Quantcast
PplWare Mobile

ACAPOR – Portugal Séries anuncia encerramento

                                    
                                

Autor: Pedro Pinto


  1. man|pt| says:

    será que o site da ACAPOR também tinha coisa ilegais???
    Já que também está down….

  2. Miguel says:

    Wareztuga =DDD

    • Pedro A. says:

      Isso é para quem tem conta.

    • Pedro says:

      Sim. Para quem tem conta.
      E além disso, esse também se irá. Tudo a seu tempo.

      • Daniel says:

        É bruxo? Porque se não é parece. Tanto site que já foi a tribunais e foram ameaçados e ainda continuem em pé, cada um tem o seu plano para conseguir a privacidade (que a acapor consegue descobrir não sabemos como, ilegalidades? obviamente).

        • JB013 says:

          Ainda existem alguns sites “warez” em funcionamento,mas a tendência é para irem abaixo,devagar mas vão. A não ser que consigam contornar a lei,não sejamos hipócritas ao ponto de dizer que não faz mossa monetária a grande parte das companhias cinematográficas e discográficas. Quanto a outras servem de rampa de lançamento.

  3. W4r3zGuy says:

    Irónico quando estes sites fecharem não faz mossa no estilo de vida de quem saca…

  4. tirando a parte destes sites ‘venderem’ as series.. até gostava deles….

    • Diogo R. says:

      era de venda de series? nunca tinha ouvido falar do portugal series…

    • Mário O. says:

      Ate se aceita que tenham q ganhar algum para ter as coisas no ar. Mas existe um misto de “ai nao é pirataria, eu sirvo a comunidade” com o “esta é a minha profissao, ganho dinheiro a piratear”. E a resposta mais obvia é essa ultima. Trabalham em casa, nao pagam impostos, sao “desempregados”… e enchem-se de guito…

      O ideal seria de facto podermos ver todos os filmes e series online sem levar com 150 anuncios a cada 5 segundos, de todos os lados do ecra. Nisso o wareztuga acho q está mto bom e parece-me ser um projeto bastante sólido. A ver vamos se tem futuro…Cultura acima de tudo. Se fosse legal, melhor…

  5. José Miguel says:

    Fecha-se um, abrem-se mais uns quantos. O que estes senhores fazem mete nojo e não tem legalidade nenhuma! Com que direito identificam as pessoas assim se não são nenhuma força judicial?
    Enfim…

    • Pedro Azevedo says:

      Não vejo isso acontecer agora, especialmente portugueses. Só vejo alguns a resistir. Novos a nascer, como noutros tempos, não tenho visto. Porque agora conseguiram identificá-los pessoalmente. Quer estiver fora do país safa-se da ACAPOR.:-)

    • tb é assim, tendo em conta que a justiça é apenas para quem tem dinheiro, eu tb fechava antes de ter processo em tribunal, principalmente se fosse algo assim menos legal

    • Carlos says:

      Bom, se os donos dos sites usaram os seus nomes e moradas quando registaram os domínios, indentificá-los é fácil porque essa informação é “pública”.

      Agora, uma coisa que talvez atrapalhasse a ACAPOR era esses sites passarem a funcionar por HTTPS…

      Já agora pessoas, usem a encriptação de torrents. Custa só uma ínfima parte da capacidade do CPU e torna muito mais dificil a alguém que esteja à escuta (mesmo que legalmente) saber o que andam a torrentar.

      Se forem paranoicos, usem o Tor.

  6. Emannxx says:

    O lado positivo de todos estes acontecimentos, é que a ACAPOR está a ensinar/icentivar o pessoal português a fazer downloads de sources internacionais, que dificilmente serão “desligados”.

    O grande golpe seria todas estas páginas fechadas deixarem “guias” de como o fazer, pois não é difícil.

    É uma pena que isto esteja a acontecer em Portugal, e para ser sincero, sempre pensei que o anonimato dos administradores destes websites fosse superior.

  7. Pedro Azevedo says:

    O OXE7/Mookv vai voltar brevemente, segundo consta na página:

    Uma nova administração, um novo domínio, um novo site, a mesma qualidade de sempre!

    Brevemente online!
    http://www.moovk.com
    04-04-2013

  8. Nuno Castro says:

    Não percebo como como eles conseguem identificar os autores destes. Mas se conseguem devem ter investido bem para chegar até eles. E para quem não tem fins lucrativos é muito estranho. Outra coisa estranha é o tempo que estes senhores passam em sites piratas. Não deviam estar preocupados com associação deles?

    • lunatico says:

      não sabes? eu explico: podes começar por aqui…
      pegas no dominio e vais a whois .net ou .is

    • bimbo says:

      Quem tem dinheiro faz o que quer, contratar detetives (que tem suas sources por todo lado), advogados (para saber o que podem fazer e não podem), peritos em informatica, etc…
      Nimguem sabe é nada sobre este nuno pereira da acapor, deve viver numa ilha deserta.

    • Paulo Ferreira says:

      Infelizmente, muitos dos administradores desses sites têm um ego demasiado grande e têm o hábito de dar com a língua nos dentes em fóruns/redes de IRC onde qualquer um pode entrar. Para além disso, *suspeito* que existe meia dúzia de pessoas (pseudo-hackers) que, mediante pagamento, se prestam a obter as informações necessárias. Mas isto é tudo uma teoria minha, sem pés nem cabeça, certo? *Wink*

  9. Freitas says:

    O Maximus não morre.

  10. Freitas says:

    O Maximus não morre.

  11. PR says:

    Dos 4 fechados só usava o Oxe7 e há pouco tempo…
    É mais fatela para quem procurava conteúdos em Português.

  12. Tiroliro says:

    Eu desafio a Acapor a prestar informação sobre o modo, meios e ferramentas com que identificaram os administradores desses sites. Cheira-me que a Acapor ia ficar em maus lençois…

  13. Deus says:

    eu saco no seriesfd.com sem duvida que não tem a qualidade que tinha o oxe7 mas não vou deixar de ver as minhas series por causa desses burros…
    Eu sei que eles andar por aí a ler os comentários e sim, são uma cambada de burros que fazem dinheiro com o trabalho dos outros…

  14. Tiroliro says:

    Obrigado Acapor e Peopleware. Fiquei a conhecer uns sites fixes!!!

