Quantcast
PplWare Mobile

Google terá que devolver $19 milhões por compras in-app

PUB

                                    
                                

Este artigo tem mais de um ano


Autor: Maria Inês Coelho


  1. ANDROID +1 says:

    Não defendo a Google, mas:

    “Esta decisão surge depois de várias queixas apresentadas por pais de crianças que em jogos “gratuitos” acabaram por gastar algum, por vezes muito, dinheiro a comprar níveis ou vidas extra.”

    Para esses “pais”, vejam das vossas crianças, a “culpa” não é da Google, vocês que tenham cuidado…

    • Concordo contigo, na maioria dos casos isso acontece porque não há o devido acompanhamento e monitorização por parte dos pais, mas a verdade é que a grande maioria dos utilizadores não está informado o suficiente para poder dar esse acompanhamento. Daí ser importante o reforço da informação e da segurança nos pagamentos na Play Store por parte da Google.

      • ANDROID +1 says:

        É também verdade, a google podia ter uma espécie de ajuda (deve ter, mas devia ser mais visível) que podia estar por exemplo na parte “ajuda”, ou podia ser um popup que aparecia em programas de compras integradas, já que quando queremos instalar um jogo/programa aparece as permissões do programa, podia também aparecer algo em relação a compras integradas. E podia também ter a “ajuda” em Português, visto que há pessoas que não entendem tudo o que lá está…

        De qualquer maneira digo e concordo, que a culpa continua a ser dos pais, a google é que para evitar podia ter mais informações, ou um programa que vinha com todos os androids, que era por exemplo de contro parental 😀

      • FXX says:

        Acho que nem tem a ver com acompanhamento. Se um pai dá um tablet para as mão do filho para ele jogar, não tem de ficar a olhar o tempo todo a ver como é que ele joga e onde clica. E de certeza que não foram só as crianças a fazer estas compras sem conhecimento do que estavam a fazer.

        • Paulo Jorge says:

          Como Pai que sou, os filhos também têm o seu tablet e o seu própio log in, mas compras in game desactivadas, logo não à problemas desta natureza.

          • Nunes says:

            Mas nem toda a gente tem aparelhos só para os filhos, e muitas vezes “dá” o seu aparelho ao filho para brincar, distrair, etc.
            Basta ter feito uma compra pouco tempo antes para que algumas destas coisas sucedam…
            É uma questão de boas práticas por parte das lojas e defender o consumidor. As autoridades acharam que as lojas deveriam ter tido mais cuidado com a forma como as compras são feitas.

    • Frederico says:

      É muito verdade! Os pais hoje pensam que a culpa nunca é deles e que é sempre dos outros quando acontece algo de mal com os filhos como por exemplo tirar más notas ou a criança aleijar-se porque os pais não estavam lá para a guiar a utilizar certas coisas.

      Hoje em dia os pais pensam que são os professores que vão dar lições de respeito às crianças…

    • Sergio J says:

      estás a ser demagogo. Estás a ver o que as crianças fazem durante os jogos?

      A minha filha até me pergunta se pode ou não comprar, mas nunca nos podemos fiar nas crianças. Felizmente no iOS dá para barrar as compras in-app. Se no Android não dá, devia dar.

      A mãe comprou-lhe agora um Android barato, pq estava a chegar a altura dela ter (apesar que eu discordei. Mas pai divorciado não pode mandar em tudo). Ontem veio perguntar-me se podia comprar uma coisa. Era dinheiro virtual. Pensei logo no ipad e nas opções de restrição. Felizmente não tenho nenhum cartao associado à conta dela e nem vou por.

      • Nuno José Almeida says:

        As restrições in app do android são iguais

      • ANDROID +1 says:

        O Android também tem restrições

        • Sergio J says:

          Como disse, já não tenho android há quase 3 anos (configuro o Nexus 7 da minha irmã, mas pouco mais)e desconhecia que eles já tivessem isso.

          Não sei é como está implementado. Se brechas (como o Nunes refere) que possam permitir na mesma a compra de forma demasiado fácil.

          Como disse, quando as crianças estão a jogar os pais não estão ao lado.

      • Nelson says:

        Exacto.

        Aliás, agora com o iOS 8, podes autorizar compras para os teus filhos que eles te peçam.

        Assim os teus filhos não precisam de usar a tua conta para usar a asp store.

        E, é claro, à boa maneira da Apple, as compras de um membro da família, ficam acessíveis a todos…

    • Nunes says:

      o problema está sobretudo no tempo que dura a autenticação para compras, permitindo comprar sem um passo de confirmação, etc. Por muita atenção que se dê estando a autenticação activa, a compra faz-se quase sem dar por ela – e isto não afecta só crianças/pais…
      A Google chegou inicialmente a nem requerer qualquer autenticação para fazer compras nas aplicações.

  2. Paulo says:

    Acho muito bem que controlem melhor essas app.
    Sou pai de uma criança e faço download de app “gratuitas” para ela estar entretida, porém passo mais tempo a fechar as publicidades e convites para gastar mais dinheiro do que ela a jogar.
    Parece aqueles anúncios para ligar para o 760xxxxxx.

  3. Matias says:

    Bom dia,

    Eu sei que a questão é offtopic, mas precisava mesmo da vossa ajuda. Já procurei nos vossos posts, mas ainda não encontrei qualquer solução. A situação é a seguinte.

