PplWare Mobile

Google contrata jovem programador de 12 anos


Editora no Pplware e psicóloga de profissão. Desde cedo que a tecnologia é uma paixão, interessando-se em particular com o impacto que esta tem na nossa vida e nos comportamentos que as pessoas adotam nas redes sociais.

Destaques PPLWARE

  1. okapi says:

    Coitado do puto , vai perder os melhores tempos da sua vida, nem vai saber o que é brincar e curtir este período da sua geração.

    • David Guerreiro says:

      Ora, mas vai ganhar bem e ter um futuro assegurado.

      • Quim says:

        É possível ter um bom futuro sem “desperdiçar” o “ser criança” 🙂

      • arpinacio says:

        O dinheiro não é tudo…

        • Eleck says:

          o dinnheiro pode nao ser tudo mas se ele está a fazer o que gosta a ganahr balurdios para tal e mais tarde aos 18/20 reforma-se e vai andar a comer gajas das que tu só vês nas revistas graças ao dinheiro que ja ganhou

          • João Pereira says:

            :facepalm:

          • Nelson says:

            mesmo :facepalm:

          • José Braz says:

            Mano estou plenamente de acordo contigo, gajas é o que não lhe vão faltar realmente mas ele vai preferir um teclado.

          • Lazim says:

            “Os homens perdem a saúde para juntar dinheiro, depois perdem o dinheiro para recuperar a saúde.” – Dalai Lama

          • lmx says:

            boas…

            A verdade é que é altamente destructurante o facto de ter uma lacuna gigante na sua infância…quando tentar construir família…vai ser uma coisa marada mesmo…

            quanto ás gajas…epa eu não sei…

            sei que ele pelos vistos só vê, bits e bytes…mas do que isso é difícil especular…

            quanto a ganhar milhões…olha que não é assim…e não sabes se não são esses milhões que lhe vão lixar a vida …é o mais certo..

            Já te imaginas-te teres uma mulher a teu lado…que está contigo por dinheiro???
            …como se não valesses nada???
            Estou a falar de prostituição meu caro…
            acho que ninguém ia gostar de apenas ter mulheres a seu lado pelo dinheiro que tem…mas isto é a minha opinião…

            Quanto ás gajas tu também podes ter, mas claro tens é que pagar…

            cmps

    • antjpcdrogas says:

      E ele diz te –
      coitado do okapi desperdiçou os melhores anos da vida dele a brincar sem saber o que é aprender logo de novo

      • okapi says:

        Ser programador é assim tão importante, só porque vai para a Google. Pela tua conversa na vida não há mais nada de importante a não ser teclados e computadores e escritórios coloridos. O que ele aprender hoje , amanhã pode bem ser igual a lixo. Essa é que é , as coisas giram e mudam num flash.

    • VRF says:

      O que ele vai perder agora, vai ganhar daqui a uns anos quando estiver a ganhar “montes dele”!

      Este rapaz tem o futuro feito.

      • Jorge says:

        As pessoas tem a mania de associar trabalho a sacrifício. Tenho a certeza que para ele criar um produto é mais gratificante que andar a brincar na rua.

        • Woot! says:

          Vou fazer um quote que vi há pouco tempo e que enquadra nesta situação “O trabalho não é a tua vida, o trabalho é algo que tu fazes para que possas ter uma vida”. Trabalho pode muitas vezes não ser sacrificio mas não deixa de ser um meio para atingir um fim. Tenho a certeza que se te dessem a opção não trabalharias, ou pelo menos não as 10-14 horas que a maioria de nós trabalha nesta área.

      • JJ says:

        VRF… fizeste-me lembrar de uma historia interessante.

