Quantcast
PplWare Mobile

Esqueçam os SoC Octa-Core! Estão a chegar os 10-core

                                    
                                

Este artigo tem mais de um ano


Autor: Pedro Pinto


  1. Bruno says:

    A tecnologia é impressionante. As pessoas falam mal da mediatek, mas está sempre a inovar.
    10 núcleos? Até que ponto vai ser importante? Vamos lá ver as vantagens.

    No meu caso, tenho um dual-core 1.6ghz.

  2. says:

    E apps para tirarem partido de 10 cores, temos ????

    • Toze says:

      Num mundo de consumistas, toda a gente compra mesmo que não usufrua 😉

    • Paulo says:

      Pois, faz sentido num servidor (tem vários clientes a fazer diferentes pedidos), num smartphone é só estúpido…

      1 core rápido faz o trabalho de 20 cores lentos.

      20 cores lentos não fazem o trabalho de 1 core rápido…

    • Exemplo says:

      Acho que não podemos referenciar apenas nos core. Acho a arquitectura em si bem mais importante.

      Acho que S.O.(s) actuais conseguem tirar partido muito bem de múltiplos core pelo menos o linux devido à sua evolução. Mas também vai depender da natureza das apps.

      • Nunes says:

        uma coisa é o suporte do sistema, outra coisa é fazer trabalho real com os núcleos, isto é as aplicações usarem muitos núcleos e estarem bem optimizadas para tal!

    • FM says:

      Está tudo maluco, 10 núcleos para ? só specs.. depois é o que vemos… Como se diz em PORTUGAL “mais vale pouco e bom do que muito e mau” 😀

    • Imparcial says:

      Não tem de ser necessariamente 10 cores.

      Basta que as apps tenham sido desenvolvidas tendo em conta as boas políticas de programação concorrente, nomeadamente, delegar a gestão de threads para Sistema Operativo (SO). O número de cores a usar será depois definido pelo SO conforme o processamento necessário em cada instante.

      O SO é que, em último caso, terá a limitação da utilização, ou não, do número de cores que as apps podem usar.

      Já existem inúmeras apps, também por imposição das “app stores”, a serem desenvolvidas tendo em conta as boas práticas da programação concorrente.

      A questão que devemos colocar, realmente, é “E os sistemas operativos que tiram partido dos vários cores?”.

      • Nunes says:

        Uma app ter threads não significa que costume ocorrer processamento paralelo das threads da app. Isso significa que mesmo havendo várias threads, 1 núcleo pode ser suficiente para a aplicação e até preferível! Vários núcleos só começam a fazer sentido em “trabalhos” que podem ser divididos em tarefas realmente concorrentes, o que não é o caso para a maioria das aplicações!
        Por isso a questão que se coloca é se faz mais sentido andar a aumentar desta maneira o número de núcleos, sem benefício para a maioria das aplicações, ou melhorar os núcleos para que sejam o mais rápido possível!

        • rmcrys says:

          Tens consciência que num telemóvel, ao mesmo tempo que está o kernel/sistema base a funcionar/gerir, corre uma App certo? Num Android podes ter uma App a usar 2 core, o Android a fazer gestão de RAM, cache, push noutro, e noutro esta o teu email a actualizar, etc, ao mesmo tempo que o es file explorer está a copiar uns arquivos… isso tudo pode encharcar até um Octa Core

          • Nunes says:

            Nada disso é duma única aplicação, e todos os exemplos que dás para além da app são de processos que facilmente correm em conjunto num único núcleo – nenhum é exigente

            “isso tudo pode encharcar até um Octa Core”
            tem que ser um Octa Core muito fraquinho…

        • Imparcial says:

          Tens noção que tudo o que referes, em último caso, quem faz essa gestão é o SO, certo? Se delegares tudo ao SO, tudo acontece da melhor forma possível. O SO é que define que cores é que executam que threads, não o programador, pelo menos, até onde sei, ainda não em ambientes mobile.

