Quantcast
PplWare Mobile

O primeiro transístor com papel desenvolvido por cientista portuguesa

                                    
                                

Este artigo tem mais de um ano


Autor: Pplware


  1. Nastase says:

    Mais uma vez parabéns a esta gente que, apesar dos velhos do restelo continuarem a apregoar o declínio da nação, continuam a lutar para elevar o seu nome e o nome bem alto no panorama internacional!

    Com menos queixas e mais trabalho, conseguimos chegar a patamares bem mais elevado.

    ———————————————–
    http://www.revolucaodigital.net

  2. Jonblue says:

    nice 🙂

  3. thesubsidal says:

    De puta madre!!!!

  4. Pirotas says:

    Excelente notícia! Só resta esperar para saber quais os produtos que poderão beneficiar da aplicação desta tecnologia para confirmar o seu potencial revolucionário.

  5. bd says:

    offtopic:

    uma vez que ninguem respondeu no post devido ao utilizador em questao, coloco aqui a mesma pergunta: alguem sabe como desinstalar o programa italc?

    obrigado

  6. pirata says:

    @bd
    Tenta usar o Uninstaller 2008 PRO podes encontrar aqui http://soupirata.net/?p=296

    Cumps
    http://soupirata.net/

  7. pirata says:

    @bd
    Sorry duplo post mas acabei por encontrar aqui também a explicação. E se fosses ver por aqui https://pplware.sapo.pt/2008/01/14/italc-104/ tens la um user a explicar…

    Cumps

  8. Pimenta says:

    altao revoluçao nos transistores… mas sera que o papel nao queimara com o calor ao soldar??

  9. R00KIE says:

    O que não tinham dito na noticia e que tive de ir ver noutro lado são as características dos transístores, mas ao que parece estes estão ao nível do melhor que se consegue fazer com tecnologias convencionais. Quando vi a noticia na televisão fiquei com essa dúvida, é que parecido com isto já há mas não vale nada. Se me lembrar, quando for publicado o artigo em Setembro dar uma vista de olhos parece-me muito interessante.

  10. Sergio Br. says:

    Não tarde nada, temos TV de papel a venda… 😉

  11. Ricardo Goulart says:

    lol
    televisão no papel das mortalhas, ao enrrolar uma, estamos a ver a FOX hehe

    Acho bem a descoberta, mas não vai chegar a lado nenhum, até porque o transistore actual está bom como está… essa tecnologia do papel tem que ser muito mais aprofundada, e como descrito acima, tem a grande desvantagem de ser muito “Frágil”….
    @BD
    Este blog não é nenhum forum de ajuda… se tens dúvidas aconselho-te este ou então vai ao “Adicionar/Remover Programas” e desinstala a partir dali… Se não der inicia em modo de segurança… faz por issu rapaz.. aprende… num dia que deixes de ter net.. deixas de poder perguntar as pessoas como se faz não-sei-o-que e na volta já nem sabes carregar no menu Iniciar

  12. inluxc says:

    Já tou a ver a PS5 a ser feita de papel..
    lol

  13. Ricardo Goulart says:

    LOOOL não vas tão longe… a PSP3 ou a PS4… a nova Wii 2 em que em vez de um comando sem fios, agarras numa folha A4 enrolada LOLOLOLOL

  14. Felipe Rei says:

    …e gostaríamos de agradecer ao Felipe Rei, que lançou esta informação há horas atrás, no tópico sobre o Avast! 😉

  15. Ricardo Goulart says:

    ya por acaso eu já tinha lido a noticia antes de ser postada aqui, porque vi o link dele no tópico do avast…

  16. alex says:

    sensacional….

  17. fala-se aqui muito em papel mas eu vi a reportagem ontem a noite (axo que foi ontem) e os tipos explicaram que o papel era um dos exemplos so por ser flexivel etc. eles disseram na reportagem que QUALQUER superficie em teoria deveria dar, até borracha deve dar. o problema é que se dobrar muito pode esgaçar a tal tinta condutora e perder o contacto ou rasgar/partir etc. mas eles é k sao os cientistas e eles sabem isso melhor k eu.
    bem serviu isto para dizer que fiquei com a ideia de que o papel foi apenas uma coisa que usaram para exemplificar o potencial deste avanço tecnológico, nao significa que se façam TV’s em papel, tem mais logica fazerem uma tv em papel tipo de acetato transparente que é impermeável do que em papel

  18. aver says:

    Deixem cá ver se eu percebi:

    1 – Outras equipas já utilizaram o papel como suporte dos semi-condutores (leia-se o óxido semi-condutor foi desenhado na superfície do papel).

