PplWare Mobile

40 milhões de licenças do Windows 8 foram vendidas…


Apaixonado por tecnologia, encontro no Pplware a forma ideal de mostrar aos outros os meus conhecimentos e de partilhar tudo o que me interessa neste intrincado universo

Destaques PPLWARE

  1. Pedro says:

    BRUTALLL!
    Já esperava. O SO está ainda melhor que o 7

  2. Manuel Costa says:

    Bom dia,
    Isto é uma boa resposta para todos os profetas da desgraça que andavam a dizer que o Windows 8 ia ser o início do fim da Microsoft.
    Só a título de curiosidade: o Windows 7 vendeu 60 milhões de cópias… em 2 meses !!! Ou seja: se as vendas do Windows 8 se mantiverem (e é de supor que sim) daqui a um mês as vendas serão superiores à do Windows 7 aquando do seu lançamento!!!

  3. Jose says:

    Se fosse por ser melhor, isso é o que a Microsoft quer que a gente pense, porque a questão não é ser melhor, é ser mais barato.

    • Alexandre Amaral says:

      Melhor e mais barato, só não vê quem não quer.

      • Rafael Cardoso says:

        O windows 8 é a mesma coisa que o 7, tem correcção de bugs e um aspecto diferente.
        Na parte importante continua a ser windows 7.
        Parecem os iphones fans, compram um 5 só por que é novo, apesar de ser no conteúdo exactamente igual ao 4.

        • Alexandre Amaral says:

          Não sei se já utilizas-te o 8, mas dizer que o Windows 8 é igual ao Windows 7 é um bocado hilariante na minha opinião.

          Podes sim dizer que o modo desktop é um Windows 7 mais polido (e ai até posso concordar) agora existem tantas ferramentas que diferenciam este novo Windows do 7, desde ao controlo parental ao novo smartscreen, existe realmente grandes funcionalidades, para alem do metro, que fazem toda a diferença entre os dois sistemas operativos.
          Alem da fluidez que todo o sistema tem, não tem comparação possível.

          O meu conselho é testares o sistema operativo como deve ser, e depois sim vires criticar…falar por falar não tem ponta para onde se pegue.

          • Rafael Cardoso says:

            todos os dias trabalho com computadores e sistemas infotrmáticos.

            Toda a gente sabe que o windows 8 é o 7 com outra imagem.

          • Bruno Jesus says:

            Eu concordo com o Rafael, o Windows 7 é um Windows Vista mais leve, e o Windows 8 é um Windows 7 sem o aero e com o Metro UI…

            Windows Vista -> 6.0
            Windows 7 -> 6.1
            Windows 8 -> 6.2

            A base destes 3 sistemas é a mesma.

          • Nuno Pinto says:

            Completa asneira, o Win 7 é uma evolução dos anteriores tendo sido usada a mesma base. O win 8 é um SO totalmente feito de raiz, tendo sido criado um ambiente de trabalho a emular o Windows 7 para facilitar a adaptação e para agradar aos que têem mais dificuldade a adaptar-se ao novo UI.
            Verifiquem a diferença de velocidade entre uma App para Metro e uma equivalente para a UI normal. Quem tiver um pouco de massa cinzenta notam logo as diferenças e a justificação.

          • Alexandre Amaral says:

            Rafael e Bruno,

            Se me disserem que o Windows 8 é o sucessor do do 7 (e que derivado a isso) acabam por herdar pontos um dos outros, eu concordo plenamente. Nem percebo qual é o espanto, sempre assim foi desde os primórdios do sistema operativo da Microsoft.

            Agora dizer que o Windows 8 é a mesma coisa que o 7 (como fez o Rafael) alem de se dizer asneira, induz os outros em erro.
            E até podias trabalhar com o maior parque informático do pais Rafael, não é isso que faz uma frase falsa verdadeira.

          • Alexandre Amaral says:

            Claramente Rafael Cardoso não sabes o que dizes, limita-te a comentar o que sabes (e não o que pensas que sabes)…e sim percebi bem a tua opinião e o que quizes-te dizer

          • Jose says:

            Oh bruno, rapaz, não fales sem saber, o Windows 8 usa a base 9.X

            É o que faz falar sem saber, se quiseres ate te arranjo um print para veres melhor.

            E o Windows 7 apenas tinha a base 6.1 porque era suposto ter sido o Vista, eles que se anteciparam e deram buraca.

        • Carlos says:

          “Na parte importante continua a ser windows 7.
          Parecem os iphones fans, compram um 5 só por que é novo, apesar de ser no conteúdo exactamente igual ao 4.”

