José Cid: Críticas no Facebook levam a cancelamento de actuação


Destaques PPLWARE

112 Respostas

  1. João Monteiro says:

    Que estupidez…Uma entrevista com seis anos, e até um órgão oficial da Camara de Bragança se junta a estas criticas? Está tudo doido.

    • Limbus says:

      Quem não se sente não é filho de boa gente.

    • Rui Costa says:

      Se eu insultar os teus ou os da tua terra, passados 6 anos fazes pagas-me para eu fazer um trabalho para a tua empresa?

    • Paulo says:

      Estúpidos são aqueles com memoria curta e outros como este vivem as custas deles que fazem vénias a pedófilos corruptos e mentirosos , vasta ligar a TV.

    • João Monteiro says:

      Podem-me insultar à vontade, acho que ameaçar pessoas de morte não é justificável com nada. Cancelar um concerto? Aí dou de barato, até se evitam problemas para o artista. Mas de um dia para o outro acordarem todos a odiar o Cid e pior, odiar o Markl que não tem nada a ver com as declarações, epa neste caso continuo a achar uma estupidez. As pessoas ouvem falar mal da sua terra e só vêem vermelho à frente, e matam e esfolam e são capazes de tudo.

      • Pedro Almorin says:

        O interessante nisso, e eu sou natural de uma zona rural, é que as pessoas falam mal delas.
        Ok tudo bem, o meu vizinho isto é aquilo.
        Fala-se na povoação e todos se unem pela honra da povoação. sendo que essa povoação não olha para o umbigo.

  2. fulld says:

    Como diz o outro… “Não gosta, não come!”
    Também não gosto da musica dele, e não é por isso que digo mal dele.
    Também não gosto das “Bentas” dele, e não é por isso que lhe chamo fedorento desdentado.

    Tipos como este deviam ser radiados da sua função. Falta de ética.

  3. Pedro Silva says:

    As pessoas, muito gostam de atirar lenha para a fogueira. Mas qual é a ideia de ir buscar algo de à 6 anos, para criticar? Vê-se mesmo que não tem mais nada para fazer!

    • Aquele says:

      +1

      Mais nada, o homem já foi a público pedir desculpa e tudo. O ódio infelizmente tem sempre esta força.. e atrás de ecrãs é só keyboard warriors.

      Enfim. Perde-se tempo com parvoices destas.

    • Pedro says:

      Para mansos chegam os outros… E logo pessoal de Trás os Montes que o gajo foi falar.

      Ninguém fala em matar o homem, mas passou a não ser bem vindo na região obviamente. De gente falsa, estão as grandes cidades cheias, com sorrisinhos falsos e facadas nas costas. Aturar certas coisas para o vizinho achar bonito… Enfim. Poucas são as regiões que têm gente pura, humilde e trabalhadora como em Trás os Montes, e as opiniões do politicamente correcto, querem que as enfiem no… Para amigos, são amigos especiais e para a vida, para inimigos, são dos mais mesquinhos e vingativos que podem existir. Não andam cá com falsidades.

      Ainda esta semana, por uma coisinha como um terreno, um homem matou outro. Foi-se logo entregar às autoridades. O homem sabia bem o que ia fazer, fez, sabia as consequências e foi-se entregar sem medos.

      Amanhã já ninguém fala nisto, mas hoje é o tema do dia, óbvio. E este senhor nunca mais mete os pés em trás os montes isso é certinho.

      • P says:

        Gente falsa? Acho algo hipócrita queixarem-se agora, passados 6 anos. Desde 2010 estava tudo bem, hoje, que alguém se lembrou de desencantar isto, já não está. Vá-se lá perceber

        • Limbus says:

          Iam-se queixar de algo que não sabiam? De algo que passou despercebido à maioria?
          Qual é a diferença entre ter sido há 6 anos ou 6 dias? A pessoa não é a mesma? As palavras não têm o mesmo significado? Desdentados podem ser alguns deles, como são em todo o lado, mas não têm memória curta, não são mansos (bem dito!).

