).

    In order to reduce Microsoft’s war chest and eliminate their competitiveness, Google seeks to lower the profit margin on everything Microsoft currently produces at a profit (Windows and Office). So they produce a cheaper operating system, cheaper productivity applications, and cheaper collaboration tools (ideally free to the typical user). Google doesn’t need to make money (though breaking even would be nice), Google just needs to apply pressure to Microsoft to cut their revenues/profits and the strategic goals are being met.

    Writing apps that run on Windows? Doesn’t help Google very much (though SketchUp and Picasa and a few other things are native apps).
    Writing protocols that run on any machine? Helps Google a lot.
    Writing web applications that use those protocols and run on any machine? Helps Google a lot.

    Look at the bigger picture. Google is acting extremely rationally here.
    […]

    Fonte:
    http://developers.slashdot.org/comments.pl?sid=1311981&cid=28791151

    • Bruno M. says:

      Tudo estratégia para o futuro, a meu ver, ainda mais revolucionário da Google… 🙂 O Gmail, foi a continuação do legado da google, a seguir veio o Android e agora está para chegar o Chrome OS (Entre outros aplicativos)

      Para mim, isto é o despoletar de algo maior que a Google está a preparar… O Chrome OS é o inicio de um grande sistema operativo (ou não), para já destinados a netbooks e, quem sabe, outras distros para Desktops.

  17. iGama says:

    São sistemas operativos para mercados diferentes.

    Windows, Ubuntu, Mac OS – Um tipo de mercado.
    ChromeOS, Jolicould, etc, – Outro tipo de mercado.

    O ChromeOS é muito bonito para muitos, mas vai ser na maioria para pessoas com outra máquina de trabalho, sendo este mais para o Lazer.

    Para “power-users” o chromeOS não chega 🙂

    • Vítor M. says:

      Exactamente, não chega neste modelo… mas eu questiono.me “será que a entrada da Canonical não será para expandir o Chrome OS para um segmento mais abrangente, assim como um UBUNTU?”

      Porque se fosse apenas como o apresentaram, provavelmente a equipa que já desenvolve o sistema operativo que a Google utiliza, daria conta do recado… digo eu, não acredito que a Google não queira algo mais ambicioso.

      • A friend says:

        Exactamente aquilo que penso. A Google não dorme e sabe bem o que faz.

        Eles têm uma estratégia excelente. “Aproveitam-se” de todo o trabalho open-source que aparece e quando esse atinge uma maturidade elevada, a Google aparece de fininho e da-lhes uns “rebuçados” e toca a puxar essa tecnologia.

        Há fortes exemplos disso, como no caso do Firefox e outros produtos open-source que a Google andou sempre debaixo de olho.

        O Mundo Open-Source trabalha para a Google e alguns ainda não se deram conta disso. Acontece é que uns obtêm lucros disso como a Canonical, e os milhares de utilizadores que contribuem para a evolução dos mesmos, ficam a xuxar no dedo. Por outro lado, também têm esses produtos disponibilizados de forma gratuita e ficam todos a lucrar, já que os serviços depois disponibilizados são gratuitos e não gastam um tusto em usa-los, e a Google com a publicidade vai se sustentando e assim vive o mundo open-source.

      • iGama says:

        Já foi dito pela Google que eles não têm interesse em criar um SO completo como Windows/Ubuntu/OSX.

        Eles vivem dá cloud e criar um SO minimalista e optimizado para a cloud é algo que vejo a Google investir.

        São SO com objectivos diferentes.

        Já ouvi dizer que isto é o fim do Desktop… Lamento, mas manipulação de dados, ver fotos e videos não vai matar o desktop nunca.

        Só existe 1 serviço actualmete que é o inicio do fim do Desktop : Onlive – Full 3D rendering na cloud, streamed via browser.

        Resumindo, o ChromeOS é uma solução inteligente, sei de muita gente que ia ser cliente alvo, pois só usa o PC de casa para net ( social networking, youtube, mail, etc ). é um SO de lazer e não de trabalho 🙂

  18. aver says:

    Estava só para concordar com o que diz o @iGama, acima, mas como não sei o que é o Onlive – Full 3D, já era concordar de mais.