          Por mais cores que um CPU tenha, se o SO suportar apenas um core, todas as threads de todas as apps, incluindo as computacionalmente exigentes, serão executadas no único core que o SO suporta. Todos os restantes cores nunca serão usadas. Por outro lado, se o SO suportar a utilização de todos os cores, ou alguns, que um CPU disponibiliza, é o SO que irá definir em que cores é que as threads serão executadas.

          Portanto, o SO é o maior limitador ou permissor do número de cores em que as threads poderão ser executadas.

          • Nunes says:

            O que tu pareces não entender é que uma App ter threads simplesmente não implica que estejam/necessitem/beneficiem de correr ao mesmo tempo – normalmente são estas as threads das boas práticas em que tanto faz se há 2, 3 ou mais cores, o resultado é o mesmo. Para obter benefícios é preciso que haja um processo que possa realmente ser subdivido em “partes mais pequenas” a trabalhar para o mesmo paralelamente, e esses casos não são assim tão comuns, e muitos deles já beneficiam de outras estruturas especializadas para processamento paralelo, quer sejam SIMDs quer sejam GPUs usados em operações computacionais.
            Não é o sistema operativo que vai inventar formas de dividir esse trabalho, apenas gere os recursos disponíveis para as aplicações; é o programador que vai ter que programar/optimizar a sua aplicação para que seja possível usar mais cores, sendo que a aplicação pode nem escalar bem para aproveitar todos – tudo depende do trabalho e da optimização feita pelo programador! Não é o SO que é o maior limitador!

  3. Jonas says:

    O meu tem 8….. E já me chega

  4. Filipe Viola says:

    O problema da Mediatek não era falta de cores, era o desempenho gráfico e temperatura dos equipamentos.

  5. Bruno says:

    Deca core? vai ser lindo para as baterias….

  6. Jaime says:

    10 octa-cores num smartphone para quê? Será que realmente precisaremos disso um dia?

    • joao says:

      para gastar bateria.. elas ja duram muito….
      nas baterias ninguem se dedica … só aos 10 cores dass, nao sei para quê ….

      • Tripax says:

        Não vás por ai sobre gastar mais as baterias por ter mais cores, eu vou dar o exemplo do meu, tem 8 Cores (Exynos 5 Octa 5430) e pelos review que tenho lido, este processador é mais eficiente em 25% na poupança da bateria, do que muitos Quad Core que andam por ai.

        Ainda vou dar mais um exemplo meu, tenho um Galaxy S4 com Cpu Snapdragon 600 (4 Cores), com bateria de 2600 mAh, e um Galaxy Alpha com Cpu Exynos 5 Octa 5430 (8 Cores), com bateria de 1860 mAh, e com os mesmo S0 Android KITKAT, e garanto, e mais do que testado deste lado, que os dois tem o mesmo tempo de duração de bateria, e com uns bons ajustes, o Alpha com menos bateria em mAh consegue ainda ter mais umas horitas que o meu outro galaxy S4, so para teres ideia do gasto do Snapdragon 600 (4 Cores) em relação ao Exynos 5 Octa 5430 (8 Cores), quando carrego a 100% os dois a noite como já aconteceu varias vezes, no dia seguinte de manha sem mexer em nada o S4 tem de bateria 96% a 95% de bateria, já o Alpha tem 98% a 97% de bateria, só isto diz tudo.

        Quanto ao post sem duvida isto cada vez esta mais potente já vamos em 10 cores Jesus, bom trabalho para a mediatek, quem sabe os próximos Samsung modelos Premium já venham com um processador destes, pelos vistos a Samsung ande de abraço com a mediatek, vejamos.

        • Nunes says:

          Não podes fazer a comparação por aí! Não só estás a comparar o consumo total de aparelhos [não dos SoC], como são SoC de gerações e processos de fabrico diferentes!
          A ideia é comparar a eficiência de processadores contemporâneos para realizar o mesmo trabalho, e qual o uso dado aos núcleos – pode até ter 8 mas isso não quer dizer que sejam todos usados frequentemente!