          • Mr.T says:

            A pessoa é a mesma, mas olha que em 6 anos muita coisa muda, inclusive o pensamento ou a mentalidade das pessoas… Ou achas-te dono da verdade absoluta e daqui por 6 anos pensas exactamente da mesma forma que pensas hoje e tens as mesmas opiniões de hoje? A pessoas evoluem (se bem que há algumas que regridem, mas dificilmente ficam iguais toda a vida).
            Não vi a entrevista e não gosto de José Cid, mas há que saber contextualizar e dar a devida importância aos eventos e acontecimentos… E já alguém ouviu a justificação do senhor (caso o tenha feito) ?

      • MLopes says:

        e tu achas bem o que o dito homem fez pelo simples facto de se ter ido “entregar sem medos”?! é que o modo como expões o caso dá a entender que achas bem…
        até estavas a falar bem, mas tens língua comprida e estragaste tudo ao referir esse caso

    • Neson N says:

      à 6 anos está errado! Exemplo: há seis anos fui à praia. Repare em baixo como Limbus escreveu correctamente.
      Quanto ao artigo, os transmontanos dizem: “quem não se sente, não é filho de boa gente”; note-se que não é uma pessoa qualquer que disse aquilo; é uma figura pública.

      • Pedro Almorin says:

        Figura pública,
        Eu também ando na rua serei figura publica. Quero dizer com isto que SÓ por ser figura pública não lhe dá regalias e privilégios antes pelo contrário.
        Raios é uma pessoa e como as outras pode errar e falhar não é por ser uma figura pública que tem que ser perfeita.
        Nesta era que todas as pessoas se revoltam por tudo no Facebook e na internet é bom saber que tem feito muita coisa sentadas a frente de um monitor e teclado.

  4. Alexandre Xavier Pedro Carvalho says:

    Isto foi o tema de hoje e fez mais barulho que coisas importantes.
    Se toda a gente reagi-se assim sempre que o governo aplica-se medidas injustas, ou se descobri-se um caso de burla de um politico, a esta hora Portugal era bem diferente e já não existia políticos corruptos.

    Mas infelizmente as pessoas só pegam em assuntos sem nexo e jeito.

  5. JM says:

    Enquanto transmontano, lamento que alguém com responsabilidade social tenham nalgum momento do tempo, proferido as afirmações que este artista fez. No entanto acho que o desprezo é a melhor arma.

  6. Fernando Telmo Silva Santos says:

    Se já sabiam desta entrevista,porque o convidaram?

  7. Rafael says:

    “a autarca do município de Alfândega-da-Fé, Berta Nunes”
    ” Claro que vamos cancelar a vinda dele e vamos substituí-lo por outro. É evidente que temos de repudiar essas afirmações.
    A partir do momento que temos conhecimento do que ele disse, não podemos de forma nenhuma ser coniventes e aceitar que ele viesse à Festa da Cereja porque enquanto ele não fizer um bom pedido de desculpas ele irá ser sempre uma persona non grata aqui em Trás-os-Montes. […] e nem sei se o pedido de desculpas irá resolver o assunto.”
    Só demonstra ser ignorante, estúpida e mal informada!!!
    Passados quase 6 anos da dita entrevista e sai-se com esse comentário?! Mais valia estar calada!

    • fulld says:

      Disse-o e isso ninguem pode negar…
      Se tu insultaste um policia a 5 anos atras, não é porisso que vais deixar de ser julgado.

      Ainda bem que esta entrevista foi revista e deitada ca para fora… e ainda bem que existem redes sociais…

      Que olhe ao espelho antes de dizer seja o que for.

      • Rafael says:

        Nunca pus em causa o que o Cid disse, só a atitude da “Presidenta”. Só demonstra que não se informa antes das decisões que toma, demonstrando ser ignorante da realidade que a circunda. E isso meu caro, no cargo que ela ocupa, é perigoso, muito perigoso…
        As atitudes deveriam ter sido tomadas na altura, não agora.

