PplWare Mobile

Ainda o Magalhães…


Destaques PPLWARE

  1. João Silva says:

    Pena é que a maior parte dos miúdos ainda não tenham o Magalhães. Talvez consigam tê-los antes das férias de Verão…

  2. NoSila says:

    Ainda queriam fechar a grande FCUL V_V

  3. Rui Campos says:

    Uma boa iniciativa, pelo menos assim os pais vão adquirindo estes hábitos junto dos filhos, algo que os pais (quase todos) que hoje têm filhos adolescentes não fazem.

    http://topenmind.blogspot.com/

  4. Klassified says:

    Viva,

    O fabrico não é português. A montagem é que é. Nada do magalhães é Português, embora o Sócrates faça os possíveis por tentar passar essa imagem.

  5. Morbus says:

    Tem o nome português, foi concebido por portugueses (ao que parece), é português. Não queriam que começássemos a produzir aquilo que os tailandeses produzem pois não? É que se não o preço quintuplicava…

  6. Nu B says:

    Foi concebido por portugueses!!! Boa piada! 🙂 🙂 🙂 🙂

  7. Angelo says:

    Eu não percebo é esta mania de algumas pessoas “o Magalhães não é português” qual é o computador que é de um país? que eu saiba nenhum, todas as peças que vem de países diferentes que são desenhadas noutros países e que são testadas noutras países se calhar.
    Acho que foi uma boa iniciativa e criticar quando se faz algo é algo triste a meu ver, principalmente quando não são criticas construtivas. Se calhar era melhor como se fazia antigamente, que era o de não fazer nada, pois mas mesmo assim criticavam porque não se fazia nada….agora que se tenta fazer algo e mudar há sempre os velhos do Restelo que vem criticar sem saberem muito bem o que criticam

  8. Klassified says:

    @Angelo

    “O Magalhães é originalmente o Classmate PC, produto concebido pela Intel no sector dos NetBooks, que surge em reacção ao OLPC XO-1, que foi idealizado por Nicholas Negroponte.

    Será, no fundo, um computador montado em Portugal, mais propriamente pela empresa JP Sá Couto, em Matosinhos. Tirando o nome, o logótipo e a capa exterior, tudo o resto é idêntico ao produto que a Intel tem estado a vender em várias partes do mundo desde 2006. Aliás, esta é já a segunda versão do produto.”

    Retirado de “Magalhães – Um computador pouco Português”.

    Ou seja, há montes de magalhães pelo mundo, só que têm um nome diferente.

    Mas concordo contigo numa coisa:
    “(…)há sempre os velhos do Restelo que vem criticar sem saberem muito bem o que criticam”
    Creio que se aplica a ti.

  9. Rui says:

    O problema não é o computador não ser português. Sempre é melhor assim do que termos um computador de outro país qualquer que só é vendido em portugal. Este pelo menos é montado em portugal.
    Os problemas são:
    1) A questão é que o socrates torna isso a coisa mais importante em portugal
    2) Refere como uma ideia original portuguesa
    3) Diz que é fabricado cá

    Quando se lhe pergunta (a socrates) como vai combater o desemprego ele diz com o magalhães, mais postos de trabalho, e muitas pessoas a ‘produzir’ etc…

    Bem as instalações já existiam, espera-se que sejam ampliadas (talvez) e vão ser criados mais algumas dezenas de postos de trabalho. Não são propriamente muitos polos industriais e fabricas novas…

    Basicamente o magalhães é tratado como o unico computador no mundo, que foi inventado pelos portugueses e o resto do mundo vai querer comprar-nos o magalhães como se não existissem mais pc’s em parte nenhuma

  10. EacHTimE says:

    Só acho que o Magalhães devia vir com linux… (magalhux ahah) Ubuntu ou então mesmo o caixa magica que aí é que ficava mais português!! educar as crianças de pequenas!! e o bicho ficava mais barato e tudo

  11. Pedro Silva says:

    @ EacHTime

    Vai ter (ou já tem)… segundo a própria Caixa “Mágica”:

    http://www.magalhaes.caixamagica.pt/

    cumps

  12. O Magalhães é português.
    É propaganda politica do governo português.
    ____________________________
    http://kulcinskaia.blogs.sapo.pt/

  13. zedamotocicleta says:

    Meus amigos, o caso do magalhães ja me faz alguma especie.

