PplWare Mobile

Cartão de débito já pode ser usado sem código


Pedro Pinto é Administrador do site. É licenciado em Engenharia Informática pelo Instituto Politécnico da Guarda (IPG) e obteve o grau de Mestre em Computação Móvel pela mesma Instituição. É administrador de sistemas no Centro de Informática do IPG, docente na área da tecnologia e responsável pela Academia Cisco do IPG.

Destaques PPLWARE

  1. marco faroia says:

    uma ideia inovadora sem duvida,mas quando nos roubarem o cartão,o ladrão já pode fazer compras á vontade não é?

  2. RR says:

    Um questão e quando o dois cartões estão perto e o mesmo deteta os dois. O equipamento sabe quais dos dois é que é para descontar ?

      • Gomes says:

        Isso dos 4cm é como quem diz li que no uk o Tesco andava com problemas pq creditavam a pessoas com o cartão na carteira ou cobravam 2 vezes quando o pagamento era feito de modo tradicional pois o cartão la ficava perto. isto foi o que li o mês passado
        Mas sem duvida que ira facilitar as compras evitando ter de esperar por pesssoas que quando chega à hora não se lembram do pin, o que ja me aconteceu

        • André Meireles says:

          Isso só pode ser feito de modo intencional por parte do caixa da loja.

          Pelo menos pela experiência que tenho, ele tem que escolher o modo de pagamento como sendo este “Paypass” e mal haja um contacto com um cartão o terminal emite um “beep” e imediatamente bloqueia o acesso e transações com outros cartões, para esse pagamento específico!

      • Paulo Pinto says:

        Pois……….

  3. Nunes says:

    acho uma ideia estúpida!
    Estão a quebrar parte da cadeia de segurança e a dar vários euros a quem roubar o cartão, mais as dores de cabeça para quem tenha que provar que o dinheiro foi retirado por outra pessoa, pois mais rapidamente alguém usa o cartão em vários sítios do que nós descobrimos que já não o temos!
    Nem sequer compreendo a parte de grande poupança de tempo. Em grande parte dos sítios demoro mais tempo à espera que a máquina comunique com o sistema bancário do que eu a introduzir o código!
    Um verdadeiro incentivo ao roubo! Desejo que o governo tome medidas quanto a isto, mas duvido!

    • Pedro Azevedo says:

      Ora nem. Ai o tempo de introduzir o pin. Eu perco mais a paciência a atrazados metais que na fila estão preocupados com o seus smartphones, facebooks, twitters e restantes tretas do que esse suposto tempo…é só mais um produto para os bancos sacarem mais uns cobres à custa do zé povinho, que é dos povos mais pobres da europa mas nesta coisa das tecnologias comporta-se à rico.

    • Bruno M. says:

      Ainda nem foi implementado em larga escala e já anda tudo em suposições!!

      Só quando for implementado por todo o país é que se vai saber (até antes) se vai ter código ou não, se vai ser assim tão simples e que medidas de segurança irá ter ou não!!

      Mas o zé tuga como gosta de falar sem saber e gosta de dizer bacoradas dá nisto…

  4. Sergio J says:

    Pedro o que é que contactless tem a ver com a não introdução do Pin? Atenção, é apenas uma pergunta

    Não será uma evolução do portamoedas electrónico com a integração directa na conta sem necessidade de carregamentos nas limitado a um determinado valor. Apesar que se for sem carregamentos tb não vejo como operacionalizar. eu a especular

    Edpero ver mais desenvolvimentos porque a informação parece-me muito incompleta

    • Pedro Pinto says:

      Cartao sem contacto, sem a necessidade de passar na banda magnética. A questão do PIN é para contextualizar sobre o que estamos a falar. Afinal é a grande mais valia

      • Sergio J says:

        O sem Pin poderia ser perfeitamente na banda magnética. É um serviço novo e uma tecnologia nova (dentro do contexto)

        Como disse o sem Pin esta relacionado com o novo serviço.

        Já agora deve haver muitas nuances. No porta moedas mb tinhas hipótese de controlar os custos. Como é que aqui evitamos duas passagens?

      • Alex says:

        Não é a grande mais valia. Isso nem sequer é verdadeiro. O artigo começa mal logo no título.
        Sempre paguei portagens com o cartão de débito e nunca tive que inserir o PIN.

  5. MigM. says:

    Porreiro menos era não usarmos o cartão mas sim o NFC do telemóvel. Isso sim era porreiro e até mais seguro.

    • navega says:

      quando vi a noticia pensei que ia funcionar através de nfc e logo com o telemóvel também ia ser possível, mas assim não tem tanta piada…

    • Bruno M. says:

      A Visa está a começar a emitir terminais com suporte a nfc…

      Masl esteja cá disponível, experimento logo!

