PplWare Mobile

França proíbe uso de telemóvel nas escolas mesmo nos intervalos


Editora no Pplware e psicóloga de profissão. Desde cedo que a tecnologia é uma paixão, interessando-se em particular com o impacto que esta tem na nossa vida e nos comportamentos que as pessoas adotam nas redes sociais.

Destaques PPLWARE

  1. Hefesto,o Grande says:

    100% DE ACORDO !! E HAVIA DE SER O MESMO CÁ EM PORTUGAL !!

    • Rui Nunes says:

      Nas aulas tudo bem. Nos intervalos as crianças deviam poder desanuviar um pouco não achas?

      • Mn says:

        Então que corram, pulem, conversem com os colegas.

        • AiOGajo says:

          E ter direito à escolha sobre o que fazer não é um… direito?!

          • José Rodrigues says:

            É a mesma coisa que fumar, podes fumar, desde que não prejudiques os outros, a questão é que comportamentos anti-sociais muitas vezes levam a psicopatias entre outros problemas mentais, que podem prejudicar todos os outros, mais não seja financeiramente em custos de saúde, ou se quisermos ir mais longe e olharmos para os USA vemos onde nos levam comportamentos anti-sociais.

          • SC says:

            A liberdade de escolha, como é óbvio, tem as suas limitações. Num estado de direito não podes fazer o que queres porque existem regras e leis a serem cumpridas.

          • BGG says:

            Também podem escolher andar aos tiros, atirar pedras aos vidros, mandar os professores para certos sitios…para tudo tem de haver regras…saber ser e estar e nada melhor do que crescer a ser bem educado do que achar que liberdade é fazer-se tudo o que lhe der na telha…a internet serve para o mal e para o bem, é uma tecnologia optima, uma revolução, mas em crianças há que saber dosear…não sou nenhum expert na matéria, nem nenhum doutorado no assunto, mas vivi sem isso a minha infância toda e não foi por isso que morri ou as minhas liberdades foram cortadas…no desenvolvimento de um ser humano acho que devemos ser mais activos e pró activos para termos noção da vida real e não das telas do ecra, há que saber lidar com as pessoas não através de ecrans mas cara a cara…posso estar errado mas esta é a minha opinião

      • Paulo Jorge says:

        Na minhã modesta opinião, não.
        Os intervalos podem e devem ser para desanuviar como diz, mas porque tem de ser com um telemóvel na mão a olhar para um ecrã cada aluno do seu lado, basta sair aproveitar o tempo para jogar a bola correr pelos patios aproveitar para fazer o que lhe apetecer e até mesmo ….. Falar com os seus colegas das coisas mais banais. Sociabilidade e relacionamento são palavras que daqui a pouco passam para o virtual??

        • José Moreira says:

          Só posso concordar contigo.

        • AiOGajo says:

          Portanto estas a reclamar virtualmente referindo que se deve socializar mais…
          Certo!

          • Sujeito says:

            Ele refere-se às crianças. Que são novas demais para fazer julgamentos sobre algumas coisas e para isso existem os adultos que, na maioria dos casos, percebem melhor as circunstâncias e consequências.

          • albino negro says:

            acredito que se ele te conhecesse reclamaria na mesma sentado contigo a uma mesa de café.
            Nao esta em questão o uso do contacto virtual. Desde os sinais de fumo que se contacta a distancia.
            O que se fala é da alienação em que estamos todos a cair com os smartphones, redes sociais e afins.

          • alfredo santos says:

            Tema relativo ás crianças na escola…!!!!! Compreendeu ???

      • Alexandre says:

        Desanuviar devia ser com os colegas. Quando chegam a casa muitos deles atiram-se logo aos computadores. As gerações estão cada vez mais distantes da realidade e socialmente deficientes e isso trás problemas no futuro

      • ED209 says:

        Desanuviar com um telemóvel? lol Vão mas é jogar ao berlinde e à bola.

        Os telemóveis fazem parte das nossas vidas ou as nossas vidas fazer parte do telemóvel? Fica a questão.