  15. Carlos says:

    Meu deus, como é que eu agora vou poder sacar séries e jogos e músicas piratas da net????

    Ohh! Ohhh vida ingrata!!!!

    Oh, espera, há gaziliões de sites internacionais, e, de entre eles, a Baía dos Piratas continua a funcionar perfeitamente…

    Oh!!! Ohhh Alegria! Aleluia!

    😛

  16. MOliveira says:

    Entretanto dois deles brevemente abrem novamente, mas pronto, lá vao tentando a sorte deles a tentar fechar.

  17. José Almeida says:

    Muito bom muito bom, podem fechar todos 😀

    Qual será o próximo ? Ficamos a aguardar mais novidades boas como esta .

    • Pedro A. says:

      Já cá faltavas tu…

    • Canelas says:

      Meter uma rolha, não?!

    • Pedro says:

      Concordo. Esses sites que vendem as séries e filmes e software à maneira deles (com cêntimos por cada download, donativos, etc) deveriam ir todos ao ar. Por torrent ninguém paga e arranjam-se as mesmas coisas. Concordo que encerrem. Já deveriam ter ido à muito tempo! Já pude fazer parte da administração de um site tuga que não vou divulgar (mas ainda está online) mas a partir do momento em que soube que isso funciona assim, dei o meu lugar a outro. Porque realmente não é grátis como eles tanto apelam. Carrega ACAPOR!

      • Canelas says:

        Tanta asneira num comentário. “Esses sites que vendem as séries e filmes e software à maneira deles (com cêntimos por cada download, donativos, etc) deveriam ir todos ao ar. Por torrent ninguém paga e arranjam-se as mesmas coisas. Concordo” . – Isto é mentira.

    • Jota says:

      Não é por isso que as pessoas passarão a comprar outra vez ou que os videoclubes voltem, mas pronto, vivam iludidos (a)

    • LJMXQ says:

      Que tal tu a fechar essa boca…
      Pois, espicaçar é o teu lema!

    • lunatico says:

      pergunto-me até quando mentalidades como a tua vão durar.
      essa *guerra* contras os sites #pirata# é um combate perdido. pode fechar um, abre logo dois. fechas os dois, abrem quatro. hum? ainda não te apercebeste do fenómeno?

      caramba, não deves ter mais nada para fazer na vida para estar a combater algo que é de longe bem maior que tu.

      boa sorte para ti e para os teus.

    • Ricardo says:

      Oh Almeida, vai levar na P€1D@!!!!!

    • Paulo Ferreira says:

      *Don’t feed the Trolls*

  18. Vítor Hugo Vieira says:

    Mas que treta é esta da ‘internet livre’ que os administradores destes sites evocam?
    Eles por acaso vão à Fnac ou Worten gamar DVD’s e acham q

  19. Carlos Carvalho says:

    filmes com legendas , alojado no Brasil

    Cumprimentos

    Carlos Carvalho

  20. Hugo Sousa says:

    O que não se refere é o dinheiro que estes administradores de sites ganham com a publicidade nos mesmos. Não venham com comunicados sobre uma ‘internet livre’. Isso é treta.

    Eu não vou roubar DVD’s para a Fnac, ou não entro à socapa num concerto porque acho que tenho direito a um acesso livre à cultura. Isto é igualzinho

    E o denegrir dos clubes de vídeo feito no comunicado foi muito desrespeitoso para com os profissionais do ramo.

    Não vou ser hipócrita e dizer que não saco coisas em sites do género, mas não o faço por uma ‘internet livre’, é mesmo porque não tenho dinheiro para comprar os filmes/séries/cd’s…
    Estou completamente ciente de que estou a praticar algo que é e deverá ser sempre ilegal.

    • Canelas says:

      “E o denegrir dos clubes de vídeo feito no comunicado foi muito desrespeitoso para com os profissionais do ramo.” – Isso está a ser feito pela ACAPOR.
      Qunato há publicidade… provas??

      • Francisco says:

        Amigo,

        Provas? Os anúncios de sites como OXE7, WarezTuga, PortugalSérie são todos geridos através de ADSENSE, o que significa que o proprietário dessa conta de ADSENSE (proprietário do site) estava a receber dinheiro por cada pageview e click, ou pensavas que os anúncios estavam lá só por estar?

        Eu não gosto de ver estes sites a fechar, mas também não gosto de ver pessoas a negar que estes sites tinham receitas… porque tinham de certeza!

        Links:
        http://pt.wikipedia.org/wiki/AdSense

        Abraço,

        • Jorge Fernandes says:

          Francisco, entre o site da RTP, Radio Comercial, Púbico, etc., etc, etc. e o que vê??? Publicidade!!!!

          Porque raio não pode alguém que dedica o seu tempo, receber uma comissão sobre a publicidade que coloca no seu site?

          • Francisco says:

            Jorge,

            O problema é que o conteúdo dos sites de partilha “ilegal” de conteúdo, é que esse mesmo conteúdo não lhe pertence, pelo que a partilha não pode gerar lucro, coisa que acontece no OXE7 e outros e é este o principal argumento da ACAPOR, que, infelizmente para o OXE e outros… está correcto, daí eles estarem todos a fechar, porque sabem que a ACAPOR tem pelo menos um argumento válido (se não o único).

            No caso da RTP, tudo que está no site da RTP em principio está em conformidade, as noticias são da autoria da empresa e tudo aquilo que é externo, como videos, músicas, etc, está “comprado” pela RTP.

            Percebe?

            Abraço

        • lol says:

          Sabes que o adsense nao permite porn ou warez certo? lol

          • José Almeida says:

            Esquece Francisco, não vale apena matar a cabeça com estes boilas que não querem trabalhar, querem tudo facilitado.