    Muitos dizem que o pc Magalhães e uma fraude que não e feito em Portugal e bla bla bla, convido toda a gente a fazer o meu raciocinio.

    Quando vimos, por exemplo, uma Loja da Zara pensamos logo, loja de marca Espanhola…. mas o engraçado é que as roupas são “Made in China”, entao em é que ficamos? Pela vossa logico a Zara é chinesa não espanhola.

    Outro bom exemplo é o caso do Volkswagen EOS, na altura toda a gente dizia que era um carro portugues, mas por acaso as peças são feitas em Portugal? Entao pela vossa logica o carro não é tuga.

    O magalhães é Portugues, é montado em Portugal com marca portuguesa, e antes que venham atirar pedras, eu não tenho nenhum cartão partidario… nem idade para votar tenho….

  14. Angelo says:

    @Klassified

    Dizes que se aplica a mim? então diga la porquê.
    É que nao percebo essa parte de que o que esta la dentro não é Português, entao diga la onde forem fabricadas as peças que estão dentro do Magalhães, começando se calhar pelos condensadores, resistências e pela mais pequena peça que compõem o cpu bem como o resto das peças do mesmo, bem se calhar vai dar a volta ao mundo e até és capaz de vir a a Portugal buscar umas quantas.

  15. João says:

    Angelo, um bom amigo de Sócrates, Platão era seu nome, disse “um sábio fala porque tem algo a dizer, um idiota fala porque tem de dizer algo”, interpreta como quiseres mas uma coisa é certa, o Magalhães so existe pk alguem anda a ganhar mt dinheiro à custa disso…

  16. aver says:

    “O software EU SEI que está instalado nos computadores MAGALHÃES é uma adaptação off line de algumas actividades do site EU SEI! e resulta de uma parceria entre a Direcção-Geral de Inovação e de Desenvolvimento Curricular (DGIDC) através da Equipa de Recursos e Tecnologias Educativas/ Plano Tecnológico da Educação (ERTE/PTE) e o Centro de Competência TIC da Escola Superior de Educação de Santarém (CCTICESES).

    O programa foi concebido e realizado pelos professores Teresa Pacheco e José Maurício Dias, colaboradores do CCTICESES. A ERTE/PTE é coordenada por José Vítor Pedroso e o CCTICESES é coordenado por Nuno Bordalo Pacheco. Agradece-se a colaboração da professora Maria da Graça Baptista na sugestão de algumas das actividades (…)”

    Lê-se no site http://nonio.eses.pt/eusei/

    Raio de parvoíce a discussão se o Magalhães é português ou não é português, como se interessasse alguma coisa. É de pai português e de mãe hindu-chino-americana.

  17. R00KIE says:

    @Angelo
    És capaz és …. depois acordas quando caíres da cama abaixo. Da ultima vez que vi, Portugal não tinha nenhuma capacidade de FABRICO (e não teste e encapsulamento) de circuitos integrados. Também duvido que os ecrãs sejam fabricados em Portugal pois a nível mundial há bem poucos fabricantes e que eu saiba nenhum em Portugal. As outras pecinhas pequeninas tipo condensadores, resistências, bobines, leds e afins devem ser fabricadas na China que ficam mais baratas. As baterias devem ser fabricadas num qualquer país asiático. Feito cá só mesmo a caixa exterior e o emblema e é se for, vai na volta só isso foi desenhado cá mas fabricado na China para ser mais barato.
    O que é que fica a faltar ….. a montagem como já alguém disse antes e bem.
    Quere-me parecer que o Sr. Sócrates te paga alguma comissão por tentares empurrar a história do fabrico Português ao pessoal menos informado.
    Não é que queira ser velho do Restelo mas quando as coisas não são verdade é bom que se esclareçam.