    • Margarida says:

      sim porque o que as pessoas mais devem fazer é andar a TODAS entrevistas é que artista X deu para verificar se falou mal em algum MINUTO da entrevista sobre certo e determinado assunto. o vídeo pode ser antigo, mas só “surgiu” agora porque só agora é que a maior parte do público o viu, até porque a entrevista foi no Canal Q, que não é assim tão visto 😉 por isso acho que a partir do momento em que se toma conhecimento do vídeo não se deve ter em conta quantos anos tem, mas se ofendeu os transmontanos acho que eles têm muito direito em defender a sua terra… escusa de estar a insultar quem não conhece, tanto o josé cid como você 🙂

    • Luis M. says:

      Berta Nunes devia preocupar-se em saber porque motivo uma garrafa de gás butano custa hoje o mesmo que há 2 anos quando o petróleo cotava a mais de 100$, isso sim interfere com a vida das pessoas, já os comentários foleiros não aquecem nem arrefecem.
      PS. Sou transmontano.

      • Limbus says:

        Se não te sentes, não és transmontano.

      • Hugo says:

        Até eu me senti e só sou transmontano do lado do avô paterno… E senti-me não por ter esse lado transmontano (porque nem me recordo disso nunca nem quero saber para nada, não conheci nada de transmontano, não cresci transmontano, nada) mas por ser Português. Fosse uma consideração idêntica para com um Algarvio, Alentejano, Beirão ou de qualquer outra parte e fosse dito o que ele disse sobre elas eu ficaria ofendido na mesma, mesmo sabendo que José Cid é uma besta de homem que só diz asneiras (e com atitudes a condizer). Mesmo estando preparado para isso consegui sentir-me ofendido.

    • Limbus says:

      Tu conheces todas as palavras proferidas por todas as pessoas em todas as entrevistas, em todos os canais e em todos os anos, certo? Ou também és ignorante, estúpido e mal informado?

  8. fulld says:

    Foi uma saida infeliz,,, que vai fazer mossa na sociedade do Norte . Xau Xau concertos no Norte…

  9. Modem says:

    O nosso país está cheio de mentecaptos… Que cambada de atrasados com demasiado tempo livre que paira pelo facebook…

  10. Mendes says:

    Demonstra de facto o quão pequenos e tacanhos são as pessoas que estão á frente de cargos públicos em Trás os Montes…. E digo isto sendo filho de um transmontano que diz exactamente o mesmo sobre as pessoas de lá…. Mentalidade pequenina e que ainda pensam com os pés….
    Carrega José Cid!!!

    • Paulo says:

      +1

      Era agora ninguém se mostrar disponível para tapar o buraco. Metam um tacanho como eles a fazer a festa…

    • Theboice says:

      disseste-o bem és filho mas não és transmontano eu sou e tinha algum apreço pelo dito no entanto desconhecia esta entrevista tal como a grande maioria dos transmontanos que não têem as tuas regalias de alfacinha (presumo), logo e depois disto, quem não se sente não é filho de boa gente, josé cid nunca mais.

    • Danny says:

      És um renegado isso sim. Não sabes o que é ter amor pelas raízes.

    • ze says:

      Ora bem ate teve sorte de lhe terem cancelado o concerto, porque concerteza iria levar com umas boas toneladas de cerejas na fronha no dia do concerto.
      So fiquei na duvida foi se quem pensa com os pes nao seras msm tu…
      Carrega Mendes!

    • Pedro says:

      Realmente, era muito sensato por parte da Câmara, permitir o concerto depois de uma coisa destas, concerto esse já para a semana… Se quisessem gente, sem dúvida era a melhor opção, porque tudo ali à volta, ia lá nem que fosse para atirar uma cereja ao olho de vidro patrocinado pela vista alegre, ou à dentadura do desdentado da zona centro.

      Gente pura, humilde e trabalhadora que não atura falsidades como a maior parte das pessoas das cidades do litoral.