        «Um milionário, vai passar ferias a um país em África. E ao passear pela praia vê um homem a descansar a sobra. E tem a seguinte conversa:
        – Qual é o trabalho do senhor?
        – Sou pescador.
        – Mas ainda é tão cedo, não vai pescar mais?
        – Não, já pesquei o que preciso para comer hoje.
        – Podia pescar mais e vender, assim ganhava dinheiro.
        – E para que?
        – Para depois poder comprar mais barcos e pescar mais e ganhar mais dinheiro.
        – E depois?
        – Depois abria uma fabrica de conservas e alem da venda do peixe, vendia conservas para todo o mundo e ganha ainda mais dinheiro.
        – E depois?
        – Depois, era dono de uma grande empresa e tinha dinheiro para descansar e relaxar nesta bela praia.
        – E isso demorava quanto tempo?
        – Talvez uns 10 ou 15 anos, depende.
        – Então se eu já posso descansar e relaxar nesta praia, porque perder 10/15 anos da minha vida, para ter aquilo que já tenho!?»

        • Tiago Carvalho says:

          isto diz muito 😉

          x2

          • Jorge says:

            Ele pode continuar a divertir-se e com certeza terá tempo para isso. Os jogadores de futebol tb começam a trabalhar cedo e todos querem ser jogadores de futebol. É um trabalho.

        • Nelson says:

          Porque se continuar assim, quando tiver 60 ou 70 anos ainda tem de pescar e se calhar já não tem forças para isso, enquanto que se investir nesses 10/15 anos, depois disso pode descansar 24h/dia porque tem dinheiro suficiente para não fazer mais nada o resto da vida!

          Isto responde à questão?

          • JJ says:

            Nenhum rico para de trabalhar mesmo com 60/70 anos, porque sabe que se para de dar atenção ao seu negocio, o dinheiro deixara de aparecer. Com essa idade, talvez faça menos, mas continuara ligado as suas empresas/negocios. Alem disso, de certeza perdeu mais de 15 anos , para der dinheiro suficiente e estavel para passar 24h sem fazer nada. Alem das dores de cabeça que teve durante toda a sua vida. Enquanto o pescador, se calhar pode não ter grandes força para pescar, mas certamente tera amigos que o ajudaram e toda a sua vida teve uma vida tranquila e a usufruir de tudo aquilo que o rico quer ter quando chegar aos 60/70 anos de idade, que so ira usufruir durante 5 anos.

            Vê lá, quem gozou mais a vida e que teve uma vida melhor.

            Outro ponto é que normalmente as historias de pesoas que vivem mais tempo, não são ricas financeiramente nem tiveram uma vida de grandes luxos.

            Custumo dizer: Eu não vivo para trabalhar… trabalho para viver…

          • Nelson says:

            Chama-se reforma. E podes fazer já um PPR.

        • Pedro says:

          JJ essa anedota é tão vaga. Não tem suminho nenhum. Antes de mais, o comentário mais obvio que vi aqui foi o do Jorge que diz que para ele( puto ) poderá ser mais gratificante fazer um video-jogo / aplicaçao do que estar na rua a brincar com os seus colegas. Nasceu assim, aprendeu assim e mais do que nada, assegurou o seu futuro . Foi contratado pela GOOGLE, uma das maiores empresas do mundo e acima de tudo, está a fazer o que gosta porque se não gostasse, certamente não era chamado com esta Idade. è porque dominava e gostava. Quanto a gajas, existem muitas boas gajas que não interessam o dinheiro. É preciso ter cuidado com essa situação e ver no que dá. GG

        • Carla says:

          Excelente!!!! Ainda há tanto p aprender nesta vida … o dinheiro n é tudo!

        • Carla says:

          JJ gostei bastante da “tua” história! Parabéns pelo comentário

      • Ricardo says:

        já diz o ditado, quando se é velho tem-se dinheiro tem-se tempo, mas não se tem saude, vai ser a vida do puto, uma merd*

      • Quim says:

        O quê?

        Daqui a uns anos vai ganhar uma adolescência? Só se fizer uma máquina do tempo lolol

        Em relação ao futuro como é que dizem que tem o futuro feito? Ninguém sabe o dia de amanhã, o que não faltam são génios que acabam na miséria ou na paranóia.

