PplWare Mobile

Chrome OS é muito pouco utilizado


Ana Narciso, colabora com o Pplware desde 2008 e tem especial preferência pela escrita acerca de eventos em que participa, análises a gadgets, análises a serviços Web e notícias em geral. Formada em Engenharia Informática e de Computadores pelo Instituto Superior Técnico, trabalha actualmente como Consultora de Business Intelligence. Gosta de poesia e adora concertos de metal.

Destaques PPLWARE

  1. Tiago Santos says:

    Penso que poderá (no dia de hoje ;D ) chamar a este SO…

    EPIC FAIL xD

    (corro o risco daqui a 5 anos estar completamente enganado)

    • Ivo says:

      Acho que corres mais o risco de estar completamente certo..

    • Eduardo Oliveira says:

      daqui a uns anos quando houver internet usável em todo o lado, e este SO poder ser usado vai haver uma outra empresa que pega na ideia chama-lhe Icoisas e tem uma grande inovação….

      • Daniel says:

        o segredo tambem é saber usar no tempo certo, nao e como a microsoft, fez um windows tablet completamente desmedido para uma altura que nao servia para nada…

      • eduardo says:

        Consegue-se ter toda a funcionalidade do ChromeOS sem recorrer a lógica de dependência total da internet. É por isso que não tem lógica depender dum sistema assim, pois impossibilita a flexibilidade…
        De modo que não vejo outros a seguir a mesma via do ChromeOS! Aliás vejo é o ChromeOS a seguir a sentido oposto!

    • João Reis says:

      Completamente certo. Tanto o OS como o portátil a ser vendido a preços astronómicos. Continuo a achar que são ambos uma brincadeira da Google.

    • Ikari-pt says:

      Tanto o meu pai como a minha mae pouco ou nada percebem de informatica, ambos mexem em documentos de texto, fotos da maquina digital e web(surf, chat etc)

      Por isso arranjei dois portáteis onde instalei o ChomeOS e para eles é transparente a utilização, e para mim não tenho um único problema com virus, malware e outros problemas.

      Por mais que eles mexam nao conseguem estraga-lo.

  2. Tiago Santos says:

    Respondendo à questão do pplware com outra questão:
    Qual o publico alvo do chrome OS (gamers/trabalho/lazer)?

    Quando compararam o Android ao Chrome OS disseram tudo… “Tem as mesmas aplicações Google, faz tudo o que o Chrome OS faz, no entanto, permite a normal utilização em modo offline. Será este o ponto que a Google deve debater?”
    Para que quero eu um computador portatil de dificil mobilidade e sujeito a uma ligação permanente à internet quando tenho tudo num smartphone por ~200€ ?

    Just my opinion,
    Tiago Santos

    • Joji says:

      Pois, o mesmo motivo das fracas vendas de W8.. Não é que o windows8 seja mau como muitos querem fazer parecer com o argumento das vendas.. Existem sim atualmente outros devices (móveis) que dão para nevegar net e facebook..

  3. Carlos says:

    Nunca vi nenhuma propaganda pela web sobre este SO. Sei muito pouco sobre ele (objectivo principal, vantagens, desvantagens, características especiais etc..). Acho que também não dá para jogar os jogos mais comuns. Para ter um computador só para andar pela net. Nem vale a pena o perder tempo na adaptação.

  4. Eu acho que ainda não estamos prontos para este paradigma.
    Estes resultados até superam as minhas expectativas.
    Acredito, no entanto, que o futuro passa por algo muito parecido com isto.

  5. El Lentinho says:

    Eu pensava no assunto se se pudessem instalar aplicações “normais”, como skype, adobe acrobat professional; e claro, se fosse possível instalar um digitalizador e uma impressora sem ser através da google cloud print.

    Falta-lhe muito para ser uma aposta séria.