    • Limbus says:

      Há de facto transmontanos de mentalidade pequenina e que pensam com os pés, maioritariamente aqueles que de lá saíram há uns anos atrás para ir para a cidade fazer papel de pacóvios mas que se julgam mais que os que lá ficaram e até acabam por falar mal deles, para tentar fazer boa figura perante os colegas do bairro da lata onde moram.

  11. LuísAlves says:

    Embora a entrevista seja antiga ou não, o que este senhor disse não merece qualquer respeito e aceitação, mesmo com pedido de desculpas. Se ele quer falar mal dos outros, não o faça na televisão, mas ainda bem que falou, assim sabemos o que pensa !!! Numa altura em que as redes sociais são muito usadas, e tudo está online, é fácil uma notícia destas se espalhar!!! Para mim este senhor passou a valer zero!!! SOU TRANSMONTANO !!!

  12. onz says:

    falar atrás do ecrã é muito fácil

  13. Pedro says:

    Tanta gente sem nada para fazer. Infelizmente vivemos numa sociedade que, através das redes sociais, se acha no direito de se indignar com tudo e com todos pelo puro prazer de o poder fazer sem mostrar a cara. Isto não é assunto em lado nenhum e ver tantos milhares de pessoas empenhados num não-assunto mostra bem o caminho que este país percorre – um país de incultos, refilões e gente mimada. Não gostam do comentário dele, que eu concordo que é ofensivo, não oiçam a múisca dele nem comprem cds mas embrulhem e façam-se à vida.

  14. Lol says:

    Bem, José Cid diz algo deste género sobre Trás-dos-Montes e é este o resultado que tem…

    Políticos mentem e roubam TODO o PAIS e… Nada… Se for preciso até fazem comissios e pedem votos e até lhes dão o jantar se for preciso… Enfim, o k vale a opinião de uma pessoa… Se utilizassem a mesma força e vontade para outras coisas mais importantes…

    • Lol says:

      E n, n aceito os comentários deste sr… Somente penso k há coisas mais importantes….

    • Limbus says:

      Mais um que anda a dormir…

    • Hugo says:

      Esse argumento pressupõe que nós só conseguimos ter atenção para uma coisa o dia todo… somos mesmo assim tão limitados que não conseguimos ter mais do que uma coisa a fazer no dia?

      É só mesmo esse o problema desse tipo de argumento… e surge imensas vezes “ah, porque raio estão a defender os animais quando há pessoas com fome?”, etc, etc… porque raio não se pode ter os dois, ou os três, ou os N assuntos como interesse? Nunca percebi muito bem a lógica dessas pessoas, será que são elas limitadas e acham que os outros também o são? Só assim se compreenderia tais argumentos.

  15. Danny says:

    A Autarquia ou cancelava ou ia haver tomates a voar, isto acaba por ser uma segurança para o José Cid.

  16. Gato das Botas says:

    Está muito agradável a discussão, mas a questão que este artigo devia enfatizar anda mais em torno do conceito “uma vez na Internet, na Internet para sempre”.

  17. Jorge Santos says:

    O Cid foi derespeituoso no que disse mas o Nuno Markl não tem culpa por se ter rido.
    Ele já disse que rir não é o mesmo que concordar.
    Os transmontanos mais irados que vão dar porrada ao Cid e não ao Markl!

    • João Carvalho says:

      Olá Jorge… rir das parvoíces é ser conivente com elas… sei que provavelmente não foi fácil para Markl gerir a situação, mas rir certamente não é a melhor solução.
      Abraço

  18. hermengarda says:

    Eu não tenho palavras para descrever estas criticas!!! à luz de Deus somos todos iguais, porque è k não somos todos esculpidos à lupa para ficarmos todos lindos, e academicamente todos com um canudo ou então uma boa duma formação!!!