    Tenho um router Meo no andar de baixo. No andar de cima tenho a Box da Meo. Como não tinha rede wireless no andar de cima resolvi colocar um router TP-Link no andar de cima e ligar a Box Meo na porta Lan do TP-Link. Acontece que com o TP-Link em modo bridge (claro com servidor DHCP desligado) a TV desligava ao fim de alguns segundos. Então resolvi fazer da seguinte forma. Criei uma sub-rede, ou seja, liguei da Porta LAN do Thomsom à porta WAN do TP-Link e meti o TP-Link numa gama de IPs diferente. Resumindo, criei uma subrede. So far, so good e tudo ficou a funcionar 5 estrelas. O meu problema surge a partir daqui. Como comprei uma impressora wireless com AirPrint e vai ficar no andar de baixo, quero que ela se ligue por wireless ao router Thomsom, o que já está a acontecer lindamente. Contudo, no andar de cima, como estou ligado a outra rede não consigo ver a impressora e portanto, imprimir. O que eu pretendia era partilhar no router Thomson da Meo a impressora e ver a impressora em todas as redes dado que mesmo ovara imprimir por Air Print tenho que estar na mesma rede da impressora. Penso que para isso preciso de usar a porta 9100, mas não estou a conseguir pois a impressora liga-se ao Thomson por wireless. Agradecia se alguém me ajudasse. Obrigado.

  4. Zefra says:

    Os pais tem culpa ate certo ponto. Eles tem de supervisionar o que fazem os filhos nos seus aparelhos. Por outro lado o Google tem de arranjar forma de evitar compras dentro das proprias apps. O iOS faz isso muito bem. Gostaria que fosse ainda melhor.

    • ANDROID +1 says:

      O IOS faz isso mt bem? Acho que faz de igual maneira ao Android… De qualquer maneira, o programador é que decide se quer que o programa tenha compras ou não, só se for um caso estranho é que a Google retira, pelo que a google não tem que arranjar maneira de evitar compras dentro das próprias apps…

      • Filipe says:

        De certo que não viste a apresentação do iOS 8 em Junho.

        Agora com iOS antes dos filhos poderem comprar algo, os pais recebem uma alerta para aceitar ou não esse pagamento.

        E antes já funcionava bem, já pedi várias vezes o dinheiro de volta e eles nunca me deram problemas a devolver o dinheiro.

      • Nunes says:

        quer a google, quer a Apple têm que arranjar maneiras de proteger os consumidores de compras quase inconscientes. As pessoas devem ter a possibilidade de confirmar a operação, para tomar consciência do que vai fazer. Reduzir o tempo em que mantém a autenticação tb ajuda… São boas práticas!

  5. AA says:

    No IOS se tu queres fazer uma compra dentro da aplicação existe uma password de confirmação.
    Não sei quanto ao Android ou outros sistema operativos. No entanto, se se verificar o mesmo, a responsabilidade é dos país que dão acesso a essa password.
    No entanto se o Android deixa fazer compra sem qualquer validação é porem-se a jeito.

  6. Alexandre Badalo says:

    A google nao devia devolver o dinheiro, se há como configurar password para compras in-app, nao há rasão para pedirem dinheiro de volta

    • Nunes says:

      o problema está se por exemplo comprares na loja e logo a seguir usares uma aplicação e fizeres uma compra dentro da aplicação. Não vais te vai pedir password nenhuma nem confirmação. Nalgumas circunstâncias levas a compras sem que a pessoa se aperceba.

      • Pedro Silva says:

        Não é totalmente verdade.
        No meu Ipad (desconheço no caso da Google Play), eu jogo e a minha filha de 5 anos também e se por qualquer razão pretender comprar vidas extras, ou sem querer carregar na opção de comprar algo na aplicação (acontece muitas vezes com a pequena) ou em qualquer jogo é-me sempre, mas sempre pedida a password para efetuar a compra.

        • Nunes says:

          Isso é porque tu próprio definiste para pedir sempre a password, e isso afecta qualquer compra, por esse motivo não é uma opção que agrade a muita gente, é quase 8 ou 80!
          Deveria haver confirmação das compras (um aviso), e mais do que isso, as compras dentro das aplicações deveriam requerer autenticação separada da autenticação feita na loja, era o suficiente para deixar de haver quase todos os casos, e seria um óptimo compromisso entre protecção e funcionalidade.

      • Paulo says:

        Exactamente, o problema está aqui.
        Se se fizer o download de algo e se logo a seguir quisermos comprar algo, não pede a password.
        A apple já tinha falado algo a respeito disso com as autoridades europeias.

  7. Paulo F. says:

    Se eu deixar o meu gato jogar e ele sem querer compra cenas no play, a culpa é do gato? Típica desresponsabilização dos país. Os pais não sabem? Aprendam ou deixem a tecnologia de lado. Aprender com erros faz parte duma aprendizagem, mas há que assumir os erros.

    • Mota says:

      Mai nada. A responsabilidade é sempre dos pais.

      Há aqui um ponto importante que nao vi falado por ninguém, o play store tem um pin para confirmar um compra (não sei à exatamente quanto tempo mas tem) ou seja… depois disto quem irão culpar? os ISP’s?

    • Nunes says:

      o que estás a querer dizer é que qualquer que seja a forma como se faz a compra na loja a responsabilidade é sempre de quem compra?
      Não interessa que haja preços abusivos e que induza a compras inconscientes por falta de informação?
      Se for essa a tua lógica, então tb não deves concordar com muitos dos direitos do consumidor presentes em lei. Seguindo a mesma linha tb não deveria haver legislação sobre números de telefone de valor acrescentado, já que as pessoas têm que assumir o erro… coitados deveriam andar mais atentos!

  8. Pedro Silva says:

    A CULPA É, TAMBÉM, DOS PAIS!!!

    A minha filha também joga co meu Ipad e nunca comprou nada (tem 5 anos) porque para efetuar qualquer compra é necessário password… É TÃO SIMPLES!!!!
    Ela tentar já tentou porque já a vi a tentar comprar mas como não sabe a password nada feito e assim fico eu e a minha carteira mais descansado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.