          • Tripax says:

            @Nunes
            Eu não estou a comparar soc, apenas dei a minha opinião em relação ao que se falou em ser 10 cores 8 cores ou 4 cores uso diario normal, não quis ir ao pequeno detalhe, apenas resumidamente quis dizer que por ser 10 cores não quer dizer que gaste mais que um 4 cores, quando me referi ao que disse em relação aos tempos de duração da bateria, eu estava me a referir que os usos que foram dados tanto num smartphone como no outro foram escarmente iguais, os mesmo programas e tipo de ficheiros e as mesmas idas a internet via wireless etc… , Eu quando fiz a migração do S4 para o Alpha, umas das coisas que estava curioso era para ver a duração da bateria, e ficou provado que aquilo durava o mesmo que o S4 e as vezes até mais, isto nas minhas mãos, porque nas mãos da minha esposa com o S4 só para chamadas e sms, ate dura 4 a 5 dias, não durando tanto quando ela entra em sessão fotográfica como é normal looool.

            Com isto até vim a dar a conhecer que com um uso normal do dia a dia com um smartphone que tanto foi criticado por ter uma bateria fraquinha, para a maquina que é, até se porta muito bem e não drena a bateria assim tão fácil como isso, até porque tem mais eficiência a nível de processador e tem um ecrã mais pequeno que o S4.

            Agora se fizermos o teste em meter os CPU a 100% durante uns bons minutos não tenho duvidas que o 8 cores vai gastar mais que um 4 cores, mas isso não e preciso ser muito inteligente, eu estou a falar no uso do dia a dia, ai sim com mais processadores no andoid não tenho duvidas que o 10 ou 8 cores gasta menos que 4 cores, mesmo tento as mesmas polegadas em ecrã.

          • Nunes says:

            desculpa!? se não queres olhar para o consumo do SoC, então qualquer coisa é possível e qualquer discussão torna-se quase impossível com tantas variáveis! Mas não é isso que se assume quando alguém faz uma comparação destas, assume-se que o resto é idêntico que o único factor a influenciar é o SoC… que o número de núcleos é uma aposta numa determinada forma de fazer as coisas!

        • Paulo says:

          Estás a comparar aparelhos de gerações diferentes.

          É suposto a cada geração gastar menos, não gastar o mesmo.

    • Joel says:

      10 cores*

      Octa-cores= 8 cores

    • Imparcial says:

      A quantidade (e qualidade) de dados a processar aumenta todos os dias a cada segundo. Há 15 anos ninguém dava importância aos dual cores ou aos CPUs de 64 bits porque não se justificava. Hoje a história é outra.

      Portanto, o número de cores vai aumentar cada vez mais e, portanto, vamos precisar disso cada vez ainda mais.

      Importa ainda acrescentar que apps que realmente tirem partido disso só serão desenvolvidos havendo condições (hardware) no mercado. Se nunca houver, as apps exigentes nunca vão ser desenvolvidas, logo, ficamos presos no tempo.

      Quando foi lançado o primeiro verdadeiro smartphone (iPhone 1) muito se questionou sobre a necessidade de algo tão poderoso. Hoje temos dispositivos bem melhor.

      Não esquecer que não são só smartphones e tablets que usam esses SoCs. Dispositivos como Raspberry Pi, GPS, Smart TV, Set Top Boxes, etc, também “consomem” esses SoCs.

      Em suma, precisamos sempre de algo melhor para melhorar a experiência de utilização do que se tem actualmente.

      • Nunes says:

        Há limites ao que é possível com tantos núcleos! Pega em aplicações profissionais nos PCs, como o Photoshop, que até foram pensadas para aproveitar processamento paralelo e vais ver que muitas vezes é preferível um processador com menos núcleos [4] mais rápidos do que ter imensos núcleos mais lentos [8]!

        • Imparcial says:

          Estás a limitar-te ao que existe hoje. É ali que o teu raciocínio está a falhar. É preciso acompanhar as tendências do mercado e prever as exigências médio ou longo prazo, dependendo do contexto.

          A título de exemplo, quando os smartphones, ou melhor dizendo, os pocket PCs não tinham o poder de processamento que se tem hoje, naturalmente, nenhuma empresa perdeu tempo e dinheiro a desenvolver jogos que hoje podemos facilmente usar nos nossos smartphones. Passou a ser possível a partir do momento em que os hardware passou a ser mais poderoso.