  18. Angelo says:

    Quem me dera que me pagasse uma comissão nesta altura do natal dava muito jeito 🙂

    Quanto a produção de circuitos integrados tens a Quimonda no Porto, que por acaso tive a sorte de ir la visitar e fazem todo o processo de produção de circuitos integrados, por isso não é de todo verdade o que escreves-te.
    Só acho uma boa iniciativa mais nada isto do Magalhães, quem me dera com a idade dos miúdos de hoje ter tido acesso a isto.

  19. joystick says:

    Mais grave do que saber se o magalhães é português ou não é o facto de alguns pais já andarem a vender o dito computador para lucrarem alguns trocos. Isto sim, é de português!!!

  20. Tiago says:

    Ou seja a tsunami segundo o vosso ponto de vista não é uma marca portuguesa?

    Até pode haver uma exagerada publicidade em volta do magalhães e até pode ser um pouco plagio do pc da intel, mas não deixa de ser um óptimo projecto. Como é mais que óbvio não temos capacidades para fabricar o computador apenas cá em Portugal, como nenhum país tem, mas temos de começar por onde o país tem capacidades para fazer. O facto de as peças serem case todas estrangeiros, não simboliza que o pc não seja português. Que venham muitos mais projectos como este para evoluir o país.

  21. Pr says:

    Pois é oh zedamotocicleta tens razão mas que eu saiba o 1º ministro n anda por ai a distribuir EOS nem nada que o valha portanto vamos chamar ao magalhães o que ele é!

    Pura propaganda!!!

    Isto faz me lembrar a alemanha nazi e o seu “carro do povo” vão ver e vem que é parecido com o magalhaes! A unica diferença é que era mesmo um carro alemão.

  22. João Neves says:

    O Magalhães é importante porque:

    – Permite a miúdos que dantes só podiam sonhar, ter um computador, e portátil!
    – Permite aos pais satisfazerem os sonhos dos miúdos sem gastar 3 a 4 salários num PC novo. Em alguns casos sem conseguirem quantificar a mais valia do seu esforço. Noutros casos de autentico desespero com uma máquina que avaria, que não funciona, e que lhe custou o suor de 3 a 4 meses de trabalho.
    – Obriga outros fabricantes a colocarem no mercado produtos com preços semelhantes.

    Gostava que um desses miúdos acedesse a este post, lesse os vossos “comentários” e nos desse a sua opinião.

    Julgo que para todos vós um computador é um dado adquirido, conseguiram (têm um computador para) opinar neste site 🙂 para outros não é assim 🙁

  23. running_wild says:

    Bem a marca tsunami também é portuguesa os portateis são montados cá, mas os pc são da marca Msi Wind.

  24. J.C says:

    Esta iniciativa é tão importante como a original. Diria mesmo que uma sem a outra era um tiro no pé. No segundo pé:) porque o primeiro foi quando se descobrio o esquema das facturação internacional da jpsacouto 🙂

  25. helder says:

    caro zedamotocicleta o eos é feito em portugal e a maior parte das peças são feitas aqui excluindo o motor , é um produto de qualidade feito por nós .

  26. aver says:

    runnin_wild

    Olha que estive com um Tunami T10 na mão, um clone do MSI Wind, e marca era Tsunami.

    Sobre a “nacionalidade” do Magalhães. Poucos componentes de hardware são fabricados cá ? É certo, mas também é provável que haja algum. Pouco do software é de origem nacional ? É certo – mas pouco ou muito incorpora algum. A Sá Couto paga royalties à Intel pelo aproveitamento da concepção e design do Classmate ? É muito provável.