      • AncientGameplays says:

        Para “desanuviar” existem brincadeiras que não envolvem tecnologias. O grande problema de hoje em dia é que as crianças fecham-se no seu mundo por causa destas novas tecnologias, e quem sofre é a interação pessoal…Quando se fala de crianças do primário ainda pior, não sou 100% mas 200% a favor desta médida. Crianças com 10 anos ou menos precisam é de brincar e aproveitar. Se tiverem uma base interpessoal bem formada, mesmo que mais tarde usem as tecnologias, vão conseguir sempre ou quase sempre, ter boas relações interpessoais.

        Desculpem o texto, apenas a minha visão disto 🙂

      • Antonio Silva says:

        Para desanuviar é brincar, saltar, trepar, jogar futebol, volei. Eles não brincam, ficam a porta da sala com os telemóveis na mão e entram tensos para a aula seguinte. Os telemóveis e tablet são na vida das crianças são um cancro

        • Rui Nunes says:

          No meu caso eu nunca tive amigos. Se ao menos aos 14 anos tivesse um telemóvel escusava de passar os intervalos a olhar para as paredes. Felizmente recebi aos 16 e pelo menos tinha uma distracção na escola mas nunca usei nas aulas.

          • José Rodrigues says:

            LOL.
            O teu comentário é de rir.
            Então como nunca tiveste amigos queres que todas as crianças também nunca tenham nem oportunidade nem capacidade de os fazer?

        • Luis says:

          Parabéns António Silva.. você tudo. Só quem tem filhos percebe a real dimensão do problema.

        • AiOGajo says:

          Tenso entrava eu nas salas de aula… depois de apenas ter 10 minutos para um jogo rápido de futebol – quando eram 10 minutos porque ainda demorava 2 a chegar lá e mais 2 para voltar – entrava na sala eufórico porque tinha que parar abruptamente o que estava a fazer.

          • AiOGajo says:

            Aliás é muito mais fácil fazer uma corrida de 8 minutos e parar abruptamente para estar quieto numa cadeira e ficar atento/ler um livro do que desligar um ecrã de um telefone.

            Aliás sempre que entro no ginásio e estou na bicicleta saco um livro para ler… então a fazer flexões, é só colocar o livro por baixo para se ficar atento ao que se está a ler enquanto se pratica desporto.

  2. Rui Nunes says:

    Concordo com a proibição nas aulas, mas nos intervalos é ridículo.

    • MotardFeio says:

      Nunca foi preciso a porcaria de um telemóvel ou tablet para entreter as crianças nos intervalos.
      Conversem e socializem umas com as outras em vez de passarem a vida “on-line”.
      Qualquer dia nem falar com pessoas sabem, perdem capacidades sociais ao insistirem no “on-line” permanente. E os reflexos disso já se vão notando na sociedade.

      • Rui Nunes says:

        Nunca tive amigos. Se ao menos aos 14 anos tivesse um telemóvel escusava de passar os intervalos a olhar para as paredes. Felizmente recebi aos 16 e pelo menos tinha uma distracção.

        • jlp says:

          Você então tem que admitir que é apenas e só uma excepção no meio de centenas de crianças que por norma brincam juntas e até em grandes grupos desde desporto, jogos e brincadeiras. O seu caso de excepção não pode ser desculpa para o geral.

      • AiOGajo says:

        Exacto, conviver e fumar como se fazia!
        Agora as crianças estão no telefone e não podem aprender a ir fumar em grupo… esta sociedade está perdida.

    • Rafa says:

      Ridículo? No meu tempo (nem 25 anos tenho!) jogava com Tazos e Berlindes, algo que parece muito mais antigo mas não é! Jogávamos há bola, escondidas, e por ai.
      Uns anos depois lá foram aparecendo os Gameboy’s e Tamagotchi mas nada como no dia de hoje.
      Mas sou daqueles que culpa a nova geração, nós é que a criamos, e os mais novos crescem com ela, é por isso que vai ser complicado deixarem isso de lado e acredito que daqui a uns anos vai passar a ser uma necessidade…

      • José Rodrigues says:

        És da geração consola e computador, vai dar ao mesmo, só não se transportam para a sala de aula.
        E quando cresceres vais ver que isto é tudo ciclico.

        • Rafa says:

          Não disse o contrário. Mas existem grandes diferenças, tal como referiu, eu não andei na escola a jogar consola ou computador, aliás só tive acesso a um ‘ecrã permanentemente’ após os 12 anos. Lembro-me de ter lido em 2012/2013 que após estas alterações na França resultaram em melhores resultados escolares. Uma lei rígida? Claro, mas se existe essa necessidade, têm que se adaptar.