            Cumprimentos

        • Canelas says:

          E esse dinheiro nao seria para pagar o servidor?? Se assim for, são + espertos que os bsnanas da ACAPOR.

    • DaRua says:

      “Eu não vou roubar DVD’s para a Fnac, ou não entro à socapa num concerto porque acho que tenho direito a um acesso livre à cultura. Isto é igualzinho”
      Igualzinho como ?
      – Quando sacas da net tiras fisicamente alguma coisa a alguém ?
      – O dono da “coisa” fica sem ela ?
      – Deixa de poder obter beneficios economicos (=ganhar dinheiro) com a “coisa” ?

      Portanto jovem, igualzinho “my ass”. Legal/Ilegal é outra conversa.

      • Anonfag says:

        Por acaso até é igualzinho…

        O facto de estares a usufruir de um bem/produto sem uma representação física palpável sem pagares por ele (não sendo ele gratuito, claro) não significa que não estejas a roubar.

        Ora segue o meu raciocínio neste exmplo:

        Concordarás certamente que tanto trabalho dará escrever um livro sobre fantasia épica – o Manuel forma-se em letras, participa em ensaios, faz estudos, trabalha e publica o livro – como o dará escrever uma aplicação – O José forma-se em informática, participa em ensaios, faz estudos, trabalha e publica a aplicação. Agora o que acontece é que o livro vai parar à venda nas livrarias e a aplicação vai ser posta à venda online, de uma forma digital.

        O que tu dizes é que se sacares da net o trabalho do José sem lhe pagares não é o mesmo se fores a uma livraria roubar um livro do Manuel. Pois eu acho que é exactamente a mesma coisa.

        Não se trata de o “dono da coisa” ficar sem ela, trata-se de compensação pelo trabalho/investimento que as pessoas têm em criar um produto.

        O facto de o digital ser reproduzível (no sentido de cópia) de uma forma tão fácil quanto Ctrl+C seguido de Ctrl+V não deverá nunca ser desculpa para que o produto em si deixe de ter valor e que o seu autor senha reconhecido/recompensado pelo seu esforço.

        • keops says:

          Bla bla bla. E deixa-se claro de lado os vários estudos que indicam que o Manuel não só não é economicamente afectado pela pirataria porque a população não tem disponibilidade financeira para comprar o seu livro, como até indicam que a partilha online poderá trazer notoriedade que doutra forma não seria conquistada aumentando as vendas e a fama do Manuel, como já aconteceu com diversos softwares e artistas que ganharam fama na internet.

          Estas discussões nunca vão levar a lado nenhum porque as pessoas recusam-se em basear a sua argumentação em estudos feitos por peritos, baseando a sua argumentação no seu ponto de vista moral, na ilegalidade do acto, e em contas de excel que dizem que foram feitos 100000 downloads vezes 10€ dá 1 milhão de euros de prejuízo, contas totalmente desfasadas da realidade e em que só muita demagogia é que consegue defender.

          • Anonfag says:

            Caro, começo por explicitar que estava a expor a minha opinião relativamente ao acto de download ilegal ser igual a roubar, e não a mencionar modelos de negócio ou tendências de mercado. Os exemplos que usei para ilustrar a minha posição, em relação ao que “DaRua” disse, são EXTREMAMENTE simples e redutores, mas funcionam bem para explicar o embate de valores / princípios éticos – o que no fundo ERA o que eu estava a discutir / descrever.

            Não pretendo de forma alguma entrar no debate comercial.

            Contudo, se me disser que usa os “estudos de mercado” que, alegadamente, indicam que a aquisição ilegal de produtos devidamente licenciados até beneficia a “notoriedade” para ir ao piratebay e sacar produtos com a ideia de que “está a contrinuir para a notoriedade do produto” então eu digo-lhe que, segundo os meus valores e princípios morais, você está simplesmente a usar uma desculpa credibilizada por estudos feitos por outrém para cometer uma ilegalidade.

            Nem mais, nem menos.

  21. intelligentes says:

    será que estes senhores inteligentes da ACAPOR não lêm os estudos da Comissão Europeia que classifica a (chamada) pirataria como inofensiva para os mercados multimédia? Fico sem perceber quem são os piratas…

  22. joão carreira says:

    realmente é uma pena este tipo de sites estarem a fechar desta maneira, mas pronto, tal como já foi referido existem outros pelo caminho, ultimamente tenho andado no Scene-Rush e até é muito bom, pena que seja necessário convite para entrar lá, caso queiram basta irem através do IRC irc.ptnet.org canal #Scene-Rush eles disponibilizam convites lá

  23. Anti-ACAPOR says:

    Gente, eles podem fechar o que quiserem ! A mim só me chateava se fechassem o wareztuga, devido ao streaming de series com legendas… tudo o resto simplesmente podemos ir ate a baia dos piratas e se queres download por link nada como ir a fonte das releses da scene .

  24. Nautiluscb says:

    A ACAPOR, ainda não perecbeu que houve um enorme swift do modo como se consume e vai passar a consumir os conteudos multimedia?!?!?!? Os dias dos video-clubes como os cenhecemos acabaram de x. Se não souberam ou não quiseram acompanhar a tecnologia azar. Não podem ter a ingenuidade de querer parar um “petroleiro” desgovernado só com um barco à vela. Negoceiem com o principal causador do problemas deles, “ZON”, “MEO”, etc… os fornecedores de internet e de tv paga é que permitem e criaram o problema. Hoje temos o Meo-videoclub e equivalentes e alem disso tb podemos gravar séries, documentarios na tv paga. Além disso, como é taxada a publicidade k é emitida nas gravações das box’s? Pelo n.º de x que é visualizada ou apenas pela x que foi emitida? Se kerem €€€ pensem de forma intelegente, e sejam criativos e não destrutivos. A ACAPOR deveria era ter-se associado aos grandes grupos economicos e criar com a PT/ZON/Vodafone/… um site/App do genero “musicbox”.
    O cliente PT paga a mensalidade de acesso à internet e tem acesso livre à app musicbox e outros conteudos de musica de forma legal. Ou então a ACAPOR k tente chular a google por mostrar o caminho ao internautas para esta enorme “orgia de prevaricação multimédia”.

