PplWare Mobile

Chegou o FreeBSD 12.0! O sistema operativo para “os duros”


Pedro Pinto é Administrador do site. É licenciado em Engenharia Informática pelo Instituto Politécnico da Guarda (IPG) e obteve o grau de Mestre em Computação Móvel pela mesma Instituição. É administrador de sistemas no Centro de Informática do IPG, docente na área da tecnologia e responsável pela Academia Cisco do IPG.

Destaques PPLWARE

  1. Lucas says:

    Para aqueles que querem usar o BSD ao estilo do Linux, sem grandes dificuldades, eu sugiro testarem o GhostBSD
    É o BSD mais amigável em vários sentidos, desde a instalação até a usabilidade. Foi feito realmente pensando no usuário de desktop e não em servidores e devs.
    Pra quem quer fugir do Linux e experimentar algo novo ele é a melhor opção e recentemente lançou uma nova release.

  2. Alex says:

    nossa, esse freebsd é pior que o slackware, ainda tá parado no tempo
    olha a versão antigona do kde…
    mds
    eu gosto de modernidade, negócio é arch…
    quem vive no passado é museu.

  3. Lisângelo Berti says:

    Sistema para desktop é uma coisa, sistema para servidor é outra. Ninguém fica acessando tela de servidor por isso não precisa de um ambiente gráfico sofisticado. Apenas o necessário para editar alguns arquivos de configuração e o terminal. O FreeBSD é estável, muito utilizado nas internets da vida e por isso muito testado também. Sem falar que já vem com algumas configurações de segurança prontas out of the box.

  4. Fábio says:

    Legal uma nova versão! Pra quem não sabe a filosofia aí é estabilidade, não é sistema de testes, é sistema pra rodar 25horas por dia sem precisar parar!

  5. Manuel says:

    Como diz o título do artigo, é para duros. Não é um sistema para desktop, muito mas muito longe disso. Há já uns anos que não uso mas sem dúvida um sistema muito estável para servidores com um excelente desempenho.

    • Daniela says:

      Isso de “BSD não é um sistema para desktop” é tão mito quanto dizer que “Linux não pega vírus”.
      Na realidade, qualquer sistema pode ser utilizado como desktop.
      Como já disseram acima, opções não faltam e ainda coloco aqui o DragonFlyBSD como opção secundária.

  6. Vera Lucia says:

    Já utilizei… nunca consegui configurar o teclado português neste sistema operativo. O sistema de instalação também é … estranho.

  7. ked says:

    Uso FreeBSD e Slackware há anos. Possui uma curva de aprendizagem mais complicada, mas não vejo a razão de ser para os “duros”!

  8. Sidney Mori says:

    Quero saber se roda aplicativos de escritório de bancos, de engenharia e ferramentas de trabalho.

  9. Lord says:

    Ainda o Linux era uma bébé, já o FreeBSD estava na maior parte dos servidores de internet. DNS, routers, etc, etc.
    E por alguma coisa o Netflix o escolheu.

    https://www.freebsdfoundation.org/testimonial/netflix/#!

  10. herman jose says:

    o mundo e dos duros

  11. Silvestre Malta says:

    Dei os meus primeiros passos em FreeBSD no ano 2000, e fiquei logo maravilhado com o sistema ports para instalação de software, nunca tive um problema de dependências ao contrário do RedHat na altura, que ainda usava rpm’s e por vezes as instalações eram um pesadelo por causa das dependências.
    Recomendo que experimentem

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.