Quantcast
PplWare Mobile

Chefe de design da Google acha design do iOS é pesado e penoso

                                    
                                

Este artigo tem mais de um ano


Autor: Pedro Simões


  1. JBM says:

    tem piada que quem ler a entrevista não fica nada com a ideia que ele estava a dirigir este tipo de crítica à Apple e ao iOS.

    • Miguel Nóbrega says:

      não?

      • Daniel says:

        Lê o artigo original. Não.
        O chefe de design da google estava a falar das tendências gerais de design dos sistemas operativos, que estão presas a determinados paradigmas de design, alguns deles com mais de 30 anos.
        o iOS e o iPhone original, na entrevista, aparecem como um marco para a definição do design dos dispositivos móveis actuais. Em momento algum o autor revela que isto é uma crítica à Apple e ao iOS. O autor está a fazer uma crítica à interface dos sistemas operativos actuais

        • Vítor M. says:

          Não é verdade. Até porque se assim fosse, ele aqui “Radically overhauling the design of our digital devices is no small task. Eight years on from the launch of the original iPhone we’re still using rows of apps and touchscreen rectangles. And many of the design conventions our smartphones and tablets rely on are more than 30 years old.” adicionaria que o Android segue a mesma linha, não se desprendeu como fez, por exemplo, o Windows Phone. É uma critica encapotada sim senhor. Ele critica a Apple por não ter conseguido dar o salto que a esta altura, 30 anos depois, já deveria ter sido dado e mais… ele a seguir dá como exemplo dois dispositivos que para ele ainda prendem a evolução, o iPad Pro e o Surface Pro 4, em tempo algum refere por exemplo o chromebook pixel que basicamente nada trouxe de motivador a esta indústria.

          Vamos ser honestos 😉 e é como está no artigo, há muitas formas de dizer as coisas, mas a que ele usou é claramente a disparar contra a concorrência.

          Depois há um dado curioso: Duarte is part of a subtle but significant change at Google. Earlier this year he helped establish what he describes as a “design incubator” to do “new things with design” both within the company and externally. Material Design, the simplifying and flattening of Google’s once chaotic-looking Android interface, was one of his first major projects. He’s since gone on to work on Android Wear, Google’s operating system for smartwatches.

          Ora todos sabemos que o Material Design apareceu muito depois do iOS 7 (embora a tendência do iOS 7 tenha sido puxada do Windows Phone. Grafismo mais flat, cores mais vivas e interfaces mais directas, sem os preciosismos carregados do passado. O salto que ele aponta é um olhar só para o umbigo.

          Tem a sua ideia, defende a sua casa, é normal, mas não pode fazer os outros de parvos, até porque sabemos o caminho traçado pelo Android até aos dias de hoje. Ele próprio tem essa consciência, aposto 😉

          Por isso, é interessante não truncares o texto Daniel… digo eu 😉

          • Carlos says:

            Ele até tem razão, o iOS é praticamente o mesmo desde 2007, o OS X pode-ser recuar para o 10.0 e não mudou assim tanto, o Windows 10, se se desligar os live tiles no menu iniciar, é muito parecido com o Windows 95.

            Mas o problema de gajos como o Sr. Duarte é que vivem no mundo da lua, não no mundo das pessoas que depois têm de usar as coisas.

            A questão é que ninguém quer realmente mudanças radicais, como se pode ver pelo sucesso que foi o Windows 8. E a esmagadora maioria das queixas é por causa das alterações visuais porque o desktop, tirando o ecrã iniciar, funcionava igualzinho ao do Windows 7.

          • Daniel says:

            “Eight years on from the launch of the original iPhone we’re still using rows of apps and touchscreen rectangles. And many of the design conventions our smartphones and tablets rely on are more than 30 years old.”

            “We”, “our” – não estamos a falar do iOS ou do iPhone, estamos a falar dos dispositivos móveis em geral.
            Não vejo referências a iOS 7 no texto dele.

            E eu é que estou a trucar o texto?

