PplWare Mobile

Acidente leva Tesla a fazer melhorias de segurança no Model 3


Pedro Simões

Apaixonado por tecnologia, encontro no Pplware a forma ideal de mostrar aos outros os meus conhecimentos e de partilhar tudo o que me interessa neste intrincado universo

Destaques PPLWARE

30 Respostas

  1. Miguel Martins says:

    Wow. As pessoas têm mesmo de estar atentas a tudo. Ainda bem que o passageiro está bem. Isto podia ter acabado muito mal…

  2. johnny says:

    Olá, quando serão produzida e/ou instaladas as baterias de nano-titânio ? , obrgado

  3. Helder says:

    Espatifou o carro todo!

  4. AJ says:

    Os testes que as marcas fazem de segurança não deviam ter detectado esses problemas antes de o carro ser vendido ao público?

  5. AR says:

    Na generalidade os carros modernos do tamanho do tesla tem a capacidade de absorver choques similares sem danos nos passageiros, pelo menos os europeus. Foi feito um grande caminho nesse sentido.

    As vezes morrem pessoas com acidentes menos aparatosos, e verdade.
    Mas impressionante é a Saab. Está ou esteve no museu deles um carro cuja proprietária sofreu um embate LATERAL do lado do condutor em que o veículo que lhe embateu circulava a mais de 120kmh. Ela saiu ilesa.
    Foi um dos motivos porque a Saab faliu, segurança estrutural a mais fazia os gastar imenso. Até nos rali o carro tinha rigidez estrutural para poder dispensar a gaiola de segurança. Vejam por exemplo um episódio no top gear entre um bmw e um Saab e logo se percebe que eles estavam muito a frente do tempo deles.

  6. André R. says:

    Também não entendo aquela combinação de jantes diferentes…

    • Dino Chaves says:

      As jantes sao iguais, mas tem umas coberturas para melhorar a aerodinamica e consumos. a jante da frente perdeu a cobertura devido ao choque, presuponho…

  7. Lagaffe says:

    Ou eu tenho um comentário diferente ou foi precisamente o que referiu o AR, que era uma das razões da Saab ter falido…

  8. Técnico Meo says:

    Este tipo bateu de frente à 100k/h e não morreu. Foi ferido por objectos no habitáculo, que realmente todas as marcas descuram. Nos testes da euroncap o choque frontal a velocidade máxima é de 64k/h, e muitas marcas tiveram notas abaixo dos 90% nos danos registados pelos dummies. Este bateu a 100km/h, ficou consciente, vivo, e sem mazelas permanentes. E queixa-se. Por isso se costuma dizer que ter dinheiro (o tesla é caro) não é sinónimo de ser inteligente. Concordo plenamente com esta afirmação. Nem a volvo iria garantir prova de vida a 100km/h num embate frontal. Demasiadas variáveis a nível do nosso corpo humano devido aos danos da própria desaceleração brusca. É caso pra dizer, quem me dera ter um tesla 🙁

    • Nuno says:

      De que ano é o teu carro? Presumo que deve de ser muito antigo.os carros de agora estão preparados para os passageiros e condutores sobreviverem a um choque frontal a 100km/h. Os testes da euro cap não são totalmente frontal. Tem um offset para representar uma situação pior. Este acidente foi na quase sua totalidade frontal porque este parece destruída de forma distribuída na frente.

      • Técnico Meo says:

        Tenho dois, um deles é o Seat Arona deste ano. 100km/h de embate frontal contra uma superfície dura, tenho todas as dúvidas que qualquer habitáculo dos carros do dia a dia não fosse invadido pelo motor. Ainda que não, os nossos órgãos vitais e cérebro esborracham-se cá dentro dela desaceleração da força G . A euroncap não tem nenhuma desconto, ou saldo ou promoção. Pela vontade dos fabricantes auto, os testes eram todos feitos a 15km/h. Salvar vidas na estrada, é 50% de segurança activa e passsiva. Até se tiveres um acidente num tanque ou xaimite, podes morrer pela força do impacto.

        • BRUNO COIMBRA says:

          Os carros estao desenhados para no caso de colisao frontal, os apoios do motor funcionem como fusíveis mecánicos (zonas que irao fracturar primeiro) de modo a que o motor desça e nao entre no habitaculo.

        • Nuno says:

          Lá por tu teres dúvidas não quer dizer que a realidade concorde contigo. É pela vontade dos fabricantes? A segurança é algo que vende. Por alguma razão na altura que o Renault Megane II e Laguna II venderam bastante bem por causa a terem sido os primeiros a obter 5 estrelas no euro ncap.

