Quantcast
PplWare Mobile

Exclusivo PPLWARE: Entrevista à Samsung sobre o bada

                                    
                                

Este artigo tem mais de um ano


Autor: Ana Narciso


  1. BlinZk says:

    Boa entrevista, Ana! 🙂
    Achei curioso, como eles por vezes “tornearam” as tuas perguntas e não responderam directa e objectivamente ao que perguntaste (p/ exº: Skype!)! lol

    • Jorge says:

      estavam a vender o peixe deles 😀

    • Ana Narciso says:

      Não se trata de tornear, lembra-te de como era o Android Market ou a App Store quando começou.

      Está ainda tudo muito verde. Mas eu acredito que em Setembro, tal como eles me disseram, quando a loja portuguesa estiver no ar e sejam incluídas aplicações em força, a Samsung Apps Store venha a crescer mais e mais. Temos de dar tempo ao tempo não é. 😛

      Dá-me a sensação que estão a experimentar a coisa, no entanto, eles têm um mercado espectacular para investir! Basta ver a quantidade estrondosa de equipamentos Samsung no mundo. Eles querem “democratizar” os smartphones, querem ser aquilo que o Android não foi. SO potente e instalado em telemóveis de baixo custo.

      Quando eles entrarem nessa fatia dos “feature phones” e se tiverem uma boa estratégia, não duvido que vinguem.

      Vamos lá ver a guerra dos smartphones! 😉

      • BlinZk says:

        Referia-me ao Skype, porque… é uma guerra antiga.
        Os fabricantes querem ir ao encontro dos desejos dos utilizadores, mas… por vezes esses desejos vão contra o negócio dos operadores.

        Os operadores moveis, por enquanto ainda vendem principalmente comunicações de voz. Mas brevemente o maior negócio vai ser as comunicações de dados móveis e as tradicionais chamadas vão necessariamente ter que ser tipo VoIP, ou algo semelhante.

        Enquanto os operadores não virem no skype e outros que tal, uma oportunidade de negócio, vão tentar ao máximo não os deixar entrar nos seus equipamentos. E, claro está, vão pressionar os fabricantes parceiros, ao mesmo.

        Os fabricantes de terminais não vivem sem os operadores… e vice-versa 😉

        Mas voltando ao caso da Samsung, parece-me que onde já dão cartas (e grandes) e vão continuar no topo, é nos ecrãs.

        Os Amoled são prova disso, agora os touch… e a era do 3D já começa a mexer. Sempre com a qualidade de imagem e consumos energéticos baixos, como prioridade.

      • António Veiga says:

        Ana…Acho que poderias ter ido mais longe na entrevista….revelaste alguma inexperiência e falta de conhecimento do wave….dou-te um exemplo. eles falam da parceria do ndrive….A verdade é que o Ndrive não funciona na maioria dos Waves por causa da licença de utilização…outra entrevistadora com mais conhecimento do telemóvel teria aprofundado a questão.
        Abraço
        António Veiga

        • Ana Narciso says:

          Olá António,

          É preciso compreender que esta é apenas uma entrevista inicial acerca da nova plataforma da Samsung, nomeadamente o sistema operativo bada. Na altura da entrevista aquilo que procurei no Samsung Wave foi ambientar-me ao bada para ter algum conhecimento de causa, principalmente o seu funcionamento interno.

          Em relação às aplicações experimentei umas quantas antes da entrevista para inteirar-me acerca da Samsung Apps Store. Não passei pelo Ndrive, deixei essa situação para a futura análise que será publicada brevemente.

          Por esta razão, quando fui abordada acerca da parceria da Samsung Portugal com a Ndrive, não aprofundei a questão.

          O que te posso prometer é que na análise extensiva à máquina focarei essa mesma questão.

          Obrigada pelo teu comentário.

          Ana

          • António Veiga says:

            Falei-te da questão da Ndrive porque tal como eu há muitas pessoas que estão dependentes da compra do Samsung Wave o correcto funcionamento do GPS pois caso contrario irei escolher o Nokia que tem GPS gratis incluindo navegação.
            Ha um forum na internet onde ha muitos utilizadores a opinar sobre o samsung wave. Se quiser depois posso-lhe indicar o site.
            Quando pensa proceder a analise exaustiva do equipamento?
            obrigada.
            António

          • Ana Narciso says:

            A análise está em construção e será publicada muito em breve. Está programada a saída de uma análise a outro smartphone primeiro.

  2. Nuno Barros says:

    Para primeira entrevista está excelente!!!
    Parabéns Ana.