          • Diogo says:

            E há outros resultados de escolas de outros países onde o telemóvel e outras tecnologias não afeta em nada o desempenho, antes pelo contrário, até melhorou consideravelmente o desempenho. e agora?

          • Rafa says:

            @Diogo – Eu apenas referi os estudos que li na altura, e estamos a falar apenas no ensino básico. Até posso referir que os vídeos jogos também aumentam o desempenho de muitas crianças, mesmo não sendo didáticos e outros estudos dizem o contrário, depende de diversos fatores.

    • Paulo Rodrigues says:

      Pensei que eram proibidos na sala de aulas… se calhar até é. E podem levar o telele para a escola, usando-o logo à saida desta.

  3. Altamente says:

    Vai ser agora que vou mudar de país.

  4. int3 says:

    “É bom que as crianças não estejam frequentemente à frente de ecrãs antes dos sete anos.”
    então porquê o secundário?

  5. Madalena Martins says:

    Concordo inteiramente com essa medida, que também devia ser implementada em Portugal.

  6. José Rodrigues says:

    Felizmente lá não precisam de tirar fotos às refeições.

    • Rafa says:

      É verdade, mas lá os alunos são educados que tirar fotografias/vídeos nas escolas é ilegal tal como em Portugal, portanto as fotografias não valem nada em tribunal, acabam é por ganhar uns likes nas redes sociais, nada de especial.

      • José Rodrigues says:

        Continua-se a tirar fotos sem qualquer impedimento legal.
        A dita ilegalidade de cá caiu sobre as escolas e fornecedoras, sendo estas as únicas que foram condenadas ao ponto de terem sido condenadas em milhares de euros e terem começado a haver inspeções no serviço de refeições.
        Benditos likes para isto e outras vergonhas nacionais que assistimos todos os dias e que envolvem saúde, dinheiros públicos etc. Venham mais likes

        • Rafa says:

          Seguindo o seu raciocínio, podemos em tribunal pedir explicações do quando e o porquê de terem sido feitas estas inspeções, a reposta todos nós sabemos, é claro que as inspeções têm de existir, e acho bem que o façam com regularidade, mas não é o que acontece e só após estas ditas “provas” chegarem aos olhos dos responsáveis é ai que se lembram, mas não vamos por este caminho.

  7. Alexandre says:

    em casa os pais não falam com os filhos e estão preocupados que aos entrevalos não estejam contactáveis.
    se as crianças estão na escola estão em segurança.
    logo a medida está mais do que bem aplicada, só é pena que em portugal não se veja a medida como a adoptar já.
    assim evitava-se que as crianças ignorem os colegas e que não estabeleçam amizades ao invés de passarem o tempo todo em chats.

  8. says:

    Concordo plenamente!

  9. pedro says:

    aqui está uma medida inteligente!!!! ao menos podiam copiar para cá a mesma coisa ….

  10. Asper says:

    Concordo. Parecem zombies nas escolas.

  11. Orlando Silva Rodrigues Rodrigues says:

    Como os portugueses copiam quase tudo espero que copiem este também

  12. Hugo Nobre says:

    Nunca tive telemóvel antes dos 7 anos e a escola onde andei já proibia o uso de telemóveis.
    Não é a escola que tem de controlar.
    São os pais.

  13. PG says:

    Na escola onde dou aulas essa medida já está em vigor há 20 anos :))))
    Ainda ninguém morreu por isso :)))

  14. Carlos says:

    200% d’acord….isto está descontrolado

  15. Mafalda says:

    Concordo a 100%

  16. M. Tierri says:

    Concordo completamente, acredito nesta medida e apoiaria a implementação no nosso país, para os pais preocupados se os filhos estão contactaveis um telemóvel básico serviam perfeitamente, a verdadeira razão das crianças e mesmo adultos estarem sempre com os telemóveis nas mãos é o acesso à internet e com isto redes sociais, jogos on-line etc. Não estou contra as novas tecnologias mas contra um mundo em que as pessoas se comunicam 90% sem se olharem nos olhos e que os amigos e famílias se tornaram virtuais.