          Sabes uma coisa? Por vezes é melhor ficar calado do que dizer disparates deste nível…

        • Micael Vinhas says:

          O Windows 8 não é a mesma coisa que o 7, assim como o 7 não é a mesma coisa que o Vista. A única coisa que é verdade é que o código do Vista possibilitou a criação do Windows 7 e do Windows 8. Algo idêntico aconteceu no passado com o Windows 2000 e o Windows XP. Supostamente esses melhoramentos visam trazer um SO superior, e realmente confere: XP melhor que 2000, 8 melhor que 7 que, por sua vez, é melhor que o Vista.

          • Micael Vinhas says:

            Para quem não concordar penso que basta acrescentar um ‘supostamente’ antes da palavra ‘melhor’, embora na minha opinião não seja necessário 🙂

        • Nuno Pinto says:

          Imaginas a alarvidade desse teu comentário?
          Investiga em fontes seguras, mas não vale a pena ficares com vergonha do que disseste, pois muitos mais leigos dizem as mesmas asneiras.

          • Rafael Cardoso says:

            grave era vender um producto novo que fosse exactamente igual ao anterior.

            Vocês só devem ler na vertical, vou resumir o que eu disse.
            O windows 8 é uma versão actualizada do windows 7 com outro aspecto.
            Pareceu-me que vocês não entenderam a minha opinião. Espero que agora tenham entendido.

            Por mim podem comprar o 8 ele está a um grande preço, eu não conto gastar dinheiro para ficar com um produto PRATICAMENTE igual

          • Micael Vinhas says:

            Produto praticamente igual? Desculpa mas esse comentário li várias vezes e percebi bem que mensagem tentaste passar, mas tenho-te a dizer que não tens razão. Sim, foi com base no Windows 7 (e Vista) que foi feito o Windows 8, mas não, não é ‘praticamente igual’, nem de perto nem de longe. Até o próprio explorer sofreu mais alterações do 7 para o 8 do que do Vista para o 7, e portanto até dispenso falar do resto.

  4. Gaius Baltar says:

    Estou muito contente com meu primeiro Windows “não-OEM” legalizado. Ocorrem alguns reboots inesperados, mas nada muito grave. É incrivelmente mais rápido que o 7 e os jogos, que eram o grande “papão” do SO, funcionam muito bem. Só faltam mais apps na Windows Store portuguesa, mas isso resolve-se com uma dica dada aqui mesmo no Peopleware: mudar para a loja americana, onde há muito mais opções. Mesmo na loja brasileira, se alguns deixarem a xenofobia tola de lado, há muita coisa interessante.

    • Jose says:

      Compra o Windows 8 Oficial, que não tens problemas de reboots.

      Eu sei porque tenho o Oficial, o meu vizinho tem o pirata, e nota-se as diferenças, ele tem esse problema de reboots e eu não, as aplicações que ele tem na loja não actualizam, ainda tem as que o Windows trouxe, eu tenho já montes delas disponiveis.

      Updates, não consegue fazer, diz que tem todos os updates instalados, quando lhe falta uns 5 importantes.

      • Mário Cardoso says:

        Lê bem a primeira frase do Gaius Baltar.

        E isso de não actualizar e mais não sei o quê, acredito mais que seja por o teu amigo ter uma versão não-final do Windows.

      • Gaius Baltar says:

        @Jose,
        O meu Win 8 é legal, actualizado a partir de um Win 7. Tenho todos os aplicativos e updates. O problema pode ser da minha máquina, mas a verdade é que com o 7 tal não acontecia.

  5. Jorge Rodrigues says:

    … clap,… clap…clap…

    Muito bom, impressionante até, pena que mesmo a menos de 20 euros para o upgrade apenas 40 milhões de cópias tenham sido vendidas…..

    considerando o numero de utilizadores windows não é um numero nada expressivo….

    • Jose says:

      A crise afeta-nos a todos.

    • CoverThat says:

      Há Sistemas operativos a esse preço que nem os 40 milhões em 10 anos vendem 🙂
      E contando que se juntares todos os outros sistemas operativos não chega sequer a esse numero… eu diria que é mesmo impressionante.
      Fica bem.

    • Carlos says:

      Entendi.

      Mas alguém falou em licenças de upgrade?

      O que a Sra. Reller disse foi “40 milhões de licenças vendidas”

      Nota que quando as notícias falam em “upgrade”, estão a falar de pessoas que deixaram de usar uma versão anterior do Windows e passaram para a 8 mas não necessariamente porque compraram uma licença de upgrade: podem ter comprado um PC novo, podem ter comprado uma licença nova, podem efetivamente ter comprado uma licença de atualização, podem ter um PC do trabalho que foi atualizado ao abrigo duma licença de volume, etc., etc.