  3. Jorge says:

    Excelente trabalho. agora só falta mesmo a análise ao bada.
    fcamos à espera…

  4. Pedro Pinto says:

    Excelente trabalho Ana!

  5. a Friend® says:

    Ana parabéns pelo trabalho, está excelente!

    Quanto ao Bada parece promissor, mas pela tua entrevista chego a uma conclusão (espero que não precipitada) mas o Bada poderá correr o mesmo risco que o WebOS da Palm correu.

    Falta de aplicações suficientes para fazer frente ao mercado actual. Pelo menos tive essa percepção ao ler essas partes da pergunta…

    Vamos lá ver como é que a Samsung irá dar volta a isto, mas é sem duvida interessante e é uma grande marca.

    • Ana Narciso says:

      Na entrevista, cheguei a dar a minha própria opinião aos entrevistados. Se a Samsung for inteligente e souber aproveitar as parcerias com os produtores de aplicações competitivas (Google, Skype, etc.), eles têm futuro.

      Eles estão ainda na fase da divulgação do seu produto aos “home developers”, sabes que nestes concursos e eventos acabam por surgir muitas aplicações bem interessantes. Depois de criar um mercado interessante, é claro que este se torna apelativo a grandes empresas, e aí sim, poderemos esperar grandes parcerias.

      Acho cauteloso e bem pensado por parte da Samsung.

      • a Friend® says:

        Tenho lido as tuas explicações, e tenho tentado perceber melhor este segmento, e pelo que percebi terá fortes chances de vingar. Não como um iOS ou até mesmo Android, mas como um “Symbian” de luxo… talvez este seja o forte concorrente do Meego, e seja a disputa mais directa, tendo em conta o tipo de mercado e o tipo de smartphones. (Samsung vs Nokia)

        Penso que a Samsung está com uma estratégia bem definida e analisou bem os seus “rivais” e está a adoptar um modelo promissor, aquilo que a Nokia ainda anda um pouco “desorientada”.

        Eles para cativarem o mercado, e atingir as massas, precisam apenas de uma prioridade apenas, antes de Skype e afins… focarem-se nas redes sociais (Facebook, Twitter, e afins) …

        Que são as funções/aplicações mais usadas nos smartphones. Este tipo de segmento, a baixo preço vende muito mesmo.

        Segmento superior, como o Samsung Galaxy S, optam por um sistema mais completo, como foi o caso do Android. Talvez mais tarde e com a evolução do bada, a pouco e pouco dêem um passo gigante para rivalizar então o iOS e Android.

        Parece uma estratégia bem definida, feita por estágios… pelo que tento perceber. Se assim for, estão a fazer DE LONGE melhor trabalho que a Nokia. É que sejamos realistas, nem toda a gente quer/necessita de um iOS ou Android, e o segmento mais baixo anda “estagnado” com o Symbian e um Megoo (ex.Maemo) em fase do ata não desata.. tanto querem o segmento baixo como alto quando deveriam ter feito como a Samsung está a fazer, começar por baixo…

        • Ana Narciso says:

          Sim, mas redes sociais têm eles em força, como mais tarde poderão ver na análise. Acho excelente a integração e importação de contactos que o bada faz das redes sociais.

          A minha lista de contactos passou de uma lista de letras, com alguns números de telemóvel para uma lista colorida cheia de fotos, nrs., emails e resumo de actividades das pessoas nas redes sociais. Muito bom. Para quem adora as redes sociais, é uma aposta excelente.

          E bem, vou-me calar porque daqui a pouco faço uma review aqui. 😛

  6. ApacheDraco says:

    Muito bom mesmo para uma primeira vez, continua que vais no bom caminho…

  7. ALL says:

    Sinceramente estou mt céptico qt ao bada, isto é, n percebo a política da Samsungs em apostar num SO só deles e dp nos seus modelos mais “avançados” como Galaxy S colocam Android, demostrando aos meus olhos que não acreditam realmente na sua própria plataforma.

    A meu entender o Wave (q é um tlm com características excelentes, diga-se) é, digamos q, um teste a ver como o mercado se comporta, se o mercado comer mt bem, se não, ficaremos por o Android, e isso n me parece bem p os utilizadores q o comprem. Pois se para a Samsung são umas unidades vendidas a mais, para o utilizador que o comprou foi um investimento (mesmo tendo em consideração a óptima relação q o Wave tem face ao seu hardware/preço).

    Bem agora q já disse tudo o q pensava deste SO (sem o testar diga-se), os meus parabéns Ana por a magnifica entrevista.

    • mmick says:

      Antes de mais excelente entrevista! Gostei muito Ana!