      Mas como estamos em portugal, o suporte seria nulo.. Logo mais uma vez estaremos 50anos atrasados!

  6. Sérgio F says:

    Já tenho um cartão novo com esta tecnologia à alguns meses mas ainda não usei. De qualquer modo o cartão pode ser usado assim para compras até 20€ num somatório até 80€, ou seja a cada 80€ gastos deste modo é necessário fazer uma transacção com o PIN. e pode voltar a usá-lo com o contactless por + 80€ e assim sucessivamente.

  7. Luis says:

    Já não era sem tempo. Em vários países da Europa a tecnologia contactless já está a funcionar à anos.

  8. Rita says:

    Num país onde muitas lojas não aceitam o cartão de débito em compras de baixo valor, esta noticia não deixa de ser engraçada. Aqui em Portugal, a cabeça dos comerciantes está mais fixa em não aceitar o cartão para passar sem registar a venda (desengane-se quem pensa que a história da taxa de multibanco insuportável é verdadeira), do que com o avanço da tecnologia para facilitar a vida das pessoas.

    • Nunes says:

      A questão não está na taxa cobrada a cada compra mas na despesa de comunicação que tem um valor fixo! Para pequenos valores isso retira uma percentagem elevada da margem de lucro, pior ainda em comércios já com baixas margens e pouco volume de negócios
      E não aceitar cartão nada implica sobre registo de venda, continuam a usar a caixa registadora (na maioria dos casos), por isso repensa um pouco o que disseste!

      • AcerTravel says:

        Para mais, agora com o controlo do FISCO.

        • pixar says:

          O controlo é mais apertado, mas ainda permite muitas falcatruas. É ver cafés com o pote das moedas para guardar o dinheiro a quem não passou fatura. Programas que ainda permitem eliminar faturas.

          • Bruno M. says:

            Oh pixar… não é bem assim..

            Com a nova lei da facturação as coisas tornaram-se mais difíceis… (não estou a dizer impossíveis).

            Além do mais, enganas-te nos preços quando estás a facturar como é depois? não podes eliminar facturas??

      • Meira says:

        Caro Nunes, caso seja comerciante e tenha contratado um multibanco com a sua instituição bancária, lembro-lhe que existe no mercado terminais em que as comunicações já estão incluídas na mensalidade. Paga somente ao banco a comissão contratada nos cartões de débito ou crédito. É uma questão de negociar melhor as condições com o seu banco.
        Nota: também já existe bancos a cobrarem só a mensalidade do tpa e isentos de comissões. É uma questão de se informar. Espero ter ajudado.
        Cumprimentos a todos.

    • Ricardo Antunes says:

      Sim, sim, os bancos fazem os custos das transações baratinhos baratinhos, eles não querem ganhar dinheiro com os pagamentos.
      Aliás, “criaram” este sistema de pagamento mais fácil e mais rápido para ver se conseguem ganhar menos dinheiro…
      Os logistas, esses sim são todos mas TODOS uma cambada de ch*pistas, a culpa é dos logistas e não dos bancos!!!

    • pixar says:

      Tudo depende do violume de negócios e das margens de lucro dos produtos!
      Além da taxa fixa, as taxas variam entre 2% e 4%, que é muito quando as margens de lucro são na ordem dos 5 a 10%. Tudo depende do contrato com o banco.

  9. rodrigo says:

    tenho utilizado este tipo de cartão já desde o ano passado e posso dizer que é bastante rapido e prático 🙂

  10. SMP says:

    Acho a solução do Google Wallet com NFC melhor e mais segura.

  11. Helder says:

    Tenho um mastercard com a tecnologia paypass descrita em cima, para compras ate 30 euros e so encostar, mais do que isso e por pin e online ainda temos o 3d-secure…

  12. Pedro says:

    Mas uma modalidade que vai ajudar quebrar os padrões de segurança …. acho q só vai vingar se os bancos se responsabilizarem pelos valores debitados em caso de roubo do cartão !!!! além disso ainda temos as comissões, para a SIBs, etc, pois como já sabemos, um comerciante em Portugal se vender um maço de cigarros com cartão tem prejuízo na operação, pois a comossão é mais alta do que a margem que esta vende lhe iria dar……

    • Pedro H. says:

      Os bancos responsabilizarem-se? Quero ver isso :p
      Não gosto muito deste sistema… Prefiro passar o terminal no cartão ( in soviet Russia, ehehehe ) e colocar lá o código. Para muitos 20 euros é dinheiro ganho arduamente.

