PplWare Mobile

71% dos portugueses cumpre prazos para pagar multas


Pedro Pinto é Administrador do site. É licenciado em Engenharia Informática pelo Instituto Politécnico da Guarda (IPG) e obteve o grau de Mestre em Computação Móvel pela mesma Instituição. É administrador de sistemas no Centro de Informática do IPG, docente na área da tecnologia e responsável pela Academia Cisco do IPG.

Destaques PPLWARE

  1. Jef says:

    O Código da Estrada está erradamente aplicada, pois sobrepõe grande parte das leis ao presumir a culpa do condutor, não a sua inocência. Por isso, à mínima suspeita de infração, somos autuados e obrigados a pagar sob pena de apreensão de documentos e agravamento da coima. Assim em Portugal o método “paga e cala” dita este alto índice de cumprimento no pagamento de multas.

    • Charles says:

      Será possível dar-nos um exemplo?
      Por princípio, não pode passar-se um auto de contra ordenação sem uma evidência concreta da respectiva infração.
      Portanto, não há presunção nenhuma…

    • Louro says:

      @Charles,

      Diz isso aos policias que me multaram em Portugal por alegadamente ir a falar ao telefone, quando o meu carro tinha bluetooth integrado e o telefone estava no bolso desligado já fazia mais de 3 horas.

      Quando contestei com eles disseram que iam multar e para eu estar calado se nao ia direito para a esquadra, que depois contestasse mas que tinha de pagar a multa na hora (porque carro com matricula estrangeira).

      Contestei a multa por escrito, ao fim de 2 anos nao tinha recebido resposta liguei para a DGV e disseram que nao recebi nem ia receber e que era prova mais do que suficiente o policia ter visto eu ao telefone(neste caso ter dito que viu).

      E assim se vai em Portugal, um país onde meia duzia pensa que está num país justo e que a outra meia duzia já abriu os olhos alguns da pior forma.

  2. jose lopes says:

    Daquilo que se vê nas estradas…..não fazem pisca, falam ao telemóvel , ultrapassagens de qualquer maneira….enfim….nem sei como não há mais multas….

  3. António Santos says:

    Confesso que os nossos condutores passam das marcas quanto ao desrespeito do Código da Estrada, mas também confesso quem sinaliza as nossas estradas não o faz da melhor forma. Dou um exemplo: faz algum sentido que muitas IP´s e IC´s tenham limites de 70 e 50 Km/h em todos os cruzamentos e entroncamentos? Perante estas sinalizações as nossa autoridades rodoviárias fazem uma autentica caça á multa nesses locais.

  4. censo says:

    Se é um facto que na estrada, tal como nos teclados, há um conjunto de heróis que se acham superiores a todos os outros, também não deixa de ser verdade que existe caça à multa. Já confrontei uma alta patente na GNR num fórum sobre o tema, e, na presença de jornalistas, o sr, perante todos os factos que apresentei teve muita dificuldade em contra argumentar.

    • Joao P. says:

      Guarde os seus argumentos para quem pode fazer alguma coisa. Quem manda e o Governo, mais especificamente os ministros da Administração Interna. A GNR só acata ordens, nao tem que discutir nada nem contra argumentar.

      • Louro says:

        @Joao P.
        A GNR acata ordens é verdade, mas cabe aos GNR/PSP acabar com a palhacada que é a caca a multa em Portugal e serem justos no que diz respeito a aplicacao de penalizacoes perante o comportamento dos condutores.
        A partir do momento em que como o Censo disse, se metem em zonas de 70/50 seguidas a zonas de 90 a espera de condutores menos atentos para os multar está tudo dito.

        Aliás, nem é necessário ir muito longe, basta que os GNR/PSP andam escondidos atrás de arbustos/sinais/etc e os prevaricadores andam a mostra.

  5. JS says:

    E quando as autoridades multam sem mais nem menos?
    Vivo aqui perto de uma avenida em que os agentes dentro de um carro igual a qualquer um com radar avisam os outros que se encontram no fim da Av a mandar parar e a multar, esta AV sem casas é um via rápida que tem limite de velocidade 50Km e com a inclinação que tem atinge alguma velocidade e se não queremos ser multados temos que ir sempre com o pé no travão, é sempre a meter a mão ao nosso bolso.
    Os agentes querendo eles multam de qualquer maneira

