PplWare Mobile

Engenheiros Informáticos têm desemprego zero em Portugal


Autor: Pedro Pinto


  1. David Ferreira says:

    epá isso é mesmo chamar mais pessoal para a profissão, não façam isso xD

  2. Luis says:

    Estes títulos ultimamente…

    • Pedro Pinto says:

      Além de ser um bom titulo é a conclusão do estudo.

      • Luis says:

        Coincidência, foram logo perguntar a 120 engenheiros que têm emprego, se perguntassem a 120 que estão desempregados podiamos então concluir que todos os eng. Informáticos estavam desempregados ?

        • HP says:

          Eu sou licenciado em Engenharia Informática e estou desempregado. O titulo da noticia nada tem a ver com o conteudo.

          • Tiago Santos says:

            Procuras-te? Onde?

            Eu se quiser tambem me despeço e digo que sou desempregado. Dizer que se tem a licenciatura em Eng. Informática e não se tem emprego e porque não quer, em Lisboa chovem telefonemas e emails para mudar de emprego DIARIAMENTE.

            Se procurares emprego numa aldeia na Serra pode ser mais complicado ainda assim podes aceitar projetos e trabalhar remotamente.

          • Marisa Pinto says:

            Acho que ainda há a ideia de que apenas Lisboa é que há emprego.. isso é errado, quando dizes ‘aldeia na serra’, tens que te consciencializar também que a tecnologia já chegou a todo o lado, há milhares de empresas tão boas o melhores como as que se encontram na capital, sobretudo startups com ideias fantásticas 🙂

          • Tiago Santos says:

            Marisa, eu dei Lisboa como exemplo porque é a zona em que estou a trabalhar e aqui, posso afirmar que so não trabalha quem não quer (nesta área obviamente).

            Não disse que não se pode fazer melhor numa aldeia na serra até porque tal como disse podes trabalhar remotamente para onde quiseres. O meu ponto não era para comparar Lisboa à Serra. Mas sim focar me no que tinha aqui dito de ser eng. informático e não ter emprego 🙂

          • Não Não says:

            O Tiago Santos tem toda a razão…

            Quem tiver um curso bom de engenharia informática tem emprego pela certa.

            Mesmo quem não é de informática/ciência de computadores, e é de electro ou de Tele numa boa fac., basta por no linked in Java, redes, etc… Que os RH começam a logo a piscar o olho.

            Já quanto aos ordenados… Para a pobreza nacional são bons… Mas também não passam disso, claro…

          • João Penas says:

            Marisa, desculpa mas discordo totalmente do que disseste.
            Primeiro porque os clientes que tem dinheiro para investir estão em Lx.
            Depois qualquer empresa para começar está em lx. Não é facil comecar a trabalhar numa startup sem experiencia.
            Mas se souberes de alguma dessas startups a pagar tao bem como as de Lx numa ‘aldeia da serra’ diz-me que eu despeço me já.
            Está neste momento a surgir alguma coisa fora de lx, como por exemplo Aveiro, Covilha (devido a PT). Agora de resto está tudo morto. Se não fosse assim não viriam colegas meus como vem dos cantos de portugal para trabalhar aqui.

          • ELAS says:

            Na mouche, era isso mesmo que ia dizer. Na serra, se for preciso, faz-se bem melhor que na capital.

          • Eu trabalhei sempre fora de Lisboa. E tinha emprego e n era mau pago perante o q sei q mta gente ganha em Lx mas ai esta para o custo de vida de pt…n compensa…

          • Joao says:

            João Penas, acho que falar sem ter vivido fora do ninho é falar sem saber. Não podes comparar o “pagar tão bem” porque os custos de vida também não são comparáveis. Em IT não faltam coisas por todo o lado, em Lisboa e em todo o país.

      • Nuno says:

        Um estudo?! Uma cabula quanto muito.

        Onde e quando foi feito o “estudo”?

        Podemos concluir por uma amostragem de 102 pessoas é real num universo de milhares?

        Esta “noticia” tb vem noutro meio de comunicação socia em forma mais de propaganda que outra coisa.

        Além de existir desemprego na área, existe uma tendência clara de nivelar salários por baixo (precisamente por existirem muitos candidatos).

        Se é uma área com mais potencial que outras, sem duvida, se é mais bem remunerada que outras áreas sim é.

        No entanto este “estudo” é completamente irrelevante pois não tem qualquer tipo de credibilidade cientifica.

        • Vítor M. says:

          Nenhum tem, alias, como tu, qualquer outra pessoa pode por em causa tudo e mais alguma coisa. O futuro nos dirá 😉

          • Mark says:

            Penso que aqui o caso não é por em causa é simplesmente conhecer a realidade a nível nacional e saber que nada disto é real. Tudo bem que existe malta com boas condições mas isso é uma minoria. Conheço muitas situações de pessoal que mudou de ramo por não arranjar emprego. Muitos que trabalham com más condições vivivendo com muita dificuldade. E conheço pessoalmente dezenas que emigraram em busca de uma vida melhor.

            Por isso não venham falar em por em causa algo que quem conhece a realidade nacional sabe que é pura mentira. E pessoalmente acho ofensivo em nome de todos os meus colegas que estão em dificuldade.

          • Vítor M. says:

            Há de tudo, mas é como em tudo também sabes, não há só bons empregos, há medianos e há maus e todos vão ter profissionais, contudo, os bons, vão ter outros argumentos na vida para subir na carreira, seja aqui seja lá fora, porque o mercado deixou de ter fronteiras, isso apenas foi num espaço de tempo, porque Portugal sempre foi um país onde as pessoas emigravam e o mundo é o limite.

            Não aches ofensivo, é a vida meu caro.

  3. Rui says:

    Isso não é verdade. Existe desemprego na mesma, mas poderá ser menos que o normal.

    E para além disso, Portugal é o país dos papeis.

    Já vi em entrevista de emprego darem valor ao papel que o engenheiro leva e porem de lado os conhecimentos do programador ou analista.

  4. Mark says:

    Pela grande experiência que tenho nesta área. Posso dizer que este estudo é completamente falso, e em parte ofensivo para muito profissionais.
    Mas todo o estudo e artigo vale o que vale …

    • josh says:

      Tal como tu tenho varios anos de experiencia na area e nao entendo as tuas duvidas. Pela qtd de anuncios que se veem diariamente, nao tenho qq motivo para duvidar do conteudo do estudo.

      • Mark says:

        É verdade mas nos anúncios ninguém fala dos valores praticados, se uma pessoa enviar o CV nem 50% vão responder.

        E depois depende da zona do pais, basta ir para a zona do porto.

        Actualmente e nos próximos 20 anos nem me preocupo com isso pois sai do pais e agora estou bem, mas infelizmente tenho muito colegas que não estão assim tão bem como o pessoal pensa.

        • rmcrys says:

          Os valores praticados vão depender do teu carro, experiência, etc. E não podes comparar os salários com os diversos países,já que os custos são muito diferentes.

          Exemplo prático: Alemanha, onde trabalho/vício. Os salários são entre 2 a 5x superiores a Portugal, mas um café custa em média 2 euros, um cappuccino 2,20 – 3,20. Comer uma refeição por menos de 10/12 euros (ao meio dia) é uma ilusão, sem bebida ou entradas. Aluguer numa cidade média, apartamento decente 70 m2 e 2 quartos acima de 700 euros mínimo doa mínimos, sem custos incluídos. Eu de seguro automóvel que pagava em Portugal 180 euros aqui 580 porque fiz pela Internet, senão 800 … tirar a carta de carro mínimo 1500 euros em sítios baratos.

          Isso dos salários é muito relativo.

          • Mark says:

            Trabalhei 10 anos em Portugal e estou Reino Unido faz quase 3.

            Tenho casa, carro, e vivo cá com a mulher e 1 filho, e posso dizer que estou muito melhor que em portugal.

            Prefiro as minhas 3000£ por mes que as 1000€ em portugal

          • Pedro Costa says:

            Coitadinho. Por isso mesmo, com essas despesas todas é que os alemães andam a pedinchar…e a pensar vir trabalhar para Portugal…:-)

          • rmcrys says:

            Mark:
            se gostas de onde estás fico contente, mas podes ter tudo isso em Portugal se tens um emprego e bom empregador, e näo precisas de ganhar fortunas para isso.

            Pedro Costa:
            näo mistures alhos com bugalhos. Se o desemprego em Portugal é superior, qual seria o atrativo para um estrangeiro? O grande problema dos Portugueses é que só olham aos €€€, sejam empregados ou empregadores, nem que tenham ambas as partes que ser desonestos. O grande atractivo dos países nórdicos é que as pessoas (ambas as partes) säo muitíssimo mais honestas:
            1) o paträo paga a tempo e horas (horas extraordinárias incluídas)
            2) o paträo dá aumentos se a produtividade for b
            3) o empregado dá o melhor de si, e só falta de tiver mesmo razöes fortes para tal
            4) o empregado trata a empresa como se fosse a sua própria empresa, daí que quer o melhor para si, empresa e colegas

            Em Portugal é demasiado frequente os patröes quererem xular os empregados ganhando muito dinheiro e rápido, pagando pouco, exigindo muito e näo pagando horas extraordinárias. Como também é frequente o empregado estar sempre no paleio, a ver e-mail, chats, café, WC, etc e faltar sempre que tussa. Óbvio que há MUITAS excepcöes, mas se fizeres uma comparacäo directa “países sul vs. países nórdicos” entendes a diferenca.