      Relativamente ao Bada: eu sou uma pessoa que gosta que haja opçoes mas nao fragmentaçao. De momento há WinMo, Android (aberto), Symbian (aberto), iOS e sinceramente parece-me uma horrível política formar mais SO.

      – Primeiro porque os developers começam a cansar-se de APIs diferentes, HW diferente e distintos SO com que lidar.
      – Segundo porque eu compro um telemóvel hoje Android e se daqui a um ano trocar para um outro modelo que por infelicidade nao usa o mesmo SO tenho que investir novamente nas mesmas apps/jogos mas de outro SO.
      – Terceiro porque a qualidade das apps/jogos e aproveitamento do hardware começa a descer: uns usam SoC estilo Q7201 a 528-800MHz, outros usam Snapdragon 1GHz, outros umas modificaçoes com GPU diferentes, uns 800×480, outros 852×480… enfim, já ninguém sabe o que fazer.

      A Samsung é boa a fazer hardware, a nível de software nao só fica muito aquém como nao tem pessoas suficientes para elevar o Bada a um nível de Android, iOS. Era preferível que se dedicassem a sério a construir apps/mods para os seus telemóveis actuais do que ter imensos SO e demorar a actualizar/optimizar cada um deles. Como toda a gente sabe a Samsung demora ETERNIDADES a actualizar os FW, imaginem ainda a meter os seus engenheiros a trabalhar noutro SO… enfim.

      • Vítor M. says:

        Pois tem lógica no que dizes, sob o ponto de vista do marcado dos sistemas operativos vs equipamentos.

        Mas, o problema ou o a razão nuclear, está nas Apps Stores 😀 É isso que fascina as marcas, é esse “revenue” que permite, no mercado actual, que as marcas invistam na sua própria estrutura.

        Usando, por exemplo Android, apenas estariam a beneficiar a Google, que vende apps e publicidade.

        Assim, com um bada à altura e ainda bem que existem opções (e o que não faltam são programadores e tem de haver mercado para todos), a Samsung poderá fazer como faz a Apple, a Google e a Nokia.

        É uma questão de mercado, onde a Apple sustentou fortemente os seus ganhos e a sua estrutura gigantesca de aplicações.

        • a Friend® says:

          É precisamente por isso que o iOS tem 43 mil programadores, contra cerca de 11 mil do Android.

          O pessoal gosta do Android e é natural gostarem, mas vejam da pespectiva do programador. Há dias vi comentários de muitos que andam “cansados” ter que fazer com que as App’s funcionem em diferentes aparelhos, pelas diferentes Specs encontradas, ou seja, o trabalho que eles têm é superior ao lucro, daí o iOS, embora criticado pela politica rigorosa que tem, ser o alvo mais apetecido por eles.

          Um sistema para vingar BEM, precisa não só cativar os clientes, como também programadores… ou seja, se não agradam a gregos e troianos, o caldo entorna-se mais cedo ou mais tarde. Talvez seja por isso que a Samsung ande a apostar no “bada” e a Nokia no “meego” … para terem control da plataforma, obter lucros com a mesma, o que lhes permite mudar a politica de venda “abusiva” de hardware para ter lucros, traduzindo-a em lucro de software, o que lhes permite dar um suporte mais longinquo ao hardware… que é basicamente o que a Apple faz e sempre fez.

    • Ana Narciso says:

      Eu antes de experimentar estava um pouco céptica também. Depois de experimentar e ter a oportunidade de falar com a Samsung, fiquei bem mais na expectativa. A estratégia deles faz sentido. O “Ecosystem” que eles praticam no desenvolvimento inicial de aplicações faz todo o sentido.

      Mas sim é verdade, hoje em dia um SO não sobrevive sem um apoio sólido de apicações ÚTEIS. É aí que eu espero que a Samsung chegue.

  8. ApacheDraco says:

    Por acaso já toquei num Wave e achei o o bada muito like ios, mas a metade do preço.
    Por isso estou a ponderar se não avanço para uma máquina destas, uma vez que acho o preço do iphone demasiado elevado.

    Cumprimentos,

    PS. Aguardo a análise.

  9. Vítor M. says:

    Ana… Fantástico. O som estava bem mais divertido, pareceu-me uma entrevista muito descontraida com os coreanos.

    Está um trabalho de referência e será certamente importante para num futuro próximo podermos enquadrar o que o Bada trará ao mercado dos smatphones.

  10. Tiago Dias says:

    Excelente trabalho! Parabéns!

    É mais um na corrida dos smartphones…espero que venha para ficar! Agora só falta a review! 😛

  11. Joaquim says:

    [Comentário removido por violar as regras do site.]

  12. Marisa Pinto says:

    Muito bom trabalho, Ana!