          • Vítor M. says:

            Misturaste o que falei porque? Deixei-te o exemplo do iOS 7 para confrontar as declarações dele sobre o projecto onde este está a trabalhar.

          • Ftp says:

            O iOS 7 “inspirou-se” nitidamente no Android! memória curta?

          • Vítor M. says:

            Não digas asneiras. A ter inspiração foi no grafismo do WP… qual Android….

          • JBM says:

            Se há alguma crítica encapotada então também se aplica à própria Google que teve muito tempo para criar uma alternativa e ainda não o fez, continua a ter a mesma dependência que os outros sistemas da navegação por icons.
            Ele chega até a elogiar a Apple pelo salto que provocou na qualidade dos interfaces.

          • Vítor M. says:

            Usou a Apple mas poderia ter falado só no android, até porque tinha uma base muito mais insuspeita, mas, a par disso tudo, o que ele diz tem um fundo de verdade, agora, eles são também os grandes culpados, afinal são o responsáveis pelo maior sistema operativo móvel do mundo.

          • Daniel says:

            Esta discussão não tem nada a ver com material design ou metro interface. Esta discussão tem a ver com o desejo que ele tem (como responsável por design de uma das empresas mais influentes do mercado tecnológico) por uma mudança revolucionária no modo como os utilizadores interagem com o UI de qualquer aparelho electrónico.

          • Vítor M. says:

            Certo, mas os exemplos que deu da suposta estagnação foi da Apple, verdade?

          • Daniel says:

            Não, a crítica é relativa ao mercado inteiro.
            A Apple foi referida como a empresa que criou o paradigma de UI dos dispositivos móveis, todos os dispositivos móveis.

          • Vítor M. says:

            É a tua interpretação, certo. Mas o que ele diz aqui Eight years on from the launch of the original iPhone we’re still using rows of apps and touchscreen rectangles. And many of the design conventions our smartphones and tablets rely on are more than 30 years old.

            … na minha interpretação é bem diferente. Ele critica a Apple por se manter fiel a um padrão mas engloba nessa culpa o mercado inteiro, isso está bem definido no que ele diz.

            Repara, na minha opinião ele tem razão quando à falta de evolução das interfaces, como já referi, mas ele tem primeiro de fazer dentro de “casa dele” o sacrifícios de expiar os males. Temos de lhe lembrar que foram eles que perpetuarem a utilização do flash nos dispositivos móveis, fazendo a experiência de utilização descer a níveis incomportáveis, num número enorme de dispositivos. Isso também reflecte os erros que ele aponta no mercado, como a tal estagnação de “inovação”. Por isso, embora concordando com o seu ponto de vista, os exemplos dele foram apenas criticas, individualizadas e não em modo geral. Repara depois no que ele fala:

            Apple’s victory, and the subsequent success of the iPhone, was a “fairly positive” moment. “But it also crystallised a lot of other things that were kind of staid even by that point, like the rows of icons, which don’t scale very well. This idea of a tiny grid that you manually curate starts to feel very heavy and burdensome.”

            Mas então como era a interface do Android até há bem pouco tempo, não era parecidíssimo com o iOS? (os ícones e tal) Há aqui o sacudir da água do capote, no meu entender.

          • Andr8 says:

            Mas falando ou não do iOS, quem é este Matias?

            Alguma estrela, algum guru? É o gajo que tem esse trabalho na Google, não faz dele m especialista de nada, só os Androidboys lhe ligam.

          • Vlad says:

            @Vítor M.
            É no que dá quando se é cego. Incapacidade de compreensão textual.

          • Vítor M. says:

            Agora procura outro onde diz que copiou do WP. 😀 na altura falou-se muito por causa das cores, não te lembras?

          • Daniel says:

            Em primeiro lugar, volto a repetir que ele utiliza pronomes como “we” e “our” para se referir ao mercado em geral. Se estivesse a fazer uma crítica directa à Apple, ele teria dito “they” e “their”.