            Claro que há muita gente ressabiada que está sempre a criticar quem emigra “ahhh têm a mania que säo mais ou melhor”, mas que há a dizer sobre essa gente? No comments.

    • PM says:

      Evidentemente estudo falso, como alias qualquer pessoa licenciada em Eng. Informatica saberá, não faltam desempregados em Eng.Informatica e é dificil conseguir emprego, pode é haver oportunidades e principalmente muito spam

    • Maria says:

      Falso e ofensivo para muitos profissionais que trabalham em empresas de outsoorsing que por sua vez os colocam em grandes empresas internacionais, porque eles são bons profissionais, empresas essas que os retêm por 3 anos, de seguida estão 3 meses fora e depois voltam novamente para a mesma empresa, mais 3 anos e no fim disto tudoo salário é de 800 euros mês e são licenciados que já trabalham à vários anos (7, 8) Há muitos nestas condições.

      • amelia says:

        É verdade Maria, conheço bem esta situação. Alguém que me é próximo estava a trabalhar numa empresa de outsoorsing à 2 anos empresa essa que o levou a uma entrevista a uma das maiores empresas internacionais de informática. Gostaram dele e ele também gostou da empresa. Ficou lá 3 anos,a ganhar 800 euros. Escusado será dizer que a empresa de outsoorsing nunca o quiz aumentar. Entretanto foi concorrendo sempre que havia concursos directos para a empresa, nunca conseguiu entrar. Ao fim de 3 anos retiraram-no colocaram-no numa empresa bancária por 3 meses na condição de ao fim desse tempo voltar para o lugar que ocupava antes nessa empresa internacional. Tinha ficado tudo combinado entre as 2 empresas, porem aumentá-lo estava fora de questão. Ele apesar de gostar muito do trabalho que estava a fazer despediu-se. Actualmente não quer nada com o outsoorsing. E sim é uma vergonha, há pessoas completamente exploradas que para trabalhar chegam a estar dependentes de 2 e 3 empresas de outsoorsing.

  5. André Fernandes says:

    Na última parte, onde se lê “Há ainda a destacar que dos 120 inquiridos apenas 3% não está a equacionar mudar de emprego, sendo que 63% têm ideias de sair do país. Metade dos inquiridos afirmou estar «disponível para falar de novas oportunidades» e 38% admite que fala com os amigos sobre isso, apesar de «não estar à procura».” O termo mudar de emprego, é mudar de entidade de empregadora e não de função, certo? Só para esclarecer o meu entendimento. Novas oportunidades dá ideia de ser novos projectos ou seja só uma alteração de entidade / projecto. Mudar de emprego é que surge a ideia de mudar de área.

    • Mark says:

      3% não está a equacionar mudar de emprego, sendo que 63% têm ideias de sair do país.

      Nao há desemprego, ganham bem mas todos querem sair está algo errado nisto

      • André Fernandes says:

        Também concordo contigo. Só queria entender o mudar de emprego. Se 3% não quer, então 97% não está contente com o que faz e ganham mais de 2500 liquidos.

        Isto dá ideia que todos os informáticos são loucos por dinheiro ou eternos insatisfeitos com o trabalho ou puramente não gostam do que fazem.

        • André Fernandes says:

          Aqui o 97% e gsanham mais de 2500 é a percentagem que pode estar afecta não quer dizer que todos os 97% ganham mais. É só para eufemizar o querer mudar com “optimas” condições”

        • Tiago Correia says:

          “Dá ideia que todos os informáticos são loucos por dinheiro”, dizes tu?

          Tu gostas de receber pouco pelo trabalho que fazes numa empresa?
          Se te derem menos dinheiro no proximo mês, tu aceitas com todo o gosto??

          Por amor da santa amigo. Quem não quer sempre ter mais?

        • Joao says:

          14% (que realmente nao ilustra a realidade do país, a amostragem apenas pode ter sido feita no centro financeiro de Lisboa)
          receberem mais de 2500 liquidos é loucos por dinheiro..?
          Se a nata da nata dos engenheiros, a que mais lucro dá para a empresa, recebe 35000€ liquidos onde noutro país facilmente ganharia 90 000, é ser louca por dinheiro,
          talvez seja você que precise de examinar se quer ficar dependente de pagar juros a um banco até aos 55 anos.

      • Adinsx says:

        Sou engenheiro informatico, recebo mais de 1500€ e acho que recebo pouco para aquilo que faço, portanto equaciono sair do país. Não vejo nada de errado.

      • Tiago Correia says:

        Isso porque noutros paises, a fazer o mesmo trabalho que fazes aqui, ganhas muito mais, e sobra-te ao fim do mês uns bons trocos, enquanto aqui pouco te sobra.

        • Rui C says:

          O problema não é quanto se ganha, mas sim quanto se gasta. E não me digam que com 1500€ não se orientam.

          Se assim for que dirão os que ganham o salario minimo…

          • Depende se eu vivesse em lx c 1500 achava que era mal pago…mas isso sou eu que tinha pagar casa, alimentacao, electricidade, gas, agua, transportes, despesas escolares do filho e a mulher que provavelmente estaria desempregada pois servico social n e’ informatica…

          • rmcrys says:

            A questäo da emigracäo prende-se com:
            A) há quem emigre por falta de oportunidade em Portugal

            B) quem emigre pela experiencia mas pensa voltar (eu)

            C) quem emigre para “ganhar MUUUUITO dinheiro MUUUUITO rápido, e ficar MUUUUITO rico”: destes há imensos no Luxemburgo, Suica e afins, a viver em bairros sociais e com ajudas do governo, a trabalhar “no negro” e depois a vangloriar-se que säo os espertos e os maiores. Estes sim däo muito mau nome aos emigrantes. Infelizmente säo a maioria…

          • Luis says:

            Pois, mas não me matei primeiro a estudar e nao me mato agora a trabalhar noites e fim de semanas para ganhar o salario mínimo. Isso foram as escolhas de cada um que ditaram os seus salários. Os meus maiores gastos sao impostos e taxas. Quanto aos valores só acredito se aquilo forem valores brutos… ou então eram todos de Lisboa.

          • ze says:

            Ninguém disse que não se orientam com 1500€, mas dependendo do que a pessoa fizer, pode ser pouco. Se no estrangeiro o mesmo trabalho é melhor pago, não vejo qual o problema disso e de se querer mais. A ambição, se for bem medida, não faz mal a ninguém.

          • lmx says:

            RUI C.

            a questão não são os 1500€, ou a malta não se orientar com 1500€..

            A questão é que, quanto gastas a maior parte da tua vida a estudar , e depois a trabalhar/estudar, porque a vida na area da Engenharia supõe estudares para o resto da vida…caso contrario ficas obsoleto num instante…
            queres então ser remunerado por isso…éssa é que é a causa de tanta gente descontente com a chulice que se passa cá..

            Nem é tanto por algumas empresas…que ha empresas pequenas que pagam bem, mas são uma minoria, o problema é a chulice que prai anda, é que hoje em dia para ganhar 1500e trabalhas como se ganhasses 2500, esse é que é o problema!!

            rmcrys

            Pois n Luxemburgo ha de tudo…mas ha grandes empresas lá, na qual o trabalho que faço cá é bem pago…

            Na area de administração de sistemas, por exemplo, lá começas como junior nos ~3500 euros, ao fim de uns anos estás nos 5500-6000€

            Se fores para lá viver a grande…uma vivenda germinada custa-te na casa dos 2000€ mês…mas ganhando 6000€…quer dizer que te sobram 4000€…percebes a diferença para o nosso paìs??
            A alimentação no supermercado custa o mesmo ou ainda menos que cá…so as noitadas é que são caras…..epah vive-se bem!!

            trabalhas estudas, e eles pagam-te para isso..

            Cá trabalhas e estudas e depois és escravizado a 1000€ ou menos…ou claro tens sempre a opção de fazer 4 horas num hipermercao e mais 4 noutro e ganhas o mesmo, e vais para casa…descansado, porque acaba o teu dia de trabalho…

            Eu por exemplo trabalho muito em casa depois de 10 horas pelo menos de trabalho na empresa..ninguém mas paga!mas se não o fizer…começo a ficar na “corda bamba”, e muito provavelmente vou entrar na lista dos dispensáveis…

            Se mesmo assim pedires um ordenado que não é justo ainda, mas que é mais que o que te querem dar…meu amigo, as 24 horas do dia de trabalho não te vão chegar para continuares a ter emprego…porque és logo posto de lado…é uma desgraça..vão te dizer que “és muito caro” e tu nem sequer pedes um ordenado decente e de acordo com o que fazes…mesmo assim é demasiado para o que te querem pagar…enfim.

  6. Tozé says:

    Só 9% abaixo dos 1000 líquidos parece-me pouco, mas ainda bem que é assim :D.
    Falo por experiência própria e também de alguns colegas. Existe muito poucos que começam a ganhar isso no primeiro emprego, sendo que alguns deles só ao fim de 2/3 anos passam a barreira dos 1000.

  7. Zeca Afonso says:

    Este estudo está tao influenciado… devem ter só entrevistado engenheiros com anos de experiencia e muito especificos… quantos recebem licenciados recebem menos de 900€? arrisco a dizer 60% e até tive sorte como 1º emprego começei a receber 1050€ (a falar de valores liquidos)… Mas na maior parte é estagio IEFP e Sub. de alimentaçao…

    Façam um estudo a numero alargado de pessoas e a varias zonas do pais…

  8. TbQuero says:

    Algume me pode dizer onde se arranja um emprego destes?!??! Trabalho na área e o meu salário não tem nada a ver com esta realidade… mas gostava muito que tivesse!

