PplWare Mobile

Centros de Saúde: Estão a chegar os Exames Sem Papel


Pedro Pinto é Administrador do site. É licenciado em Engenharia Informática pelo Instituto Politécnico da Guarda (IPG) e obteve o grau de Mestre em Computação Móvel pela mesma Instituição. É administrador de sistemas no Centro de Informática do IPG, docente na área da tecnologia e responsável pela Academia Cisco do IPG.

Destaques PPLWARE

  1. MárioM says:

    E como é que vai ser feito com 3º idade ?
    Oferecem-lhes um smartphone + um pacote de daos e formação.

  2. Miguel says:

    Os meus pais nunca usaram um computador na vida e o telemóvel que têm é ligeiramente mais moderno do que um Nokia 3310

    Mas conheço velhotes que nem telemóveis, quanto mais computadores…

    A vida não está para os velhos …

  3. BRUNO COIMBRA says:

    Nao conheco a medida por dentro, mas ver os comentarios anteriores percebemos porque demora tanto o nosso país avançar.
    Imagino que quem nao tem acesso a tecnología será disponibilizada a solucao actual, será uma transicao imagino eu, agora atrasar algo que me parece bom em todas a vertentes , poupar papel, diminuir despesa do economato de cada sitio, ter os exames disponiveis e clasificados correctamente mantendo um histórico de fácil acesso para paciente e medico…atrasar isto por causa das pessoas mais velhas?!

    Por este motivo temos uma ligacao ferroviaria entre Lisboa Madrid de 11h, temos um aeroporto em rotura e nao podemos capitalizar o aumento de turismo…enfim porque sempre vamos atrasando decisoes fundamentais para o desenvolvimento

  4. Marco says:

    Uma boa medida mas o próprio sistema de receitas sem papel precisa de melhorias, a verdade é que continuam a ser passados bastantes papéis na forma de “guias de tratamento” e não é só para os utentes que não percebem de informática é porque o sistema está mal feito desde o início. As pessoas com medicação crónica têm de andar com várias guias de tratamento atrás delas para saber que medicamentos já gastaram e os que faltam levantar, as farmácias não conseguem ver todas as receitas apenas com número de utente ou cartão de cidadão, precisam dos números que vêm nas guias (ou pelo menos é o que me dizem na minha farmácia local). A app para smartphone que supostamente permitiria gerir essa questão não funciona correctamente: por exemplo, numa receita com 3 caixas do mesmo medicamento a app mostra que todos os medicamentos foram levantados quando na verdade apenas se levantou 1. Sinceramente não entendo a dificuldade de implementar um melhor sistema.

    • Cortano says:

      Era mais ou menos isto que vinha dizer.
      As receitas em papel só trouxeram uma grande vantagem, já não preciso de ir ao Centro de Saude buscar a receita. Faço o pedido no portal e recebo a notificação de que a receita está disponível.
      De resto é como dizes: a maior parte das farmácias não aceita o CC para aceder Às receitas. Mas quando aceitam, o utente tem de saber qual é o SMS/mail com o código que corresponde ao medicamento que quer… claro que acaba por ser mais fácil imprimir a receita e pronto.

      Depois, as apps! Eu nem sequer consigo entrar nas apps! A senha digital não funciona, o outro método de registo tem um bug na data, também não dá.

      Além disto tudo, ainda há o problema dos Centros de Saúde terem um sistema informático que está muitas vezes em baixo.

  5. A. says:

    Pois agora viva, o sistema guia dos exames é o que vai acontecer, como a guia do tratamento para as PEM; quanto aos leitores do Cartão Único com o recente RGPD e sua implementação, e até antes disso esta um “bico de obra” para resolver o Estado não percebe ou quer perceber que há medidas que entram em contradição com outras!

    Por exemplo o RGPD é claro o consentimento para o laboratório, enviar para o portal do SNS os resultados têm de ser dados livremente e pela positiva ou seja o doente aquando da Prescrição dos Exames pelo centro de saúde deve ser Questionado pelo médico, se autoriza que o laboratório ceda os dados ao portal do SNS basta ler o RGPD deixa-me adivinhar o Estado vai esquecer este direito das pessoas e continua a Predefinição de que envia e assim todos estão felizes!

    Quanto tempo com as polémicas que há no win 10 e google e outros vão conseguir ter acesso $$$ pelos dados de saúde dos Portugueses ??! hum daqui a uns anos vamos saber quer ver como vai funcionar a medida já que é sabido que os centro de saúde andam a aderir em força a novos PC com win 10 baste estar atento!! vai um artigo pplware sobre o assunto e não esqueçam os Routers Huawei por aí ?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.