    • faustino says:

      Skype acho que não lhes interessa, preferem os hangouts, são deles.
      Adobe acrobat professional não me parece que seja por aí porque conto pelas mãos os computadores que já vi com o acrobat professional.
      Os scanners e as impressoras, isso sim, talvez seja problema, mas, como não sei como está no chromeos, não te posso dizer nada, tenho que voltar a experimentar o ChromeOS.

    • João says:

      E isso são coisas que certamente podes instalar lol.

  6. João says:

    Agora a questão é, quando é que a google pensa disponibilizar o OS?

    Acho que se as pessoas tivessem a oportunidade de experimentar… comprar um pc destes, é dar um tiro no escuro lol

  7. Arlindo says:

    É simples. Começa-se a ultrapassar os limites do razoável quanto ao que existe num mundo virtual e real, no sentido do espaço em rede na internet e o espaço numa unidade fisica perto de nós. E felizmnte, em geral as pessoas preferem as coisas perto de si fisicamente.

  8. Abílio says:

    Para mim era expectável.

  9. Tiago says:

    Acho que. Google entrou com a filosofia de mudar o mundo, os OS, mas falhou. Porque? Porque ao tem ninguém ou nao teve, alguém com forca de marketing como teve a Apple para fazer valer as suas mudanças, com se verificou no caso dos tablets, no caso do Html5 vs Flash.

  10. Tiago says:

    Desculpem os erros isto escrever em andamento da nisso lol.

  11. navega says:

    eu acho que isto nao pode ser visto como um fail, o chrome os certamente e um sistema para desenvolver, para no futuro, quando todas as aplicações não precisarem de ser instaladas e correrem directamente no browser ele ja estar maduro o suficiente para nao deixar saudades dos velhos tempos de .exe…

    eu, utilizador normal, 90% do tempo estou no chrome browser, certamente nao iria estranhar muito o chrome os, mas…

  12. Bruno says:

    Esta malta é tudo uma cambada de comediantes.
    Quando é do Windows 8, que está até a conseguir, em altura de crise ir aumentando a sua quota de mercado e já está quase nos 5%. Sabendo nós que ha pouco dinheiro para comprar novos PC’s e que por norma as pessoas ficam com o mesmo 5 a 6 anos e muito raramente fazem upgrade só ao sistema operativo. Dizem que é fail.

    Este Chrome OS, que a bem dizer nem é nada, tem 0,02% de mercado, que devem ser os 50 gajos que trabalham na google, já não consideram que seja Fail…
    Valha-vos Deus

  13. José Bernardes says:

    Viva,

    O grande problema do Crome OS é mesmo o facto de só poder ser utilizado nas maquinas que eles vendem, por muito baratas que sejam(sem contar com o Pixel que por muito bonito que seja não vale metade do preço) nem toda a gente está em interessada em comprar, mas sim reutilizar.

    Acho o Chrome OS uma excelente maneira de reutilizar um PC antigo e coloca-lo bonito e pratico, mas a Google ainda não pensa assim…

    Vamos esperar para ver se acordam e colocam isto livre na internet para todos os PC’s.

    Abraço

  14. Micael Vinhas says:

    Os computadores portáteis, assim como os de secretária, vieram parar aos lares dos quatro cantos do mundo com Windows e vão morrer com Windows, pelo menos tal como os conhecemos. Não sei se será já no próximo Windows 8.1, ou se na versão seguinte ou se na versão depois da seguinte, mas Ubuntu, Chrome OS e outros tais dificilmente deixarão de representar um nicho nos computadores com rato e teclado(ou touchpad). Tenho quase a certeza disso. O que vai acabar com o SO da Microsoft (e ainda não é certo que acabe) serão os tablets e smartphones.

    • paulo g. says:

      Se forem instalados de raiz, da mesma forma que muitas pessoas não sabem desistalar e instalar de novo o SO, irão usar aquilo que têm. Para 80% das pessoas qualquer distribuição de Linux serve perfeitamente, incluindo o Android obviamente.

  15. Emannxx says:

    No inicio do Chrome OS, achei a ideia de facto inovadora e até conseguia ver algum potencial, no entanto não descolou.