    Gostei de ler a tua “preview” ao acontecimento, e achei a tua entrevista muito bem estruturada 🙂

    Temos Jornalista

  13. Jony says:

    OffTopic

    O pplware podia era fazer ai um benchmark dos vários portáteis existentes no mercado das várias marcas. Neste momento, estou a pensar comprar um e já não sei quais são as melhores soluções visto que o mercado mudou muito!

  14. Ocasional says:

    Bom trabalho Ana!

    Agora ficarei à espera pela análise…

  15. Revolução Digital says:

    Muito boa entrevista e um excelente trabalho! Parabéns! É sempre bom vermos iniciativas destas na nossa língua!

    Quanto ao bada, e por já termos testado o Wave, a impressão que fica é que é realmente um sistema com uma estabilidade apreciável para uma primeira tentativa.

    Como já foi referido, tudo vai depender da recepção da comunidade e das aplicações. Mas uma coisa é certa: a Samsung também pretende que o bada se alastre a todos os “feature phones” e telemóveis de gamas mais baixa, substituindo de vez o SHP o que lhe irá dar uma projecção e um parque de máquinas com uma dimensão apreciável, tornando assim a aposta no desenvolvimento neste SO muito mais interessante.

    Resta ver como é que esta aposta da Samsung se irá sair 🙂

  16. avlis rotiv says:

    Bem… Estou estupefacto! 😉
    Parabéns, excelente trabalho Ana! E também fico à espera de uma review, “fisicamente”… 😀

  17. nuno says:

    Faltou falar do wave vs galaxy S…………:(

    • Vítor M. says:

      Calma. Cada coisa a seu tempo. A seguir teremos vários equipamentos, já em testes, para serem apresentados.

      As análises não podem ser feitas com base numa utilização esporádica ou imatura, se apresentarmos uma análise errada, sem rigor, perdemos a confiança dos nossos visitantes e a dedicação, das marcas em causa, ao pplware.com 🙂

  18. Rui says:

    Devido à magnitude da entrevista e à qualidade presente nos tópicos colocados pela Ana, fiquei com a dúvida, a Ana é colaboradora do Pplware como hobbie ou profissionalmente?

    • Vítor M. says:

      O pplware.com não tem “profissionais”. O projecto é um hobbie para todos os que compõe a equipa.

      Mas percebo a dúvida. A resposta está na qualidade que o projecto tem e no que significa hoje no mercado nacional. Obviamente um exclusivo com um dos mais altos responsáveis mundiais da Samsung, deve-se ao trabalho que esta equipa tem desenvolvido e à qualidade de visitantes que mantém gravitando em seu redor.

      • Ana Narciso says:

        Ora nem mais. É um projecto que vive de “teimosos”. Teimosos por teimarem constantemente em tornar este espaço melhor, por boa vontade, disposição e prazer em partilhar conhecimento.

    • Ana Narciso says:

      Como hobbie, sempre. 🙂
      Mas obrigada por considerar ao nível de um profissional, fico bastante lisonjeada!

  19. johnito says:

    Parabéns Ana pelo óptimo trabalho.

  20. Joao Fonseca says:

    Muito bem conseguida a entrevista. A entrevista teve semppre um fio condutor bem destacado e vale a pena realçar o facto da defesa persistente e contínua do seu novo produto, por parte do staff da Samsung como era de esperar.

    A minha opinião pessoal é que este sistema, nasceu e vai morrer (ou estagnar).

    O Android 2.2 é realmente o sistema operativo móvel mais avançado e com mais ecalabilidade do mundo, pelo que na minha opinião profissional e pessoal, nem o iOS chega próximo do seu poder..

    *PS: Para os críticos a este ideal focalizado, as aplicações no Market continuam a crescer de forma realmente evolutiva, não só em quantidade mas também em qualidade.

    Abraços.

  21. António Mendes says:

    Excelente entrevista, bem estruturada e fácil de ler (E gostei da introdução, não foi logo a cair na entrevista). Realmente o que não me convenceu foi o bada, da maneira que fugiam às perguntas. Vai ser “mais um” para o mercado casual dos smartphones.
    De resto, parabéns à Pplware. Acho excelente como um grupo noticioso sem fins lucrativos já está na ribalta.

  22. Jose Simoes says:

    Existindo o Android só vejo que a Samsung consiga vender alguma coisa excepto com vendedores bons e clientes distraídos.

    Tirando isso a máquina até é boa, mas a Sansung também vai mudar (totalmente) para o android, não têm massa crítica para impor um sistema proprietário num segmento em que grande parte dos utilizadores sabem o que estão a fazer (ou pelo menos perguntam aos colaboradores/amigos).