  6. bom senso says:

    não sou nenhum santo, mas nos últimos tempos, tenho tido cuidados redobrados e tive de me adaptar a ter outros procedimentos para não ser apanhado a cometer infracções, nunca tive uma multa até hoje, e tenciono manter a ficha limpa, mas como já foi referido ai há pessoal que se está completamente a borrifar, andam pelo ar em zonas de baixa velocidade, manobras perigosas, não sinalizam as manobras antecipadamente uma pessoa deve de adivinhar, de telemóveis não mão a falar e mandar msg, no exercício da condução, entre mil e uma coisas que só filmadas que contadas ninguém acredita e autoridades nem velas…

    mas a verdade seja dita as autoridades andam sempre aqui por onde circulo em força e sempre á caça á multa é raro o dia que não estejam escondidos com o radar, ou a fazer operações stop, e já nem falo na cidade com o estacionamento onde deviam estar a multar não multam, isto é mesmo uma alegria…

  7. albino negro says:

    Muitas vezes ouvimos dizer que em países como suíça e afins todos cumprem as regras… ate o portugueses.
    Porque será que os tugas no estrangeiro cumprem as regras de transito e cá é sempre pata a fundo e desrespeito máximo?
    Provavelmente porque sabem que ha fiscalização e aqui ha menos…
    Ha coisas que estão mal no código? Sim. Muitas. Mas não e por não concordarmos com as leis que temos direito de as desrespeitar.
    Apenas culpo as autoridades por quererem ganhar dinheiro sem tirar o rabo do sofá. Ie, em vez de andar atrás de infrações graves, preferem sentar-se com radar a frente ou catar multas de estacionamento em vez de andarem atrás de infrações graves. Isso claro causa revolta.

    • Louro says:

      @Albino Negro,
      Para que seja possível reponder de forma mais concreta creio que seja melhor dividir a tua questao em partes.

      “Porque será que os tugas no estrangeiro cumprem as regras de transito e cá é sempre pata a fundo e desrespeito máximo?”

      A questao nao é respeitar mais, a questao é a forma como as coisas sao feitas.
      Eu vivo no UK, conduzo por norma como os locais conduzem, excedo os limites de velicidade mas mesmo isso é quase impossível pois podes acelerar até aos 80mph onde o limite é 70mph mas mais tarde ou mais cedo vais apanhar um caramelo a tua frente a cumprir o limite.
      Depois aqui as multas doem, nao há grande fiscalizacao mas se te apanham fora dos limites levas com 3 pontos na carta e £100 de multa no minimo.
      A multa é o menos, os pontos na carta é que é lixado pois nos próximos 3 anos tens de reportar ao seguro e quanto mais pontos na carta tiveres mais caro fica o teu seguro.
      Com 6 pontos na carta, ou seja, basta que sejas apanhado acima do limite 2 vezes já é complicado de fazeres seguro.
      Aqui nao podes conduzir qualquer carro como em Portugal, tens de estar no seguro do mesmo ou entao teres um seguro contra todos os riscos que te permita conduzir outros carros(a maioria tem porque o seguro contra todos os riscos é mais barato que o contra terceiros).

      Mas por outro lado, nao temos operacoes stop como em Portugal.
      Nao temos radares escondidos atrás de arbustos, alias todos os radares sao visiveis e sinalizados.
      E geralmente falando a policia é bastante compreensiva e está ali para te servir e ajudar as pessoas a cumprirem.

      Em Portugal sou mandado parar pela policia, mesmo que saiba que nao tenha nada de errado já sei que é muito provável que vá levar com eles.

      Aqui, sou mandado parar pela policia é porque fiz algo errado ou porque existe alguma preocupacao da parte deles mas pelo menos sei que se for multado será porque há algo de errado.

  8. Joao P. says:

    O problema e a ignorância dos portugueses quanto ao direito de poderem fazer a sua própria defesa a ASNR e prazos a cumprir para tal. Nem sempre quem passa o auto tem razão

  9. darkvoid says:

    O problema é realmente a (falta) de lei que temos em Portugal. E a presunção de culpa que existe hoje em dia.
    A minha esposa teve que levar o pai às urgências de carro e assinalou a marcha de urgência e passou a 120km/h nos túneis do IC17.
    Recebemos passado uns meses uma carta em casa onde existe pouca ou nenhuma informação de como podemos explicar o sucedido.
    Só fala que foi culpada de uma infracção muito grave. e quais são as penalizações que vai sofrer. Só tem 15 dias para pagar ou calar.
    não estou a dizer que são todos inocentes mas é uma vergonha este sistema actual de culpabilização automática dos condutores!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.