  19. censo says:

    …e assim se passam os dias no cantinho à beira mar plantado ! O português revela-se na grandeza da sua mesquinhez. Enfim…

  20. Leba says:

    Se foi há seis anos quem a trouxe a público ? Criticar a Presidente por defender os seus conterrâneos também
    acho que é outra estupidez igual há outra.
    Nós os transmontanos já vimos o mar, não somos zarolhos, nem usamos capuchimo. nem somos tão feios como ele, que possívelmente nunca se viu ao espelho. Magoa ser hum ilhado desta forma e ainda haver quem defende aventesnas destas.

  21. KillerX says:

    Cid + Musicas = 0

  22. Abílio says:

    Substituam a palavra “transmontano” por gay, preto, islâmico, católico, etc e outras palavras que imediatamente seriam associadas a discriminação.
    Apareciam logo aqui muitos indignados.
    Assim somos apenas uns “tugasitos” hipersensíveis.
    Claro que é preconceito e não humor. Ah! Deixem o Markl em paz.

  23. Arlindo Pereira says:

    Onde está o vídeo? Esqueceram-se do link.

  24. André says:

    A ignorância é o que dá.
    Ja conheci mais lisboetas que nunca foram a Trás-os-Montes e ao Porto do que transmontanos que nunca foram a Lisboa.
    Devido à diferença de desenvolvimento de regiões e por razões óbvias, as pessoas do interior têm maior necessidade de se deslocar ao litoral, que o contrário.
    Na capital e no litoral residem mais pessoas “ignorantes” (no que diz respeito a conhecer Portugal) do que no interior.
    Há bicharada e parolada no interior? Sim há, mas no litoral também e em números concretos e proporcionalmente TALVEZ mais.

  25. Xupiter says:

    Bocas de um velho palhaço sem circo, 1 vegetal mentecapto com a mania. Critica o povo, que é quem lhe dá o pão. Depois duma celebre foto, quem é ele para criticar. E já agora para aqueles k dizem k já foi a muito tempo e k o povo e k tem mente tacanha. Nao levavam a justiça um violador, um assasino so porque foi à 6 anos. O tempo é desculpa para 1 crime. Quem critica quem lhe dá o pão não merece ouvir as criticas!

  26. Libelinha says:

    Ahhh! Ontem só tinha visto o vídeo e bem me quis parecer que o Markl tinha rejuvenescido. OK, afinal já foi há 6 anos…
    Se o entrevistador cancelar a conta nesse degredo que é o Facebook terá o meu aplauso. E oxalá muitos sigam o seu exemplo.

  27. bruh says:

    Cum catano hein? Estes tans-montanos são mais lentos que o alentejanos. 6 anos depois é que se lembram de fazer a revolução. Quen não gosta de ouvir piadas, que se feche em casa, e se desligue do mundo.
    Agora se as verdades doem, meu amigo, tome rennie.

    • Limbus says:

      Pela maneira como escreves deves ser daqueles “transmontanos” que ele descreveu e como ele também não deves saber o que é um transmontano.

  28. Iluminati! says:

    E viva a escumalha do Facebook…

  29. pc says:

    acabei de descobrir que os transmontanos só agora é que estão a ver os programas televisivos de 2010. viva o lag.

  30. Francisco says:

    Ele não devia ter dito o que disse e merece ser censurado. Mas acordar 6 anos depois? Tenham dó. Por alguma lógica temos prescrições de ofensas no código penal. Vêm-se prescrever crimes piores que “este” e ninguém se indigna. Além disso acho que maior dano provocou quem decidiu desenterrar e dar voz a esta entrevista.

  31. Jagunço do centro geodésico do país says:

    Seria interessante se agora o resto da população que admira o trabalho do Cid e do Nuno , simplesmente deixassem de comprar cerejas dessa região…

  32. HR says:

    O “Trump” Português..

  33. Kekes says:

    José Cid sempre foi assim, a questão é que é engraçado quando é nos outros. Além que adoro estes guerreiros do teclado. Já veremos como termina tudo.