    • josh says:

      Ou estas na area de ti errada ou algo de errado se passa contigo. Aprende, estuda e evolui que um dia chegas la. Nao basta querer ganhar mais…

      • TbQuero says:

        Meu Caro… A experiência acumulada é muita e de vários anos e posso garantir que não estou na area errada! O problema é que este tipo de salários são praticados apenas em Lisboa e nalguns casos no Porto. Quem não está nestes centros urbanos vive uma realidade completamente diferente e muitas vezes subjugada a interesses ocultos dos salários baixos para lucros fáceis e em que não existe uma concorrência verdadeira e leal. O estudo apresentado é apenas para um universo reduzido e para uma realidade que não é a mesma em todo o país!

        • lmx says:

          Este tipo de salários…

          principalmente os 55% até aos 1800€ Já nem em Lisboa são praticados meu caro…

          Este Estudo é uma falácia, e não representa em nada a profissão no País!!!

          Só os que trabalham para o ESTADO e pouco mais se podem rever nos 55%…claro que ha muitos, que estão na primeira fatia deste bolo…

          Mas ha uma grande diferença entre ganhar entre 1000 e 1300 e ganhar 1800€…pois trata-se de 33.3..% de diferença…

          Este estudo é completamente FALACIOSO…estamos a falar de um estudo que tenta ESCONDER a realidade!!!

          E mais não digo…

    • Jorge says:

      Também gostava. Trabalho à 10 anos como Técnico / Programador e ainda nem ao 1000 cheguei. Também quero 🙁

    • Tiago Correia says:

      Basicamente é procurar o sitio certo, pois há muitas empresas em Portugal, a dar para este emprego, muito mais que 1000€.

      • Mark says:

        Eu cá sempre procurei e nunca encontrei, talvez tivesse a procurar no sitio errado

      • JG says:

        Quais ja agora??
        Que currículo tens de ter???
        Anos de experiência??
        1º emprego a ganhares essas quantias cá em portugal tens de ter um padrinhos ou cunhas mt porreiras e não te estão a contratar/pagar pelo teu conhecimento “teórico” que aprendeste na faculdade…………….

        • Tiago Correia says:

          Neste momento estou numa empresa conhecida mundialmente.
          Tenho apenas o 12º ano e 2 anos de experiência nesta área.

          Não estou a ganhar tal coisa neste momento, mas já me deram luzes que seria possível num futuro, quando obtiver ainda mais experiência.

          Até à data de hoje, nunca tive tal cunhas possível. Tudo por dedicação própria ao meu trabalho.

          • Mark says:

            Bem me pareceu que era tudo treta, isso do futuro ser possível foi o que ouvi a vida toda.

            Eu de 8 anos de experiencia (Pos licenciatura) e nunca consegui aceder esses valores

          • Tiago Correia says:

            Não divido nada daqui a 1 ano receber mais do que isso.
            Já pouco me falta para tal, mas como é o meu primeiro ano nesta empresa, é normal não me pagaram mais do que isso, visto estarem ainda a avaliar o meu trabalho.

            Acredito receber mais que isso, pois a tal empresa, tem possibilidades e fundos para pagar tal coisa 😉

        • Carlos says:

          Eu estou neste momento no meu 1º emprego, e arranjei quem me pagasse mais de 1100€ limpos mais regalias da empresa. Claro que não me pude sujeitar a ficar na santa terrinha e tive de mudar-me para a capital, mas não tive padrinho nenhum nem cunhas.

          • Ricco says:

            Onde?

            Em que condições?

            Com que grau de estudos

            Eu na zona do porto nao vi nada que se parece-se com isso com menos de 4 anos/5 anos de experiencia!

          • Tiago Santos says:

            +20

            @Ricco
            Onde? everis, Novabase, Prime IT, CGI, altran enfim -.-”
            Estudos? Licenciatura LEI Univ.Évora

      • Toy says:

        Onde???
        Quais???

  9. joao andrade says:

    Incrivel, gostava de saber quem é k foi inquirido, quem trabalha na area sabe k isto não representa a realidade, talvez se estivessem a falar em valores brutos estivesse mais perto da verdade e mesmo assim a puxar pra cima.

    • Jorge Silva says:

      Representa a realidade, sim.

      Eu trabalho há 10 anos na area e ganho 2000 limpos, como Team Leader em analise e programaçao numa das Big4. É facil em PT com 10 anos de experiencia ganhar mais de 1500. Se ganharem menos q isso é pq se calhar estão na area errada. Eu proprio considero-me mal pago e se tivesse a fazer o mesmo no estrangeiro, já tive propostas de 3xs mais. Mas prezo a familia e esta é uma opcao propria

  10. Carlos Ferreira says:

    Não admira as criticas aqui da malta. Mas quem é que apresenta um estudo com uma amostra de 102 profissionais? Bela startup…

    • Tiago Dias says:

      Exato. Uma amostra de 102 profissionais, para o estudo em questão, parece-me no mínimo ridículo…

      • lmx says:

        A amostra parece mais pensada, para esconder a realidade …
        e dar a ideia que o Engenheiro Informático não está a ser explorado pelas empresas de outsourcing , etc…

        É que há políticos que teem a sua galinha dos ovos de ouro nestas agências de exploração humana…

        Carne é o que elas vendem hoje em dia…

    • Luís says:

      Apesar de acreditar que esta área está e vai continuar a gerar muitas oportunidades de emprego, é evidente que é um estudo que pela amostra… não pode representar de maneira alguma a realidade nesta área, diria mesmo que estudos com este nível de credibilidade… deviam ser analisados antes de se tomar a iniciativa de os publicar, a menos que a ideia é mesmo só por o pessoal a mandar bitaites independentemente da qualidade do serviço que se presta.

  11. Diria que 120 inquiridos é um universo bastante pequeno para se tirar qualquer tipo de conclusões. Este pais não é grande, mas claramente isso nem representa 1% dos trabalhadores deste sector.

    O que também não falta para ai são pessoas da minha área a serem pagas abaixo dos 1000€ brutos, já contando com subsídio de refeições.

  12. luis says:

    O facto de eu ter amigos desempregados determina que esse estudo não representa a realidade!

  13. Flavio says:

    Apenas 9% tem ordenados inferiores a 1000€ e 37% Recebe mais que 1800€???

    Este estudo está tão longe da realidade, as pessoas que foram entrevistadas foram escolhidas a dedo só pode…. Este ano andei em entrevistas com mais de 10 empresas, praticamente todas me ofereceram salários de aproximadamente 900€ (afinal só tinha 6 meses de experiência), isto claro na zona de Lisboa.

    Acho piada é ás percentagens: 90% com ordenados superiores a 1000 e 9% com ordenados inferiores a 1000 ou seja, 1% tem exactamente 1000€ de ordenado??

    Mas o gráfico ainda está melhor vejamos:
    9 + 14 = 23%
    23 + 23 + 23 = 69%
    69 + 32 = 101%

    ou seja estão aí representados 101% dos inquiridos 😉 Ou é o outro 1% que faltava anteriormente que foi aí colocado “extra”??

    • André Fernandes says:

      Sim, mas não estavas á espera sair da faculdade com 6 meses de experiencia e oferecerem 2500 liquidos?

      Em relação ás tuas contas, certo, faz 101%. Mas os valores podem estar arrendondados, se calhar a soma não é 69 mas sim 68,5 e não é 32 mas sim 31,5. Fiz-me entender? Mas não vale a pena irmos por esses preciosismos, o universo é pouco e pouco claro também.

      • Mark says:

        Eu com 10 anos de experiência e 6 após a licenciatura e 4 depois do mestrado nunca vi valores desses.

        Sempre que nas entrevistas pedia valores a rondar os 1500€ – isto para Sénior Developer ou Team Leader – sempre me olharam com má cara e disseram nao.

        Nestes anos todos sempre me ofereceram (e não só a mim) salários abaixo do 1000€.

        Mas isto foi á 3 anos atrás fico contente por a situação ter melhorado, mas mesmo assim tenho inúmeros colegas desempregados, e outros tantos querem mudar e não conseguem.

  14. Xis says:

    E de engenheiros não têm nada…
    Isto de chamarem Engenharia a tudo o que é curso, não dá com nada.

    • Mark says:

      Não é do técnico não vale nada …

      • LOL says:

        Estou incrédulo com esta afirmação. Aposto que o que tu entendes da área é pouco ou nada … Pois só um energúmeno poderia fazer uma afirmação destas

        • Mark says:

          Já ouviste em falar de sarcasmo?

        • TbSouEngJaGanhoBem says:

          Por isso que o Sócrates tirou o curso ao domingo, por estes eng. serem todos muito bons. (antes eram precisos 5 anos o que fazem agora em 3, já dão 12º a tudo o que mexe, só escrever uma carta a contar a história da minha vida, professores a dar aulas que sabem menos que os alunos e ainda acham que está tudo bem)
          Existem bons profissionais mas também tanto “lixo” por aí.