    • Rafa says:

      O seu argumento acaba por ser contraditório. As novas tecnologias é que criaram este mundo ‘virtual’ de que fala.

    • José Rodrigues says:

      Para os pais preocupados sabem que como sempre, quando acontece alguma coisa a um aluno são logo contactados pela escola.. Boa?

      • AiOGajo says:

        Para os internautas contra as novas tecnologias não se preocupem em colocar estes comentários na internet pois também podem redigir esse documento e enviar por carta ao cuidado da edição… Boa?

        • BGG says:

          Ninguém é contra novas tecnologias, o uso irracional e abusivo, pode levar a um desenvolvimento social péssimo, o que não é aconselhável para o futuro da humanidade…a tecnologia é optima se for bem utilizada e na proporção correcta, como tudo claro…mas a tecnologia talvez ainda não tenha ensinado muito sobre isso…

  17. Paulo says:

    Como membro da Direçao de uma escola pública, não concordo pelo facto do TM poder ser usado de forma pedagógica. A aplicar, será mais um meio de os alunos fintarem os profs e levar na mesma o TM. Também é proibido fumar e passar drogas nas escolas mas muitos alunos continuam a fazê-lo!
    Já quanto a usar o TM na aula ou tirar fotos na escola, devia ser expressamente proibido e os TM dos alunos serem apreendidos nessa situação e só seriam entregues passado uma semana. Talvez aprendessem!

    • M. Tierri says:

      Escolas e pais têm que estar 100% envolvidos neste projeto e como o exemplo deve vir de cima os pais e professores devem ser exemplo para os mais novos, somos responsáveis pelos valores morais que passamos aos mais jovens.
      A sociedade ficará mais rica mais saudável.

    • José Rodrigues says:

      Cortando acesso GSM/3G já cortas o entretém a mais de 70% das crianças que ficam sem acesso à net e às redes sociais e etc, o resto só mesmo se jogar ou tirar fotos, aí não consegues controlar.

    • Rui M says:

      Muito inteligente… comparar as tecnologias ao tabaco e à droga! O melhor é deixar de vir aqui, seu viciado ;-)!!!

      Agora a sério : a escola do sec. XXI não pode ser a mssma do sec. XIX!

      Falar em fintar os profs é não perceber o que está mal na escola!… A escola devia e deve ser um local onde os jovens querem ir (como o foi no tempo em que havia analfabetismo e muitos anseavam descobrir a leitura – embora nesse tempi a escola tivesse outros problemas ligados com a disciplina e a autoridade).

      Eu recuso-me a aceitar um mundo retrógrado e hipócrita!

      Os meus filhos não conhecerão sste mundo se as escolas esconderem o mundo!

    • Ricardo says:

      Deves ser tão membro da direcção de uma escola como eu sou astronauta. Um tipito que se refere ao corpo docente de uma escola como profs.
      Não há problema, quando um dia fores trabalhar e as tuas capacidades forem as do teu telemóvel vais ver como elas mordem.

      • JM says:

        Pois também pertenço ao órgão de gestão duma escola e espero que esta medida nunca seja aplicada em Portugal. Tudo o que é contraproducente acaba por desaparecer.
        A definição de regras claras de utilização e a sua aplicação e fiscalização pela estruturas intermédias é que tornam as medidas eficazes. Medidas políticas avulsas que chocam com as novas formas de ensinar e aprender e que muito sucesso têm tido em determinados contextos escolares é que devem ser promovidas.
        Os alunos atualmente devem é ser bem orientados para explorar corretamente as ferramentas que têm à sua disposição e avaliar criticamente a informação a que têm acesso. Na minha escola, desde que bem supervisionado pelo docente, é promovido o uso de smartphones em contexto de aula para a produção e utilização de recursos educativos pelos alunos. Mas não é só assim que se promovem as competências do século XXI, a própria dinâmica de aula com menos carga expositiva e diferentes plantas de sala de aula (sem ser o estilo autocarro) é muito mais eficaz do que qualquer medida restritiva.

  18. Al CiD says:

    Acho bem.
    …e nos intervalos vão se ver os grupinhos com os smartphones ás escondidas como antes os fumadores 🙂

  19. Tiago says:

    Agora devia sair a mesma lei, mas para adultos. Os smartphones destruiram a sociedade.