          Daqui há uns meses serão publicadas aplicações que tirão partido desses cores todos tão simplesmente porque já hoje temos CPUs com esses cores todos.

          É importante não esquecer que existe limite máximo de velocidade que, fisicamente, um core pode ter. Foi assim surgiu a multiplicação dos dos cores nos CPUs. Pesquisa.

          • Nunes says:

            “e prever as exigências médio ou longo prazo, dependendo do contexto.”
            tens noção que a maioria destes dispositivos não vai durar médio ou longo prazo e que há anos que se demonstra aquilo que disse! Múltiplos núcleos não é uma coisa recente e a problemática com este nível de programação contínua.

            “É importante não esquecer que existe limite máximo de velocidade que, fisicamente, um core pode ter. Foi assim surgiu a multiplicação dos dos cores nos CPUs. Pesquisa.”
            lol, haver um limite não quer dizer que se esteja lá perto! E é um limite bem diferente, pois basta o núcleo ser mais rápido para qualquer aplicação beneficiar! O mesmo já não se diz de aumentar o número de núcleos, pois muitas aplicações nunca terão forma de beneficiar deles pela sua própria natureza!
            Isto sem falar no ridículo em que se cai por estes SoC móveis não aguentarem por muito tempo tantos núcleos ligados à velocidade máxima, necessitando de fazer throttling ou mesmo desligar para não sobreaquecer!

  7. Victor Martins says:

    Por um lado é óptimo, quanto + cores melhor, assim a teoria. Na pratica só daqui uns anos é que começam ser necessários mesmo (daqui uns 5 anos e falando de 20% de telemóveis).
    Faz mais sentido ter tantos núcleos em cpu’s desktop e mesmo assim possuirá pouca percentagem de necessidade.

  8. Bernardo Leitão says:

    MediaTek? Nao obrigado….

  9. Theruller says:

    O mais engracado e ver dual core da apple bater estes 10 cores android

    • rmcrys says:

      os adultos não querem saber se o dual core da Apple dá para jogar melhor e se mexe os ícones estáticos com mais fluidez. Os adultos querem um telemóvel que permita fazer a produtividade como necessitam, e ter múltiplas formas de conectividade.

      O sistema “Apple” é muito dependente duma base Apple, e se falta wifi/rede, ou se falta espaço e há que abrir um documento noutra App (que obriga a uma copia do ficheiro para a outra), la se vai o espectáculo Apple. Ou quando con frequência acaba a RAM e o Safari está constantemente a ler as páginas. De que adianta alta performance?

      Podes ter um Ferrari, mas se tem pneus de bicicleta, não vai ganhar a um BMW bem equipado.

      • T.L. says:

        este rmcrys é memo fanboy, mas da pior espécie.

        O iOS, desde o 8 (mais de 75%), que permite abrir ficheiros de outras aplicações (exemplo, directamente da dropbox, iCloud Drive, FTP, etc…)…

        No Android, só a partir do KitKat, mas como a maioria não tem KitKat, os programadores desligam essa funcionalidade para a app poder ser instalada na maioria dos telemóveis, e, pior ainda, dos tablets.

        Além disso, tem uma coisa que falta no Android: actions.

        Mas é claro, a inveja é tramada, queria um iPhone e não tinha €€€ para ele, há que se vingar na internet.

        • Joao Magalhaes says:

          Loooooool, €€€€€ para um telemóvel rapaz, aposto que tu és daqueles que têm um Iphone com um contrato de 24 meses e claros, vais pagar o dobro ao fim do ano, em comprei um Z2 a pp e se quisesse tinha o Iphone, mas claro, prefiro gastar 350 € por um telemóvel que mete o Iphone no bolso, mas gostos e cores não se discutem, a maioria tem o Iphone só porque é moda, nem que por isso tenham que comer sopa todos os dias

          • Matias says:

            Eu por acaso tenho droids em casa e im ipad antigote.
            Mas terei de defender esse rapazola.
            Uma tecnologia quando sai ao mercado já está ultrapassada.
            Não se trata de sopa. Apenas quem é cheio de tretas é que paga um telemóvel de 300 euros a pronto. Não se compara fluxos financeiros iguais mesmo que sejam de períodos diferentes.
            Um esperto compra um equipamento a prestações. É fácil e no fim vai ficar desactualizado na mesma, portanto quanto mais tempo o dinheiro estiver na minha posse melhor. Por isso é que o meu droid é ainda um galaxy mini. Serve perfeitamente.