    2 – O que a equipa portuguesa fez foi desenhar o semi-condutor dos dois lados do papel

    3 – Ou seja o papel foi utilizado como suporte e, agora, como isolante – e a isso chamou-se “interstrate”, que é a grande descoberta

    Não sei bem o que dizer. Se calhar é por – ainda – não haver nada para dizer.
    http://www.primidi.com/2008/07/22.html

  19. Luis Ribeiro says:

    Mais um orgulho Luso. E que Portugal continue assim.
    Os meus parabéns para a equipa que desenvolveu o transístor.
    Belo post pplware, bom trabalho AFCunha.

  20. Voyager says:

    É sempre bom haver notícias destas que colocam Portugal na vanguarda da tecnologia e ciência. Afinal, não temos de ser eternamente um país de poetas.

  21. Pedro says:

    boa qualquer dia quando não quiser atender uma chamada basta rasgar o telemóvel lol

  22. Otacon says:

    daqui a poucos anos as noticias do jornal vao ao invez de letras serem videos

    ******************** BRUTAL *****************************

  23. FredRiller says:

    Se esquentar n vai queimar n?

  24. Mr. Karvalhovsky says:

    Exactamente… Se aquecer não vai queimar? …À partida parece mto frágil… Mas como já alguém aqui disse: “Eles é que são os cientistas…” 😀

  25. Iv@n says:

    Por aí mesmo….depois do germânio foi usado o silício(elemento comum mas de refinação cara) para a construção dos transístores e se apresenta agora o papel como base e material semicondutor. Entendo que sim mesmo FredRiller, seria mesmo para transístores de baixa potência que não chegam a gerar calor como os de potência. O silício entra em fusão a 1414ºC e o papel(comum) a 233ºC; só se tem aí algum segredo.

    Abraço

    Iv@n

  26. Ricardo Goulart says:

    @Pedro
    @Otacon

    LOL para atenderes a chamada, tiras aquela bola de papel enrrolada que tens no bolso, desenrrolas, e atendes, quando a chamada acabar, rasgas.. Isso sim é um telemovel descartável, nada a ver com o móvel da bic lol….

    Mal posso esperar para comprar um jornal, e ver videos, e ele se actualizar automaticamente via 3G e todos os dias andar com o mesmo jornal com noticias diferentes… isso é que era!

  27. Apollo11 says:

    ha portugueses k lutam pa elevar o nome da naçao…esses sim sao akeles k fazem e trabalham pa k portugal “suba d divisao” e nao para k s mantenha na 2ª….orgulho nacional ao ver isto…

    ainda há salvaçao pa esta gente…

    😀

  28. Jaime says:

    ta bem pode ser uma evolução, mas só daqui a muito tempo (10 anos) vou pensar em trocar o meu E8400 por uma merda de papel 😀

    [[]]

  29. O SABIO says:

    Espero k nao vendam a patente…. nem deixem ficar parado este projecto inovador…. fui assim que os japoneses se tornaram bons evoluíram os transitares dos americanos e usaram em muitos produtos, esses produtos ficaram mais pequenos e melhores!!! e agora o que portugal vai fazer??? acho que seria uma mais valia investir nestes transitares…. podem nos tirar da crise……

  30. Antonio says:

    exelente noticia, a universidade nova de lisboa está de parabens, isto pode ser uma das melhores ideias do seculo XXI. Já estou a imaginar os livros nunca ficarem desactualizados, o ensino pode ganhar mto com isto, quanto á questão da fragilidade K SE FODA peço desculpa aos mais sensiveis 😛

    não me admiro nada k os preços dos componentes electronicos comecem a baixar

    O SABIO tem razão não vendam a patente!