    Mas a Sá Couto é ou não é uma empresa portuguesa ? A concepção e montagem do negócio, com todos os riscos associados, não é dela ? Foram os americanos, alemães ou coreanos que vieram cá investir ?

    Resumindo. O Magalhães é uma marca portuguesa, de portáteis montados cá, por uma empresa portuguesa, com mão-de-obra portuguesa, que incorpora alguma tecnologia (hardware e software) de origem nacional. Deve haver poucos artigos “made in Portugal” mais portugueses.

    O que acho é que se trata de uma questão com pouco interesse.

  27. aver says:

    …queria dizerTsunami.

  28. Klassified says:

    @Tiago
    O Magalhães não é um plágio do Classmate da Intel. O Magalhães é o Classmate da Intel. Só tem uma capa de plástico diferente, muito mais infantil. Essa sim, feita em Portugal.

    @João Neves
    Acho que, felizmente, ainda ninguém colocou aqui em causa a importância do magalhães. Claro que é uma aposta positiva na ambientação precoce aos computadores e à informática.

  29. R00KIE says:

    @Tiago
    Se estás a falar da fábrica em Vila do Conde também já a visitei e na altura em que a visitei eles não fabricavam os circuitos, já recebiam as waffers prontas (penso que vinham da Alemanha). Aqui em Portugal apenas faziam a separação dos circuitos (dicing), faziam o teste de burn-in e encapsulavam os que passavam no teste e isto era feito só aos circuitos que já vinham marcados como tendo passado o primeiro teste na foundry. Tudo bem que o burn-in e encapsulamento será um dos passos do fabrico, mas a parte mais delicada do processo não é feita cá (o processamento da bolacha de silício e o fabrico do circuito integrado que vem dentro do encapsulamento).
    Se isso já mudou é uma boa novidade caso contrário continuo a dizer que em Portugal não existe capacidade de fabrico de ICs.

  30. Pedro Silva says:

    Estão a falar da mesma Quimonda que está quase a fechar as portas…

  31. Classmate PC says:

    Eu sou o magalhães… e depois?

  32. marduk says:

    O magalhães peca em outros aspectos que não o facto de ser ou não português, ou com componentes feitos por cá:
    1) não foi a concurso público e portanto não terá sido escolhido por mérito.
    2) não é barato, isto claro sem ser com os apoios do estado através do programa e-escolinha. Isto incorre em maiores gastos (desnecessários) para o estado.

  33. Luís Santos says:

    Isto do Magalhães é das piores palhaçadas com que o nosso Governo nos premiou até à data. Como se não bastasse a forma escandalosa como o nosso “primeiro” propagandeia este produto como sendo nacional, sabendo que não o é, fragilizando a nossa credibilidade e seriedade além-fronteiras, temos ainda guias que advertem as crianças que o usam contra os perigos da Internet. Ehpá, se as querem longe desses perigos, não as deixem ter Internet até uma certa idade. Meter pc’s nas mãos da criançada em tão tenra idade é meio passo para lhes roubar uma infância dita “normal”.
    Papel e caneta serve-lhes muito bem, e têm muito tempo pela frente para aprender a mexer em computadores. O que lhes faz falta são ruas e espaços que lhes permitam brincar e fazer desporto, conviver e socializar. Se não têm esse cuidado agora vão acabar por descobrir no futuro – e tarde demais – que de nada lhes servem as capacidades técnicas se não tiverem capacidades sociais e humanas à altura.

    Já não bastava a morangada com açúcar…

  34. marduk says:

    Já agora, esqueci-me de referir outro problema quanto ao magalhães, mais propriamente o programa e-escolinha.
    Sabiam que são os profs que têm de ser responsáveis por pedir a entrada dum míudo no programa? Pois eu não sabia até que recentemente uma professora me lembrou deste facto. Então se o meu magalhães tiver algum problema peço satisfações ao professor! Claro, quem mais seria o responsável? não o Estado ou a JP Sá Couto que os produz. Quem leva com os pais dos putos acabam por ser os profs. Como se já n tivessem nd com que se preocupar…

  35. Luís Santos says:

    @marduk

    bem lembrado, também me esqueci dessa. Anda tudo a fumar daqueles cigarros que fazem rir, só pode.
    Os professores – os bons! – já têm trabalho de sobra, e agora ainda têm que andar a resolver problemas desses. Não faz sentido nenhum.

