PplWare Mobile

Datacenter submarino da Microsoft já está em testes


Gestora de conteúdo e de redes sociais do Pplware. Mestre em Economia, foi o fascínio pelo universo da tecnologia e da comunicação que falou mais alto.

Destaques PPLWARE

  1. João Raposo says:

    Mais um pequeno grande passo para o aquecimento do nosso planeta.

  2. Bruno Martins says:

    Ora esta republica das bananas chamada portugal era boa para este tipo de instalações.
    Temos uma óptima costa banhada pelo atlantico, já temos bastante energia proveniente de renováveis e com capacidade para aumentar.
    Estamos localizados num ponto que permite ligações aos “EUA” e a Europa.
    Só temos é sucessivos governos de merd*.

  3. xpto says:

    Do ponto de vista técnico é facil de perceber as razões: https://www.submarinecablemap.com/.
    Não é só porque vcs querem/gostariam ou acho que deve ser.

    • Carlos says:

      Do ponto de vista técnico escolheram a Escócia porque é lá que fica o Centro Europeu de Energia Marítima, é lá que já há toda uma infraestrutura montada para apoiar a investigação e desenvolvimento de tecnologias de produção de energia *no* mar, e o Natick é obviamente complementar a estas tecnologias: primeiro porque é tecnologia marítima, segundo porque precisa de energia, e que tal se usar a tal tecnologia marítima para a obter, terceiro porque, tal como os geradores marítimos, precisa de cabos de ligação a terra.
      A escolha do Centro Europeu de Energia Marítima é a escolha óbvia por essas 3 razões.

  4. jose says:

    Parece engraçado, e os custos para trocar um disco quando se avariar?
    Isto será assim tão rentável?

    • Pedro H. says:

      Possivelmente o contentor é içado para as operações de manutenção. Os índices de salitre e humidade é que irão determinar em ultima análise o quão barato é uma infraestrutura deste género.

    • Carlos says:

      Não se troca.
      Ou tu achas que nos datacenters gigantes como os da Microsoft com milhares de servidores e dezentas de milhares de discos anda lá alguém a “trocar discos”?
      O hardware é substituido por rack, em massa, quando atinge um certo ponto de controlo, não à peça.

    • Bob says:

      Só o que poupam em electricidade, dá para cobrir o resto dos custos.
      Este projecto nunca seria feito, se não fosse para alguém aumentar os lucros.
      Terá os sistemas redundantes para permitir dar tempo às manutenções, mas diria que 1 disco avariar, nunca será o motivo para irem levantar o datacenter para a manutenção.
      Mas, isto também pode evoluir para pequenas bases submarinas. E aí, o acesso será mais fácil.
      O lucro irá ditar o sucesso deste projecto.

  5. João says:

    Será desta que vamos ter praias com água quente ? TOP!!

  6. Eduardo Miguel says:

    Chii, agora os hackers vão ter de aprender a nada com máscara. Quem vai andar a vigiar estes datacenter ?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.