          • Joao Magalhaes says:

            ” um esperto compra um equipamento a prestações “, desculpa mas isso é ser burro, sem duvida que fica desactualizado, mas ao fim do ano de prestação, já tu pagaste o dobro e eu com esse dinheiro, volto à carga com um mais actualizado, felizmente posso e pago tudo a pronto, tenho um S3 que “durou” 1 ano e meio, ainda funciona mas a bateria é fraquissima, resumindo, no final dos 24 meses, pagamos o mesmo mas com a diferença que ao fim desse tempo tu tens um tijolo e eu tenho uma coisa mais actualizada.

      • Paulo says:

        Como já foi dito… só propaganda dos Androidanos… depois ficam com azia, quando as pessoas compram Apple.

      • iflowers says:

        rmcys , não percebes nada de apple.

    • Joao Magalhaes says:

      Não é 10 cores Android meu idiota

    • BTN says:

      Tanta parvoiçe…ainda gostava de ver um dual-core a bater um só core do A72….

  10. rmcrys says:

    A vantagem de ter muitos cores é superior à que se fala: O software está cada vez mais optimizado para multi core; com mais core é mais fácil desligar o que não é necessário, em vez de apenas baixar a velocidade em Hz mas ter que manter corrente nos circuitos não usados.

    • Nunes says:

      “é mais fácil desligar o que não é necessário”
      estás a colocar isso numa perspectiva muito equivocada, já que usar tantos cores gasta muito mais do que em condições normais e de forma menos eficiente – a performance está longe de escalar bem com o aumento do número de núcleos! Torna-se muito problemático usar tantos cores por muito tempo, de modo que o benefício dura muito pouco nas poucas aplicações capazes de usar.
      “O software está cada vez mais optimizado para multi core”
      Não há assim tantas aplicações a fazer processamento paralelo nos núcleos e mais raras são aquelas com optimizações para tantos núcleos. Na maioria das situações as pessoas terão mais benefícios com núcleos mais rápidos e eficientes do que ter imensos núcleos!

      • rmcrys says:

        Quando falo mais núcleos não falo mais do mesmo tamanho, refiro-me em mais unidades mais pequenas. Quando estás a processar coisas ligeiras mas constantes, não podes fazer “burst”(estilo o da Apple),e daí que podes desligar quase todos os núcleos (pequenos) e ficar 1 ou 2 pequenos a baixa velocidade.

        • Nunes says:

          Os processadores da Apple não só usam velocidades de relógio mais baixas que os núcleos “concorrentes” como são os que menos oscilam na sua velocidade de relógio ao longo do tempo, o que demonstra eficiência no consumo! Eles são maiores e mais potentes porque realizam mais instruções por ciclo, têm mais memória em processador, etc, etc! Isso significa que mais rapidamente termina os “pequenos” processos e o núcleo passa ao estado de menor consumo – não é só baixando a velocidade de relógio ou núcleos mais pequenos que se consome menos!
          E por último parece uma anedota defender o uso de tantos núcleos invocando o consumo quando só necessita de usar 1 núcleo!

  11. censo says:

    Nokia Lumia 820 dual core. Chega e sobra para o win 8.1.

  12. luis says:

    No telemóvel um quad core
    No tablet um dual core que vale por 2 quadcores (k1)

  13. David Guerreiro says:

    Eles que se preocupem mais em lançar drivers e kernel opensource para os seus SoC. Ainda há SoC sem drivers para Android 4.4. E resolver o problema do GPS também está quieto. A Mediatek podia aproveitar o mau momento da Qualcomm com o falhado Snapdragon 810, e apanhar mercado se souber fazer as coisas.