    • BGG says:

      Concordo, excepto numa coisa: não foram os smartphones que destruiram a sociedade, foi o uso que cada um dá ao seu smartphone é que está a matar a sociedade, porque as tecnologias são optimas, o mal é o tipo de uso que lhe dão…

  20. Pablo says:

    100% DE ACORDO!

  21. Vasco says:

    Apenas dentro da sala de aulas faz sentido. Fora da sala, nos recreios, é no mínimo ditatorial. Medida algo anacrónica como aliás a própria França também o é.

  22. Jorge says:

    Deviam era acabar com as aulas entre os intervalos … estar a aturar um “setor” 50 minutos a falar para paredes … e não me refiro às da sala.

  23. Fabio says:

    Todos os que estao aqui a apoiair esta barbaridade comentaram com o smartphone xD
    é ridiculo ver tanta gente que ainda nao entende…
    mas o smartphone veio para ajudar na socializacao e nao o contrario…os miudos q vem no intrevalo agarrados ao smartphone podem estar a falar com miudos do porto lisboa e algarve e ate de outros paises o que ajuda bastante a desenvolver o seu imgles …e 10 min ainda da para fazerem um jogo de fifa online com esses mesmos amigos que moram tao longe..o que nao veijo a difenca para os pais q aproveitavam todos os minutos para ir jogar futebol…so que nao podiao escolher com quem jogar… eram aqueles e pronto..

    • José Rodrigues says:

      1 – E falarem com os miudos que estão ao lado deles para saberem o que é socializar e não se tornarem em pessoas com potenciais problemas?
      2 – Eu aos 12 anos de idade já era C2 a inglês, e nunca tinha tido nem um telm, que não existiam, chama-se ensino, estudo complementado com algumas viagens.
      3 – WTF?!

    • Danny says:

      Só pelo teu comentário, posso afirmar que também tens problemas em largar o smartphone sem quereres admitir uma realidade. Tu estiveste tão atento as aulas que nem uma porra de uma virgula ou ponto se sabes colocar. E quanto ao desenvolver o inglês, imagino como deves de falar o teu “portugles”.

    • Ricardo says:

      Pela quantidade de erros ortográficos que dá, o meu caro amigo bem precisa de um smartphone com um bom corrector… Lol. Deve ser daqueles que tem “500 e tal amigos de Facebook” muito social…

    • BGG says:

      Talvez um dia percebas esta iniciativa…

  24. Manel says:

    Eu tinha telemóvel no 5ª ano assim como muitos colegas da minha turma. Ainda sou do tempo de jogar ao berlinde, fazer cabanas e jogar futebol. No meu tempo o pessoal jogava GameGear/GameBoy. Simplesmente cada um fazia o que gostava e o campo de futebol estava sempre cheio para jogar. Argumentar que o telemóvel deve ser proibido nos intervalos porque as crianças passam muito tempo “colados” é o mesmo que dizer que o GameBoy na minha altura também devia ser proibido porque as crianças passavam muito tempo “colados”. Assim como o meu avô poderia dizer que o meu pai passava muito tempo “colado” ao peão.
    Sinceramente não percebo o porquê de forçar as crianças a brincar da mesma forma que os demais brincaram.
    “Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades”

    • José Rodrigues says:

      Bom exemplo Manel, acontece que no teu tempo quantos colegas levavam um gameboy? Talvez 1 ou 2, e outros colavam-se a esse para jogar à vez ou verem jogar, até isso era uma interacção social. Hoje em dia cada criança tem um smartphone, e cada uma fica na sua “vida”, e vai lá aos recreios das escolas ver o cenário, cuidado para a escola segura não pensar que és pedófilo.

    • Danny says:

      Não é forçar, mas sim motivar a outro estilo de vida. Estou no ensino superior e quando vou ao refeitório almoçar ou jantar, não existe qualquer respeito pela comida ou por quem a fez. A uns dias atrás vi um exemplo, mesmo a minha frente, que estava a mexer a sopa e a olhar para o ecrã do seu aparelho. Dai a longos minutos, quando finalmente foi comer disse: ” F0d…. esta sopa não vale nada!” Passou para o prato principal e cresce a revolta: ” Car…! isto está gelado.
      Ainda assim lá comeu um pouco, revoltado, e depois deixou quase tudo. MAS ESTÃO A ESPERA DE QUE? lol . Que o almocinho esteja eternamente quente?

