Quantcast
PplWare Mobile

Estudo: Cyberbullying é problemática a nível Mundial

                                    
                                

Autor: Marisa Pinto


  1. Navyseal says:

    O problema não passa por agressor-vitima, passa pelo infoanalfabetismo! Hoje em dia colocam demasiada informação e detalhes pessoais online, quem anda à chuva molha-se e resume-se a isto. As pessoas na escola não são ensinadas quanto ao uso de um computador em segurança, parte-se do principio que por saber ligar/desligar, usar o facebook, word e o google é sinal que sabe de informática… Enquanto isto não mudar, o cyberbullying irá continuar a crescer. Fora isto há uma ampla componente cultural e social a ser trabalhada, mas tudo se resume ao mesmo: educação – que não é dada nem nas escolas nem em casa.

    • Paulo Mota says:

      Tiraste-me as palavras da boca!

    • Mrs Engineer says:

      Sim, mas se não for a internet é por outro sistema qualquer. A protecção de dados é realmente importante porque impede que pessoas que não nos conhecem possam tirar informações indesejadas. Mas no caso do ciberbullying são “vítimas, que muitas vezes conhecem pessoalmente quem as agride”. Repara que não é por as pessoas protegerem mais os seus dados que estas situações vão deixar de acontecer por outros meios… Apesar de não terem a protecção que a imaterialidade da internet permite.

      O que é realmente grave aqui é a questão cultural, a educação deste tipo de gente!

  2. João says:

    Concordo contigo quando referes a questão da educação mas por muito importante que seja o que disseste em relação ao conhecimento informático, não sei se o centro da questão está nesse factor que é, sem dúvida, muito relevante.
    O Cyberbullying é uma variante do bullying.
    O Bullying existe nas escolas, independentemente de ser “propagado” através de computadores e telemóveis.
    Se hoje acontecer alguma coisa, facilmente numa questão de minutos/horas a informação está espalhada por milhares de pessoas à distância de um clique. Quanto ao cyberbullying penso que por muito cuidado que eu tenha com a informação que coloco na Internet, isso não invalida que seja vítima visto que basta a existência de bullying para que facilmente se transforme em algo numa escala muito superior de fácil propagação.

    Resume-se à educação, sem dúvida, mas não (só)quanto à utilização dos computadores e da Internet mas, a meu ver, quanto a questões relacionadas com civismo, valores, auto-estima, entre ouras.

    Abraço e parabéns pelo blog

  3. aver says:

    Desporto. Ponham a miudagem a praticar desporto de equipa. Com bom relacionamento com os outros membros da equipa (incluindo os adversários) e na escola a intimidação (como vítima ou como agressor) passa-lhes ao lado.

  4. Estar bem informado é sempre meio caminho andado para nos protegermos, contudo não chega. A educação também é muito importante, mas não é a educação que nos irá proteger de uma ataque,seja de bullying ou de ciberbullying. Na escola, basta uma expressão mal dita, basta um gesto, basta uma pequena atitude para despoletar todo o tipo de maus tratos; na internet é o mesmo. Infelizmente, os maus tratos nunca irão acabar enquanto existirem pessoas predispostas para maltratar e enquanto houver pessoas, simplesmente pessoas.
    Eu informo os meus filhos para terem cuidado, porque tudo que eles acharem inofensivo hoje, amanha poder-se-á virar contra eles. Eles são jovens, e lá porque estão informados, não quer dizer que não se exponham erradamente; de vez em quando, verifico o facebook e faço algumas chamadas de atenção. É o máximo que posso fazer, porque não posso, não quero e não devo estar permanentemente a policiá-los.
    Todos os jovens que se expoem demasiado, mais tarde ou mais cedo tomarão consciência de que se excederam. Isto também faz parte da aprendizagem.
    O facto de estarmos a escrever neste site, já estamos a expor as nossas ideias e se hoje parece que as mesmas são inofensivas, amanha poderão servir para nos “entalar”.
    Enfim, o uso e abuso da tecnologia, faz parte da vida e julgo que é mais facil fugir ao ciberbullying do que ao bullying; a qualquer momento muda-se a conta do facebook, do gmail do hotmail, ou do telemovel e recomeçasse tudo de novo. Até podemos criar outras identidades! O cibermundo é inevitável, e tem coisas boas e coisas mais, como na vida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.