    O factor de necessitar sempre de ligação à internet é um grande drawback e ainda não existe a mesma quantidade de aplicações, sequer com a mesma qualidade, que existem num Android ou mesmo num Windows RT.

  16. Benchmark do iPhone 5 says:

    Alguém comprou ou conhece alguém que tenha comprado um Chromebook, apesar de ser barato ?

    Não ? Então está explicado o 0,02%. O Chrome OS é uma “desnecessidade”.

  17. fornost says:

    nunca nem vi esse OS. Vi rumores e expectativas. Mas até pensei que não foi sequer lançado… impressionante… epic fail indeed

  18. Gerardo says:

    Acho que toda a gente que comenta contra o Chrome OS devia fazer uma experiência:

    Instalar um programa que meça quanto tempo passam em cada aplicação. Vejam quanto tempo passa no Browser. O chrome além de video chamada até aceder remotamente a pcs já permite.

    A cloud é o futuro, todas as grandes empresas estão a migrar para lá, por isso quando as pessoas perceberem, naturalmente sem imposições, que passam o dia todo no browser, a Google já leva um avanço em relação aos rivais (como já vem sendo habitual) que vão ter de comer muito pó…

    • eduardo says:

      explica lá a vantagem dum sistema que depende quase em exclusivo dum browser, sobre outros que para além do browser podem correr outras aplicações?

      • Gerardo says:

        O problema, como disse, é que vai chegar uma época em que não vai haver mais nada para correr a não ser o browser. A vantagem do sistema é ser leve, rápido e totalmente sincronizado. Se fizeres login noutra máquina com chromeos está lá tudo o que é teu, TUDO

        • eduardo says:

          mas isso não faz qualquer sentido!
          Em primeiro lugar porque consegues ter essa sincronização sem ter que correr num browser; em segundo lugar porque não dar às pessoas a possibilidade de correr programas localmente, gerir localmente, optimizar localmente, é um tiro no pé para quem necessita de flexibilidade, especialmente em certos tipos de programas e actividades; em terceiro lugar porque nem sequer é propriamente rápido, pelo menos enquanto depender do Javascript e HTML – daí a Google investir tanto em alternativas, que terão sempre de ser aceites e adoptadas pelos outros para que se tornem viáveis! Resumindo nada do que apontas é uma verdadeira vantagem.
          A verdadeira vantagem dum sistema destes é que se pode poupar no hardware, mas como se tem visto nem isso tem incentivado as pessoas, e com os tablets nem sequer faz grande sentido

  19. RF1T says:

    Para que serve um sistema operativo em que tens de estar permanentemente online? E quando os servidores estiverem sobrecarregados e precisares de trabalhar? E quando não tiveres mais plafond de net? E se estás num sitio que não tem WI-FI? E a duração da bateria do equipamento devido ao facto de estares constantemente ligado à net? Tantas condicionantes quando no mercado existe o Windows que não te condiciona em nada, para quê trocar? Qual a vantagem? Nenhuma! Bem pelo contrario!

  20. Hedinho says:

    Sim está vai ser o futuro talvez não seja assim tão próximo a este so falta a aproximação com o Android para podermos utilizar todas as vantagens que existe neste sistema. Por acaso já alguém se debruçou sobre a qualidade das aplicações que o Chrome apresenta? Posso afirmar que tem aplicações com uma qualidade muito boa. Qual o custo? Zero por exemplo quanto custa o Adobe photo Shop? No Chrome existe um sem número de aplicações que fazem o mesmo com tempo de aprendizagem muito menor. Um bom dia para todos e um bom resto de semana!

  21. Redin says:

    Alguém que me possa explicar uma coisa que me aconteceu. Depois de criar a Pen USB tudo correu bem num portátil Toshiba.
    Quanto quiz tentar em dois desktops que tenho, um HP Compaq e um ASUS, nem sequer consegui que a pen fizesse boot.
    Será propositado, já que este SO está direccionado para uma gama de portáteis?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.