    • cm says:

      Os mouros estão habituados a ser conquistados..calam e comem..

      • João Monteiro says:

        Conquistados?? Epá que falta de noção. De uma critica cómica (Canal Q é um canal de comédia) já se fala em conquistar e ter tomates para responder ou comer e calar…oh sociedade para onde vais tu?

      • pedrostrik says:

        a p%t@ que te pariu , no tempo do napoleão , viu-se quem levou nas nalgas!
        Mas claro fazes parte da ignorância nortenha, tens desculpa

  34. ZeTolas says:

    Se reagissem assim com os políticos que tanto prometem e nunca cumprem ou se as pessoas se juntassem assim para votar e mudar o país nas coisas realmente importantes é que mostravam o quanto gostam da sua região e país em vez de perderem tempo com ódio contra 1-2 pessoas…

  35. AeOnFluX says:

    No ano que saiu a entrevista quase nao fizeram o alarido que estao a fazer agora com a reposição…cancelar o espetaculo por causa de coisas antigas é so para gente de terceiro mundo que ainda vivem na idade da pedra,,, se eu fosse Transmontana é claro que ficaria sentida, mas nao a ponto de ofender / ameaçar por causa de um brincadeira em uma entrevista… os programas de televisao desse tipo sao para brincar e nao para se levar a sério, nada que venha das televisões se leva a serio.. tanto alarido por causa de uma porcaria de entrevista antiga

  36. Tony says:

    Mas eu acho exagero fazer guerras nas redes sociais por uma coisa destas, depois como poderá não estar o Mundo com vários focos de guerra? E até aposto que no dia a seguir, quem faz comentários exacerbados no facebook está a colocar fotos com frase sobre como a vida é bela e a pedir paz no mundo.

    O Sr. Cid fez um comentário estupido que obviamente não corresponde a verdade, ha gente como ele descreveu lá como em qualquer parte do mundo, assim como ha gente bonita e culta lá como em qualquer parte do mundo. Não lhe deviam dar atenção, esse é que é o mal.
    Quanto ao Nuno Markl, apenas se riu, e quantas vezes não nos rimos de parvoíce pegada? Que ia fazer mandar calar, mandar embora?
    É assim os parvos é só deixa-los falar que eles se revelam, foi o caso.

    Sim, também tenho familiares trasmontanos, e devo dizer que ignorei tanto, mas tanto, o que o Cid disse que não me afetou minimamente, fiquei indiferente por saber que é o que foi dito não fazem sentido nenhum.

    Agora acho bem que tenho cancelado o seu concerto, é claro que depois do que disse, não faz sentido as pessoas da região estarem a pagar par ver alguém que os ofendeu.

    Mas deixem o Markl em paz, o homem tem bom coração, não consegue ofender ninguém nem que se esforce… e tão educado que não conseguiria mandar calar um convidado.

  37. João Monteiro says:

    Esperem até o gente da minha terra chegar lá. Aí sim vou gostar de ver.

  38. Marcio Pego says:

    Já li por aí:

    “Então se eu chamar filho da p*** a alguém hoje daqui a 6 anos prescreve???”

  39. Francisco says:

    Não prescreve em 6, pelo que li costuma prescrever em 2.

  40. Francisco says:

    Não percebo. Uma entrevista de há seis anos – há seis anos – provoca tanta discussão. Os transmontanos conseguiram finalmente devido à construção do túnel do Marão ter acesso a uma notícia com 6 anos de atraso, Viva o Túnel do Marão. Já agora gostaria de saber se todos aqueles famosos e não famosos que publicam/dizem anedotas sobre alentejanos se vão ser ameaçados de morte pelos mesmos. Coitados dos algarvios, vão ficar sem turistas portugueses.

  41. George Orwell says:

    É certo que tal diálogo não foi particularmente feliz e qualquer transmontano pode sentir-se indignado. Porém o artista já veio pedir desculpa, sendo que, a um qualquer ser humano não devia ser negado o seu sincero arrependimento e redenção. Quem nunca errou, nomeadamente quem nunca foi injusto ou feriu a sensibilidade de outrem, que atire a primeira pedra. Todos nós, julgo, padecemos de momentos menos bons.