            Em segundo lugar, nós não sabemos que tipo de projectos a Google está a desenvolver ao nível do design, nem que tipo de projectos paralelos a Apple (ou outra empresa qualquer) está a desenvolver. Por isso dizer que a Apple está relaxada no design que ajudou a cristalizar no mercado é um induzir (erroneamente) algo que não foi referido no artigo. O artigo revela que a Google está a trabalhar em novas formas de interface que vêm mudar o paradigma actual.

            Em terceiro, a limpeza dos males em que ele esteve envolvido centrou-se num streamlining da interface do Android, algo que o iOS tinha desde o início. isso envolveu a criação do material design e essas coisas todas. No entanto, o Android, assim como o iOS, continua a ser um app launcher glorificado, com um conjunto de funcionalidades extra de raiz.

            O projecto em que ele está a participar agora pretende mudar esta realidade. Tanto é que vemos a última pergunta da entrevista:

            “But where will digital design be in ten years time? Will we still be stuck using GUI interfaces and smartphones based on the original iPhone?”

            e a resposta dele:

            “”I hope not. I really hope not. That would make me very sad and I’m doing my hardest to make sure that that is not the case. That is one of the things that I care passionately about. I’m going to do my hardest to make sure that in 10 years time you’re not going to sitting with a single laptop and walking around with a phone. But instead working with a much richer, continuous mesh of devices and interfaces.”

          • Ftp says:

            Sim, mas nesta comparação as semelhanças são inegáveis.

      • JBM says:

        não. Ele está a fazer uma comentário ao panorama geral dos interfaces nos smartphones e tablets, em particular a ainda estarem muito dependentes de icons de aplicações para navegar, e aponta o aparecimento do iPhone como o momento em que este tipo de interface se tornou a voga nestes aparelhos, quer seja iOS, Android, etc.
        Ele chega inclusive a brincar que já chegou a pensar organizar os icons por cor no seu telemóvel.

    • Tiago Sousa says:

      +1

      Ele está essencialmente a falar do Design dos UI’s dos Smartphones a única menção à Apple é quando ele refere o momento de cristalização. Mas todos sabemos o que a casa gasta não é?

      • Belasquez says:

        +1
        Ora.. mai nada!
        Se fosse a criticar o design em geral ninguem comentava o artigo lol

        Mas concordo em parte… Nada contra a Apple (até pq isto é uma questão de gosto) mas acho o design do ios muito feio. As organização é top!!! mas tudo o resto é muito “mais do mesmo”

  2. censo says:

    Até parece que o design do Android é melhor. Enfim.

    • gFan says:

      Só um cego não vê! Repara nos icons, transparência não existe no iphone.

    • gFan says:

      Repara nos icons, transparência não existe no iphone.

    • Felipe Teixeira says:

      Mas de longe, não há nada mais intuitivo no mercado que o material design, neste momento.

      • Marco says:

        vai falar com um cego e depois volta para falarmos disso.

      • luis verdasca says:

        estás a ser sarcástico, certo? aquela porcaria, toda achatada, n permite distinguir texto de botões. é uma valente caca. e sei do que estou a falar, uso android e o interface (e a moda “flat”) é uma porcaria. também não gosto que a apple se tenha metido na comboio do “flat”.

    • ppfoasld.1 says:

      a vantagem do android, e que eu posso alterar o design para o que eu quiser 🙂
      por exemplo posso ter o meu assim
      http://desktopspotting.com/wp-content/uploads/2011/12/Black-Android-theme-590×895.jpg

    • Belasquez says:

      Oh Censo é uma questão de gosto.

      Desde 2007 pra cá, tirou-se a gradiente, a cor fico mais limpa mas nada mais mudou, portanto nem compares com Android, que nesse aspeto o Android dá 10 a 0

    • Douglas Ferreira says:

      Sou usuário de Mac OS X há muitos anos e também uso iPad, mas para smartphone não dá. O Android é muito superior em termos de interface que o iOS.