        Nada neste mundo é garantido.

    • Miguel Rasquinho says:

      Provavelmente esta é a paixão do miúdo, e isto será como brincar e curtir para ele 🙂 Com a única diferença de que tem o futuro feito… Quando se trabalha fazendo o que se gosta, torna-se perfeito!

      • Miguel says:

        Exactamente. Para pessoas como este rapaz a escola tradicional pode ser frustrante e até pode não ter interesse em brincar como as outras crianças.

        Penso que não se deve assumir que um tipo de infância deve ser o melhor para todas as crianças. O mais importante é ele fazer o que gosta, mas é óbvio que os pais devem tentar fazer com que ele não descure a componente social.

    • blackjoke says:

      Com 12a e com o que ele já sabe de programação… acredito que já nem se lembre da ultima vez que brincou na sua vida…

  2. boy says:

    …mais um para fazer apps para meninos…

  3. Valter says:

    Ninguem percebeu. Eu explico. Supostamente contrataram o miudo porque ele tem ideias, pode não ter o “know how” mas tem as ideias que cativaram os RH da Google. Acredito que se encontram mais ideias num circulo de miudos do que de adultos. E porquê? Porque eles tem uma aptidão natural para as novas tecnologias, nascem com elas. E sim, hoje uma boa ideia é uma má ideia amanhã, mas com a velocidade galopante do aparecimento de novos conceitos tecnológicos, os miudos tem uma mente mais fluida. E claro, hoje temos que alimentar uma sociedade cada vez mais tecnocrática, ávida de “coisas” novas.

  4. Tiago Neves says:

    Só não consigo entender como é que isto é legal… não é proibido o trabalho infantil tanto na Grécia como nos EUA?

  5. Shikai says:

    Nos EUA com a devida autorização dos país e consentimento do próprio… tudo é possível, e acho bem que assim seja….

    • Pedro says:

      Sim pois e na china, indonésia, índia, etc. os país não fizeram o mesmo??? se o dono acha que o filho de 10 anos pode trabalhar na fábrica e os país deixarem já é diferente??? A google explora o trabalho infantil e mais nada!!!

    • newJ says:

      Se calhar na China também, e secalhar na China já não achas bem que as crianças trabalhem

  6. Paulo says:

    Mas já alguém colocou as coisas ao contrário? Vocês acham que um miúdo destes quer brincar con carrinhos, trotinetes e afins? Quem aos 12 anos sabe o que ele sabe, e a Google também o sabe, brinca a fazer o que aqui lemos.

  7. Pedro B. says:

    Posso estar enganado, mas nao será uma OUYA ligada a uma televisao no fundo da imagem?

  8. Gustavo Marques says:

    Qual é a diferença para um puto que entre para as escolinhas no Manchester United ou do Barcelona?

  9. newJ says:

    É tudo hipocrisia.. As crianças não deviam trabalhar em circunstâncias nenhumas e ponto. O que pode ser benefico em certas situações na opinião de uns, também pode ser beneficas outras situações para outros..
    Se acham bem crianças que por serem dotadas possam trabalhar de alguma forma, jamais podem criticar qualquer situação de trabalho infantil.. Os valores morais humanos são relativos..

    • Nelson says:

      É isto e acabou.

      O lugar de um puto não é num meio de adultos, por muito (supostamente) boa campanha de marketing que seja para a Google, e por mais babados que fiquem os pais.

