Quantcast
PplWare Mobile

Terá o mercado da tecnologia atingido o ponto de saturação?

                                    
                                

Este artigo tem mais de um ano


Autor: Maria Inês Coelho


  1. Pedro says:

    As empresas têm de diminuir ainda mais a vida útil dos equipamentos para levar as pessoas a comprar mais. Por exemplo um smartphone deve durar apenas um ano para no ano seguinte os consumidores comprarem o modelo mais recente.

    • Francisco says:

      O Pedro tem razão, e a Apple é talvez a empresa que está mais perto de fazer isso acontecer (através de actualizações do iOS entre outros expandem as ferramentas que se podem utilizar mas ao rever deixa versões antigas do equipamento fora do vinculo de acutalização).
      Mas também existe o virar da moeda que é “O que acontece aos consumidores quando a vida útil dos equipamentos é demasiado baixo em relação ao outros produtos?”

      • Hugo says:

        estas portanto a dizer que a Apple vai fazer com que o iOS se parece com o Android é isso?

      • Francisco Pinto says:

        Quem já faz muito bem isso é a ”GOOGLE e o seu android”. Que para se ter a versão mais recente na esmagadora maioria dos casos é preciso trocar de smartphone todos s os anos! A Apple pelo contrario ainda com actualização para o IOS 9 acrescentou o 4s que normalmente já não teria direito.

      • PSN says:

        Hein?

        A Apple é a que mais suporta equipamentos antigos! Próxima de quê? Isso não faz sentido nenhum, não é o que a Apple quer, a Apple já disse que quer vender equipamentos de topo, apenas, e que estes tenham uma boa duração, ou uma “segunda-vida”, em vez de vender equipamentos baratos!

    • night says:

      nem sempre o modelo mais recente é melhor que o anterior

    • Rui C. says:

      Nesse caso tb devem reduzir o preço para metade…

      • Goncalo says:

        Compra marcas que comercializam os seus produtos por um preco justo: Maioria das novas marcas Chinesas.
        A politica comercial de marcas como a Samsung ou Apple sao a antitese dessa ideia, mas so se deixa enganar quem quer, pois a preco justo tens muito por onde escolher, com melhor qualidade e especificacoes.

        • PSN says:

          Preço justo? Sem pagar IVA, licenças, taxas de tudo o mais, 2 anos de garantia, e assistência espalhada por todo o mundo…

          Assim, é fácil fazer um “preço justo”, por quê? Por algo sem inovação nenhuma?

    • Sérgio E. says:

      Mas já duram apenas um ano… A Apple todos os anos lança um modelo novo, para os maluquinhos, pedrão, fãs, comprarem. Os Android, por seu lado, não têm actualizações, para os maluquinhos, perdão, fãs, comprarem… Windows Phone, por muito que goste, enfim…

      • PSN says:

        Para os quem?

        A Apple só lança modelos realmente diferentes de 2 em 2 anos!

        Ninguém compra iPhones de ano a ano, fora alguns maluquinhos que se não tiverem o último modelo, a vida deles deixa de fazer sentido! Mas esses geralmente estão no Android!

    • Pedro says:

      Todas as empresas que produzem smartphones deviam combinar entre si, vulgo cartel, limitar a vida dos smartphones a apenas um ano. Podiam colocar uma mini bomba incendiária com um temporizador e ao fim de um ano aquilo derretia os circuitos integrados.
      Assim acabam com o ridículo de muitas situações como foi o caso de um primo meu que andou a poupar dinheiro para comprar um iphone… 3! E foi o ano passado, 2015 com iphone 3 enfim
      É preciso acabar com isto

    • Miguel G. says:

      O sucesso das empresas deve ser sustentado à custa de inovação, seja ela conseguida através de produtos puramente novos ou conferindo maior versatilidade a produtos já existentes.