  31. Ricardo Goulart says:

    @António

    Até seria bom os livros nunca ficarem desactualizados…. mas se comprares um jornal, no dia seguinte secalhar terias de pagar para teres um update de noticias sei lah.. este pessoal está sempre a inventar uma maneira de por a mão no bolso do zé povinho

  32. Philly says:

    @Paulo Ribeiro

    Qualquer material? 😀 estou a imaginar, televisão em preservativos, quando ela se cansa, pára carrega na ponta e voilá, preservativo multi.uso.

    Já imagino no futuro a serem vendidos nas farmácias, “Preservativos Control, extra-grossos para maior fricção, com sabor/aroma a melancia e HDTV. :D:D

  33. aver says:

    Bom, espero que Elvira Fortunato e a sua equipa da Universidade Nova, venha a merecer muitos mais prémios e reconhecimento.

    http://aeiou.expresso.pt/gen.pl?p=stories&op=view&fokey=ex.stories/377771

  34. bd says:

    @pirata:

    Obrigadissimo pela dica. O post sobre o italc que eu tinha consultado, era o referente à ultima versao (iTALC 1.0.9) da qual fiz o download e nesse não encontrei info nenhuma sobre como desinstalar.
    De qualquer forma, segui esses passos e funcionou na perfeição. Obrigadão 😉

    @Ricardo Goulart:

    “desculpa lá” ter te incomodado com a minha questão-que-não-era-dirigida-para-gajos-com-apelidos-abichanados.. Imagino que o dia em que eu deixe de ter net será o dia em que tu deixarás de a ter também. E lá se irá à vida o teu “momento do dia” a fazer comentários ridículos e deslocados da realidade nos blogs da internet.
    “Oxalá” consigas sobreviver a isso…

  35. António Pinto says:

    Este tipo de tecnologia pode levar equipamentos electronicos a m custo muito mais baixo no entanto duvido que permita o uso de papel para ver TV ou algo do genero. Uma placa de transsitores nao forma um equipamento 😛

    Mas sim, isto é que gosto de ver, Portugal na Vanguarda! Apesar de termos de deixar de ser um pais de Poetas já dizia o Senhor Camoes e Postriormente Profetou o senhor Fernando Pessoa que Portugal será o Quinto Imperio… O Futuro aproxima-se 😉

    Offtopic @bd @^Ricardi Goulart

    Sinceramente bd o Ricardo tinha ficado com uma imagem nao muito boa, mas sinceramente comprovas-te o que ele disse. E sim um dia que fiques sem internet pode bem ser devido a uma falha no teu PC e depois? Pois… o senhor Ricardo continua com net =P

    Sabes, se não tivesses dito nada tinhas posto o pessoal a pensar que era um pouco idiota, mas assim tiraste as duvidas.

    Va divirtam-se 😉

    Cumps, a.p.

  36. bd says:

    pinto,

    “oxalá” consigas também sobreviver ao dia em que deixes de ter internet.

    ficarás limitado mas podes sempre continuar a fazer festas ao rabinho do goulart…

  37. Ricardo Goulart says:

    @bd

    Reduz-te á tua insignificância, cresce e pode ser que um dia apareças.
    Cada vez me dás mais razão, ao expores as tuas dúvidas rídiculas num blog de notícias.
    Quanto ás tuas ofensas em relação a mim e ao “Pinto”, parece que gostas muito de falar sobre tópicos gays, tu lá sabes que tipo de foruns frequentas nas tuas horas vagas, não á necessidade de partilhares isso conosco, nem de ofenderes outras pessoas.
    Vemos acabar a disputa por aqui antes que alguem fique realmente ofendido.

  38. Vítor M. says:

    Bom, estes comentários já estão a desvirtuar a noticia que engrandece a nossa classe de investigação, tenham, sff tento nas palavras. Obrigado.

  39. Luca says:

    A prova que portugal consegue e pode !!!

  40. curioso says:

    da certo nao kkkkkk ai alguem sabe por que o carbono do lapis conduz eletricidade e quando se faz rabiscos ele nao conduz mais? e por que quando coloco ele sobre motor eletrico ele nao roda? so serve para luz? lol

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.