    • Telmo M. says:

      Dos comentários que fez mais sentido.

  25. Silva says:

    Concordo totalmente e deveria ser proibido inclusive no trabalho. O trem que reduz a produtividade, parece que só sabem usar o celular pra ver besteira infinita.

  26. Psoas says:

    No secundário? Durante o secundário era comum os alunos usarem os telemóveis, quer para tirar dúvidas aos colegas que estavam do outro lado da sala, quer para procurar algo relacionado com a matéria. Os professores não se importavam e até estimulavam esta atitude, mas se alguém fosse apanhado a usar o telemóvel para outros fins a turma inteira não podia voltar a usar telemóveis no resto do período… Funcionava? Por incrível que pareça sim! As notas até melhoraram e o barulho na sala diminuiu. Era um voto de confiança que nos davam e todas as pessoas respeitavam isto, se não fosse por mais, para não projudicar o resto da turma.

  27. jorge says:

    Concordo e mais, os pais das crianças que levassem ou utilizassem os telemoveis nas aulas deveriam de alguma maneira serem punidos, pois eles sao os principais culpados, assim como aqueles miudos mal educados, nesses casos os pais é que deveriam ser castigados em vez dos miudos que nao tem culpa. Não percebo é como é que esses pais de hoje em dia, são aqueles pais que cresceram a jogar a bola, brincar na rua, etc…deixam que os seus filhos passem a infancia “agarrados” a esse vicio do smartphone/redes sociais.

  28. Zago says:

    Espero que essa medida chegue a Portugal, mas como isto é um país que se move a carvão só daqui a 20anos e que chega cá. Enfim.

    • Samuel says:

      Espero que não chegue essa medida pois as escolas portuguesas não são seguras coma as francesas. Mas a medida vai afectar os portáteis e como toda a gente sabe os professores querem os trabalhos de grupo e outros feitos em computadores, as escolas não têm computadores para todos os alunos fazerem os trabalhos.

  29. Lisbon Lover says:

    100% de acordo. E só seriam devolvidos depois das aulas, para informar os pais de que vinham a caminho.

  30. Rui M says:

    Não concordo com a medida, pelo menos da forma como está anunciada. O uso da tecnologia é fundamental para o desenvolvimento do conhecimento nos tempos modernos (a notícia fala até na possível extensão da proibição a portáteis!).

    Faz todo o sentido que se promova a moderação do uso da tecnologia, mas a sua proibição é um absurdo que promove uma possível Idade Média no Sec. XXI!!!

    Na verdade, acho que é muito mais nefasto para a saúde das crianças terem que carregar dezenas de quilos de livros nas mochilas, ficando com problemas na coluna para toda a vida! As tecnologias deviam ter um espaço nas escolas e os professores deviam efectivamente integrar o seu uso na aprendizagem, de forma a que a descoberta do conhecimento fosse estimulante e desafiante para os jovens…

    Façam das Escolas um espaço AINDA mais desinteressante e observem a degradação do ensino, dos professores e do respeito pelas instituições…

    Na minha opina opinião não é esse o caminho do Futuro e da Modernidade… de todo!!!

    Fica uma ideia/sugestão para se reflectir: se as escolas tiverem Wi-fi e for proibido o uso de ligações a redes móveis (dados), podem ser bloqueados acessos ao uso (isso sim) de aplicações que não estejam incluídas nos programas educativos (ou, sendo mais simples, só estão acessíveis os conteúdos previamente definidos pelas escolas).

    RM

  31. João Cardoso says:

    No intervalo é ridículo ser proibido. Se no nosso tempo jogávamos ao berlinde e aos tazos era porque isso era a cena que estava na moda e porque toda a gente jogava. O que vocês estão a dizer é que no nosso tempo deveriam proibir a canalha de brincar com tazos porque no tempo dos pais brincava-se como botões. Evoluam pá…
    Óbvio que durante as aulas deve ser proibido e até deveriam ser recolhidos os telm.

