Quantcast
PplWare Mobile

A importância da integração da segurança do centro de dados…

                                    
                                

Este artigo tem mais de um ano


Autor: Pedro Pinto


  1. neopunk says:

    Um aspeto que acho que não vi aqui referido, prende-se com os requisitos energéticos do edifício, digo isso por várias razões:

    – O distribuidor pode não ter a capacidade de oferecer a potência e energia necessária face os requisitos energéticos do Datacenter, revela-se por norma quando os Datacenters atingem 60%-90% de lotação. (Quantas vezes vi isto…).

    – A infraestrutura de suporte à distribuição energética pode não oferecer condições de resiliência e até eventualmente estar exposta no interior ou exterior de forma fácil. Uma falha nestes meios e representa um shutdown que pode ser de horas a dias, para vários cenários de negócio isso não é aceitável. Exemplos: Empregadas de limpeza ou seguranças que desligam o Datacenter inadvertidamente (os casos são muitos!), a retroescavadora que está a cavar um buraco na rua e que inadvertidamente corta a distribuição energética ao edifício (1-2 dias…) os pontos de distribuição do operador energético que na localidade têm um SLA baixo e falham várias vezes ao ano.

    No campo de batalha Cyber, ou melhor CyberWarfare, algumas das táticas ofensivas mais óbvias incidem no comprometimento do fornecimento de energia, não é uma preocupação em alguns setores de mercado, mas naquilo que está classificado como infraestruturas críticas nacionais (banca, distribuição de água, energia e alimentar, edifícios/serviços governamentais) é de ter bastante em conta.

    • Bahh says:

      O problema é que sai caro ter conjuntos de baterias que dêem para 1 dia inteiro por exemplo… e se o local usar ar condicionado então… e ter um gerador com capacidade também sai caro.
      E depois vêm o problema da (falta de) manutenção… que é cara, e a menos que a eletricidade esteja constantemente a falhar ninguém da administração costuma querer saber… porque é que temos de mudar as 100 baterias? Se for para comprar um quadro no valor dessas baterias é uma coisa, agora baterias? Ou mudar o gerador se este estiver sempre a dar problemas… se mantê-lo em muitos lados nem se pensa, mudá-lo então deve ser perto de impossível.

      Mas tudo se resume a dinheiro, e disposição, se quem tem dinheiro e manda mesmo quiser, vai funcionar… nem que tenha de mudar de empresa/ funcionário até encontrar algum competente.

    • ElectroescadaS says:

      Adoraria ver a central elétrica para um edifício assim…

  2. Manuel Miranda says:

    Parece que andam todos a falar de datacenters de vão de escadas.

    Não é possível que uma empresa viável cujo negócio dependa fortemente do seu datacenter, tenha o tipo de problemas que andam paí a falar. À primeira trovoada, era o pandemónio total.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.