  14. Andrew says:

    Mediatek? Ainda nem um single-core de jeito conseguiram fazer, já não para os dez.

  15. carlosM says:

    Aqui por estes lados ainda uso single core (i9000) com lollipops ahah
    Abraços e continuação de bom trabalho

  16. Ricardo Pontes says:

    Se eles se preocupassem em publicar o source do kernel e dos drivers é que faziam bem.
    Para além disso, deviam era apostar na qualidade e não na quantidade.
    O A7, A8 da apple e o K1 da nvidia são dual core e MUITO, mas mesmo MUITO melhores que um octa-core da mediatek.

    • Rui Romano says:

      MTK é que a vergonha das vergonhas.
      Este é o um caso de muitos processadores lançados e que em quase nada se aproveitam
      têm melhorado mas drivers dos antigos apoio para desenvolvimento por terceiros filtros de carga deles (IC’s) etc… you tudo presta 0 ou pouco mais.
      Comi comparações possíveis experimentem Samsung Qualcomm Nvidia e geram a diferença nos processadores na comunidade de apoio nas ferramentas de desenvolvimento disponibilizadas pelas marcas etc….
      Isso sim são processadores.
      Na minha opinião pessoal prefiro equipamentos que possibilitem ter comunidades paralelas a desenvolver sobre eles e nesse campo a Mediatek (MTK) tem muito caminho pela frente
      outro caso é excepto a Microsoft e seus Mediatek poucos são os restantes que possibilitem uma quase completa recuperação por Jtag poucas são as marcas que os usam e continuam a atualizar seus equipamentos e a culpa que por vezes é incutada à marca parte inicialmente do seu fornecedor de Doc’s pois nesse campo a Mediatek é uma vergonha de ser quase não cria ou liberta drivers dos mesmos para os novos sistemas operativos razão pela qual grande parte dos equipamentos que os têm de marcas como Storex BQ Letv entre outras nos equipamentos que lançaram no ano passado atualizações foram até ao Android 4.4 pois não usaram os mais recentes Soc’s deles.
      A exceção está nos equipamentos que foram colocados nos mercados com a mais recente gama de soc’s.
      Já a Qualcomm Nvidias Samsung e afins a história é outra por essa razão temos equipamentos antigos já abrangidos com lollipop em várias custom Rom’s

    • Cris says:

      O kernel é GPL’d. Se alguém quiser, pode fácilmente processá-los com a ajuda da equipa legal do GNU.

    • BTN says:

      E um A72?! então imagina 10…

  17. Luis Maria says:

    socs da mediatek esquecam, 10core que nem o gps funciona sem updates da google e com lags que nenhum iphone tem.

    • rmcrys says:

      O meu Note 4 deve fazer milagres, é um Octa Core 64-bit, e faz tudo com uma velocidade que até assusta. 0 mais incrível é que a abrir é passar folhas de pdf grandes com tabelas e imagens é mais rápido que muitos portáteis Windows e Apple MBA

      • Paulo says:

        Tens umas piadas muita foleiras…

        Android? Com PDF? LOL!

        Ainda por cima a comparar com Apple, que é, de longe, o mais rápido a trabalhar com PDF…

        • rmcrys says:

          Se quiseres traz um MBA a renderizar no ecrã SD (estilo leitura) e eu com um Note 4 a renderizar em QHD. Metemos um par de pdf pesados ao teu gosto, e vês quem tem melhor experiência.

          • Nunes says:

            tens noção que o sistema gráfico do OS X tem partes baseadas no formato PDF!??? Que o disco dum MacBook Air é mais rápido que a memória Flash nos smartphones!?? Que tem mais memória RAM!?
            etc

          • Paulo says:

            Não tens mesmo noção, queria ver isso frente a frente…

            Não há qualquer hipótese para equipamentos Apple em PDF… é como peixe na água…

            Especialmente com PDF pesados, que Quad-Cores no Windows se engasgam todos, passam como manteiga em iOS e Mac…

      • Cris says:

        Já te ocorreu o facto de o teu note 4 ter um SoC com um desepenho single core muito elevado? E já agora, o SoC do teu note 4 tem dois quad cores. Educa-te.