  36. Angelo says:

    Eu conheço muita gente que tem computador a bastantes mais anos que eu, e não foi isso que deixaram de ter vida fora do computador, acho que uma coisa não leva a outra até pelo simples facto de que senão for o Magalhães(visto que é o assunto deste tópico) é uma PSP/PS3/XBOX. Agora pergunto qual a diferenças?isso depende de cada um, e claro dos espaços que as cidades dispõem para os seus habitantes para terem ou não acesso a actividades no exterior. Isso sim já é outro tema para outra conversa, agora não venham que é o Magalhães ter net que os putos vai ficar em casa, ate que cada vez mais ficam não só por causa dos pc´s e/ou consolas mas também pelo aumento de criminalidade que se anda a verificar nos dias de hoje. E como muitos pais pensam, com ou sem razão, “Em casa ao menos sei que não faz asneiras lá fora!”

    Sem querer contudo dizer que concordo ou nao com estas frase mas é as tendências dos dias de hoje.

  37. luisfilipeus says:

    O meu filho de 7 anos pediu-me se podia ter antes um Eee (os netbooks da ASUS) “porque não parece uma lancheira”.

    Pelos vistos já nem as crianças eles enganam…

  38. aver says:

    luisfilipeus

    Imagino que terás dito “Vou ver primeiro qual é o software que vem com um e com outro e qual é o mais adequado para crianças pequenas”.

    Quando tiveres chegado a uma conclusão diz.

  39. dajosova says:

    …o que é bem português é o estado da educação que não será alterado apenas por um computador para crianças e políticos… mas vai entretendo conversadores do quanto nós portugueses somos bons !!

  40. luisfilipeus says:

    Aver,

    Já temos vários netbooks da Asus na família (um 1000HD e um 701), e os meus filhos não têm qualquer problema em navegar e trabalhar com ambos. Para além do sistema Windows, a que estão habituados, os Eee permitem também optar por uma navegação intuitiva por ícones para os utilizadores iniciantes, posso até fazer um trocadilho e dizer que é como “uma brincadeira de crianças”. É fácil para qualquer idade, e à medida que vão crescendo podem passar para uma utilização mais avançada sem necessidade de um novo computador.

    De qualquer forma, como até meados de Janeiro estão a fazer no site da marca (http://www.eeepc.com.pt/) uma oferta de um Eee por semana, vamos adiar a compra a ver se nos sai.

  41. daniel marques pereira says:

    bom dia!
    o meu filho sem querer fez a reposiçao do windows e apagou os programas do pc magalhaes.
    como fazer para os repor?

  42. JB says:

    Alguem me pode explicar a onde está o concurso publico deste grande negocio!?………………E ainda dizem que este pais não é uma terra de oportunidades,afinal não é só na terra do tio Sam.

  43. pedro says:

    É por isto que Portugal não anda, desde 1500 e carcaranja. Desde essa altura que esses grandes homens, como Pedro Alvares de Cabral, Magalhães, Camões até antes dessa data, como o Santo António não foram reconhecidos pelos Portugas, foi preciso estes grandes homens saírem do pais natal para hoje marcarem a historia de Portugal, sem eles Portugal seria ainda uma província espanhola, por amor de deus, quem escreve isto é português, porque será que nos os Portugas só estamos bem com o que não temos?
    Amigos temos de defender o bom que temos neste século, 2 coisas somos os melhores do mundo, o tal Magalhães e as grandes opções que temos de Multibanco, que até isso a UE nos quer tirar. Temos de ter orgulho no nosso pais, independentemente do que se passa, eu tenho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.