PplWare Mobile

Adobe acabará os desenvolvimentos e suporte ao Flash em 2020


Apaixonado por tecnologia, encontro no Pplware a forma ideal de mostrar aos outros os meus conhecimentos e de partilhar tudo o que me interessa neste intrincado universo
Artigo escrito por Diogo Gaspar para o Pplware

Destaques PPLWARE

  1. Helder says:

    Graças a Steve Jobs!

    • gorndon says:

      Graças a quem??? essa agora foi forte…

      deixa lá o homem sossegado que não é para aqui chamado…

    • Vlad says:

      Foi o Steve jobs que desenvolveu a tecnologia alternativa? Não sabia.

      • Vítor M. says:

        Não foi, mas fez muito por impulsionar a migração para tecnologias alternativas, invluive a opção, muito criticada na altura, de não dar suporte ao flash no iOS. E foi, como sei que sabes, uma voz ativa em defesa das outras tecnologias alternativas.

        Mas sei que não lhe irás atribuir qualquer mérito na sua arriscada decisão, claro que no fundo ele também olhou pela vida dele e do seu ecossistema, menos licenças pagas, menos recursos, mais qualidade oferecida etc… 😉

        Agora, ele inventou muita coisa e tem uma carteira de patentes invejável, mas não, alternativa pura e dura não, criou outras linguagens, mas HTML5 não foi ele.

        • Vlad says:

          A única razão pela qual a Apple impediu o flash dos seus dispositivos móveis foi uma razão económica. O Flash na altura representava um rival para a appstore com milhares atrás de milhares de aplicações. Não permitindo o flash eliminou-se um concorrente na plataforma. Mas os dias do flash já estavam contados antes da Apple tomar esta medida, pois o intuito do HTML 5 e CSS 3 era esse mesmo. E quando a Apple decidiu isto não quiz saber se a maioria das páginas de web com conteúdos multimédia fizesse uso de flash. Quando lançou o iPhone original nem sequer se conseguia ver um simples vídeo da web, porque a versão inicial do browser não suportava o elemento de vídeo do HTML 5. Acredita, eu sei porque tive um.

          O Steve Jobs tem uma carteira de patentes invejável? Será que não queres dizer que a Apple tem uma carteira de patentes invejáveis? É que contrariamente do que os fanáticos pensam não foi o Steve Jobs que inventou as inovações da Apple mas sim as mentes brilhantes dos vários engenheiros que trabalham na empresa.

          • Vítor M. says:

            Lá está, fácil ver como não sabes bem os factos. Primeiro não é nada disso, a Apple tem várias patenes mas Steve Jobs ele próprio tem muitas dele, se puderes vai pesquisar.

            Depois, ele, como referi, por questões económicas, mas sobretudo por questões de evolução de outras plataformas mobile (neste caso o iOS) arriscou e foi uma voz ativa contra o flash, até a Google esteve contra ele até dar o braço a torcer. Efetivamente nos dispositivos móveis o flash era um veneno e por isso a Afobe bem que tentou melhorar, atualizar mas nada resultou.

            Até porque a Apple ainda mantém o suporte no macOS, logo por aí vês que tem a ver sim com usabilidade.

            O primeiro iPhone quando tinhas vídeos do YouTube ele carregava o vídeo sim senhor, usava a App YouTube. Tu não tiveste nada um iPhone nem o primeiro nem nenhum 😉 já sabes que não dominas os temas mais simples o que mostra bem que não tiveste nem tens o contacto com os equipamentos. Deixa lá essa conversa 😉

          • khidreal says:

            Vitor M
            o senhor não anda lá muito informado como atuam os browsers… quando não há app youtube este será carregado no browser, seja chrome, firefox, opera, maxthon, safari, ou até os menos conhecidos como o Midori.
            por exemplo, sou utilizador Android. mesmo tendo a app youtube instalada, o meu android pergunta-me sempre como quero tratar o link do youtube, se pela app ou pelo browser. se quando voce clicar num link youtube e clicar em browser ao invés do Youtube, será aberta a pagina web do youtube no browser, e o video irá reproduzir, desde que se tenha flash ou HTML5 ativado. acho que é a isto que o Vlad se está a referir, nem toda a gente gosta de usar a app, eu por acaso por vezes prefiro usar o youtube no browser do que a app, por exemplo para copiar o link do video, coisa que a app não permite (que eu saiba).
            so quis deixar aqui esta explicação, não é que esteja de acordo nem consigo nem com o Vlad muito honestamente. cada um tem a sua opinião.

          • Vítor M. says:

            Estás a brincar? Ele não sabe como funcionava e mandou ao ar, o que deixei explicito foi que o iPhone 2G tinha esse comportamento, não estejas a mudar de assunto sff. Sei perfeitamente do que se está a falar. Na altura o Safari tinha alguns comportamentos para correr vídeo e não é da forma como o vlad está a afirmar.

          • Vlad says:

            iPhone 2G? Tens me indicar onde compraste essa relíquia etérea Vítor.

          • Vítor M. says:

            Eu logo vi… é mais fácil apanhar um coxo que…

            O iPhone (também chamado de iPhone Original e iPhone 2G) é a primeira geração da linha de smartphones iPhone desenvolvido e comercializado pela Apple. Foi anunciado a 9 de janeiro de 2007 e lançado nos Estados Unidos em 29 de junho de 2007 antes de ser comercializado na Europa.

            E diz ele “Quando lançou o iPhone original nem sequer se conseguia ver um simples vídeo da web, porque a versão inicial do browser não suportava o elemento de vídeo do HTML 5. Acredita, eu sei porque tive um.

            Eu sei que tiveste sim sim…

          • Vlad says:

            No meu iPhone original vem marcado iPhone apenas, conheço quem lhe chame 1ª geração, ou original. Apenas um idiota o chamaria iPhone 2G. Mas acho interessante teres eliminado o meu anterior post. Típico de quem não tem argumentos.

  2. khidreal says:

    o flash havia de morrer já este ano ou no proximo… tanto tempo, esta praga ate já acompanha o windows e o caraças, uma pessoa primeiro que se consiga ver livre do Flash é como acertar na chave do euromilhoes, porque cada OS tem tretas diferentes nas quais apagar ou desativar para se ver livre dele…

  3. Miguel Pinto says:

    Mais uma coisa que devemos agradecer a Apple e eu até sou android user mas reconheco a grande visão desta grande empresa. Verdade seja dita so nao usa iphone quem realmente n pode e o android tb desenrasca bem

  4. Goncalo Pinto says:

    Ainda nao e desta? Ja deveria ter morrido por completo. Que doenca, uma autentica praga que esta dificil de exterminar.

  5. hummer says:

    realmente há muito que o HTML5 é uma das alternativas ao Flash e não migraram continuaram a usar Flash que é um autentico sanguessuga de recursos, e problemas que origina, não sei porque é que não acabaram já com o suporte do mesmo…

    hoje em dia já é raro eu ver algo em Flash , pois o que uso já migrou para o HTML5, e é uma diferença como da noite para o dia…

  6. Asdrubal says:

    É complicado. Existem montes de sites que utilizo que têm a tecnologia flash.

  7. J Dias says:

    Costumava fazer pequenos jogos em Flash, no Adobe Flash. Era fácil de usar com os frames. Qual será a melhor opção agora?

  8. RG says:

    Talvez um dia se torne open source, conto com toda a gente que o pretenda https://www.change.org/p/adobe-systems-make-flash-player-open-sourced

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.