          O país não é só Lisboa e Porto, pois quem mantém o país a funcionar são as outras zonas, pois tendo em conta se todas as zonas do país gastassem como gastam essas grandes cidades já o país estava em guerra à muito tempo.
          Já mais de 20 anos nesta área e não vejo salários a passar os 800€ – 900€ para ninguém.
          ha pois já me esquecia só os das grandes cidades têm direito a grandes salários.

          enfim ridiculo

      • Tiago says:

        Lol… Já lá vai o tempo… Agora é mais estatuto que outra coisa. Só assim de repente e ao mesmo nivel (se não forem melhores) lembro-me das seguintes:
        ISEL;
        FCT;
        FCUL;
        ISEC;
        ISEP;
        FEUP;
        Uni Aveiro;
        Uni Minho;
        Mas pronto… Há pessoas que gostam de levar a clubite aguda ao extremo (isso ou então está a ser sarcástico)! LOL

        • Joao Anibal says:

          Até as podes meter todas! O ranking diz o que diz, o resto é conversa.

        • Vitor says:

          Deves estar a brincar comigo… estás a comparar o técnico à FCT?? à FCUL?? ao ISEC?????
          Valha-me deus, posso-te dizer que quando andei no técnico cheguei a comparar exames a estas faculdades e era de rir a diferença… não fales do que não sabes… que compres à FEUP, à Uni Aveiro está bem…
          Já agora deixo-te aqui uma imagem presente algures nas paredes do técnico: http://fliu.net/soe.jpg 😀

          • lmx says:

            Boas Vitor…

            Eu não sei se reparou, mas a grande mais valia do técnico não é mesmo informatica, mas sim, Matemáticas, e fisicas…

            O técnico como faculdade de engenharia informática está atrás da FEUP, e muito atrás do ISEL meu caro…

            compare aquilo que se estuda no IST com o que se estuda no ISEL é você vai ver o banho de agua fria que leva…so para ter ideia…no técnico programa-se por exemplo em java(que é uma linguagem facil) usando a interface gráfica do netbens…lool

            No ISEL descascasse o java até a exaustão!!E isto garanto-lhe!!

            Na FEUP deve ser muito bom também o ensino de eng informatica…

            A Univ de Aveiro é somente a melhor Univ do País em Electronicas e Telecomunicações meu caro…você ainda vive no tempo da ditadura…onde por não haver Universidades quase , o técnico era o melhor…esse tempo ja foi a muito..!

            O técnico continua a ser bom…em matematica e fisica, em Eng Informática, nem por isso o coloco em segundo…talvez terceiro…e não sei…

            Vá levar umas aulas por exemplo de microcontroladores ai ISEL por exemplo e depois veja por si, do que eu estou a falar…

            Vocês ai no IST brincam com kits com pseudo microcontroladores com algumas 17-20 instruções, o isel usa micros com mais de 250 instruções , SFR’s mapeados em RAM, etc,etc…você nem teem ideia, tal é a falta de conhecimento da sua parte…

            Sabe que é usual no ISEL os Alunos serem capazes de criar por exemplo gestão de ram, via mallocs, etc em assembler nos microcontroladores??pois é…lá está…

            A Univ do Minho é a melhor faculdade do País em Robótica…

            Não há faculdades boas em tudo, e o IST informática não é mesmo o seu forte…enfim…

            Por ultimo diga-me um projecto implementado a nivel nacional, que ‘técnico tenha feito??

            que eu saiba, Multibanco, Via verde, VEECO(parte electronica e microcontroladores), etc…é quanse tudo do ISEL…pois é…pois é..

            So a segunda via verda é que foi uma parceria entre ISEL/univ de Aveiro porque eles são a melhor univ em Electrónica do País…enfim.

          • Vitor says:

            Imx eu não quero acrescentar muito ao que disse, se achas que o ISEL é melhor que o IST cada um tem as suas ilusões… No entanto revelas saber muito pouco do que se faz no IST, eu lembro-me de construir um sistema de ficheiros bastante sofisticado no IST… Falas-me em microcontroladores… por acaso fazes alguma ideia do que um eng de software faz? Não me parece… conhecimentos de java??? sabes para que é que uma faculdade serve?? Não é certamente para te ensinar linguagens de programação… Admite que lá no fundo não foste para o IST porque não tiveste nota… 😀 Não que tenhas de ter grande nota… De kk maneira espero que estejas bem na vida por ter andado no ISEL…

          • Alexandre says:

            A minha experiência profissional diz-me que o IST ganha a todos em…arrogância!

            A minha mulher, que tirou lá Eng. Prod. Industrial, é a primeira a assumir a competitividade existente até entre os próprios colegas. E os que conheci na vida profissional, julgam-se todos num pedestal, haja pachorra para os aturar!

            Se forem perguntar a qualquer empresa de RH quem preferem, eles respondem que entre um aluno do Técnico e um da Nova com a mesma nota, o da Nova leva vantagem pela componente humana/social e não lhe fica atrás em conhecimentos técnicos.

            Não sei como andam as coisas hoje, mas no meu tempo a FCT era a melhor, não só por ter sido o primeiro curso em Portugal, mas também porque o curso, que nos ensinava de tudo um pouco, sobretudo ensinava-nos a desenrascar. Aprendíamos algumas linguagens de programação nos primeiros 2 anos, e depois, desenrasquem-se! 80% do curso em C-UNIX que é para verem o que é bom, e nos primeiros anos era tudo corrido a VI (estamos a falar dos anos 90, a Internet ainda era uma coisa imberbe).

            E o melhor da Nova era a Costa ali tão perto. Ainda me lembro de ter metido as preferências quando entrei para a faculdade: 1.FCT 2.IST 3.FCUL

            A minha irmã tirou Biologia na FCUL. Sao 3 excelentes universidades, mas para mim, ainda bem que fui para a Nova.

          • Pedro Pinto says:

            Não se esqueçam dos Politécnicos! 😉 Grande profissionais!

          • lmx says:

            Vitor…

            Desculpe, mas na altura que me inscrevi…nem sequer coloquei o técnico como escolha, porque este apenas tinha ensino diurno!!

            Na altura tive pena , mas hoje, sei que fiz a melhor escolha!

            Quanto a nota…vou lhe dar uma dica…tive mais de 15 a matemática e mais de 17 a física(apenas porque não quiseram escrever lá um 20, porque os resultados estavam correctos, pura e simplesmente não no formato que os palermas queriam)…ha e deixe que lhe diga…que já nesta altura por ser pobre, trabalhava em full time, em tarde-noite…
            pois é, não tive os papas a lavar-me o rabinho com agua de malvas e a me dizerem “filho tu és muita bomm…” para me levantar o EGO…enfim.

            Não pense que as pessoas não vão para o técnico porque não teem nota…isso é uma tolice 🙂

            O técnico tem uma nota baixa de entrada, no meu caso, seria um 12…peanuts portanto!

            Eu só comentei, no seu comentário, porque você teve umas atitudes deveras infelizes…e foi só por isso…

            O técnico já foi técnico…quando não havia concorrência, neste momento existem prai faculdades, que é certo em determinadas Áreas são bem melhores que o técnico…Informática é uma delas…

            Mas Vitor não se deixe esmorecer…continue a pensar que tirou o melhor curso do mundo 🙂 a malta não se importa…e já agora continue a desenhar macaquinhos nas paredes…se é isso que o faz mais esperto…

          • Vitor says:

            Imx… Eu falo com conhecimento de causa, como lhe disse fiz exames de ambas as faculdades e a diferença era notória, tive projectos do ISEL nas mãos e sei bem como eram, você pelo contrário não me parece ter conhecimento de causa, já algum dia fez um exame do tecnico? Mas não se apoquente mais, eu não acho que tirei o melhor curso do mundo, mas felizmente posso dizer que estou muito bem na vida graças a deus… E não nasci rico também… Não sei o que disse de mal, só disse que na minha opinião comparar algumas das instituições de ensino superior que referiu ao IST não faz sentido… Não se enerve, não vale a pena…

    • enfim... says:

      Tenho pena de ver que ainda há quem pense que engenheiro informático é aquele que “arranja computadores”…

      • Xis says:

        As Engenharias são 3: Mecânica, Electrotécnica e Civil e estas 3 têm muitas compontentes em comum, o que as torna as engenharias clássicas.
        Informática quase não tem cadeiras em comum com estas 3 engenharias.
        Matemáticas, Físicas,etc…em informática não dão quase nada disso.

        Eu digo isto também um pouco em tom de brincadeira, é que durante o curso (Electro) andávamos em guerras constantes com informática por causa disso…

        • RicardoA says:

          Xis deixa-me que te diga que estás redondamente enganado. Eu fiz o curso de Engenharia Informática no IST, e tive 2 cadeiras de cálculo diferencial, uma de análise complexa, uma de álgebra linear e outra de probabilidade e estatística. Para além das matemáticas tivémos ainda 2 cadeiras de física. Por isso, em que aspectos a Eng. Informática se distingue das Engenharias que referiu.

        • Sousa says:

          Xis, falar sem conhecimento de causa é feio…
          Estudantes de engenharia civil … às vezes até dói ver o que eles fazem em termos matemáticos. Em engenharia informática tive Sistemas dinâmicos, eletromagnetismo, fisica moderna, cálculo 1, cálculo 2, métodos numéricos, álgebra linear e numérica, álgebra 1 e 2, estatística aplicada e mais umas quantas…

  15. A. Mendes says:

    Posso apontar umas quantas pessoas da área que se encontram desempregadas. Alguns há 5/6 meses. Já os salários e estando a trabalhar na área, não são de todo realistas, ainda mais quando falam em valores liquidos mensais.

  16. André Fernandes says:

    O estudo podia ser mais completo, anos de experiencia vs ano na empresa, vs número de empresas vs área de emprego (SAP, Microsoft, Oracle, etc.)