        • rmcrys says:

          A falta de educação tua abisma: são 8 cores (4x Cortex-A53, 4x Cortex-A57), não 2 cpu em um.

          • Cris says:

            Não disse que eram 2 processadores em 1, mas sim 2 quad cores num CPU, e tu concordaste. Para não falar do facto de, independentemente disso, se comportar como um CPU quadcore.

  18. Go says:

    …o meu octa core
    DooGee DG550 … muito bom. 109 euros.

    • iflowers says:

      Detesto gente pobre que compra porcaria e depois aos olhos deles são muito melhores que o iphone .
      At the end of the day , the iphone is the best phone on the planet!!!.

      A industria automovel e a relojoeira que se cuidem também .

  19. Pedro H. says:

    Qualquer dia os servidores são os nossos telefones… Grandes Racks para k? Colocam-se os telefones a fornecer conteúdos web via torrent e as grandes corporações passam a pagar-nos X para nós cedermos X cores e Y espaço em disco…

  20. BTN says:

    Não se esqueçam de que serão 10 cores A72, o core mais poderoso criado pela ARM.

  21. ADMS says:

    Isto é só Bill Gates e os seus 64k.

  22. Zefra says:

    Qual a razao de usar um quad-core?!! Ha dias troquei um Tablet com um processador Dual core por outro quad-core. A velocidade do primeiro era 2.0 GHZ a do segundo 1.86 GHZ (ambos 2GB Ram). Estava um pouco convencido que com aplicações mais pesadas o multi-core fosse ajudar a ter uma performance decente. Bom… Verdade, verdadinha, enganei-me. O Tablet em Dual core funcionava melhor, menos bugs e raramente se viam aplicações a “crasharem”… Se mais cores fosse sinonimo de melhor multi-tarefas eu aconselharia a mudarem todos para este processador. Isto levou-me a concluir que o multi-core para os aparelhos moveis não passam de marketing. Pode ser que na realidade sejam úteis. Mas isso ainda não se verifica.

  23. Joaquim Ramos says:

    Porque é que todos as discussões que li acabam sempre numa luta entre andriod e iphone? jà não chega?

    • rmcrys says:

      Porque uma parte de quem compra Apple (parte, não todos) tem a mania que o que a marca produz é que é bom.

      Zefra: isso não é comparável, um i5 dual core arrasa com um Atom Quad core, porque não são equiparáveis. No entanto um i5 Quad core da mesma geração que um dual core arrasa -o, e não é por aí que há instabilidade ou falta de uso por parte das Apps. Claro que se comparas um bom dual core de renome com um Quad core MediaTek…

  24. Az8teiro says:

    Faz sentido para os vendedores poderem pedir mais valor pelo dispositivo, para servir melhor como sinal de status, por questão de marketing, porque gasta mais bateria e vai fazer-vos andar sempre com o carregador atrás, pagarem mais pela conta de eletrecidade, trocarem de baterias, ou até mesmo te dispositivo móvel porque a bateria vicia mais depressa devido ao uso intensivo…

    Como podem ver existem muitas boas razões para o uso de equipamentos sobre-desenhados (mal desenhados) mas para o produtor/vendedor que passa a ganhar mais, para o consumidor é apenas mais uma forma de estoirar dinheiro sem se lembrar onde.

  25. Raspberry Pi e IoT. says:

    À parte desta discussão orgásmica entre fabricantes que nada nos dão (e sim, sempre viciam), e também à parte de qualquer tentativa de ostentar conhecimentos de wikipedia entre outras fontes de revistas, termino por dizer: São apenas dispositivos eletrónicos. Há mais vida para alem disso (eletronica de consumo). Pensem em como essa “novidade” pode fazer algo mais do que velocidades estonteantes de processamento de porcaria das apps que infestam as stores 🙂

  26. DASSE says:

    É só iluminados armados em Bill Gates e os seus 64k

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.