PplWare Mobile

Google Books vai digitalizar 250 mil titulos da British Library


Pedro Simões

Apaixonado por tecnologia, encontro no Pplware a forma ideal de mostrar aos outros os meus conhecimentos e de partilhar tudo o que me interessa neste intrincado universo

Destaques PPLWARE

7 Respostas

  1. Pedro Rocha says:

    A informação correcta é 25 ou 250 mil ?

    “A Google estabeleceu uma parceria com a Biblioteca Britânica que prevê a digitalização de cerca de 250 mil livros

    A parceria surge no âmbito do projecto Google Books, através do qual a empresa já digitalizou e disponibilizou on-line cerca de 13 milhões de obras literárias de mais de 40 instituições.

    O acervo da Biblioteca Britânica que vai ser abrangido no acordo diz respeito a livros publicados entre 1700 e 1870, o que abarca períodos históricos como a Revolução Francesa, entre outros.

    O objectivo da iniciativa é colocar estes conteúdos on-line, no site da Biblioteca Britânica e pesquisáveis no serviço Google Books.

    Além desta parceria com a Google, a instituição britânica está a trabalhar com outros parceiros para disponibilizar na Internet e de forma aberta todos os 150 milhões de artigos que compõem o seu espólio, avança a agência Reuters.

    A Biblioteca Britânica prevê a conclusão desta tarefa em 2020.”

    fonte: SAPO – http://sol.sapo.pt/inicio/Tecnologia/Interior.aspx?content_id=22171

  2. gustajes says:

    Excelente iniciativa ao serviço da Humanidade…

  3. Rik says:

    já não sei o que falta

  4. Vítor M. says:

    Era interessante digitalizar os livros escolares 😀 isso é que era.

  5. ricardo says:

    Discordo por completo quando dizem que é um dos serviços menos conhecidos ou utilizados! Conhecido, ainda dou o benefício (a mim tem-me dado imenso jeito para a faculdade. Tenho encontrado coisas muito úteis, mesmo nos “retalhos” que são disponibilizados), mas quanto ao ser menos utilizado… epá, a Google já descontinuou projectos muito mais interessantes e o que eu vejo, em relação ao Google Books, é um investimento e crescimento cada vez maior. Para mim o Google Books e Google Scholar fazem menos sentido um sem o outro. E ambos têm evoluido (se bem que prefira as bases de dados científicas ao scholar).

    O que estes serviços têm é apelar a um target menos vasto, mas ainda assim IMENSO!!! Talvez não haja tantos interessados em procurar um livro como há em ter um email (Books vs Gmail) mas daí a afirmarem que é pouco usado. Gostaria de saber onde se fundamentaram para escrever isso… vá, haja mais rigor no que escrevem. Lá por não conhecerem, não significa que seja menor.

    Voltando ao assunto, sou da área das CSH e o gbooks poupa-me imensas idas à biblioteca das faculdades. Às vezes só preciso duma coisa específica, raramente do livro todo. E nisso o Gbooks é útil. E apesar do meu interesse, há livros sobre tudo. E, mais que livros, há journals, desdobráveis, cartazes, panfletos… enfim, tudo o que esteja em papel e seja digitalizável.

    Para terminar, procurem na net a tecnologia que o google usa para este projecto. Se calhar vão ficar surpreendidos por ela já estar tão presente e, muito possivelmente, já contribuiram sem ter dado conta 😉 (hint: reCAPTCHA).

    E para quem se queixa de que não há livros universitários digitalizados… hum, há! 😉 e se quiserem dar o vosso contributo, passem por http://www.diybookscanner.org/.

    Vai vir charters de ebooks 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.

Blogs do Ano - Nomeado Inovação e Tecnologia