      No iOS é aquela bagunça de ícones logo na tela inicial do sistema. Enquanto no Android fica tudo escondido, e o “desktop” mostra somente o principal (e tudo o que o usuário quiser colocar lá).

      Não tem lógica o ícone de configurações do sistema ficar na tela inicial do aparelho – ele nem é não usado assim, deveria ficar acessível em um menu secundário. E o mesmo vale para a grande maioria dos outros apps.

      • JBM says:

        podes configurar a “tela” inicial no iPhone como bem entenderes, podes até pôr um único icon se quiseres.

      • bomano says:

        Podes ser utilizador de OSX há muitos anos, mas isso não te faz nenhum expert em SOs. O IOS tem interface superior ao Android todos os dias a qualquer hora. A filosofia simplista da apple foi de proposito e muito mais intuitiva que a da google. atalhos num smartphone…a serio??? so mesmo a google e a microsoft a mante-los. ter 2 icons para a mesma app é no minimo ridiculo nos dias de hoje. less is more….tu deves ser dakeles ke curte os sites com caveiras e fogo e efeitos de neve e musica de fundo….

    • tekMan says:

      Este chileno gosta de mandar bocas.
      Há uns atrás referiu-se ao interface do Windows Phone como “sinalética de aeroporto”, por ter um design simples, plano e colorido.
      Entretanto, uns anos depois, as últimas versões dos OSs móveis seguiram a mesma tendência de aspeto plano, liso e colorido.
      É o caso do Material Design, que foi o último a seguir a tendência graças ao “visionário” Matías.

  3. loghain says:

    Praise duARTe

  4. RickPinto says:

    Tou de acordo, desde que saiu o ios.
    No entanto, funcionalidade pra mim, não é o mesmo que para os demais. Portanto pode haver muita gente contente com o design actual.

  5. Urgente! says:

    Boas pessoal preciso de uma opinião, tenho de comprar um smartphone e as minhas 2 opções são

    Iphone 6
    Samsung s6

    Qual ficaria melhor servido

    Obrigado e boas festas.

  6. Ricardo Santos says:

    Tem toda a razão no que diz.

    Muito aborrecido o IOS, a nível de design.

    • ZePinho says:

      Tenho um Nexus 5. Telefone que gosto bastante….
      Mas realmente não entendo o que a nível de User Experience existe assim tão grande diferente entre Android e IOS… Daí não entender a crítica…
      Ícones… Menu… Folders.. Drawers…
      Acho tudo bastante semelhante.
      Mas bom…

  7. B@rão Vermelho says:

    É bem verdade, IOS, e sempre mais do mesmo já enjoa, e atenção estou a escrever do meu IPad 2, mas comprámos um novo IPhone e nada muda só a estética, no Android podemos “ter” um telefone nova a cada dia basta por um lanche e já está um “novo” telefone, o IOS funciona super bem mas é sempre a mesma coisa.

  8. Wistfultale says:

    Esse tal chefe ainda deve estar com a borracheira desde o Natal… Aconselho-o seriamente a corar a mesma para que entre em 2016 com o pé direito. Ou então cheira-me que ele nunca olhou para o design do Android com olhos de ver.

  9. tuga says:

    Apple=dinheiro muito mesmo

  10. Jorge Cardoso says:

    é pesado e penoso?
    E qual deles é que vende mais????

  11. Elton says:

    Eu acho que a Apple deveria mudar o sistema do Iphone, porque até o Iphone 7 tem o.mesmo sistema que o 5!!!

  12. Marco says:

    o que diz aplica-se ao android e ao iOS, um rectângulo com linhas e colunas onde se metem icons.

    • luis verdasca says:

      precisamente. o windows phone 10 (ou lá como se chama esta semana) tem um paradigma diferente. e há quem goste bastante.
      eu, sinceramente, prefiro o paradigma do ios e android (principalmente do ios, prefiro ter acesso directo às aplicações em vez dos widgets, que são inuteis e só servem para gastar bateria).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.