    • MarioM says:

      A Ideia que apresentas-te é boa, mas as capacidades mentais desta gente são minimas e estão ultrapassados a muito,estão agarrados a um tempo que já não existe.
      E depois pegam numa espingarda de canos serrados e tiros nos pés,ficam todos contentes por serem idiotas.

    • M. Pires says:

      Os gajos da ACAPOR ainda trabalham em modo VHS…

    • Anonfag says:

      Só um pequeno comentário. Não creio que o causador “do problema deles” seja a ZON ou a MEO. Se os referes somente por seres ISP’s discordo do que dizes, pois o acesso à internet não deve ser usado como desculpa para cometer atos ilicitos. Seria o mesmo que culpar o facto de termos mãos, por podermos com elas roubar. Não faz sentido.

      Se,por outro lado, os mencionaste por providenciarem os serviços de “musicbox” e “gravação de video” então também discordo contigo, pois acredito que este seja EXACTAMENTE o caminho a tomar por parte das distribuidoras de conteúdos multimédia / audio-visual. O que tem de cómodo sacar um álbum de musica mp3 dum site qualquer? É rápido, tem boa qualidade, tem extras (letras das musicas, ilustrações, curiosidades, etc), serve nos dispositivos ACTUAIS que nós usamos – leitor mp3/telemovel, computador – o que nos permite usufruir do produto QUANDO e ONDE bem enterdermos sem precisarmos de ter algum conhecimento técnico. O mesmo não acontece se comprarmos um CD na loja, pois ninguém tem telemóveis com leitor de CD – ou sequer leitores de CD portáteis! – ou seja, vamos ter de ripar o CD para um formato que nos seja mais “util” ou “compativel” com os dispositivos que já possuimos.

      Neste sentido, o que tanto a zon como a meo estão a fazer é digno de aplausos: é exatamente este o passo a dar. Agora, pode-se dizer que será um pouco anti-concorrencial ter os próprios ISPs a fornecer este tipo de conteúdo, mas tendo em conta o panorama nacional, julgo não haverem muitas empresas capazes de obter este tipo de licensa com segunraça de rentabilização.

      Conheces o modelo de negócio do netflix? Experimenta conhecer e diz-me se não o achas fantástico.

      • VA says:

        As plataformas multimédia que são comercializadas em Portugal nas lojas físicas (dvd’s, cd’, bluray) estão em fim de vida.
        Assistimos já a um novo mercado com o streaming, opensource, freeware etc, este novo modelo de negócio já aqui está e é igualmente rentável para o “artista”, pois permitirá ao mesmo ter um bom sitio na internet com ganhos em publicidade por disponibilizar a sua obra, e mesmo conseguir melhorias no seu trabalho por ser código aberto, etc. O que esta entidade está a fazer é tentar aproveitar este fim de ciclo para obter ganhos, e para obter estatuto. Porque estes sites só estavam a complementar o mercado e a pouca progressão deste mercado em Portugal… Resta agora a estes empresários pensarem em formas de adaptação aos novos tempos, penso ser uma boa coisa para todos.

  25. Paulo says:

    Boa tarde.

    Como o saber não ocupa lugar, e no seguimento da polémica de encerramento de sites de de partilha de vídeos, música, livros e programas informáticos, para os portugueses em geral estarem bem informados sobre a utilização desses mesmos sites seguem algumas indicações sobre as leis aplicáveis:

    A Lei n.º 109/2009, de 15 de Setembro- a LEI DO CIBERCRIME- no artigo 8.º no seu n.º1 indica que “Quem ilegitimamente reproduzir, divulgar ou comunicar ao público um programa informático protegido por lei é punido com pena de prisão até 3 anos ou com pena de multa.”, sendo a mera tentativa punível.

    Ou seja quem descarrega ou tenta descarregar programas ou jogos ilegais da internet ou quem os faculta (os responsáveis dos sites de partilha), arrisca penas de prisão. Não existe aqui qualquer possibilidade de “utilização livre”. Se o software for pago e o possuidor do mesmo não pagou por ele, está a cometer este crime. (E sim, incrivelmente, já houve quem fosse condenado em tribunal por esse crime…)

    O software é, tanto quanto eu tenho conhecimento, o produto que tem a maior protecção jurídica, pois os filmes, músicas e livros não são protegidos por esta lei, mas sim pela Lei 65/2012 (o Código de direitos de autor e direitos conexos), que é menos severo:

    Art 75.º n.º2- “São lícitas, sem o consentimento do autor, as seguintes utilizações da obra:
    a) A reprodução de obra, para fins exclusivamente privados, em papel ou suporte similar, realizada através de qualquer tipo de técnica fotográfica ou processo com resultados semelhantes[…], bem como a reprodução em qualquer meio realizada por pessoa singular para uso privado e sem fins comerciais directos ou indirectos”.
    A primeira parte desta norma aplica-se a quem tira fotocópias de livros, mas nada impede que seja aplicada à digitalização de livros (e-books). A parte final da norma é mais genérica permitindo a reprodução de obras por indivíduos, desde que seja para o seu uso exclusivo e sem lucro…

    À primeira vista quem faz download de séries, filmes e músicas pensaria que esta norma significaria que não estariam a cometer ilegalidades, mas desenganem-se. Existem requisitos para poder fazer esta “utilização livre”. O artigo 76.º, n.º1 do Código indica que “A utilização livre […] deve ser acompanhada […] de uma remuneração equitativa a atribuir ao autor […] pela entidade que tiver procedido à reprodução”.
    Ou seja, não viola a lei com usar uma cópia privada mas tem que se pagar ao autor do original… agora como efectuar esse pagamento… essa questão já me supera. Talvez toda a gente, mesmo quem não faz downloads “ilegais” já esteja a pagar aos autores das obras sempre que compra uma drive, um disco, cd ou dvd, pois o Artigo 82.º, n.º1 indica que “No preço de venda ao público de todos e quaisquer aparelhos mecânicos, químicos, eléctricos, electrónicos ou outros que permitam a fixação e reprodução de obras […] incluir-se-á uma quantia destinada a beneficiar os autores[…].”