  10. José Leite says:

    Este rapaz grego de apenas 12 anos chamado Nikos Adam,se tiver cabecinha,aos 30 anos já é milionário.Se com 12 anos já é contratado por uma das empresas mais poderosas de todo o mundo,imaginem que ele tem muito potencial e consegue até fazer maravilhas??Não duvido nada!!Faz ver aos miúdos portugueses que são b***** que nem uma porta!!Nunca na vida ouvi falar de um prodígio português na área da Informática.Falo de rapazes,claro.Nem um!!E este já trabalha para uma nova rede social da Google!!Incrível!!Prodígios aparecem muito da Índia,norte-americanos,ingleses,russos e japoneses.Por aqui(Portugal),acho que só “plantaram” nabos. 🙂 🙂 Por aqui os nossos jovens só querem é jogar nas consolas e mandriar.Conhecimentos informáticos??Ah,ah,ah,deixem-me rir. : 🙂 Ele há muitos/as que chegam às Universidades(atenção,Universidades!!),e nem saber trabalhar em linguagens informáticas sabem!!Em cursos da especialidade!!Nem propramarem sabem!!Foi como vos disse aqui há tempos e dei-vos um exemplo:estava a falar com uma rapariga que estava a formar-se em Engenharia Informática e ela nem sabia o que era um browser!!Perguntei-lhe se actualizava o browser muitas vezes,e ela disse-me:”O browser,o que é isso?”.Eu até fiquei escandalizado.Tanto que hoje em dia nem lhe passo muito cartão.Que néscia!!Há muita gente que se admira depois de sair de uma licenciatura numa Universidade de ter dificuldades no mundo de trabalho.Pois,pois,o “estudo” feito durante o tempo de estudante há-de ter sido muito…

    • Nelson says:

      É muito importante saber trabalhar em linguagens informáticas!

    • lmx says:

      também temos cá miúdos assim , e até melhores…o problema ou vantagem é que o Português, normalmente não é uma besta com os filhos…

      Nos protegemos e bem as nossas crianças…

      Recordam-se do caso Maddie??
      Na altura toda a gente ficou chocada…os País deixam as crianças em casa fechadas para irem para as suas orgias, e festas etc??

      Porque em Muitos Países existe esta cultura, do cresce e desenrasca-te…

      Portugal é demasiado protector, mas esses Países são um abuso no que toca ao carinho e amor pelas crianças…são frios…

      Como tal é normal não encontrares crianças destas em Portugal. depois como somos um País de 3o mundo, não estejas á espera que a google venha fazer campanha cá…eles vão a outros lados…

    • Valter says:

      José Leite, isso acontece em muitos cursos. Temos casos de pessoas autodidactas que sabem bastante de informática e não tem licenciatura, quanto muito um curso profissional. Temos jovens com muito talento. A diferença? O país não aposta neles, manda imigrar!

  11. nelson says:

    publicidade para a google…

  12. Arlindo Pereira says:

    Só exijo justiça igual para todos. Se um puto for trabalhar para um quiosque aos 12 anos, é logo tribunal com os pais, mas se for programador da google, está tudo bem. 🙂
    POVO, ACORDEM!

  13. Teresa Gouveia says:

    E isto não é exploração infantil! :S

  14. Benchmark do iPhone 5 says:

    É assim. Há dois tipos de pessoas importantes: os criativos, capazes de lançar ideias novas, e os que as desenvolvem e concretizam.

    Certamente a Google contratou o puto pela criatividade/originalidade e não para passar dias e dias a desenvolver sistemas e a programar.

    O que se sabe do puto é (só, não se sabe mais nada e a história é de Novembro) é que numa feira de informática em Salónica discursou em inglês sobre as ameaças/perigos na internet e que a Google ia contactar os pais para o contratar para uns projectos (redes sociais, etc).

    Eu cá por mim vejo o “filme” a partir daí de forma positiva. Não o estou a ver sobrecarregado de trabalho (a ganhar mundos e fundos também não), pode perfeitamente vir a juntar aquilo que gosta é para que tem jeito (eventualmente até lhe parecerá brincadeira) com a escola e jogos de futebol/marrecos.

    P.S. Claro que também à publicidade nisto, mas a publicidade não tem que ser necessariamente negativa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.