  9. Unknown says:

    Não acredito que outros carros de hoje em dia não tivessem o mesmo desempenho, gostava de ver a ncap a testar um desses

  10. Nelsonmarques says:

    Acho graça o enaltecer da suposta segurança dos Teslas. Não tendo motor e transmissão convencional, é muito mais fácil trabalhar a frente, para criar um carro seguro, mas mesmo assim, os testes da euro ncap não revelam um resultado excepcional, mas sim um resultado bom, mas sem ser referência em nada. Em relação aos acidentes, a velocidade diz pouco. Eu preferia bater a 120kmh contra os rails de protecção da auto estrada, do que a 50kmh contra um muro de frente

    • Nonnus says:

      A ultima vez que abri o capot do meu Leaf tinha lá um motor (eléctrico mas tem um motor), uma caixa de velocidades (automática, mas é uma caixa de velocidades), transmissões, motor do ar condicionado, direcção assistida, bateria de 12v e tudo o que um carro de combustão tem, excepto radiadores. Se considerares a falta dos radiadores peça fundamental para a melhorar a rigidez do carro, o teu comentário faz todo o sentido.

      Já agora só por curiosidade sabes quanto pesa um carro eléctrico? O meu Leaf pesa 1950kg.

      Põe lá 2000kg a 100km/h contra uma parede, e põe lá 1400kg (megane por exemplo) de um carro convencional a mesma velocidade contra a mesma parede, deve de existir diferenças.

      Nem tudo se resume ao motor, existem muitas mais variantes na tua equação.

  11. falcaobranco says:

    A questão do ecrã tem que ser solucionada, sem duvida….. agora do porta luvas? Nada que um ferro não fizesse o trabalho… da maneira como o carro ficou não ia para arranjo, portanto, partido por partido…

    A questão aqui acho que tem a ver mais com a situação que o Elon Musk responde a tudo que seja críticas…porque se fosse outra marca automóvel, certamente estavam-se a marimbar para o condutor e passageiro…

  12. Lucio Gabal says:

    Muito preocupante, tinha em vista adquirir um tesla mas sendo assim prefiro optar por um carro seguro. A qualidade dos materiais também deixam muito a desejar

  13. Antonio Salaraz says:

    Parece mas um golpe de marketing.
    Um acidente a 100km/h qualquer carro teria certamente ficado mais destruído que este Tesla.
    Fica na consciência das pessoas mesmo assim tão seguro eles estão preocupados com 2 falhas pequenas… eu adoro a tesla mas parece aquelas campanhas de marketing populistas e que tem um efeito negativo para mim da marca.

    Cumprimentos

    • JJ says:

      Que contradição o teu comentário…
      Então dizes que é um golpe de marketing estarem preocupados com 2 pequenas falhas, por outro lado dizes que qualquer carro tinha ficado em pior estado…

      Se outros carros poderia ter ficado em pior estado, eles vão ficar preocupados com isso? Nesse campo já tem um bom desempenho.
      Mas, os ocupantes poderiam nem sequer ter qualquer ferimento, se essas 2 pequenas falhas não existissem. Logo, ao corrigir esses problemas, reduzirão ainda mais o perigo para os ocupantes.

      Onde esta aqui o golpe de marketing?

      Alem disso, neste tipo de casos, todas as marcas aproveitam o lado positivo do acidente para ganhar “créditos” junto dos consumidores.

      A Ferrari, também ofereceu ao Cristiano Ronaldo, um Ferrari novo, depois de ele ter destruído o dele contra um muro de um túnel e ter saído sem um arranhão. A publicidade que a Ferrari teve nesse caso, deu para cobrir o custo da oferta e ganhar dinheiro.
      Não vi ninguém criticar a Ferrari por isso…

  14. Frederico Sousa says:

    Bom dia
    Um acidente frontal contra um muro rígido é quase sempre mortal. A desaceleração a que ficamos sujeitos mata-nos mesmo que o carro tenha uma estrutura muito boa. Simplesmente não há espaço para reduzir a velocidade de forma segura. Estamos a falar de uns 50 cm !!??.
    O que se passa muitas vezes é que um acidente frontal não ocorre com um objeto inamovível e rígido. Muitas vezes recua na frente do carro dando possibilidade de fazer uma desaceleração de forma mais suave assegurando a vida dentro dele. Vejam os crash testes deste modelo. Não são nada melhores que os melhores carros atuais. Antes pelo contrario o peso das betarias conta muito na destruição excessiva da estrutura durante o impacto.

  15. mario esteves says:

    e conseguiram abrir as portas ou tiveram de ser o bombeiros a fazê-lo? é só electrónicas e depois dá nisto!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.