      Forçar a redução do tempo útil dum produto não é arriscado e a meu ver, diria mesmo errado.
      Provoca falta de confiança no consumidor e não gera fidelização à marca. Isso é crítico em bens não essencias, pelo que é crítico na indústria tecnológica já que uma vasta maioria de produtos têm uma forte componente de lazer q

  2. Tiago says:

    É impensável alguém gastar 600-800€ num equipamento e passado logo um ano adquirir outro
    Agora se os preços baixarem ou existirem planos como existem nos EUA ai a história é diferente

  3. JR says:

    Para isso tem que baixar o preço aos produtos, nem toda a gente pode andar a trocar de smartphone todos os anos…

  4. RF says:

    Irei comprar um Smartwatch.. mas estou à espera para ver o que virá de novo neste 1º semestre! Com a Motorola a sair de cena, a Huawei, Samsung, entre outros devem apresentar novidades este ano.. por isso vou aguardar calmamente! Drones.. pessoalmente acho mais engraçado aqueles pequenos, mais dedicados à brincadeira do que propriamente a gravação HD com estabilizadores e assim..

  5. José Coelho says:

    Está na hora das pessoas olharem mais uns para os outros e deixarem de lado as quinquilharias tecnológicas…
    As bugigangas tecnológicas devem voltar a ocupar o lugar que sempre lhes pertenceu… útil sim mas não pode substituir uma conversa, uma saída com familiares ou amigos, não podem atrapalhar uma reunião familiar…
    Está na hora de se voltar a ter vida própria e livre!

  6. José Coelho says:

    Está na hora das pessoas olharem mais uns para os outros e deixarem de lado as quinquilharias tecnológicas…
    As bugigangas tecnológicas devem voltar a ocupar o lugar que sempre lhes pertenceu… útil sim mas não pode substituir uma conversa, uma saída com familiares ou amigos, não podem atrapalhar uma reunião familiar…
    Está na hora de se voltar a ter vida própria e livre!

  7. Serato says:

    O mercado está saturado pelo menos à dois anos…. andam todos a lançar novos modelos que pouco ou nada de novo trazem em busca de lucros. Sistema que está mais que provado que não funciona.
    Um bom exemplo disso é a Apple, que, para além de cobrar cada vez mais pelos equipamentos, sempre que sai um modelo novo, as novidades não compensam o investimento, principalmente na área dos iMacs e Macbooks, onde para além de serem caríssimos, o mercado tem ofertas melhores e mais baratas, sendo que a taxa de vendas destes modelos continua em queda.
    No outro lado temos também a Samsung que lança modelos quase todos os meses…
    Para mim, a grande inovação dos últimos anos foi sem duvida nenhuma o Surface Pro 4, que entrou num mercado saturado, mas devido á sua natureza como produto “all in one”, conquistou e continua a conquistar mercado….

    • JV says:

      A Apple só aumentou os preços devido às variações cambiais. Há uns anos $1 = 1,40€. Hoje $1 = 1,05€. Os preços têm de mudar.

      Em relação às actualizações, eles sempre fizeram pequenos ajustes (processador, hdd/ssd) de forma anual, nada mudou nesse sentido.
      As taxas de venda dos macbook e imac são as únicas que não estão em queda, atenção.

  8. Pedro Fernandes says:

    Acho que algumas pessoas se aperceberam de que o que levamos desta vida não é a quantidade de gadgets novos que temos por ano… 🙂

    • Goncalo says:

      Mas muitos ainda pensam que enquanto ca andam teem de brilhar mostrando o que muitas vezes nao podem ter, talvez para combater o complexo de inferioridade ou por terem uma vida vazia, ou uma mente vazia ou um misto disto tudo.

  9. Serato says:

    O mercado está saturado pelo menos à dois anos…. andam todos a lançar novos modelos que pouco ou nada de novo trazem em busca de lucros. Sistema que está mais que provado que não funciona.
    Um bom exemplo disso é a Apple, que, para além de cobrar cada vez mais pelos equipamentos, sempre que sai um modelo novo, as novidades não compensam o investimento, principalmente na área dos iMacs e Macbooks, onde para além de serem caríssimos, o mercado tem ofertas melhores e mais baratas, sendo que a taxa de vendas destes modelos continua em queda.
    No outro lado temos também a Samsung que lança modelos quase todos os meses…
    Para mim, a grande inovação dos últimos anos foi sem duvida nenhuma o Surface Pro 4, que entrou num mercado saturado, mas devido á sua natureza como produto “all in one”, conquistou e continua a conquistar mercado….

