Quantcast
PplWare Mobile

Foi realizada a primeira cirurgia com o Google Glass

                                    
                                

Este artigo tem mais de um ano


Autor: Marisa Pinto


  1. cesar says:

    Coitado do médico a levar com anúncios de desinfectante em cima…fora de brincadeiras, acho que quem faz a operação deve ter uma formação completa e não precisar de orientações de “outro médico” ou de “vídeos”. Hands down, é uma excelente tecnologia muito bem aplicavel nos transportes, na navegação pedestre e para ajudar ao turista… Para já parecem ser as melhores aplicações….

    • nasci a saber tudo says:

      Claro tu tb sabes tudo da tua área e não precisas de mais informação nem conselhos!! um dia quero ser como tu!!
      Achas que atualmente uma operação é feita e orientada unica e exclusivamente por um médico?!

    • Hugo says:

      Meu amigo, cada caso é um caso. Por muita formação que tenhas, há sempre pormenores que escapam e numa cirurgia arriscada, as opiniões de outros cirurgiões experientes são sempre bem vindas.

    • Marcelo Barros says:

      Sabes do que estas a falar?
      Numa cirurgia complexa achas que é um medico a decidir tudo, não é aconselhado durante a cirurgia?

      Cumprimentos.

  2. zype says:

    agora os médicos já podem ver as suas actualizações do facebook, enquanto cortam um intestino.

  3. AA says:

    Parece que estou a ver o cirurgião a tentar operar e a aparecerem montes de pop ups com publicidade lol

  4. Hugoola says:

    Eu vejo um cirurgião a ver no youtube como trocar um coração.

  5. Carlos says:

    Pergunta rápida.

    Como se esteriliza o Google Glass? Duvido que o Google Glass sobreviva a ser esterilizado numa autoclave (mesmo as de baixa temperatura) e muito menos a esterilização por radiação…

  6. Benchmark do iPhone 5 says:

    E assim o Instituto Lubeck e o Dr. Pedroso passaram a ser mundialmente conhecidos 🙂
    A Sr.ª da Califórnia que apanhou uma multa de trânsito por usar Google Glass (e circular em excesso de velocidade) também.

  7. João Pereira says:

    Deve ser fixe para os médicos mandarem tweets durante a operação para sabermos o que ele faz xD

  8. Diogo R. says:

    Eu se fosse ao medico punha um LCD à frente dele com na sportTV.

    Antes de fazer a operação ele já tem de saber o que vai fazer e como vai fazer (ou vai ao youtube ver como se faz) sinceramente é só para aparecer nas noticias.

  9. André Pinto says:

    Excelente tecnologia, ainda com muito para dar em enumeras áreas. Parabéns pelo artigo, pena que como em quase todos os artigos aqui publicados, são de grande qualidade os comentários é que ficam aquém.

  10. Nuno José Almeida says:

    “Dr. Mauro Pinho que se encontrava noutra sala som vários alunos,”

    com em vez de som

  11. JJ says:

    Podemos tirar daqui varias coisas boas:

    – Em vez da sala de operações terem dezenas de médicos estagiários a aprender como se faz a operação, o Glass, permite que eles estejam noutra sala a ver/ouvir o que como se faz a operação, e a verem a mesma de uma forma que nunca iriam ver se estivessem ao lado do medico, verem como estivessem eles a operar. Só aqui dois pontos, aprendem melhor e a sala de operações não tem tanta gente.

    – A comunidade medica, para quem não sabe (vê-se pelos comentários) é mundial. Milhares de pessoas são operadas todos os dias, pelos mesmos problemas. Mesmo sendo o mesmo problema, cada caso é um caso, por isso a experiência que um medico tem, pode ser diferente de outro medico, no mesmo tipo de operação, apesar de ambos os médicos serem extremamente experientes. Por isso, até os médicos mais experientes do mundo, podem informações sobre determinadas operações a outros médicos, para estarem preparados para eventuais situações que podem surgir. Isso sempre aconteceu, até mesmo terem de ligar durante a operação para outros médicos. Com o glass, pode facilitar a passagem em informações em direito entre médicos em qualquer parte do mundo.

    – Com base nestas vantagens, vem outras mais…

    Esta realmente foi uma forma de utilizar o Glass, que nunca me tinha ocorrido, mas é realmente uma boa ferramenta para estes casos.

    • Para não falar que cada indivíduo é único e por muita experiência que se tenha pode surgir uma pessoa com uma variação anatómica que dificulta o procedimento. Para o ensino será sem dúvida um grande passo e para os países ditos sub-desenvolvidos pode ser uma forma de médicos menos experientes conseguirem “dar conta do recado” com o auxílio de outros pelo mundo fora…

      PS: a questão já falada da esterilização é mesmo muito pertinente xD

  12. Nuno says:

    Espero que todos os que comentaram no post da cirurgia com ipad https://pplware.sapo.pt/pessoal/ciencia_saude/ipad-ajudou-em-cirurgia-ao-figado-na-alemanha/ e disseram que era publicidade, o façam aqui! ou só falam quando é apple?? Se calhar, o que estava em causa na altura, era uma avanço tecnológico, e independentemente da fruta ou animal em causa, é isso que realmente interessa!

  13. Rafael Lanita says:

    Eheheheheh!

    Já estou a ver o TuTubo recheado de compilações do tipo “100 brain surgery fails” ou “DIY heart surgery” 😀

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.