    Agora quem violar esta lei, que crime poderá estar a cometer, poderão perguntar? O art. 195.º indica a resposta: ” Comete o crime de usurpação quem, sem autorização do autor […] utilizar uma obra ou prestação por qualquer das formas previstas neste Código.”
    A pena pelo crime? O art. 197.º exclarece-nos: “[…]pena de prisão até três anos e multa de 150 a 250 dias, de acordo com a gravidade da infracção, agravadas uma e outra para o dobro em caso de reincidência […]”

    Os responsáveis pelos sites de partilha “ilegal” também não estão a salvo desta lei, pois o art. 199.º refere que está sujeito à mesma pena “Quem […] por qualquer modo distribuir ao público obra usurpada […] ou cópia não autorizada de fonograma ou videograma, quer os respectivos exemplares tenham sido produzidos no País quer no estrangeiro […].”

    Uma chamada de atenção. Já foi decidido em tribunal que “O responsável por um estabelecimento comercial que aí procede à difusão de obra televisionada, ampliando os sinais de som mediante a utilização de quatro colunas de som colocadas no tecto do estabelecimento, comete o crime de usurpação”.
    Pois… lojistas, que têm o rádio ou a VH1 a tocar para os clientes ouvirem, tende cuidado pois sois uns criminosos…

    Desculpem a longa “lição” de direito. Resta-me apenas comentar que, se todas estas normas fossem efectivamente aplicadas, acho que estariam mais pessoas das cadeias a cumprir pena do que nas ruas de Portugal, desde jovens que sacam o último episódio da sua série favorita quer lojistas com as televisões ligadas e sistemas de som a tocarem… Enfim… coisas do Estado de Direito em que vivemos…

    • Canelas says:

      E pedir 80000€ a estes sites é legal??
      A ACAPOR não defende os artistas. Defende os seus interesses.

    • Bruno Martins says:

      “Ou seja quem descarrega ou tenta descarregar programas ou jogos ilegais da internet ou quem os faculta (os responsáveis dos sites de partilha), arrisca penas de prisão.” Não é isso que diz a lei que descreves. Não posso reproduzir, divulgar ou divulgar ao publico mas o download posso fazer. Ou seja no caso de um jogo, posso fazer o download não o posso é jogar.

    • diogo says:

      Eu defendo a iniciativa da ACAPOR , mas não defendo os métodos usados nem os interesses obscuros deles. Quem usa a chantagem e espionagem para fazer o que quer também tem de ser condenado e talvez com um crime muito mais grave

  26. JJ says:

    Como já disse noutros casos, acho piada aos textos moralistas que os admins desses sites deixam.

    Se o que fizessem não fosse ilegal, simplesmente não fechavam porque a ACAPOR não os podia acusar de nada ilegal.

    Quando aos que dizem que eles não ganham dinheiro com a publicidade, não devem viver neste mundo ou sabe muito pouco sobre a publicidade online. Porque quem é que iria por publicidade num site, se não ganhar dinheiro com ela. Se apenas 10% das visitas diárias ao site, por lapso ou não, clicar em publicidade, a 0.05€/clique, imaginem o dinheiro que não era, sem falar de publicidade em base de comissões de vendas em lojas online, podendo rondar os 6%-8% de comissão.

    Alem do mais, montar um site destes não é barato, pois ter e manter um servidor capaz de suportar um volume de tráfego tão elevado não é barato.

    Depois, o descobrir os verdadeiros criadores do site, se realmente não forem feitas as devidas cautelas, acaba por ser fácil. Alem das pessoas normalmente gostam de se gabarem do que fazem… e foi certamente o orgulho que fez estes admins serem descobertos.

    Nenhum destes sites me afectou… admito que também saco filmes/series, mas isso não me impede de fazer o consumo normal que já fazia antes, ir ao cinema e alugar filmes (no sistema de video-clube no serviço de TV). E não ando a dizer que o faço e raramente passo algo que saco a alguém. Muito menos guardo depois de ver, e nem sequer passa para um suporte físico CD/DVD. Alem que quando são coisas que eu considero estar a um preço justo e/ou gosto realmente, não saco, compro!

    Por muita porcaria que esta associação faz, ela esta a fazer o seu trabalho, a defender que lhe paga cotas. Assim, como faz outras empresas de cobranças de dividas, procuram quem deve os seus clientes, a ACAPOR procura quem prejudica os seus associados.

    Mas também acho, que esta associação e os seus sócios, deviam procurar formas alternativas de combate a pirataria, bem como formas alternativas de comercio, bem como baixar os preços. Não concordo com os preços que são praticados, mas também não defendo nenhum site ligado a pirataria, posso os usar, mas não os defendo.

  27. Bruno M. says:

    Esta notícia deixa-nos dados curiosos sobre os downloads:
    “Os responsáveis da HBO estão a estudar alternativas, como cobrar uma taxa por um serviço de visualização no site do canal. Prometem novidades para breve, ainda que a situação se arraste já há uns meses. E isso não parece sequer ser um problema. George R.R. Martin, autor dos livros que inspiraram a série, acredita que o número de downloads é a prova de que A Guerra dos Tronos é muito procurada e isso joga a seu favor, dando-lhe publicidade.”

    http://www.publico.pt/cultura/noticia/um-milhao-de-downloads-em-apenas-24-horas-e-o-novo-recorde-da-guerra-dos-tronos-1590117

    A ACAPOR que se cuide que daqui a pouco é ela quem vai com os porcos!!!

    • SexOnaSal says:

      A culpa também é dos canais emissores !

      Se lá foi emitido dia 31/03, porque cá só vai ser dia 8/04 ?