  17. Luis says:

    Se fizermos o mesmo estudo mas com professores que estejam a trabalhar, vamos chegar ao mesmo resultado.

  18. Pedro says:

    Nao questionando os dados, eh preciso saber interpreta-los. Mas de que area estas pessoas sao? Lisboa, Porto, Braga? O nivel de salarios difere. E anos de experiencia de cada um? Para alguem ganhar 2500 liquidos, normalmente devera ter 15+ anos diria eu. Havera excepcoes como eh obvio, mas este estudo nao permite saber. Este estudo apenas permite saber que de facto ha bons salarios em IT, mas mais nada. Tirar a ilacao de que ha 0% desemprego eh irrealista. 102 pessoas nao representam 100% do universo… dizer sem reservas 0% de desemprego.. eh melhor irem assistir umas aulas de estatistica!

  19. Claudio says:

    Acho que este estudo não corresponde minimamente á realidade. Se trocaram salário liquido com bruto, até se pode aproximar da realidade, agora num país onde para se conseguir passar os 1000€ liquidos, tem que se ter um salário bruto na ordem dos 1500€, não me parece realista. No interior não conheço muitos que passem os 1000€ liquidos. Só para terem noção, para passar aquela barreira dos 1800€ liquidos, é preciso ter um salário bruto superior a 3250€. Ou eu não conheço o meu país, ou este estudo está bem errado. É que se isto for real, digam-me que eu já não saio do país.

    • Alexandre says:

      Cláudio, 1800 líquidos podem ser 1000 líquidos do contrato e 800 por recibo verde + “deslocações” + facturas disto e daqueloutro, etc. Não é obrigatoriamente 1800 líquidos, tudo oficial a descontar para a SS + TSU.

      • Mark says:

        Ora ai está 1800€ da tanga … O que se fala aqui é ordenado liquido a trabalhar 8h por dia.

        1000€ líquidos ai sim já está dentro da média nacional.

        Pois a recibos verdes também já ganhei muito mais que isso, claro que quase metade ia para o impostos.

  20. Carlos Miguel says:

    Cada estudo vale o que vale! Mas este estudo, parece-me que foi feito, com objectivo, de atrair mais gente para a área.

  21. Dário says:

    Para ter uma ideia mais aprofundada dos números de desemprego de licenciados (até Dezembro de 2013) recomendo o http://porcurso.pt/. Podem filtrar por engenharia e ver o número de desempregados divididos por curso e universidade.

  22. Macedo says:

    Só podem estar a gozar?! Desemprego zero?! Estão a contar com os gajos que acabaram o curso e estão a trabalhar nas caixas dos hipermercados?!

  23. kekes says:

    Não sendo da área mas vendo colegas meus que o são, muitos recebem 500e e é se querem. A amostra é muito pequena 102 pessoas, além disso estou com certeza que o método de obtenção não foi o mais correcto, pois é literalmente impossível. Se calhar os desempregados já emigraram todos…

  24. César says:

    Trabalho em IT já a uns anos e o que noto é não existe desemprego para pessoal com pouca experiencia, recém licenciados e pessoal com meia dúzia de anos de experiencia. Isto verifica-se porque são recursos mais baratos para a empresa.
    A verdade é que a maior parte da empregabilidade nesta área está na consultoras que tentam maximizar os lucros e vendem toda a gente como especialista logo contratam pessoas com menos experiencia. Não conheço nenhum caso de pessoas com mais anos de experiencia desempregada mas sei que existem.

  25. Ricardo Trindade says:

    Bla bla bla bla bla bla…
    Não se pode considerar isto um estudo. Quanto muito é uma entrevista a pouco mais de 100 pessoas. Não há grandes conclusões a tirar desta análise porque trata-se apenas de um simples e curto questionário.

  26. Rodrigo says:

    Anedótico! As grandes empresas de IT contratam recém licenciados em Engenharia Informática para trainees e pagam entre 600 – 800 Brutos!
    Esse estudo tem uma amostra demasiado pequena para o universo dos profissionais de IT. Grau de confiança?

  27. César says:

    Trabalho na área há quase 5 anos, sou licenciado em Engenharia Informática, prestes a terminar o mestrado na mesma área e até hoje estive desempregado por vontade própria.

    É totalmente verdade que arranjar emprego nesta área é facílimo por enquanto, o que me leva a crer que quem não arranja é porque não quer ou é demasiado seletivo no que quer escolher.

    Estamos numa altura em que não devemos ser assim picuinhas a escolher, devemos ser picuinhas quando temos oportunidades para isso, mas se não há mais o que vamos fazer? Sigam e quem sabe até vão gostar de outra especialização dentro da área (eu sou exemplo disso).

    Quanto aos salários praticados…. bem…. não vou comentar os resultados porque são tao ridículos como ir às pu*** e pedir um abraço…
    Atualmente sou bolseiro de investigação e o valor que recebo (ainda como licenciado) é público, no entanto não conheço quase ninguém a receber mais de 1500€ limpos e trabalho no centro do Porto.

    • Mark says:

      Desemprego em LX acredito que não aja, mas fora de Lisboa não são estes valores isso garanto.

      E não esquecer que para a mesma empresa o ordenado no Porto é em média 20/30% mais baixo que o praticado em Lisboa.

      • lmx says:

        nõ h desemprego, porque as pessoas ceitam trabalhar por ordenados miseráveis…muito provavelmente…

        Mas isso nada tem a ver com o facto de estarem a ser explorados!!

        Sim Lisboa tem salários mais altos…mas com o custo de vida em Lisboa…acaba por se viver melhor no norte do País, embora que com menos…mas as coisas em Lisboa custam mais…até a alimentação nos hipermercados é mais cara…não deveria ser assim não, mas é!!

        No entanto de que te vale ter salarios mais altos se no fim de contas ganhas pouco, para o custo das coisas??
        Não vale de nada ao fim e ao cabo…

    • lmx says:

      “não vou comentar os resultados porque são tão ridículos como ir às pu*** e pedir um abraço…”

      pois é bem verdade…e os 1500€ que ganhas é porque tens a sorte de trabalhar para o estado…porque se fosse cá fora…ias sofrer… 🙁

      • César says:

        lmx eu não ganho 1500€ :p Antes ganhasse eheh encaixava nestas “estatísticas que nem um passarinho” :p Eu ganho metade mas não sou exemplo porque sou Bolseiro de Investigação por motivos de maior disponibilidade horária para terminar o mestrado na área. Ganho metade desse valor, é de tabela, mas mesmo a nível empresarial se receber 1000€ limpos era muito bom…

        😉

  28. Rui Costa says:

    Se for possível e se puder contribuir para o aumento da taxa de empregabilidade, publico um anúncio para um engenheiro de software, com bons conhecimentos de c++:

    http://mundo.tajiservi.pt/index.php?option=com_content&view=article&id=93&Itemid=148

    • lmx says:

      Um engenheiro para c++??

      Em inicio de carreira deveriam ganhar 1500€…é que c++, é outra fruta…já agora por curiosidade, quanto oferece essa empresa…1100€, na volta para um Sénior…??

      cmps

    • Toze says:

      Se estás com dificuldade em arranjar trabalhadores é porque a empresa está oferecer feijões… É o normal para os lados de Guimarães.

      • Rui Costa says:

        Vou responder por tópicos:

        1 – A empresa não está com dificuldades. A oferta foi publicada ontem.
        2 – Ordenado não é negociado comigo, mas posso dizer que não deverá ser mau tendo em consideração o meu conhecimento de causa. Há outras regalias extra ordenado.
        3 – Aqui não se oferece feijões. Não é uma empresa agrícola nem alimentar. Deves estar equivocado quanto a esse ponto, já que ordenados baixos se oferecem em Guimarães, Porto ou Lisboa. Lamento que tenhas essa mentalidade retrógada. Deve ser normal na tua região.

        • Toze says:

          Não é mentalidade retrógada é a realidade. Na Zona do minho no geral os salários são muito baixos. Se não é o caso dessa empresa, fico contente em saber que algo está a mudar.

          • Rui Costa says:

            Quanto ao ordenado, como já disse, desconheço. Até pode ser baixo, comparando com o que “deveria de ser” mas de certeza que dá para viver comodamente.

            Há outras regalias, como por exemplo, seguro de saúde.

            Se houverem interessados, enviem os vossos CV’s para análise. Obrigado.

    • Rui C says:

      Por curiosidade fui investigar a empresa desta oferta e fiquei deveras surpreendido pela negativa.

      Desde 2010 que a empresa tem vindo a descer a facturação muito.
      Não deverá poder pagar muito acima da média nestas condições.

      Mas boa sorte aos candidatos.

  29. FT says:

    “A JOBBOX é uma empresa portuguesa criada em Outubro de 2013 para facilitar o recrutamento de funções ligadas à área tecnológica. Recentemente esta empresa lançou um estudo cujos resultados indicam que 100% dos profissionais da área da tecnologia têm trabalho.”

    Resumindo, a empresa pegou nos 102 que conseguiu colocar e assumiram que 100% de IT está toda empregada.

    Parabéns pela notícia Peopleware, a vossa inteligência por vezes surpreende-me.

  30. Carlos says:

    Engenheiros !?!?!? Em Portugal vivesse a base dos senhores Doutores e Engenheiros e quando todos nos sabemos que ele nao fazem nada. Tem ideias mas quem executa são os tecnicos

    • A. Mendes says:

      É sempre bom uma piada antes de almoço!