    • José Rodrigues says:

      Pois, mas jogar ao berlinde não causava problemas de relacionamento social, apatia, narcisismo, individualismo. Se queres criar e viver no meio de psicopatas é lá contigo, agora o governo e a sociedade não pode ficar parado a ver isto acontecer, evoluir é saber como as tecnologias podem ser introduzidas no nosso dia a dia sem que isso determine traços da nossa personalidade, devias procurar alguma evolução..

    • Danny says:

      É verdade. Evoluam. E a evolução começa por ti, pois a pensar assim, nao vais longe.

  32. Luis says:

    “A ideia não é proibir que levem o telemóvel para a escola… apenas não podem usá-lo… o que, pensando bem, se calhar sendo assim também não fará muito sentido levá-lo.”

    Excelente conclusão, é a mesma coisa que não poderes usar o telemóvel no trabalho e por isso deixas-o em casa. Há mais vida para além da escola ou trabalho. Os miúdos saem da escola podem usar o telemóvel até casa ou para onde forem.

  33. Pedro Santos says:

    Esta medida é ridícula e terá um grande impacto nas empresas que investem em marketing digital .
    Que seja proibido nas aulas até percebo, aliás , já na minha altura ( tenho 26 anos ) era. Agora nos intervalos ? Só vejo comentários a falar em tazos , berlindes … eu também fiz isso mas tem alguma lógica pedirmos isso a uma geração que nasceu no digital ? Acho que as pessoas deveriam adaptar-se de alguma maneira….
    É preciso sim fortalecer as relações pessoais e não é com proibições, que nem sequer são passíveis de um bom controlo , que vão conseguir isso.
    Franceses…. acho que ficaram “abananados” com o golo do Eder….

  34. Paulo says:

    No agrupamento em que trabalho, os telemóveis são proibidos nas aulas em todos os nivéis.
    Nos espaços comuns, são permitidos.
    Na realidade que conheço, os telemóveis são raros no 1º ciclo. Praticamente inexistentes.
    No fim do 3º ciclo são vulgares (a maioria tem) e no secundário, acho eu, todos os alunos têm telemóvel ou smartphone.
    A situação nos exames também já está regulamentada.
    Vamos ver, depois do Macron proibir os telemóveis, onde chegam as vendas dos smartwatch.
    Se calhar é altura de comprar acções de empresas bem escolhidas

  35. Nuno Soares says:

    Não concordo totalmente. Eu tenho 11 anos e acho muito mal proibiram o uso de telemóveis. Sabem por quê? Os telemóveis servem para quê? Servem para a comunicação com pessoas de longe ao perto. Também servem para diversão, sem falar na pornografia. E se proibiram , em breve, o que vai acontecer comas vendas dos smartphones? Cresçam e pensam,gente! O que se deve fazer é não usar o telemóvel por muito tempo!

  36. Nuno says:

    Existem certas coisas que não se resolvem de forma repressiva ou ditatorial! Que o telemóvel é um “assassino” de relações sociais… é um facto! Que na grande maioria dos casos é usado em excesso e para os piores e/ou mais fúteis motivos… também é um facto! Mas uma proibição pura e simples não vai resolver nada! Na primária ainda poderia fazer sentido, mas essa responsabilidade deveria pertencer principalmente aos pais. No secundário, só iria fomentar o “apetite pelo fruto proibido” e será uma medida muito difícil de ser aceite por adolescentes!!
    O telemóvel é uma excelente ferramenta, mas teria de ser muito melhor utilizada do que é actualmente!! E é aqui que a escola poderia em muito ajudar. A tecnologia é uma coisa boa, mas também pode fazer muitos danos. Alguém tem de ensinar os mais jovens a uma boa utilização!

  37. luis Alves says:

    Mas ta tudo parvo ? mas que raio de sociedade e esta ? DEVIAMOS era usar as novas tecnologias para reformar a forma como o ensino funciona hoje em dia ! Agora comecar a proibir ? lol

  38. SC says:

    Em parte estou de acordo com esta medida mas acho que apenas se devias aplicar aos alunos do ensino básico (1,2 e 3 ciclo). No ensino secundário já existe maturidade suficiente para saber as consequências do uso do telemóvel. Acredito que esta medida, depois de limada algumas arestas, se vai estender a alguns países… gostaria que Portugal fosse incluído.

  39. Vituku says:

    Concordo com esta medida, e embora possa parecer abusivo a proibição durante os intervalos, acaba por ser justificável para promover a interação entre os alunos, que se perde ou deteriora em prol do vicio do uso abusivo de tecnologias.