      O pessoal sabe que já deu, e tem que esperar 1 semana?
      Vai à net que é mais rápido !

      • Anonfag says:

        Essa questão tem mais a ver com as leis de exportação de bens dos EUA do que propriamente com as emissoras…

        E convém lembrar que o guião tem de ser integralmente traduzido (e possivelmente sujeito a aprovação).

        Todos os males do mundo fossem as séries de TV chegarem a Portugal uma semana depois de sairem nos EUA! 😛

  28. Omega says:

    A mim não me chateia nada se a acapor fecha ou não este tipo de sites só tenho pena é que muitas series e filmes que estão neste tipo de sites não passem na TV e no cinemas portugueses se passassem seria bem melhor mas uma vez que não passam que não em utilizar já que eles contem conteúdos que não chegam a passar em portugal

    • MarioM says:

      As TVs estão é interessadas nos bailaricos ,no canta e dança, nas novelas , nas astrologas ,nos comentadores, os novos cogumelos da Tv,basta ver a farsa que é a TDT para ver como o povo foi e é enganado, e depois aprecem alguns com um aspecto de honesto e no fim comem todos do mesmo e juntos roubam o povo em todos os asuntos.
      E povo sempre a pagar começa logo na taxa do audiovisual para ter uma TV que não vale nada.

  29. Omega says:

    A mim não me chateia nada se a acapor fecha ou não este tipo de sites só tenho pena é que muitas series e filmes que estão neste tipo de sites não passem na TV e nos cinemas portugueses se passassem seria bem melhor mas uma vez que não passam que por que não em utilizar já que eles contem conteúdos que não chegam a passar em portugal

  30. Luisa piratinha says:

    Tenho um pressentimento k a identificação dos administradores dos destes sites não é conseguida de forma muito legal , gostaria k a ACAPOR esclarece se publicamente k o fez .

  31. Luisa piratinha says:

    Tenho um pressentimento k a identificação dos administradores dos destes sites não é conseguida de forma muito legal , gostaria k a ACAPOR esclarece se publicamente k o fez .

  32. Texugoelectrico says:

    Sinceramente de todos parece-me que estes sites mais ligados às séries são os que prejudicam menos. Se me falarem em Streaming que retira espectadores a um canal é uma conversa, agora quando se fala de séries que não passam em Portugal ou que passam com muito tempo de atraso o que gostava de perceber é como irei usufruir dessas séries sem as “sacar” e quem estou a prejudicar.

    Até mesmo o Game of Thrones que passará na Syfy com uma semana de atraso. Eu que sou grande fã gostava mesmo era de ver em directo, gostava de poder assinar um NetFlix ou Hulu ou coisa parecida, que me desse acesso ao canal que o transmite. É verdade que este é um exemplo limite, afinal uma semana não é muito tempo, mas que alternativas se tem para ver a estreia? Como vão combater estas coisas se no dia a seguir já está disponível e muitas vezes com legendas e tudo?
    O produtor da série até disse que a pirataria os ajudava muito, depois retraiu-se e disse que iam facilitar a visualização da série para o resto do mundo através do site, até agora ainda não percebi como.

    Ah, e já agora também podemos falar do facto das empresas responsáveis por medir as audiências serem uma verdadeira anedota, mas isso é outra questão…

  33. JORGE says:

    A verdade é que esses sites tem um serviço Bom de mais para ser feito por amadores. Nenhum site em portugal pago ou Tv tem a qualidade do OX7.

  34. baal says:

    sim acapor continua assim que deves ir longe deves cheira-me com essas atitudes não vão durar muito pois como esta a revoltar o pessoal andas te a queixar que não tem pessoas nos videos clubes e nos cinemas então agora vão andar muito tempo as moscas
    sabes que os pessoal dos acapor são como os burros so vem em frente pk usam palas
    ou então vivem noutro planeta se calhar eles são de saturno como la ainda estão na idade da pedra

  35. João says:

    Podem dizer que estão a tirar lucros e tal, que as pessoas são parvas são. Sou de Évora, esta cidade não vale nada, têm acabado com tudo o que há de bom na cidade, cinema nem vê-lo… se não utilizar a internet para ver um filme, tenho que me deslocar ao montijo para ver um… cento e tal quilómetros para ver um filme… fica baratinho! E como eu há centenas de pessoas.

  36. jozz says:

    Fico mais preocupado quando se virarem contra sites de legendas “tugas”, até lá…

  37. JP (djlinux) says:

    Basta um comentário assim :

    “Muito bom muito bom, podem fechar todos
    Qual será o próximo ? Ficamos a aguardar mais novidades boas como esta .”

    Para se ver que mais de metade dos que comentam nestes Posts são crianças sem respeito por ninguém. Enfim…

  38. Ze Maria says:

    Wareztuga > all.

    O resto é conversa.

  39. Carlos Cláudio says:

    Eu sinceramente não vejo problema nenhum em os admins do OXE7 e dos outros lucrarem com publicidade e etc, acho que pela divulgação que fazem da cultura e pela forma como nos ajudam até merecem meter um pouco para o bolso, é como ganham a vida, é o vencimento deles (que concerteza não é astronómico), por mim até podiam ganhar um milhao por mês, até aplaudia, eles ajudam-nos imenso na divulgação de conteúdos… Apenas lamento que o pessoal não comente isto, apenas sabe ver que é ilegal! Mas acho que eles lucrarem é um rendimento merecido pelo que fazem pelo povo

    • Francisco says:

      Boas,

      Se estão a fazer um trabalho de divulgação da cultura porque não fazê-lo gratuitamente? Porque não apenas utilizar parte da receita da pub, ou seja, pagar apenas o alojamento e domínio e não criar empregos com fonte em algo “ilegal”? Porque é isto que acontece, e infelizmente a ACAPOR sabe disso e transforma esta situação num forte argumento contra os administradores dos sites de partilha.