    • PSN says:

      “sendo que a taxa de vendas destes modelos continua em queda”

      Se fosses inteligente, vias que o Mac vende mais ano-a-ano, e os PC’s estão em forte quebra!

      Não, a concorrência só tem porcaria, a verdade é esta, só quem ainda não tem um Mac, é que não vê!

      • joao silva says:

        os PCs estão em forte quebra porque a maior parte das pessoas faz como eu. têm o “caixote” e vão mudando o hardware conforme fica desactualizado. ora a placa gráfica, hoje a motherboard, amanhã as memórias, etc.

        • Andr8 says:

          Maior parte das pessoas? Maior parte das pessoas têm portáteis usa-e-deita-fora!

          • joao silva says:

            portátil para jogar (e em condições) quanto custa? basta ver as especificações mínimas para estes últimos jogos para perceber que só um portátil inacessível (em termos de preço) à maior parte das pessoas serve. E como dizes-te, para usar-e-deitar-fora. Prefiro ficar pelo meu “caixote” com metade do preço é bem superior a qualquer portátil do mercado. (e está sempre actual)

          • Mylittlelife says:

            João Silva, quem gosta de jogar compra uma consola (salvo títulos onde o rato é necessário) porque divertimento a jogar =! Gráficos. A maioria das pessoas que gastam fortunas no PC dão prioridade aos gráficos acima de tudo, e o jogo fica em segundo plano. Daí que muita gente deixou o PC de lado para jogos e mudou-se para as consolas que a longo prazo são mais batatas, o código aproveita o hardware ao máximo. No PC o código está super mal optimizado e no final para jogares com fps estáveis necessitas de monitores g-sync, cpu/gpu que parecem aquecedores e passado um par de anos já andas a baixar a resolução e detalhes todos para manter os 30 fps.

            Claro que podes dizer que a tua gráfica de 300 euros de 2013 (quase o valor total duma ps4) ainda mantém 30 fps mas em que condições?

          • JV says:

            O João olha para ele e para os amigos e pensa que são todos como ele. João, os teus pais têm um computador para jogar? Os colegas de trabalho deles também? Ou têm um portátil para ir ao facebook e jogar candy crush?

            A maioria das pessoas que tem computador, usa-os para facebook, email e pouco mais.

      • rudua says:

        @psn
        Aqui na empresa temos mac e pc para os designers e estamos a trocar os Mac para PC. Depois da última actualização para o el crapitan ficaram todos lentos, sem acesso ao nas e etc. Perdemos dias para por tudo a funcionar outra vez como estava e ainda assim por vezes ficam sem acesso ao nas. Os PC nunca deram problemas e custam bem menos. E ainda defendem os Mac!

  10. Zefra says:

    Ora bem… drones. Estes produtos podem ate vir a ter um sucesso relativo no mercado. Dependendo do que uma pessoa pode gastar. Agora, com alguma legislacao a entrar em vigor dentro de algum tempo sera que isto vai incentivar o uso? Talvez quando se vive no meio rural. Mas quem sao os mais havidos consumidores saos os consumidores urbanos (com tanta legislação.. não sei.. posso ficar enganado).
    Wearables eu confesso que por mim estou a dar atencao a este mercado quanto a producao de trigo na America do Norte. Mas sim e verdade que vai havendo mais ou menos um nicho de mercado na procura de alguma coisa. Não há muita gente a comprar Android e o Apple Watch (nao me venham dizer que esta a ser um grande sucesso). Os fabricantes vão tentar forcar o mercado a comprar mas se nao der vao comecar a oferecer os produtos em conjunto com smartphones para “despejar” stock.
    Estou ceptico quanto a estes mercados mas sou apenas eu.
    Quanto aos smartphones o pior de tudo mesmo são os preços exagerados. Tudo o que custa mais do que um computador sinceramente… tenham do. Por principio não compro. Dai a razão de não comprar smartphones de topo quando são no mercado.