    Mas a coisa é assim:
    Já há tempos que se falava que o Android não “esticava” (ou, pelo menos, não “esticava” suficientemente bem”) para os netbooks, apesar de algumas tentivas nesse sentido.
    Mas o Chrome OS vem na mesma linha, da mobilidade e do acesso rápido à internet. Fala-se que o Google quer que o hardware para o correr o Chrome OS tenha requisitos especiais – os mais avisados relacionam isso com uma bios e uma drive “flash” que permita um arranque quase instantâneo. Também não é por acaso que o browser Chrome, baseado no Webkit, está a bater todos os recordes de velocidade.
    O Chrome OS vai permitir que dispositivos móveis (maiores que os smartphones), netbooks e outros dispositivos por inventar (ultimamente sucedem-se os anúncios dos e-book readers) possam ser ligados e instantaneamente possam ser ligados à net – o que não acontece com os “netbooks-desktop” com XP.
    Depois é uma questão de criação de web-applications para explorar o potencial.
    O Google disputar o mercado dos OS para desktop (Linux incluído)?! Pff. Para quê ?

    • aver says:

      …Só mais uma ideia que li por aí e que me parece acertada.
      Nos desktop o Google OS é para usar em dual-boot, com o(s) sistema(s) operativo(s) concebidos para desktop.

      Penso que nesse sistema dual-boot o computador terá que ter hardware especial que referi – bios e drive “flash” para arranque instantâneo, ou seja, não é para os actuais computadores.

      Fica para o Chrome OS o acesso à internet e as webb-aplications – que permitem continuar a traballhar offline, por exemplo com o Google Docs, ficando para o “SO desktop” o resto das tarefas (tarefas de produtividade pesadas, jogos etc.).

  19. Ryan says:

    MAC OSX, Windows 7… Chrome ou Ubuntu… O Ubuntu anda nas minhas máquinas desde a versão 7. Quanto ao Chrome… acho que anda na internet google a mais… O que disseram da Microsoft durante anos acontece agora com o google… Para mim é demasiado… confesso que já não posso com eles e não instalo nada dels no meu pc… nas minhas máquinas a única coisa deles é o motor de busca e o maps de resto… chega

    • Bruno M. says:

      Mas a diferença da M$ para com o Google, é que a M$ detinha o monopólio e lucrava milhões com a venda de produtos, quando não tinha concorrente.
      Agora a M$ tem o Google como concorrente e este dispolibiliza GRATUITAMENTE e mesmo assim lucra com isso, o que o faz o LIDER da internet em muitos aspectos e muita gente tenha a mudar.

      É de mim ou o teu comentário é um tanto anti-Google? 🙂 😛

      Cumps.

      • xpto says:

        @Bruno M.

        Lucra como sempre lucrou de publicidade.

        Pior.. faz algo anti-competitivo, faz o equivalente ao que no comércio a china faz “dupinng”.

        A china despacha produtos para vários países a preços quase a preço de custo de modo a destruir economicamente os produtos concorrentes e poderem depois de usarem essa manobra anti competitiva usar o mercado a seu favor e o dominarem.

        A google usa o mesmo processo, oferece gratuitamente as aplicações de modo a reduzir o valor das apliações do seu maior rival (Microsoft), para o aniquilar e mais tarde por estes meios controlar o mercado e ela própria conseguir um monopólio.

        Entre um monopólio da Microsoft e um pela Google conquistado nestes termos, venha o diabo e escolha. Os monopólios independentemente como se chegam lá e independentemente de se tratarem de empresas amigas ou não do software livre, são nocivas para o mercado.

        Marquem as minhas palávras ainda vou ver muita gente a dizer mal da Google. Supreende-me é ser mais cedo do que eu pensava e nestes comentários já ter visto pelo menos um comentário de alguém que detesta a Google.

        • xpto says:

          ups queria dizer “dumping”

        • Bruno M. says:

          xpto, se formos a ver por esse prisma, todo o software open-source é oferecido gratuitamente, logo é mau…. (ERRADO)

          Open-source é o futuro, é bom. A Google, disponibiliza software open-source, logo os utilizadores podem modificá-lo.