      E como termo de comparação:

      – Em menos de 1 mês (porque os dados da Netmarketshare são só até 18 de novembro) já tem quase a mesma quota de mercado que o Linux;

      – em menos de 1 mês já ultrapassou o Android no acesso à net;

      – Se a tendência de vendas se mantiver vai fechar o ano com mais coisa menos coisa a quota de mercado do OS X, talvez até mesmo maior;

      – Está a vender a um ritmo cerca de 33% maior que o Windows 7, que é considerado um sucesso de vendas até mesmo pelos maiores fanáticos anti-microsoft (ter vendido 600 milhões de licenças obriga a isso…).

      • eduardo says:

        sim! mas dessas licenças quantas é que estão a ser usadas!?
        A Microsoft vende as licenças a empresas e OEMs, mas até chegar a um utilizador a coisa demora! Muitas empresas até ficam automaticamente com as licenças pelos contractos. E ninguém espera que as grandes empresas adoptem o novo sistema nos próximos tempos, até testarem como deve ser.
        Por isso os 40 milhões são o quê?

        • Carlos says:

          O que “licenças vendidas” quer dizer para a Microsoft só a Microsoft sabe. 😀

          Podem ser as licenças vendidas a clientes finais, a OEMs, uma soma das duas (o mais provável) ou sabe-se lá o quê ao certo.

          A única coisa que o número diz é que no primeiro mês a Microsoft vendeu mais 10 milhões de licenças do Windows 8 do que do Windows 7. Tendo em conta que por todo o lado se diz que o 8 é um fiasco e o 7 um sucesso, é um número significativo.

          Ou dito doutra forma: tomara toda a gente ter fiascos assim.

          • Arcanjo says:

            Muito boa resposta

          • eduardo says:

            Não sei onde é que foste buscar esse número, mas pelo o que vi, o único dado é que o Windows 7 tinha vendido 60 milhões de licenças em 2 meses – não dá para extrapolar para 1 mês para fazer a comparação, pois há sempre um pico de vendas no início.
            Para além disso, o problema é o mesmo. Se o número não te dá quantas licenças é que estão a ser usadas é complicado comparar entre os dois lançamentos. E a Microsoft tem esses dados, simplesmente não divulga.
            Podemos recorrer a outros para obter esses dados, mas há sempre erros associados.
            Pela Metmarketshare no primeiro mês o Windows7 atingiu entre 2 a 3,3% da base instalada de Windows. O Windows 8 tem neste momento 1,3%. Tirem as conclusões

            http://www.netmarketshare.com/operating-system-market-share.aspx?qprid=10&qpcustomd=0&qpcustomb=*1&qptimeframe=W

            http://www.netmarketshare.com/operating-system-market-share.aspx?qprid=10&qpcustomd=0&qpcustomb=*1&qptimeframe=M&qpsp=128&qpnp=2

            http://www.netmarketshare.com/operating-system-market-share.aspx?qprid=10&qpcustomd=0&qpcustomb=*1&qptimeframe=M&qpsp=129&qpnp=2

          • Carlos says:

            @eduardo

            1. É complicado fazer comparações, é verdade que supostamente no primeiro mês há mais vendas que nos meses seguintes, mas neste caso o primeiro mês é novembro e o segundo é dezembro, que também é um mês de pico de vendas. Acho que não preciso explicar porquê. Ou achas que a Microsoft lança o Windows 2 meses antes do Natal por acaso?

            No entanto, independentemente disso, quem deu os números de 60 milhões nos primeiros 2 meses para o Windows 7 e 40 milhões no primeiro mês para o Windows 8 foi a Microsoft. Se eles usaram ou não o mesmo critério para os dois cálculos, só eles sabem. Mas como a fonte é a mesma, vamos presumir que sim e 60/2=30 e 30 é menos que 40.

            2.Quanto à diferença de % da base instalada, a explicação é simples: a base instalada em 2009 era menor que a atual.

            Mesmo considerando que só uma parte são instalações novas, tendo em conta que entre outurbro de 2009 e outubro de 2012 venderam-se cerca de mil milhões de PCs, não é muito difícil concluir que em 2009 a base instalada do Windows era significativamente menor.

          • eduardo says:

            @ Carlos
            1. Se entendes que haverá muitas licenças contabilizadas que não representam licenças para os consumidores, porque é que vais assumir que Dezembro vai ser igual ao mês anterior neste parâmetro!? Para a Microsoft a parte empresarial é bastante significativa e não sofre o efeito do mês de Dezembro, e deverá representar uma percentagem muito grande dos 40 milhões iniciais, em virtude de entrarem automaticamente por contracto. Se não sabes qual é essa percentagem e se nem sabes se mudou ou não entre 2009 vs 2012, não tens nada que suporte a tua extrapolação… aliás as vendas de PCs tem vindo a diminuir significativamente e não se espera um Natal muito bom! A única comparação minimamente plausível é passado o mesmo período de vendas.