  40. BGG says:

    Convidada toda a gente a ver o que se passa no Japão, que é dos países no mundo onde a população é das mais envelhecidas, e onde a natalidade está a decrescer a pique e aí quem não concorda com esta medida vai perceber o porquê desta estar a ser aplicada em França…trata-se de defender a humanidade e a sociedade no geral, não querem ver, mas trata-se de defender o futuro de todos nós…

  41. Joao ptt says:

    Vamos preparar os jovens para o futuro tecnológico, como? Proibindo tecnologia, parece lógico.

    A questão da saúde… se é um problema de saúde então porque não é uma proibição geral? É só conforme a conveniência? Dois pesos e duas medidas?

    Agora em Portugal:
    Deveriam proibir as crianças e jovens de ler os livros escolares, estão cheios de mentiras, e mesmo sem mentiras é simplesmente uma quantidade abismal de informação que querem despejar para dentro daqueles seres humanos para obrigar o cérebro posterior a ficar super excitado e a desenvolver-se mais que o anterior com prejuízo gravíssimo espiritual.

    Um recado para os “trabalhos de casa”: os originadores de tal deveriam ser enforcados de forma sumária… em vez de marcarem falta deveriam ser eles que deveriam desaparecer… e não faziam falta nenhuma os malditos!

  42. Inês says:

    Acho muito bem, mas deviam deixar usar nos intervalos, se precisarem de fazer uma ligação a um parente, caso esteja doente ou outro motivo não podem…

  43. alfredo santos says:

    Sim…! Sem duvida alguma que está insustentável…pois poder usar o telemovel é uma pratica saturada em qualquer faixa etária mas para as crianças e alunos é um abuso sem consciência..,!! No trabalho estás para trabalhar,na escola estás para estudar…! Sei que há as suas exceções mas na escola e principalmente como no jantar e almoço mesmo os adultos devia ser de consciência cultura não ser permitido o telemovel!!

  44. Bruno Silva says:

    Sou a favor disto, e sou estudante, mas como querem fazer em Portugal se:
    -A escola não nos deixa trazer uma bola para nós jogarmos futebol;
    -A escola não deixa nós trazermos bicicletas, coisa que por exemplo nos Estados Unidos da América é permitido(e daí a nossa obesidade);
    -A escola não nos deixa ter acesso aos espaços desportivos, para fazer desporto e “descontrair” a conversar, e sendo que não nos deixa fazer qualquer tipo de desporto fora desse espaço desportivo;
    -A escola não nos deixa sequer contactar com os nossos pais quando há algum imprevisto(professora a faltar, sentir-se mal e outras, e a inventar desculpas que as coisas estão caras(e terem aumentado desnecessariamente a velocidade da internet), daí os alunos quererem levar os telemóveis para a escola, para manterem contacto com os pais;
    -A escola não nos deixar ter acesso aos espaços fundamentais da escola(WC’s, etc)
    . . .

    E por aí vai a lista. Lembrando nem todas as escolas são assim, felizmente, mas na minha é assim, infelizmente.

  45. William says:

    É engraçado ver como uma medida de proibição cause tanta conversa. Como já foi referido, quem tem a obrigação de adverter, educar e consciencializar estas crianças/adolescentes são em primeira instância os PAIS.
    Posteriormente, caso a instituição, quer seja escola, ou qualquer outra, mesmo de cariz profissional, está perfeitamente legitimada a emanar as regras de conduta que entende, dentro do bom senso e termos legais.
    No que concerne há normal evolução da sociedade, acompanhada com a evolução tecnológica, é expectável que a tendência no uso de equipamentos móveis vá continuar a ser constante.
    Agora, o uso do telémovel isola a criança dos outros? Não. Correr que nem um desalmado durante um intervalo inteiro indica que a criança esteja realmente a socializar? Não.
    Deixem-se de ***** e de velhos do restelo.
    A criança pode estar a usar o telémovel para jogar/conversar com os amigos da mesma escola ou de outro local. A criança pode estar a correr nos intervalos para tentar não ser alcançado pelo bullys.
    Mentalidade derrotista é o que mais anda para aqui. Como se diz no plural: “Crescam e apareçam”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.