      Acho que a partilha deve ser encorajada porque existe gente que não tem acesso a determinado conteúdo de outra forma… mas lucrar milhares de euros mensalmente com isto não me parece lá muito moral, vai contra o que muitos defensores da partilha chamam de liberdade de expressão, se querem divulgar façam-no por gosto e não pode dinheiro… porque para ganhar dinheiro estão cá os clubes de vídeo e as grandes produtoras…

      Abraço

      • Pedro Azevedo says:

        Mas se eles receberem receita por visitas ou publicidade e não custando um centimo a quem lá visita para ter os conteudos, aonde está o mal?

        O mal está em alguns sites que para se ter certos conteudos tem que se pagar ou ser utilizar premium ou coisa parecida, isso sim, é aproveitamento.

        Agora no Oxe7 nunca vi um único conteudo que não pudesse descarregar gratuitamente.

  40. Zé Pó Vinho says:

    Mas estão a dar tanta atenção a essa corja da acapor porquê?

    eles querem atenção, quanto ao resto séries não falta é procurar nos blogues brasileiros.

    este site http://eztv.it/ é dos primeiros a colocar as séries depois é procurar as legendas.

    Daqui por umas semanas já estão outros ON.

  41. Silva says:

    Penso que é espécie de associação esta a passar das marcas. Claro que, fechar um site Português nem aquece nem arrefece, o que não falta são sites a fazer o mesmo. É só escolher.
    Acho mesmo uma anedota aqueles tipos do VHS !!!

  42. Paços Dias Aguiar Mota says:

    Dizem que a Pirataria rouba postos de trabalho e receitas a quem cria esses conteudos, ok então eu tenho duas questões.

    1ª Será que se a pirataria acabasse estes conteudos seriam mais baratos? Concertos, DVD, BRD, CD etc etc?
    Não acredito, acho que ficaria tudo como está. Fica a pergunta

    2ª Será que realmente estes sites fazem mossa nas receitas de audiovisuais?
    Porque não vejo, realizadores, atores, musicos, rappers idiotas, Gangnam styles e coisas do genero na pobreza, antes pelo contrario, vejo-os caada vez mais ricos, os que não estão devem no a si mesmos por falta de creatividade ou porque a vida é assim mesmo e a fama é efemera.

    Senhores da ACAPOR façam valer a vossa causa pela legalidade e não pela ameaça, já nos basta os nossos governantes irem nos ao bolsos e neste aspeto não precisamos de mais ajuda.

    Seria engraçado saber quem apoia a ACAPOR e retirar os conteudos dessa gente destes sites, e depois verificar se o interesse se mantia igual e se as vendas subiam ou desciam.

    • special one says:

      para alem de que muitas musicas passaram a ser postas oficialmente no youtube… as tv deveriam por os seus programas online… aí ficariam a ver a verdadeira audiencia dos seus programas. mais visionamentos significaria publicidade o que significaria + € para eles… todos ficam contentes… para series funcionaria..

  43. Andre says:

    Já não chega a Zon e Meo lucrarem com a anedótica TDT que temos…obviamente que sendo a ACAPOR uma associação de protecção (comentário irónico) de clubes de vídeo, o serviço online e afins seria o passo a dar, se não para aumentar o número de clientes, e consequente lucro, mas para promover uma sobrevivência dos seus clientes! ora, a alternativa mais plausivel será fazer um contrato com uma operadora de TV…mas obviamente que aí, já não existe ilegalidade…

  44. Ricardo says:

    Até parece que a pirataria começou agora… a 15 anos a tras já compactávamos os jogos em disquetes para dar aos amigos…
    ou os GIF porno…lol

    Já passaram 15 anos e estes burros ainda não entenderam que o negocio deles já era.

    No mercado não precisamos deles para prestar um serviço que não queremos… que não vale nada… que ficou parado no tempo… SO A FUSTRAÇAO DESTES SENHORES È QUE SE MANTEM…

    OBRIGADO ACAPOR E A TODOS OS OUTROS QUE NOS LEVA A MELHORAR E ESTAR SEMPRE A FRENTE E CADA VEZ MAIS FORTES..

    SEMPRE A VOSSA FRENTE LOOL
    .

  45. Jmfast says:

    A cultura devia ser livre. não estou a dizer que nao concordo com que se pague mas há muitas coisas que não estão disponíveis mesmo que a queira comprar no nosso país. Dou o exemplo do pulp fiction que se o quisesse ver e comprar tinha de esperar que re lançassem como aconteceu há pouco tempo na fnac. No entretanto tinha ficado 3 anos à espera de ver o filme como fiquei, acabando por o comprar quando apareceu disponivel, depois de ja o ter visto.

  46. Ricardo Correia says:

    A Acapor é um grande treta sinceramente falam muito dos direitos de autor e bla bla bla mas é tudo uma treta em estou quase a acabar um desenvolvimento de um jogo e digo já se o meu jogo fosse pirateado better for me porra mais publicidade de borla o mesmo acontece com os filmes,musica,etc existirá sempre alguem que irá comprar o original se gostar mesmo,quanto ás séries damn é impossivel uma pessoa não querer ver as séries mal saiam e se soubermos inglês então a acapor fechando todos os sites de streaming portugueses não irá fazer diferença nenhuma mas pronto é assim que a acapor funciona que podemos fazer nada simplesmente deixa-los na sua extrema ignorância LOLOL.Pirataria nunca irá morrer isso é certo portanto nem vale apena chatisses.

