Quantcast
PplWare Mobile

Televisões da Samsung vão passar a oferecer iTunes Movies, TV Shows e suportar AirPlay 2

                                    
                                

Este artigo tem mais de um ano


Autor: Pedro Simões


  1. Mateus Pinto says:

    Se a Apple utilizasse standard abertos e gratuitos tinha muito mais sorte, como gostam de ser alternativos…

  2. Cortano says:

    Isto quer dizer 2 coisas… Ou talvez três:
    1. Apple TV morreu de vez
    2. Apple a tentar salvar-se usando a estratégia da MS (foco em serviços)
    .
    .
    3. A Apple está desesperada.

    O mau mesmo é estarem a espalhar a treta do iTunes… Agora é que não morre mesmo.

    • Vítor M. says:

      Pode ter de se ajustar ao mercado, é normal, mas por acaso acho que a Apple faz muito bem em cooperar ao nível das TVs e com suporte AirPlay 2 pode maximizar o mercado da HomePode, por exemplo e com mais plataformas a suportar o serviço iTunes Movies, mais conteúdo vai chegar à Apple TV. Isso sim é um incremento, e nada tem a ver com esse teu vaticínio de desespero. Alias, a Apple tem já várias parcerias no passado com este tipo de players, como por exemplo com a Google e o Apple Music… e muitos outros.

      Esta tentacularidade, como temos visto, pode equilibrar as contas num mercado que está menos debruçado para os gadgets e mais para os serviços. Calma, o iTunes não morre, porque prato fraco não quebra 😀

      • Cortano says:

        A questão da Apple TV é que a Apple terá de continuar a investir num hardware que não deverá ter assim tantas vendas como isso.
        Vejo mais a investir com mais força em conteúdos sim, mas para vender como serviço (como dizes), e não como produto de hardware.

        • Mateus Pinto says:

          A Apple deverá num par de anos extinguir a Apple TV e usar os seus serviços em hardware de terceiros (Nvidia Shield TV, Roku, box Android, smart TV etc) já que só produz hardware caro e limitado, pouco atrativo. Se for como a Netflix, Spotify e Amazon Vídeo chega a muitos lares.

          A Apple dentro de uns anos vai ter apenas um par de produtos de hardware x86 e outro tanto ARM,o resto são serviços.

  3. LG says:

    Existem soluções semelhantes para LG, Samsung etc… Apple decidiu “abrir” este protocolo a terceiros… (não foi vice-versa).

    Isto é uma situação “win-win”. Apple não oferece TVs, resta à Samsung, LG, Sony etc fornecer mais funcionalidades aos seus consumidores.

    Agora vamos la ver o fututo da AppleTV…

  4. Daniel Terra says:

    E as restantes Smart TV, por exemplo de 2016/2017? Não podem também receber uma atualização para suportar ambas as funcionalidades?

    • Francisco Pinto says:

      Poder até devem poder! A Samsung está a aplicar a mesma política de actualizações dos seus smarphones. 🙂

    • Mateus Pinto says:

      As versões de 2017 e 2018 tem possibilidade mas não acredites que recebam: esses modelos são já muito bons e pouca diferença vai haver para os de 2019, para haver diferenciação (e para não pagarem licenças à Apple) têm que oferecer algo mais.

      Eu só troco de tv (topo de Gama 1080p) para uma 4K quando tiverem HDMI 2.1 e se não houverem anúncios intrusivos. Eu estou bem com os 1080p da minha, só precisava que o painel fosse HDR…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.