    • LOL says:

      No entanto quando não sabes fazer um projeto, visto que és apenas um técnico, vais dizer “Oh tio oh tio engenheiro, ajuda lá aqui que eu não sei”

      • Carlos says:

        eheheheh Fazer um projecto…. ehehehehe Piada

        • JG says:

          Ades me dizer que projectos fazes tu com os teus conhecimentos de engenheiro que um técnico não o faça……

          • Alexandre says:

            “Hás-de” me dizer. Não é preciso ser técnico nem engenheiro para escrever português.

          • nibbleShifter says:

            Desenhar != Implementar.

            Um técnico sabe fazer uma análise aprofundada e levantar requisitos? E desenhar uma arquitectura de software?

            A execução de um projecto não é só a implementação do código, a execução de um projecto exige uma fase de análise, uma fase de desenho e outra fase de implementação. O técnico existe, e é importante, porque é capaz de fazer autonomamente a última, ou seja, o técnico é capaz de implementar depois de lhe ser dada uma especificação.

            Ou um técnico com o 12º de um curso de informática é capaz de desenhar um sistema distribuído para a gestão de, por exemplo, um hospital?

            Há que aprender muito bem quais são os papéis de cada um, um técnico pode implementar e até dar algumas ideias para melhorar o design, baseadas na sua experiência prática. Não me venham é dizer que o técnico é capaz de desenhar uma arquitectura a partir do 0.

            Pronto, está aqui escrito o que o engenheiro faz e o que o técnico não faz. Não se andam 5 anos na universidade a ver os barcos passar.

            Ah, e já agora, este enenheiro sabe escrever isto, sem erros:
            “Hás de dizer-me que projectos fazes tu, com os teus conhecimentos de engenheiro, que um técnico não faça.”

          • LOL says:

            É vergonhoso que tu nem a tua língua materna saibas escrever, como é que o país há-de andar para a frente …
            Em resposta ao teu comentário, existem muitos casos de técnicos que não conseguem resolver problemas que quem acaba por resolvê-los são os engenheiros

          • Mark says:

            Ai tenho que defender, Eng. de Software ainda tem alguma coisa que se diga.
            Antes de se começar a bater código é necessário perder algum tempo a planear e desenhar o projecto

          • Alexandre says:

            nibbleShifter, nesse ciclo de vida falta uma fase muito importante que em Portugal é por demais descurada pelos developers: a fase de TESTES.
            ———————–
            Desde que cheguei à Irlanda que passo quase tanto tempo a escrever testes unitários, testes de integração (e agora também funcionais), quanto o tempo de implementação de código. E só depois de todos os testes da equipa de desenvolvimento passarem é que a nova versão do projecto passa para a equipa de testes “real”.
            ————————–
            Nunca em Portugal, nas várias empresas por onde passei, me foi pedido para realizar qualquer tipo de testes, para além dos básicos, tipo testes a olhómetro. “Está a compilar? Então deploy! Os gajos dos testes que se queixem!” Grande erro.

  31. Pedro Sa says:

    Ser Engenheiro Informatico é muito mau … vao para psivologia sff ou para professores … deixem a nossa profissão em paz …

  32. M says:

    Interessa é haver talhos pra empregar e chular esta malta! Venha carne pra canhão!

  33. J says:

    Antes de mais quem sou:
    Developer ‘a cerca de 8 anos. Desistente da universidade.
    Ao fim de 6 anos a trabalhar em PT vim para a Irlanda onde actualmente trabalho como freelance e posso dizer que ganho algo a rondar os 100.000€ ano (brutos) e ate’ hoje so’ tive elogios sobre o meu trabalho por onde trabalhei.

    O problema em PT e’ que as consultoras sao uma cambada de chupistas.
    As ditas “consultoras” aqui que arranjam contratos ao pessoal freelance ficam com cerca de 7-8% do vencimento bruto (cerca de 8.000 ano) e em PT isso nao acontece. O que as consultoras fazem e’ vender-te como expert XPTO e pagam-te o minimo que acham que tu aceitas e nao o que tu mereces.
    O meu primeiro trabalho em PT estava a receber 1000€ (brutos) e estava a ser facturado a cerca de 2.000€ por semana.
    Depois e’ obvio que o cliente vai puxar por ti e acha que merece que tu facas horas extra que nunca te vao pagar porque a tua consultora nao quer saber de ti mas sim de manter a mama quentinha.

    Um exemplo pelo qual eu passei:
    Era consultor a trabalhar para outra empresa. O meu papel quando entrei ja’ sabia o que era, meter um projecto com 2 meses de atraso dentro do prazo. Fiz isso ao fazer 10-12h dia e assim que atingi a minha meta parei de fazer horas extra. Os meus colegas dessa dita empresa faziam 7h dia e nao queriam saber. Passado um mes perguntaram-me porque e’ que o meu rendimento baixou e eu disse-lhes que como fiz horas extra e atingi a minha meta, que nao ia continuar a fazer mais horas extra e em especial quando mais ninguem na equipa o fazia a nao ser eu.
    O que aconteceu? O meu patrao veio fazer choradinho para eu fazer horas e eu bati o pe. Dia seguinte despediram-me.

    Neste momento nao tenho paciencia para trabalhar em PT. Todos querem atingir objectivos ilusorios ‘a custa de outrem. Isso comigo ja’ nao funciona. Eu mesmo sendo freelancer, sou quem dita os timings das coisas e os clientes respeitam e confiam no developer que contrataram.

    Dos 6 anos que trabalhei em PT, so tive UM cliente a elogiar-me pelo que fiz… ‘as vezes umas palavras de apreciacao vao longe mas em PT isso normalmente nao existe.

    J

    • lmx says:

      Palavras de ouro…!

      +1

    • M says:

      J a tua ultima frase ilustra bem o estado do país…. Ninguém elogia o bom trabalho, as chefias não são treinadas para manter uma equipa “feliz” e competitiva e os resultados são só partilhados entre a camada mais alta…
      Portugal tem muito a aprender a trabalhar….
      Primeiro passo: Cumprir horários. Trabalhar horas extra é sinónimo de incompetência, nos países mais desenvolvidos do mundo… Em Portugal, significa que estás a picar o ponto, ou “tirar a tarde”.
      As empresas e a mentalidade pequenina que muitos portugueses têm, faz com que o país não ande para a frente.
      Depois temos noticias destas… Eu posso falar que trabalhei numa das maiores empresas IT de Portugal como interno, estive no grupo de melhor 1000 trabalhadores (em 20K) e os incentivos para continuar eram cada vez menores, por causa do estado do país. SIm sim…

      Mas quem acha que está bem então fique mesmo em Portugal com esse empregos fantásticos, que comparativamente com o que se passa em países desenvolvidos, são meras fantasias…
      Aliás basta dizer a alguém que os portugueses trabalham em media das 9 – 7 (horário mais ou menos normal em Lx) que a resposta é logo: “mas porque? não são eficientes?”

    • F says:

      Ia comentar mas este senhor disse tudo. Felizmente ou infelizmente não durei os seus 6 anos em Portugal e pus-me “à estrada” muito mais cedo e foi a melhor coisa que fiz em toda a minha vida.

      Desemprego deve haver pouco ou nenhum, sim, afinal só não ganha 700-900 euros quem nao quer…

      Da minha parte é muito mais que o salário, é a mentalidade. Fartei-me do país em que as aparências é que contam, saír 2-3 horas mais tarde é que fica bem (mesmo que não se faça a ponta durante o dia todo). Fartei-me das formalidades, dos senhores doutores e acima de tudo da cambada de vigaristas que trabalham nas empresas de recrutamento bem como das consultoras no geral.

  34. Alexandre says:

    Terminei a minha licenciatura em Eng. Informática na FCT/UNL em 1998 e comecei logo a trabalhar. Nessa altura havia gente a sair da faculdade a ganhar quase 300 contos líquidos. Não conheço ninguém do meu curso que esteja sem emprego; do mesmo modo também não tenho conhecimento de gente com quem trabalhei nestes anos todos que esteja desempregada (estou a falar de técnicos, não de pseudo-analistas que eram de outras áreas e que vieram para TI sem saberem programar uma linha de código).
    ————————————-
    Em toda a minha vida profissional, estive uma semana “desempregado”: a empresa onde eu estava, trabalhava quase exclusivamente para o Estado, e levou um abanão bem forte quando chegou a austeridade e os cortes. Projectos por aí abaixo, vai de despedir não sei quanta gente tornada “redundant”. Dispensaram-me à segunda de manhã, marquei uma entevista para terça de manhã, meti o resto da semana de férias, recomecei a trabalhar na segunda feira seguinte numa das big-ones das telecomunicações nacionais. Por aí fiquei até sair de Portugal, em Fevereiro de 2012.
    ——————————————-
    Nessa altura, para se ganhar mais de 1500 líquidos em Portugal era necesário ser já um gestor de projecto a comandar meia-dúzia de pessoas e 3 ou 4 projectos ao mesmo tempo.
    ——————————————-
    Aqui fora é um descanso. Os anos de experiência contam, os valores auferidos pelos developers são bons, e não estamos limitados pelo que ganha o gestor de projecto. E ninguém anda aqui feito parvo a fazer horas extra ou fins de semana, a contar receber o premiozito no final do ano (que depois vai-se a ver e é uma mixuruquice, porque estamos em crise e tal…). Se fizermos horas extra ou fins-de-semana, pagam-nos no fim do mês!
    ————————————————-
    Quando me disserem que um developer sénior consegue encontrar 2000 líquidos em Portugal sem grande problema, mesmo que 500 sejam por conta de “facturas” e “deslocações” e afins, avisem que eu regresso. Sei que aí não há falta de trabalho nas TI, os valores é que já estão muito abaixo do que já se pagou.