            2. Quanto à base instalada, deverá ser maior, mas tendo em conta o que tem sido o crescimento de vendas nos últimos anos, e o tempo de vida dado em média aos computadores, não deve ser muito maior, pelo menos não pelo o que queres dar a entender.
            Mas independentemente disso, tens razão a percentagem não é a mesma coisa que valores absolutos de utilizadores, mas a lógica que apontas dá para os dois lados. Se a tua base instalada é maior então tb vais ter mais pessoas interessadas no produto, logo mais vendas. Por isso o sucesso de vendas deverá sempre olhar para a percentagem de adopção. Vender 20 milhões para uma base de 1.000 milhões não é a mesma coisa que vender 20 milhões em 1.500 milhões. Daqui a uns meses vê-se o resultado!

  6. Luís Dias says:

    Nada que a chave do Media Center não resolva…

  7. golias17 says:

    É um bom windows melhor e tal, mas não percebo alguns aspectos com tanto tempo para testar e melhorar como é que conseguiram piorar tanto algumas coisas.

    Por exemplo eu no 7 consigo imprimir pdfs com varias maneiras, só pares, só impares de frente para trás de trás para a frente, no 8 com o leitor de pdf aberto nem opção de imprimir tem, tem que se carregar control+p, ou algo do gênero.

  8. jose martins says:

    Linux 4ever!!

  9. Nuno Rabaça says:

    Excelente,
    – Apenas falta popular muito mais a Store

  10. xbs says:

    Se não fosse os upgrades baratos de xp/vista/7 nem 1/3 vendiam… aliás o preço do upgrade reflete as projeções de que o W8 não agrada a muita gente… faz lembrar o Unity 😉

  11. Hugo Chambel says:

    teste v2

  12. eduardo says:

    uma pequena pergunta!
    Este número representa o quê?
    Pelo o que li noutros sítios fico com a opinião que as licenças engloba tudo: venda de licenças aos fabricantes OEM, venda às empresas pelos programas especiais (muitas ficam automaticamente com licenças quando sai o sistema), e finalmente vendas aos consumidores.
    Será assim? É que deste modo um número significativo de vendas não representa instalações em uso.

  13. WILL1AN says:

    Os resultados só demonstram que muito são os perdidos !

  14. Samuel Gomes says:

    Uso Windows 8 há já algumas semanas diariamente e está excelente.

    A maioria dos que fala ainda nem sequer se deu ao trabalho de usar, eu até me esqueço que é o Windows 8 quando estou a trabalhar no tradicional desktop.

    Está mais rápido, mais leve e bastante intuitivo.

    • Filipe YaBa Polido says:

      Intuitivo? Perder não sei quanto tempo à procura do botão para desligar o computador?
      Rápido, leve, não podia estar mais de acordo, mas o deixem lá o Metro para mobile que em PC só estorva.

  15. Emannxx says:

    Já seria de esperar, é um excelente sistema operativo, rápido, estável e bonito 🙂

  16. dart says:

    tenho o Win7 para poder jogar. Acham que é boa ideia mudar para o Win8? Ouvi dizer que ha muitos games que nao dão. Qual a experiencia aqui da malta com jogos tipo CS:GO, BF3, Left4Dead,…?

    obrigado

  17. André Sousa says:

    Vendas???

    Ou licenças que saem da Microsoft?
    Licenças de oferta como o MediaCenter, mesmo para quem não comprou realmente o sistema? Que aí sim, acredito que esteja muita gente a aproveitar e a aumentar exponencialmente este dito “bug” 😉

  18. Filipe YaBa Polido says:

    40 milhões 🙂
    – fora a percentagem dos que foram vendidos forçosamente, porque não se pode escolher o S.O. na altura da aquisição de equipamentos.
    – fora a percentagem que formatou e instalou outro S.O.
    – fora a percentagem dos downgrades para algo menos amaricado
    🙂 🙂 🙂
    Mas a nota já está do lado deles e é o que interessa 🙂
    Lembra-me a nossa TMN, que contabiliza os clientes de forma curiosa, eu tive à anos um cartão TMN, usei 1 semana e deitei fora mas ainda conto como cliente! yey…
    40 milhões vendidos, 40-X milhões em uso 😉

  19. Romão Sol says:

    Gente o windows 8 é melhor que o windows 7 sim,vi o teste simultaniamente com os dois sistemas operacionais, deiferentes e o mesmo hardware, o windows 8 foi altamente superior ao windows 7.
    quem quiser pesquisar e só coloca no youtube windows 8 vs windows 7 quem e melhor?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.