  13. André Meireles says:

    [OFF-TOPIC] Não querem fazer um alerta sobre este tema dos contratos da Optimus? http://www.rtp.pt/noticias/index.php?article=671134&tm=8&layout=122&visual=61

    Os meus pais, de Vila Nova de Gaia, foram vítimas do mesmo esquema. Por sorte conseguimos resolver a questão a tempo, anulando o contrato na Optimus (que o tinha aceitado como válido, apesar das mentiras ditas lá em casa), mas mesmo assim ainda passamos uns dias sem telefone, porque já tinham procedido à mudança de número e tudo..

    • pixar says:

      A Optimus escuda-se sempre atrás dos vendedores, mas então está com azar porque os vendedores vigaristas vão todos lá parar.
      Enganar são as orientações da Optimus. Caso contrário, perante a burla dos vendedores, a empresa resolveria rapidamente a questão, mas não é isso que acontece. Negócios de comunicações do grupo SONAE nem pensar!

  14. SexOnaSal says:

    É muito seguro .. Aproveitem e coloquem o pin no cartão, para ser mais rápido lembrar..

  15. Hugo Xavier says:

    Acho impressionante os comentários ditos sem saberem do que estão a falar.
    Falhas dr segurança? Retirar o valor 2 vezes? Mas ninguém sabe que qualquer transacção feita em poucos segundos de diferença pelo mesmo cartão e com o mesmo valor não dá? O máximo que pode acontecer é ser retirado o valor 2 vezes e é reposto nos minutos a seguir um dos valores. A aproximação tem de ser a 4cm logo dificilmente acontece cobrar a 2 ou 3 pessoas. É um serviço excelente para comodidade do cliente.

    • MigM says:

      Pode ser naquelas situações em que todos querem pagar a conta!! Mas com a crise acho que ninguém vai querer ser o primeiro a aproximar o cartão. eheheh

      • Pacífico says:

        Quem me responde se o símbolo físico do Contacless inscrito no cartão Multibanco, estiver fisicamente danificada, a função fica desactivada?
        muito obrigado.

  16. Marcio says:

    Podiam era implementar o pagamento via telemóvel, sempre através de pin, claro.
    Não vou adoptar este sistema, nem pra pagar um café. Que absurdo…

  17. pixar says:

    Podiam implementar pagamentos com um piscar de olhos. Era mais seguro que isto.

  18. So_true says:

    Não era esta tecnologia (NFC) que o vitor dizia que não ia ter futuro (por causa de, ao contrário da Samsung, o iPhone não ter)?

    • Vítor M. says:

      Não, estás enganado. O que eu dizia e bem, é que demoraria anos até esta tecnologia ter aproveitamento que os smartphones tirassem proveito e como podes ver… os smartphones com NFC pouca ou nenhuma utilidade têm ainda.

      Portanto, até haver um grande leque de serviços e operadores com esta tecnologia, continua a ser inútil num qualquer smartphone. Para que quer um utilizador de um Galaxy S3 ou S4, desde que foi lançado, o NFC? Para trocar música? 😀 E usa isso quantas vezes num ano? 3?

      Quando houver motivos para esta tecnologia ser útil, vais ver que a Apple inclui 😉 lembra-te que a Apple sempre teve este “dom”, de ter um timing certo para banir ou apresentar nos seus dispositivos tecnologias.

      Dou-te como exemplo o serviço App Store. Quando a Apple o lançou… todos foram atrás dela 😉 mas há muitos outros exemplos que te podias dar.

      Mas nota-se que tens seguido, não com muita atenção, mas com algum, o que tenho escrito. Bom sinal, tens aprendido algo.

      • So_true says:

        Sem querer entrar em offtopic, mas apenas seguindo a tua resposta, “a Apple sempre teve esse dom”, menos quando lançaram a Pippin, ou o Newton, ou ainda a Apple TV, entre outros…

    • Nunes says:

      Não confundas NFC com RFID! O NFC é um conjunto de standards para telemóveis da tecnologia RFID.
      O RFID já tem várias aplicações desde há vários anos, com títulos de transporte, passaportes, logística.
      No uso para pagamentos ainda falta muito para uma adopção alargada! Os terminais com essa capacidade representam ainda uma pequena percentagem! No caso dos pagamentos com telemóveis ainda está mais atrasado por questões de normas de segurança e diferentes soluções concorrentes!

  19. Pedro Costa says:

    Isso é inútil no Pingo Doce, porque eles tem a política de só deixaram usar cartão para efectuar compras acima de 20€ logo como disse inútil neste caso!!

    • André Meireles says:

      Tens bom remédio, deixa de comprar no Pingo Doce! O que não falta em Portugal são superfícies comerciais..