    • Mark says:

      Assino por baixo, trabalho nesta área desde 2001 e sempre foi essa a realidade que conheci.

      Nunca me acomodei, sempre que actualizei e sempre procurei mais e melhor, por vezes em diferentes zonas do pais. Se realmente encontra-se um trabalho com as condições que o pessoal fala (tuga exagera sempre) também não tinha saído do país.

      Mesmo para trabalhos de Team Lead nunca vi ordenado desses, mesmo em grandes empresas nacionais.

      Actualmente trabalho no Reino Unido, tenho boas condições saio sempre as 17:30 (16:30 á sexta).
      Sou respeitado e o meu esforço reconhecido.Tenho revisão salarial a cada 6 meses, já tive 2 promoções em 2 anos, coisa que nunca tive em PT.

      Tenho o privilégio de trabalhar para grandes clientes e grandes projectos.

      Por isso prefiro a realidade de cá que a fantasia desses estudos. Até agora só me arrependo de ter perdido tanto tempo em Portugal.

  35. says:

    Não foram capazes de colocar um link ara a Jobbox. Impressionante.
    Qual é a vossa cena de nunca colocarem links em nada ?

    Fazem referencia, metem link: é assim que a internet funciona.

  36. Ricardo says:

    Acredito que nesta área não acha desemprego mas os salários são para rir, principalmente no interior.

    Deixo aqui o link para as propostas de emprego na zona de Évora e aposto que nenhuma é para mais de 900€ brutos independentemente da experiência, algumas serão até para pouco mais que o ordenado mínimo.

    http://www.net-empregos.com/listagem_livre2.asp?ZONA=14&CATEGORIA=38&CATEGORIA=34&CATEGORIA=37&CATEGORIA=35&CATEGORIA=36&CATEGORIA=5&CATEGORIA=49&CATEGORIA=56&CHAVES=

  37. Hugo Martins says:

    Tem piada que segundo a Jobbox não há ofertas acima dos 1100€

    http://www.jobbox.io/offers?t=&s=reward

  38. MM says:

    Um engenheiro informático (engenheiro entendo ser alguém com licenciatura), ganha em média tão pouco?!
    Ainda bem que não segui para a faculdade!!!

  39. Diogo Pintas says:

    Ainda nao acabei o curso de engenharia informatica no IST, tou no 3ano e trabalho atualmente como support engenieer e recebo 1400euros. quando acabar o curso irei pedir 2000 pa cima.

    • Telmo says:

      Cuidado que ter uma licenciatura e ter experiência na área são coisas distintas e uma não equivale à outra.. Posto isto se tu recebes 1400€ e queres pedir 2000 pra cima só porque tens um canudo vais te dar mal..

  40. Diogo Pintas says:

    preciso de um bom ordenado para comprar ipad/iphone por ano, e um mac retina a cada 2-3anos

  41. chicosoft says:

    Bem… Irlanda… Ordenado minimo 1400erois(a entregar pizzas ganha-se mais na IRL)…. alem de terem todas as multinacionais, google, apple, Microsoft, paypal.. etc etc… Tem falta de profissionais em IT irishijobs.ie

    • Alexandre says:

      Neste momento o daily-rate de um Java sénior em Dublin oscila entre os 400 e 500 euros. Em Londres talvez se consiga melhor. Na Alemanha ou Suiça sim.

  42. Pedro says:

    Não acho estranho os valores. Claro que há tecnologias mais concorridas do que outras, mas durante este ano recebi várias ofertas para Senior Rails Developer em Lisboa, entre 1600 € e 1800 €.

  43. Random says:

    Tenho 5 anos de experiência num determinado sector em que digamos que a responsabilidade é enormissima! O meu contrato obriga a que passe 10 dias por mês no estrangeiro e o resto do mês em Portugal! Nos dias que estou fora estou também a dar suporte de on call.

    Apesar de passar o escalão da notícia aqui postada, só desta maneira (ajudas de deslocação, suporte on call) é que o consigo fazer, no entanto faco o mesmo quer esteja fora ou em Portugal . Esta notícia é completamente descabida. Acredito que haja pessoas a ganhar os 2500 líquidos (apenas tendo em conta o salário) mas não serão assim tantas quanto esta notícia quer fazer parecer. Isto é completamente diferente da realidade na minha opinião/experiência, digamos que a amostra de pessoas não foi assim completamente aleatória.

  44. Antonio says:

    Bem, podem pf indicar que empresas sao essas, para enviar CV.

  45. Pereira says:

    O estudo deve ter sido de 10 pessoas em Lisboa!
    Pois isso não é a realidade

  46. Filipe says:

    Fui almoçar fora com 10 amigos, comi 10 frangos e eles não comeram nenhum, dá uma média de 1 frango por pessoa e 9 ficaram a fome.

    Em resumo estudos destes são sempre estranhos e um pouco tendenciosos 🙂

  47. Armando says:

    Então aproveitai, que a fartura não irá durar para sempre…

  48. Zoran Vitez says:

    Olá, gostava só de esclarecer alguns comentários que li.

    Na sequência do estudo e-skills (http://ec.europa.eu/DocsRoom/documents/4398/attachments/1/translations/en/renditions/native), tentámos perceber a situação actual dos Eng. Informáticos em Portugal para nos ajudar a melhorar o product roadmap da JOBBOX.io, por isso lançamos o estudo.

    Apesar de já termos conseguido tirar algumas conclusões, temos vindo a receber mais submissões que confirmam os resultados. Podem ver o inquérito na sua totalidade aqui e participar também (é anónimo): https://survs.com/survey/03dhkn6s5f.

    Se repararem a maioria das ofertas que anda por aí são agências de recrutamento ou body shopping, o que não é o caso na JOBBOX.io. Nós queremos combater este fenómeno e ajudar quem está nessa situação. Temos 2 blog posts sobre esse tópico: http://blog.jobbox.io/when-people-become-cpus e http://blog.jobbox.io/computer-scientist-work-experience-from-bad-to-great-part-1/. Também já procurámos mais feedback sobre a realidade dos body shoppers em Portugal (http://forum.zwame.pt/threads/trabalhar-numa-consultra.883924/).

    O nosso sistema de recompensas é um mecanismo comum que muitas empresas usam internamente para facilitar o recrutamento através de recomendações (employee referral). Podem ler mais sobre referrals aqui: http://qz.com/299923/why-job-referrals-matter/.

    Qualquer coisa adicional que posso esclarecer, digam.

  49. ASilva says:

    Nao façam tanta publicidade a este facto..é verdade sim, não ha desemprego, até porque há muita gente que opta por emigrar, mas fazer tanta publicidade leva-nos ao caminho do resto das profissoes…Qualquer dia há mais eng. informáticos que habitantes e começamos a ter problemas….Obrigado!

  50. retlaw says:

    120 pessoas e chegam à conclusão brilhante de que não há desemprego. Genial. Qualquer dia fazem estudos com 12 pessoas. E chegam ao mesmo tipo de conclusões. Ainda se me dissessem que esta área é uma das que tem mais saída, essa eu ainda engolia sem mastigar.

  51. paulo says:

    se formos todos para lisboa, nao ha falta de emprego…mas aqui no porto, ha falta de emprego (sou um deles 😛 )

  52. E. Ricardo says:

    Este estudo não tem validade nenhuma.

    Não sou eng. Informático, sou de física. Fora de Lisboa não vou comentar, mas mesmo em Lisboa, raros são os casos que pagam mais de 1000 euros a um jovem que sai da universidade (muita gente de física tenta empregos em informática). De que me serve ganhar isso, nem tendo eu casa em Lisboa? Só em comida, transportes e casa 500-600 euros vão à vida, no mínimo dos mínimos. Não há futuro garantido nem grandes perpectivas. Quem ganha bem é quem já lá está à algum tempo.

    A malta acab apor ir para as consultoras e só nas grandes se safa (com sobrecarga de trabalho, a maior parte)

    Ai vou eu, europa! A dica do passos foi o melhor que vi por ai

    Boa sorte a todos

    • Vítor M. says:

      Pelas tuas palavras parece que está certo o estudo, contudo os argumentos que usas, também válidos, são mais no desacreditar e por isso (pelas condições e não pela falta de oportunidade) vais para o mundo trabalhar… isso são outros quinhentos.

      Mas.. boa sorte e muito sucesso.

      • E. Ricardo says:

        Até existe emprego, basta procurar (quer para engenheiros informáticos, quer para outros engenheiros e cientistas). O problema é que grande parte desse trabalho é mal pago. Pelo que vi, na casa dos 90%. É claro que existem sempre casos onde realmente até pode dar gosto trabalhar, mas são poucos; estamos a falar no geral.

        Além disso, na área da informática, como em qualquer outra (já referi que não sou da área), há sempre os bons e os maus. Se para os bons já é difícil arranjar bom emprego, fará para os maus.

        No meu caso, após alguns meses de procura falhada, tomei a decisão de emigrar. Não me posso queixar de emprego, até encontrei bastante; Fui a algumas entrevistas e passei. Só me posso queixar de não poder fazer aquilo que gosto verdadeiramente e de não ser bem pago por isso – o mesmo deve acontecer a “vocês”. Sinto-me chulado e inútil em ter apostado dinheiro, tempo e esforço para tirar um curso que até me deu umas valentes dores de cabeça.