  11. Mylittlelife says:

    O mercado global está atingir uma estabilização em que as pessoas trocam um produto só quando falha ou fica velho. A esmagadora maioria das pessoas estabilizaram nos smartphone topos-de-gama de 2014, as TVs nos modelos 1080p de 2013-2014 e hoje em dia tirando os jovens/gamers, a maioria so troca de PC quando começa a ficar podre.

    Veja-se quanta gente se mantém nos iPad 3 ou 4, ou no iPhone 5s/6, ou nos Note 3/4 ou LG G3, ou com a sua tv led 1080p de 2013. E portáteis com cpu Ivybridge ou Haswell? E nos 8 GB RAM há anos? E nos 2 TB HDD?

    Os aficionados vai sempre querer mais, mas o grosso do povo já não vai na conversa. Veja-se que as tv 4K estão praticamente a ser “dadas” exceptuando os modelos gigantes e de ecrã caro de fabricar (SUHD e OLED).

  12. joao silva says:

    vão aparecer novos produtos como os óculos de realidade virtual, próteses de melhoramento físico, implantação de chips, telemóveis de usar-e-deitar-fora, carros inteligentes, etc.

  13. Boss says:

    Segundo o artigo seguinte o mercado ainda não está saturado… talvez apenas para a Apple.

  14. Mota says:

    Se todos forem como eu..

    Só troco quando der o berro haha

  15. marco chapita says:

    como a Samsung é que foi a rainha de vendas em 2015 nos smartphones e nao foi a Apple ,pronto é porque o mercado ja esta saturado… lololol ainda bem que continua a existir coerencia no sapo.

  16. AlexX says:

    Nem este ano nem para o próximo, excepto caso roubo ou falha grave. Não é que me importasse nada em comprar sucessivamente as últimas novidades de tudo que seja tecnológico mas nem posso nem lamento, o que não invalida interesse na área.

  17. jsp says:

    Amigos a razão pura e simples da diminuição do consumo tecnológico mundial é que o Mundo todo esta em crise está é a pura da verdade, uns países mais que outros mas a realidade é esta. Podem dar as desculpas que quiserem mas a verdade é essa infelizmente.

    Cumprimentos

  18. Shark says:

    O problema disto é o seguinte, respeitando os comentarios e opinioes de todos vós, o smartphone em especial considerando os de media alta e topo de gama, já tem o processamento mais que razoável para satisfizer qualquer utilizador, e por esse facto as pessoas não compram novos equipamentos, vai acontecer o mesmo que está a acontecer com os computadores pessoais, que por sua vez não há uma evolução significativa desde que apareceu os da geração intel corei 3/5/7.

  19. Jsp says:

    Amigos a razão pura e simples da diminuição do consumo tecnológico mundial é que o Mundo todo esta em crise está é a pura da verdade, uns países mais que outros mas a realidade é esta. Podem dar as desculpas que quiserem mas a verdade é essa infelizmente.

    Cumprimentos

  20. hsilva says:

    Investi á 4anos num lumia 820, foi puxado o valor, mas definitivamente nao vejo necessidade de trocar o equipamento para ter mais uns gigas ou com um melhor processador. Passados 4 anos está como novo e se dividir o investimento pelos 4 anos , considero uma boa aquisiçao. (ja com 3displays novos). A minha companheira preferio o iphone 4 e definitivamente se tivesse no lugar dela, ja estava a entrar nas estatísticas de compras de novos equipamento, arraste-se completamente com meia dúzia de aplicações. Resumindo deve ir ao encontro das necessidades de cada um, do gosto e da carteira.

    • JV says:

      A tua companheira comprou um iPhone 4 há 4 anos? Ou já o comprou usado ou então não sei.

      2015 = 6s
      2014 = 6
      2013 = 5s
      2012 = 5
      2011 = 4s
      2010 = 4

      Estares a comparar um telemóvel lançado há 5 anos e meio com um outro comprado há 4… não me parece muito justo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.