    • carlos says:

      depende, com os novos cartões MB de almoço que algumas empresas nos andam a impingir podes fazer comprar inferiores a 20€ no pingo doce e se eles introduzirem este sistema nesses cartões, passa a ser útil.

  20. jimmy says:

    Eu só vejo vantagem se for ContactLESS , mas com pin. acabavam-se as copias de banda magnetica.

    sem codigo, não vejo vantagem. custa imenso carregar em ok + pin + ok . 5 segundos devem dar 🙂

    • pixar says:

      E o que garante que não haverá cópias do cartão na mesma? O cartão tem que enviar um sinal que é captado pelo recetor? É certo que o sinal é codificado, bem mais dificíl de quebrar que a banda magnética, mas como todos sabemos nada é infalível.

  21. Pedro V. says:

    Na minha humilde opinião, este sistema é a prova de que quando surgem novidades as pessoas aderem à onda e depois é que percebem para onde são arrastados. Os bairros sociais quando surgiram na Europa eram tidos como a solução derradeira, depois reparou-se que se tinha comprado um problema, mais tarde.
    Esta tecnologia fazia sentido com 2-step security, o telemóvel ia à máquina e depois o cartão por exemplo. É que assim é como andar com numerário no bolso, a pessoa pega, a pessoa leva. O cartão era suposto dar segurança, e até podia ser 1€, até pode ser a filha a tirar o cartão sem pedir, ele não tem qualquer segurança perante o roubo, ponto.

  22. Stéphane Moser says:

    Esta ideia Não me aquece nem arrefece.O que era mais importante era dar mais facilidade e menos despesa a fazer pagamentos por cartão. Por isso que gostei desta ideia https://squareup.com/ mas Não sei se tem capacidade para vi para Portugal ou mesmo europa.

  23. okapi says:

    A ideia não deve de ser assim de recente inovação, porque já à muito tempo, eu vi terminais em 2 supermercados ( lidl e ALDI) com o dístico wifi no display.Pelos vistos já outras empresas de cartões lá fora, utilizam este tipo de pagamento.

  24. Maria José Rodrigues says:

    Pois bem, adoro novas tecnologias! Não consigo é perceber tanta euforia em poupanças de tempo em pagamentos em detrimento de “alguma” segurança. Vão deixar de haver avisos no comércio a dizer que não aceitam pagamentos abaixo de 5,00 euros? Já pensaram nos idosos possuidores desse tipo de cartões? Para os eufóricos pergunto: se um familiar teu idoso que tenha “alguém” a tomar conta dele diariamente por não poder estar sozinho e seja detentor deste tipo de cartão que, até à data, teria certo “conforto” e segurança, porque teria de digitar o seu PIN, para efectuar qualquer tipo de pagamento (excluindo a hipótese de fornecer o seu PIN a esse “alguém”, claro), passa a estar vulnerável à possibilidade desse “alguém” fornecer-se à custa do teu idoso(a) com compras de baixo valor durante todo o mês, certo?
    Mais grave para mim é o facto de os bancos substituírem os cartões de débito “tradicionais” pelos “contactless”, a coberto de uma carta-tipo sem nenhuma informação adicional a esse facto, indo contra o estabelecido nos contratos iniciais de adesão a esse serviço! INADMISSÍVEL!
    Seria compreensível se esse serviços viesse integrado nos novos cartões mas sujeitos a activação do mesmo por parte do cliente do banco!
    Adoro as novas tecnologias, detesto que me queiram “comer-por-parva” ou a “aderir compulsivamente ao que me queiram impingir sem ter direito de escolha”, só isso!

  25. Hippie.Stereo says:

    Fora a questão de que a cena é longe de ser segura :

    http://www.forbes.com/sites/andygreenberg/2012/01/30/hackers-demo-shows-how-easily-credit-cards-can-be-read-through-clothes-and-wallets/

    Ainda ontem vi numa reportagem, de outro país em que as pessoas são mais preocupadas pelo bem comum e menos borregas, em que o cracker fica com todos os dados e pode inclusive fazer compras online pois há sites/países que não pedem os 3 num’s de segurança.

    A mim diz-me que a tecnologia é posta no mercado não a pensar nas pessoas, facilitar suas compras com segurança, mas sim para aumentar o consumo, … num mundo capitalista tbm não é de admirar.

    Saúdinha da boa para todos(as).

