Quantcast
PplWare Mobile

Afinal, quais são as linguagens de programação preferidas e mais bem pagas?

                                    
                                

Este artigo tem mais de um ano


Fonte: Stack Overflow

Autor: Pedro Simões


  1. Hugo says:

    Felizmente uso TypeScript (Angular) e não poderia estar mais feliz.
    Em relação a tecnologias/salário, é verdade que um mercado saturado de uma tecnologia em particular geralmente significa ordenado mais baixo, como é o caso de React, Gatbsy.. toda gente anda/quer aprender React e ninguém mostra interesse em Angular… isso possibilitou um grande aumento no meu ordenado (60%) porque não existem candidatos interessados em Angular.
    TLDR: às vezes a maior recompensa está nas tecnologias que não são “mainstream”.

    • Woot! says:

      Concordo. E muitas vezes as pessoas olham somente para linguagens e esquecem-se dos produtos “já feitos” e que muitas empresas utilizam e precisam de alguem que as configure. Dependendo do produto poderá dar muito mais dinheiro do que qualquer linguagem.

  2. Rui says:

    O HTML e O CSS não serão bem linguagens de programação… O HTML é uma liguagens de marcação para interpretação do browser, e o css são folhas de estilo, sem JavaScript não há input/processamento/output. O que estou a ver mal?

    • Desinformado says:

      Nada. HTML e CSS não são linguagens de programação.
      Quanto aos valores apresentados, não será aqui em Portugal seguramente.

      • ze says:

        US, não sei o Estado, mas cá em Portugal não anda muito longe disso. Um team leader de DEV já consegue chegar aos 80k ano. Os ordenados continuam a subir e a procura continua em altas, acredito que em alguns anos ultrapassemos os valores US.

        • Woot! says:

          Um team leader de DEV chega aos 80k ano em HTML/CSS? Em Portugal??
          Devem ser casos muito raros. Não estou muito por dentro dos valores para team leaders de HTML/CSS que se oferecem no mercado mas conheço uma mão cheia deles que nem aos 40k chegam.

    • Pedro B. says:

      É verdade, no entanto CSS já tem cada vez mais características que se podem enquadrar em “programação”.
      Apesar de tudo, são tecnologias intrinsecamente relacionadas com as restantes linguagens de programação, por isso acho que faz todo o sentido serem comparadas.

  3. Miguel says:

    A partir do momento em que um estudo sobre linguagens de programação refere o HTML e CSS como duas delas… Conseguimos comprovar a veracidade de toda a informação.

  4. AC says:

    Parece-me haver um «nicho» de mercado, explorado por um número restrito de empresas (mesmo a nível mundial), que formam internamente programadores em linguagens «obsoletas» e se fazem pagar (muito bem) para fazer manutenção do parque de software existente, em particular na área financeira onde existem volumosas bibliotecas de software em COBOL e RPG e o quadro de programadores acelera para a reforma.
    A minha experiência diz-me que um programador Java recebe 70% do que recebe um programador COBOL/RPG para mainframe com o mesmo nível de «skills».
    Apesar da tendência de redução do parque de software em COBOL e RPG, a procura por estes técnicos tem-se mantido para substituição dos «velhos» programadores COBOL que se retiram dos quadros para a reforma e as remunerações têm-se mantido diferenciadas das restantes linguagens.

  5. Fernando says:

    Parece-me que para muitos destes estudos tudo é linguagens de programação. Falam de C, SQL, Markups, Frameworks como se fosse tudo igual e como se as verdadeiras linguagens fossem todas rivais para o mesmo objetivo. Eu diria que cada macaco no seu galho…

  6. Antonio Ferreira says:

    Dados que não tem nada haver com mercado em Portugal.
    Esses valores em Portugal mesmo nada haver.

    • Sonecas says:

      É verdade, o mercado português é muito diferente disto, é uma bolha que em muitos aspectos parece ainda lá no passado.
      Mas a nível global, já dá para ter uma ideia até das diferenças gritantes para com Portugal.

      • O Monstro Precisa de Amigos says:

        Então, e por curiosidade, na vossa opinião quais seriam as linguagens de programação mais utilizadas cá em Portugal? Eu não sou da área, mas interesso-me pelo tema e gostava de saber.

        • Sonecas says:

          Quais seriam não, quais são…
          Baste ver as”ofertas” de emprego em pt, a maioria requer que ou o profissional tenha conhecimentos de Java, e todo o seu ecossistema que é enorme, ou tecnologias ligadas a Microsoft e todo o seu gigante ecossistema, como exemplo de linguagem C#.
          Claro que tbm há algumas ofertas para outras coisas, mas o grosso do mercado é isto.
          O problema não é só em termos de tecnologia, é tbm em termos de projectos, visto que muitas ofertas que se vêem são de projectos ligados a serviços (parte ligada a banca), tipicamente são coisas sem piada de se participar, e em que o profissional é mais um, aliás é para quem gere um “homem/hora”. Se ouvir esta expressão tão usual, significa logo 2 coisas, aquele projecto é mau (do ponto de vista profissional, não vai ter gosto em participar nem vai aprender muito de novo), e é mal pago, porque é visto como um “trolha” que faz uns “rebocos” de código.
          E infelizmente isto é muito comum cá em Portugal.

  7. Sonecas says:

    O estudo em si tem muitos dados, como por exemplo, o facto de a linguagem para JVM deixar de ser Java a mais adorada, ou a mais bem paga, para ser kotlin e Scala (está última já era mais adorada e mais bem paga).
    Ou o facto de o principal factor de querer procurar novo trabalho/empresa ser o factor remuneração, logo seguido se querer usar novas tecnologias, que é como quem diz, para além do que cai na conta ao final do mês, o que as pessoas querem é usar tecnologias que não sejam um horror… Java, estou a olhar para ti…
    Ou por exemplo, o factor para alguém querer mudar para um novo projecto, sejam precisamente as tecnologias associadas ao projecto, quer sejam linguagens, frameworks, etc, e não as tretas das mesas de matraquilhos, ou de ping Pong, ou as salas com pinturas cool, nem os sofás espalhados pelos corredores.
    Logo de seguida vem o ambiente entre as pessoas daquela empresa seguido de um horário decente e não de exploração. (As empresas em pt neste momento vivem num mundo paralelo, principalmente no que toca a horário e salários).
    Um aparte, que está implícito, as linguagens OOP estão em queda, e em movimento contrário está o modelo funcional. (Não resisti a referir isto)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.