    Em segmentos de telefones abaixo de 100 euros têm talvez um hipótese, mas Samsung bada não está nesse segmento.

    José Simões

    • Ana Narciso says:

      O bada visará telemóveis de baixo custo. O Samsung Wave foi apenas a 1ª máquina escolhida para acolher a novidade. Segundo me foi transmitido, o bada pretende invadir a gama mais baixa de smartphones, já que corre em CPUs de “apenas” 300Mhz. Tendo em conta que os smartphones a 500Mhz com Android custam bem mais de 200€, eu penso que o bada trará máquina bem mais competitivas a nível preço-qualidade.

      Com esta “Democratização”, que é como a Samsung a apelida, eu acredito que ao existirem mais dispositivos bada, o mercado de aplicações cresça igualmente e assim se forme um mercado interessante.

      Vamos ver…

  23. Jonny Bravo says:

    Viva!! Tenho um WAve comprado desbloqueado mas NDRIVE era uma vez……
    A samsung não autorizou mais nenhum WAVE a correr o NDRIVE. Quando é para activar dá não autorizado. Procurem nos foruns que há montes de pessoal a queixar-se disto.

  24. Jonny Bravo says:

    Se dão importância ao GPS, esqueçam o WAVE, NDRIVE Era uma vez e o resto é a pagar e bem.

    • Nelson says:

      Jony Bravo, O meu NDrive funciona e bem. A Samsung não anunciou que o Wave traria o NDrive gratuito para todos os que adquirissem um Wave. Tens o Route66 que funciona durante 30 dias e o Google Maps.

      • Jonny Bravo says:

        Foste um dos sortudos que estava na lista……
        Mas na samsung app aparece o ndrive como gratuito.
        Nem a própria NDRIve vende para o WAVE.
        Em que ficamos!!!!!!!????

  25. dbrenha says:

    apenas uma coisa, se viesse com android comprava, mas fazer um OS… até parece que fizeram só para dizer que conseguiam.

    • S-K says:

      Penso que a principal razão para fazerem outro SO, foi explicada nesta entrevista…

      “Por exemplo no Android, não nos permitem incluir os nossos serviços, pois eles têm o seu próprio serviço, o Android Market. Esta é uma das razões para termos decidido implementar a nossa própria plataforma.”

      O Android é open-source. Mas tem regras impostas pela Google. Se o fabricante implementar a sua própria loja, deixa de ser um Android 😛

  26. Hugo Cura says:

    Muito bom Ana, gostei bastante de ler!
    Aguardemos então o que interessa 🙂

  27. Manuel says:

    Excelente trabalho Ana. Boa entrevista.

    Só faltou um pormenor, levares contigo o criador do “badalado”… LOL

    Já agora aproveito para dizer que a minha filha e uma amiga adoraram estar ontem o Optimus Alive10, em Algés, através das entradas que o Pplware proporcionou no passatempo. Obrigado mais uma vez.

    E não se esqueçam, “badalado” – oceano deste lado!!!

  28. António says:

    Não acredito nesta plataforma da Samsung.A forma como a Apple e o Google se estruturaram no mercado são demasiado poderosas
    Aliás a Samsung está a tentar fazer uma coisa que na realidade nunca soube fazer.Sistemas operativos está fora do seu alcance.
    Esta é aliás uma das sua grandes falhas.
    Tendo trabalhado com eles no passado, ao mesmo tempo que recolhia feedback dos clientes, nunca senti que tivessem criatividade para resolver o problema.
    O hardware é bom, mas precisam que alguém que saiba escrever o OS.
    O facto de terem ignorado a questão do Skype, e de não serem claros no que respeita ao gmail e outras ferramentas, não parece ser bom sinal.
    No final é o cliente que vai ditar as regras.
    E esse está cada vez a ficar mais inteligente.
    Em breve http://meego.com/ será o OS mais poderoso do mercado, tal como já é o Maemo.
    Embora não seja mass market permite opções sem limites ao utilizador….
    Ex Nokia N900 já permite video calls através do Skype e do Gtalk, para além dos 32GB e de todo o hardware/software.Permitindo ao utilizador actualizar o software over the air.
    Comparando com outros OS, este Bada parece muito amador.

  29. dajosova says:

    A Samsung é forte, atrevida e tem vindo a crescer.

    Ainda assim, nesta matéria vem por arrasto, de uma forma em geral. Não me estou a ver a saltar para um bom dispositivo como por ex. o Galaxy-S só pelas especificações técnicas.

    É que o valor que a Google apresenta com o seu vastíssimo portfolio de serviços é que me interessa… e o resto, claro!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.