  26. Geardo says:

    Os cartões já podem ser usados sem código em portagens e cabines telefónicas. Agora se eu achar um cartão, não quer dizer que vá gastar 20€ com ele só porque posso. Não sou ladrão, e 99% dos meus compatriotas também não. A probabilidade de voz roubarem os 20 euros, é a mesma de alguém vos dar um pontapé na cabeça e levar a carteira com todos os euros e cartões que lá estão, (mais ponto menos ponto percentual). E quando perdem dinheiro??? Nunca mais o recuperam não é? Eu já achei 60€. De certeza que o dono preferia ter perdido o cartão dos tais 20€. Bastava 1 telefonema e não perdia 1 cêntimo. Eu se mandasse alguma coisa, proibia o dinheiros físico (notas e moedas), teriam de ser tudo transacções electrónicas. Até as pastilhas e rebuçados!!! Era ver os corruptos, ladrões e vigaristas que fogem ao fisco a espumar da boca…. Há e os donos de restaurantes e negócios similares que só declaram o que bem querem e lhes apetece.

    • Nunes says:

      Se achas que um ladrão vai roubar só para andar nas autoestradas, bem… não lhe traz grande benefício! é até bem capaz de quando for a sair da autoestrada já ter o cartão cancelado!
      Quanto aos 20 euros! não são 20, é mais, pois poderá usar várias vezes (alguém referiu até 80 euros), e falo por mim, não ando com esse dinheiro no bolso! aliás, muita gente não anda com esse dinheiro no bolso, já por questões de segurança e outras!
      O que significa que em breve haverá muita gente de certeza com pelo menos 80 euros disponíveis, e isso meu caro é um incentivo nada bem vindo

    • JG says:

      És um bocado crente com essas das probabilidades.. É claro que ha pessoas que quando encontram uma carteira com dinheiro, a vão entregar à policia como já eu o fiz.. Mas é muito comum que uma carteira com dinheiro apareça sem dinheiro.. o cartão sem PIB é como ter lá o dinheiro à disposição..

  27. PcRat says:

    Esta em testes nos edificios pt, uma forma de pagar muito mais interessante, andas com um telemovel com camara, que por sua vez tem uma aplicação para leitura de codigos de barras, e esta ligada a um sistema de debito, as cantinas da Portugal Telecom, escolhes o que queres, tiras a foto ao codigo de barras, confirmas a operação, com pin, e depois vais ao sitio levantar atraves de um codigo que recebes no telemovel, que o funcionar depois le com uma maquina. A transação é feita toda de forma automatica, por enquanto esta em testes, mas seria interessante disporem este metodo para outros serviços, se uma pessoa quisesse comprar algo, tiraria a foto ao codigo de barras do produto, ao codigo de barras da loja em questao e autorizar o pagamento, com pin, sem pin… deixava de circular dinheiro moeda, e de certa forma simplificaria muitas coisas… Note-se, este programa posto desta forma e pioneiro no mundo, existe uma versao parecida, nos states, mas limitada no espaço, o projecto PT é se realmente valer a pena para avancar para todo o territorio nacional. E ninguem precisa de ter um cartao de credito ou a conta real ligada ao telemovel, podem ter outras contas com plafonds virtuais. Bom, existem milhentas coisas que se podem fazer…

    Para finalizar, para os que acham que devemos ter mais segurança nos equipamentos, de facto concordo, mas cada um tem a sua segurança, antivirus e outras coisas… Mas nao existe nada 100% seguro, apenas existem duas certezas a 100%, que morremos… E depois de mortos, ainda vamos pagar impostos… Tudo o resto…

    • Manuel says:

      O que a PT fazia bem era baixar os tarifários primeiro. Depois disso já poderia explorar à vontade novas ideias.

      Acho uma grande piada à PT quando explora conceitos de negocio à custa dos consumidores nacionais.

      Para quem não percebeu o que eu quis dizer convido a explorarem as ofertas disponíveis hoje em dia em países como Espanha, França e Itália. E isto só para não fugir ao conceito Mediterrânico…

  28. Joao Paulo says:

    «para evitar a utilização fraudulenta, em caso de roubo ou extravio do cartão, a tecnologia contactless limita a realização sem a introdução do código PIN quando é atingido um valor máximo definido pelo emissor do cartão, independentemente do período decorrido entre as operações. Quando este valor é excedido, o TPA solicita a introdução do código PIN».

  29. Nuno says:

    Boa noite.
    Como é feito o procedimento do pagamento das portagens com o nosso cartão se não inserimos o PIN?

  30. Pedro says:

    Que bom, se me tirarem o cartão há um valor máximo para além do qual não me vão poder roubar. E até lá? Pode-se decidir não ter essa maravilhosa inovação no Cartão ou é obrigatório?

  31. Luzia says:

    Como sabemos onde utilizar esse cartao

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.