  47. Canelas says:

    ACAPOR pode estar a cometer um crime:
    “O tal colaborador visado foi ameaçado pela ACAPOR além do processo (coação, etc.) em alguma forma contrária à lei?
    O advogado consultado acha que sim e perguntou-lhe inclusive se ele queria avançar com uma queixa contra a pessoa que escreveu os emails (cujo nome optamos por não mencionar por acreditarmos realmente no direito à privacidade). Mas ele pensou que se o fizesse, que eles iriam avançar com a queixa no Ministério Público, mesmo após termos cumprido com o encerramento do site no prazo imposto. Daí que mais uma vez preferiu não correr riscos, ainda para mais quando está à espera do primeiro filho e toda essa situação seria sem dúvida um foco de tensão num período que legitimamente pretende que seja calmo. Também é da opinião que esta entrevista pode ter esse mesmo efeito…
    Mas na nossa opinião eles não iriam fazer isso, porque se o fizessem perderiam toda a credibilidade e mais ninguém efectuaria acordos com eles para encerrar sites. O que iria trazer-lhes muito trabalho e custos desnecessários. Para além de que ficariam manchados publicamente como sendo vingativos, opressores e por faltarem à palavra.
    Pdem-nos indicar algumas estatísticas do site, em termos de users, visitas e ficheiros?
    Para grande surpresa de muitos e comparativamente aos gigantes que se falam na net, o site até nem era muito conhecido. Tivemos ao longo de 7 anos cerca de 20 mil users registados mas temos a certeza que metade deles, após o registo inicial, nunca mais efectuou login. Em visitas tínhamos actualmente cerca de 4 mil por dia (uma boa parte destes ficava cerca de 10 segundos no site dando a ideia de que iriam lá parar por engano). E tínhamos ZERO ficheiros de vídeo. Só tínhamos links pesquisados no google ou enviados por fãs da série x ou y. Éramos uma espécie de “páginas amarelas” de séries. Pelo que não fazemos a mais pálida ideia do número de downloads efectuados em servidores por todo o mundo. Mas isto parece demonstrar que ninguém está fora dos radares da ACAPOR e que o intuito final parece ser mesmo o da projecção pública que o encerramento de mais um site (pequeno ou grande) traz.”

    Fonte: http://www.tugaleaks.com/portugal-series.html

  48. Rogério says:

    Mas a ACAPOR é detentora de direitos de autor de alguma coisa para se alegar no direito de accionar judicialmente seja quem for em nome de direitos q não possui?

    Isto morria logo à nascença.

    Depois quem quer mesmo por acções n ameaça, avança.

    Claro q n o fazem pq isso implica custo de custas processuais.

    As queixas da ACAPOR até hoje foram sempre direccionadas para entidades q n implica custas processuais (MP ou PRG).

    Para tribunais n avançam com um processo q seja.

    Andam a fechar sites em vão, pq a ACAPOR nunca meterá acção alguma.

  49. Acapor-down says:

    só conheci esses sites portugueses depois do anúncio da acapor

  50. Jose Almeida says:

    ACAPOR boa tarde,
    Falta encerrar este site que pertence ao oxe7 (Piratatuga):
    http://moovk.com/

    Saudações do vosso primo,
    José Almeida

  51. filipe says:

    Isto é vergonhoso.
    O povo português já esta CHEIO DE IMPOSTOS, e estes ainda querem lixar mais o povo português.

    Sei que tem pessoal aqui que tem dinheiro que chegue para comprar tudo o que querem, pois tiveram a sorte de nascer num “berço de ouro”, porem, mais de metade do povo português não tem dinheiro para comprar “ENTRETENIMENTO” e estes sites que os senhores da ACAPOR CHANTAGEARAM, era a nosso único meio de obter bons filmes, musicas, etc.

    Mas garanto uma coisa, eu nunca irei pagar para ver um filme, ouvir uma musica, etc, nunca.

    Antes de “conhecer a internet” pagava por uma “cassete de vídeo” 20 euros, e um dvd 35 euros, na actualidade nao sei como andam os preços mas não devem ter descido muito, e se formos a fazer as contas, 30 euros é um dia de trabalho, 8h a trabalhar, no duro.,

  52. crazy_ghost says:

    Acapor foi chamada à ASAE

    Acapor foi chamada à ASAE para prestar declarações sobre Oxe7 e Wareztuga
    A queixa entregue em novembro do ano passado pela associação que representa a indústria do entretenimento em Portugal está a avançar e a Acapor foi agora notificada para prestar depoimento.

    A associação deverá apresentar-se a 16 de abril ao órgão de polícia criminal competente relativamente ao processo dos dois sites acusados de cópia ilegal de conteúdos, adiantou ao TeK Nuno Pereira, presidente da associação.

    Apesar de ser a segunda vez que a Acapor é notificada relativamente a este processo, é a primeira vez que vai ser ouvida sobre o caso que é considerado um dos mais relevantes no combate à pirataria na Internet, pela dimensão que os dois sites atingem.

    Recorde-se que o Oxe7 anunciou que ia encerrar na semana passada, mas que terá voltado num novo domínio este fim de semana.

    Nuno Pereira afirma que vai aproveitar para juntar ao processo (ou processos) os novos desenvolvimentos relativos a este site, para que possam ser anexados ao caso em investigação.

    “Estamos um pouco tristes porque só passados 5 meses é que querem ouvir-nos”, afirma o presidente da Acapor. “Vamos ver se de uma vez por todas o Ministério Público pode acabar com este processo”, adianta, lembrando que as autoridades têm outros meios e poderes na identificação dos administradores dos sites.

    O presidente da Acapor não afasta a possibilidade de, depois de identificados os administradores do Wareztuga e do Oxe7, avançar com um processo civil e um pedido de indemnização.

    Este tem sido, aliás, o método usado com os sites que fecharam na semana passada, entre os quais se contam o Né Miguelito e o PDC Links, nos quais foram identificados inequivocamente os administradores.

  53. crazy_ghost says:

    meus amigod …

    o oxe7

    http://www.moovk.com/

    está outra vez no ar…

    A Acapor…….nós estamos atentos….aos vossos movimentos, dos dos vossos associados…….e das metas decididas nas vossas reuniões…….:-)

    a sombra faz, não se vangloria, a vossa mentalidade já perdeu á alguns anos, …sec……

    …..

  54. Joao says:

    Será que o moovk já meteu o rabo entre as pernas? está off há 2 dias……….

  55. Marco says:

    Ter muito cuidado na partilha de seed assim como donativos,se os sites forem fechados,pode-,os ser também levados por a corrente visto haver provas que realiza-mos com esta partilha…..

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.