    Por curiosidade, contrariando o que Cid disse da relação dos transmontanos com o mar, o homem que cometeu a maior façanha marítima da história era transmontano. Foi Fernão de Magalhães (aka Magellan, no uso global ) e a sua façanha foi mais que marítima, enfrentou falta de víveres, amotinações (uma das naus até se deu à cobardia e traição de abandonar a armada e voltar a Espanha), paragem forçada no inverno austral e, como que sacrificialmente, viria a pagar com a própria vida a coragem de prescindir do seu estatuto de capitão da armada ao enfrentar o inimigo à frente dos seus homens. Ainda hoje a sua rota ( em latitude chegou a subir desde o estreito do seu nome até quase ao Hawaii ) é seguida pela US Navy e o estreito da passagem entre os oceanos, povoado que é de milhentas ilhotas e braços de mar e quase sempre fustigado de tremendas tempestades, mais agiganta a sua façanha. O nome do maior oceano foi baptizado por ele. A Nasa deu o nome de Magellan a uma sonda dirigida a Vénus.
    Serve isto para dizer, em homenagem a todos os transmontanos, que um homem com esta têmpera só podia ser um transmontano com o carácter formado pela amplitude e contraste das terras tão frias quanto quentes daquela linda região tão desafiadoras para os visitantes.

    Quanto a Cid, também não conheço outro cantautor popular português que se lhe agigante em carreira, êxitos e qualidade das suas composições. Se há um pai do rock em Portugal é seguramente ele ( em 1958 já aparecia na recém-estreada RTP integrado num conjunto juvenil, os “Babies” ). Fundou o Quarteto 1111, o qual, se não era a melhor banda da Europa continental ( excluídas pois as ilhas britânicas) andava muito perto. É certo que também polvilhou a sua carreira com canções de discutível gosto, porém, o balanço final é francamente positivo se tivermos em conta autênticos fenómenos de composição que foram, por exemplo “A Lenda D’el Rei D. Sebastião”, “Não Convém”, etc, tendo algumas das suas boas canções sido censuradas pelo anterior regime.
    O seu maior feito ainda é o álbum de rock progrerssivo “10.000 Anos Depois entre Vénus e Marte” muito procurado pelos coleccionadores internacionais deste tipo de música.
    Ao longo da sua longa carreira, José Cid já deve ter ouvido mais impropérios nos seus concertos do que o número dos transmontanos residentes, impropérios que constituem quase um uso com força obrigatória geral nos concertos onde actuam artistas populares portugueses ( já os artistas que cantam na língua inglesa, mesmo sendo portugueses, esses são poupados, porque hoje é chique cantar em inglês mesmo que a música disponha de pouca valia).

    Tudo isto para dizer que tanto os transmontanos quanto José Cid ( a partir do momento em que pediu desculpa pelo seu acto ) são merecedores da melhor das considerações.

    Neste momento, o que é manifestamente indigno, é o facto de um cadáver consistente num diálogo num programa de humor, presumivelmente embalsamado, ter sido grotescamente desenterrado para, seis anos depois, gerar ódios e discussões, o que nem o tempo da prescrição em justiça acompanha . Menos tempo levou Magalhães a concluir a sua façanha ou a sonda com o seu nome a chegar a Vénus.

    Nós portugueses, também somos todos os dias gozados por anedotas brasileiras, e isto para mim é um carinho com que os nossos irmãos nos devotam e um bom sinal de que não se esqueceram de nós, ou seja, não lhes somos indiferentes.

  42. joao says:

    Coitadas das pessoas de Tras os Montes, ou cheio de pena, ofendem-se com muito pouco. Nos no Allgarve andamos sempre nas más linguas, em todo o pais se fala mal desta região, e agora? vamos linchar o pais inteiro????

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.