        Por isso decidi ir para fora, se por acaso alguem se sentir incomodado com a actual situação, que faça o mesmo. Há pessoas que simplesmente estão numa diferente situação e têm os contactos certos. É mais fácil evoluir por mérito fora do que cá em portugal. De empregos mal pagos vive a nossa sociedade, mas quem sou eu para exigir mais?

      • E. Ricardo says:

        Referi que o estudo não tinha validade no sentido do tamanho da mostra

  53. Telmo says:

    Eu só quero dizer que uma amostra de 102 profissionais não corresponde nem de perto a 1% do universo.. pelo que tirar-se conclusões roça o ridículo!!

  54. TiagoDM says:

    Então olhem só isto: (e comentem, pf… posso eu pensar que estou a ser roubado .. lol)

    Ando a receber cerca de 750€/mês (já com os duodecimos), e tenho cerca de 10 anos de experiência. Não sou licenciado, apenas o 12º (apesar de ter muitas cadeiras feitas na área de eng. mecânica e outras tantas em Gestão)… ah e tenho o CAP.

    Trabalho na mm empresa há cerca de 10 anos (a unica ate hoje) e faço lá o seguinte:
    – dou aulas de ingles (2 turmas)
    – dou aulas de informática (6 turmas)
    – mantenho toda a rede informática a funcionar (cerca de 40 computadores + servidores) de dois edifícios espalhados na cidade (em pontos diferentes), incluindo trabalho de técnico de informática (passar cabos aqui e ali… fazer melhoramentos/alterações ao nível da estrutura da rede…etc)
    – sou eu que faço as propostas das compras desses tipos de material (e relatórios incluindo os preços)
    – faço programação (em VB) e muitos dos programas que a empresa usa fui eu que os fiz (multiutilizador) … e também dou formação desses programas aos outros funcionários (com manual e tudo)
    – faço também o trabalho de técnico de audiovisuais (recolha de material áudio/vídeo, montagem, produção / pós produção)
    – já geri estagiários por diversas vezes … acabei também por ser convidado para júri das PAP do 12º ano por duas ocasiões

    – giro e mantenho online um site desta instituição (e um blog) e faço todas as atualizações às informações nesse site
    – … last but not least … grande parte do dia é a resolver problemas da **erda das pessoas burras que trabalham comigo que nem sabem utilizar programas simples como excel ou word. (e estou a falar de quem é “chefia”…) … e fico por aki (para n dizer mais)

    O que me dizem? Relação stress/ordenado…

    • Miguel Fontoura says:

      Mas que raio? Já devias ter trocado de trabalho à 8 anos. O único ponto negativo que estas a mostrar é teres ficado na mesma empresa 10 anos!

      Com essa experiência e uma formaçãozita (por exemplo Sys Admin) é provável que consigas arranjar o dobro disso.

  55. PATXA says:

    Com 102 inquiridos!!!??!!?!?
    Com estes números até uma criança fazia estudos destes.! Ridiculo!

  56. Nuno Vieira says:

    Mas que grande mentira. Existem muitos engenheiros informáticos no desemprego, bem como existem muitos que recebem um valor inferior a 1000€. Mais um estudo que atira areia para os olhos dos portugueses evitando que estes enxergarem o verdadeiro estado do país.

  57. TiagoDM says:

    e mais n digo 😉

  58. Nuno says:

    9% menos de 1000 euros ? Claro. 80% do pessoal que acabou o curso comigo está a receber menos de 1000 euros. Mas tá tudo.

  59. F says:

    O “debate” que era sobre o taxa de desemprego/salários dos engenheiros informáticos já se está a transformar no debate sobre qual é a melhor instituição a formar profissinais da área e acho que pessoal não está minimamente interessado sendo que essa discussão é inútil e não prova nada. Sim o facto de um programa de ensino ser mais exigente pode condicionar o início de carreira, ajuda a começar numa empresa melhor. Eu por acaso vim dum politécnico e comecei a carreira numa das ditas melhores consultoras do país e alguns das ditas universidades de prestígio ficaram pra trás.

    Esta discussão só prova que o pessoal continua a importar-se com títulos, carimbos, canudos. Não se esquecam que muita gente de sucesso nem sequer à universidade foi, não se metam com comparações mesquinhas.

    O que importa é o conhecimento que a pessoa tem HOJE e não aquilo que adquiriu no curso X na univ Y. Toda a gente sabe que esta é uma área que exige constante estudo ou não? Além disso a característica que ninguem menciona são as soft skills, não basta ser um guru nisto ou naquilo, é preciso saber estar em equipa, saber lidar com clientes, perceber o que o NEGÓCIO precisa.. não se esqueçam que a maioria dos empregadores (decentes) não pensa duas vezes em escolher alguém com conhecimentos medianos com uma boa personalidade do que uma pessoa excepcional tecnicamente mas que socialmente deixa a desejar.

    No país onde estou (UK) em todas as entrevistas que fui, NINGUEM me perguntou de que universidade vim, nem como o meu plano de estudos.Perguntaram-me o que sei e o que quero aprender e é com base nisso que deve conseguir um emprego e negociar um salário.

    • Pedro Pinto says:

      Como costumo dizer sempre, a melhor Instituição é aquele que tem os alunos mais aplicados, curiosos, etc etc. Obviamente um bom professor ajuda!

      • Vitor says:

        Foi o que tentei dizer num posto mais acima, eu tb estou no UK e aqui eles vêem o trabalho de outra maneira… Não interessa onde tiraste o curso, o que interessa é o que sabes… Apesar de não queres ficar aqui para sempre (eu gosto bastante de Portugal apesar de tudo)

  60. Clio says:

    eh pá , vou já mandar proposta de emprego para a JOBBOX ,pois já estou desempregado faz ano e meio , assim a sondagem passa para 99,9 de probabilidades , ou colocam me dentro do seu Van Halen utópico .

  61. José Simões says:

    Conheço nem o meio estou nele à 40 anos (ainda não havia cursos de informática a nível superior, tenho um PhD em física) e os valores são um pouco inflacionados – gostava de saber detalhes sobre a metodologia, até porque tenho um jovem filho a trabalhar no meio.

    No entanto sabendo as dificuldades pelo que quase todos o jovens passam, são ainda licenciaturas boas para ter. Melhor só medicina, mas para para isso é preciso trabalhar insanamente (ou trabalhar com eficiência insana) ou ter muito dinheiro disponível.

    Por isso convenci o meu filho a estudar isso (ele não tinha uma vocação bem definida). Claro que os cursos exiguem algum trabalho

  62. LOL says:

    Ou esses valores são uma palhaçada, ou eu e toda a gente que conheço da área está a ser altamente aldrabada.
    Mesmo que fossem valores brutos parecer-me-iam um pouco exagerados relativamente à realidade, mas líquidos nem tem comparação possível. Para se atingirem os 1800€ líquidos era necessário auferir perto de 3150€ brutos, e para os 2500€ líquidos seriam 4650€ brutos!
    Digam-me onde se oferecem esses valores por favor.

  63. Tiago says:

    No mundo do TI não basta tirar um canudo. Eu nem terminei o 1 ano de faculdade, para ganhares dinheiro tens que ser bom naquilo que fazes, tens que ser dedicado, ter atitude, estudar muito, actualizares os teus conhecimentos e procurares sempre melhor. Para o salário ser melhor tens que mudar mais vezes de empresa.

  64. José Simões says:

    Só mais uma nota. Há uns 30 anos pessoas que sabiam a diferença entre 1 bit e 1 volt conseguiram bons contractos (as empresas precisavam desesperadamente dessas pessoas).

    Alguns desses contactos continuam válidos e inflaccionam um pouco os valores.

    No entanto não devem existir muitas pessoas assim (se fossem muitas não conseguiam bons contractos), pelo que estatisticamente não deve ser significativo.

    No entanto pode ter baralhado alguma metodologia mal desenhada. Se há muito maus informáticos também há muita gente que faz uma cadeira semestral mal digerida e pensa que sabe de estatística.

  65. Redin says:

    Com tanta oferta será que consigo encontrar quem esteja interessado em iniciar uma empresa comigo e que seja da zona de Lisboa/margem sul?
    O projeto: http://redin.com.pt
    A empresa de contacto para propostas: SBC http://startupbc.pt/

  66. Rachid Gabriel says:

    pessoal meu sonho e de ser o eng.informatico.
    mas quando alguem mim pergunta o meu futuro eu digo, quer ser o eng.imformatico.
    eles diz k nao tem sucesso no mercado moçambicana.
    seram??
    to expor pra vcs que conhece mas.
    e qual e outros sector onde posso trabanhar nas empresas de moz(Maputo)

  67. Célio Ribeiro says:

    Sou Brasileiro, mas estou doido para imigrar para Portugal, sera que eu consigo emprego na area de TI facil ?

    Tenho 10 anos de experiencia na área de TI, de Hardwares a Programador.

  68. 617 /// says:

    …lol matam-se a estudar e depois acomodam-se e ficam com um ordenado da treta, saibam negociar quando vão a entrevistas. Eu só tenho o 12º e neste momento tiro 1475€ já com descontos feitos (área das TI), contou mais a forma como me preparei e encarei a entrevista do que propriamente o CV. Abram os olhos, preparem a entrevista, saibam puxar a atenção do entrevistador e despertem o interesse do mesmo, em vez de estarem com dicas do tipo “a minha universidade é melhor que a tua”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.