          Pelo que tenho visto, quem disponibiliza gratuitamente o seu software e poe uma opção de donativo, tem mais hipótese de lucrar mais do que o software proprietário. (Já foi discutido isto há uns tempos atrás em relação a pirataria)

          A google faz isso mesmo de um modo ligeiramente diferente. 🙂

          Isto vem fazer o que se chama de concorrência, obrigando os concorrentes a baixarem os preços.. (A M$ já começou a baixar os preços de alguns dos seus produtos)

          • Nelson N says:

            “se formos a ver por esse prisma, todo o software open-source é oferecido gratuitamente, logo é mau….”
            Até aqui concordo não é mau, mas tem um preço. A google tem programas bons, mas eu não quero “pagar” o preço que eles pedem! Já controlam meio mundo, já não falta muito para controlarem o resto!

          • xpto says:

            Estás a ver as coisas pelo prisma errado, alguma vez me viste aqui escrever que o open source é mau e prejudica o software proprietário? Claro que o Open Source é o futuro, até a Microsot começa a ver isso.

            A questão é a forma como a google está a usar o software livre, isto é como maneira para fazer dumping e dei o exemplo da china que é muito semelhante.

            Se concordas com esta prática fazes mal, pois me parece que não vês que a google entra em determinadas áreas só para infligir danos à microsoft. Não trás inovação apenas sen limite a desenvolver / comprar produtos rivais da microsoft e torná-los abertos.

            Mais.. como já foi dito em cima, a google apropria-se quando os projectos open source estão num estado maduro, dá um doce a esses testes submetendo bugs e usa o marketing para promever algo que por vezes a sua essência nem foram eles que fizeram mas sim a comunidade de software livre. Do Chrome OS tirando o browser (e mesmo assim há muitos componentes que foram desenvolvidos pela comunidade open source) nem está a ser feito totalmente por eles, mas sim pela Canonical (isso diz alguma coisa) e quem vai tirar os créditos se correr bem, achas que é a canonical, ou a google (através de marketing) ?

            Eu sou a favor de software livre, mas contra monopólios, seja da Microsoft ou monopólios em formação como o que a Google pretende.
            Nunca gostei de empresas oportunistas

  20. Daniel Martins says:

    Que artigo….
    Coisas como: “Num mercado fortemente dominado pela Microsoft e com a Apple em franco crescimento, será viável o desenvolvimento de um sistema operativo concorrente do Google Chrome?”

  21. Rui Teixeira says:

    eh pah, isto é dar um pontapé na parede e aparece um novo OS!

    ao contrário do que me parece, aqui no pplware, pelos artigos que leio, não estou a ver mercado para tanto OS. isto faz-me lembrar as format wars da praxe, VHS vs beta, hd-dvd vs blu-ray, etc. nunca há lugar para todos. embora esta nova forma de abordar o assunto da google, que me parece bastante pragmática, não deixa de ter toda a legitimidade, mas talvez um bocado como “dar um tiro no escuro”, um salto em direcção ao cloud computing, que se pode vir a verificar à frente do seu tempo. a ver vamos como evolui este tipo de aplicações, no mercado, porque já se vê por aí muita coisa interessante…

    • aver says:

      Palm OS, Windows Mobile, Symbiam, “Mobile Linux”, RIM/BlackBerry, iPhone OS (Mac OS X), Android também são sistemas operativos – para dispositivos móveis, geralmente “smartphones”.

      Windows, Mac OS, “família Linux” – são sistema operativos para “desktop” (aqui incluindo os portáteis convencionais).

      O Google OS fica a meio caminho entre os dois tipos de sistemas operativos. Não vejo, por enquanto, outro a fazer-lhe concorrência. Por isso não vejo semelhança com as guerras entre sistemas/formatos bem implantados Betamax-VHS ou HDDVD-BlueRay.
      O Google OS já ganhou (espaço próprio), desde que consiga combinar o hardware e as web-applicatios adequadas.

  22. brunoramalho says:

    o conceito deste so e muito bom…
    mas na minha opiniao ainda pouco pratico
    o facto de nao podermos utilizar aquelas aplicaçoes que todos utilizamos (como o photoshop, jogos, etc…) e um factor negativo…
    vamos la ver como isto vai evoluir….

  23. aver says:

    Já tem nome o dipositivo apropriado para o Chrome OS: “smartbook”, um cruzamento entre “smartphone” e “netbook”. O hardware que o Chrome OS precisa começa a andar por aí (Os “smartbooks” vão aparecer antes do Chrome OS que é esperado só para o 4.º trimestre do ano que vem).
    http://bit.ly/7FKYa9

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.