Project Linda da Razer é um computador dentro de um smartphone


Destaques PPLWARE

24 Respostas

  1. amon says:

    Apenas uma extensão do aparelho, ou seja, roda Android.
    Adoraria poder instalar linux (apesar de que para uso basico, o Android atende bem)

    Espero ver isto junto ao libre phhone com KDE s2

  2. Pedro Cruz says:

    Este conceito é simplesmente B-R-U-T-A-L

  3. Reparo says:

    Então… isto será como passar do 2 em 1 para 1 em 2? Parece-me mesmo o comprar dois para ter um! 😀

    O computador aparenta ser totalmente inútil sem o telemóvel, ao passo que quando se usa o computador (colocando lá o telemóvel) se fica com o uso e maneabilidade do telemóvel extremamente limitada. Pode parecer um projeto giro, mas ou eles não estão a conseguir passar a mensagem da real utilidade disto ou então trata-se mesmo de uma má ideia.

    Pague dois leve um? 😀

    • elypse says:

      Esta modalidade 2 em 1 é mais a nível empresarial ou pelo puro prazer de ver a tecnologia a evoluir!

    • Belmiro says:

      Ninguém quer ficar com o telemóvel bloqueado para ser usado num PC que vai custar quase tanto como um normal com CPU e ainda ter performance de telemóvel.

      • Aníbal says:

        Não sei se será bem assim… E se o PC é na realidade o telemóvel, como é que ficas com o telemóvel bloqueado? É suposto conseguires fazer todas as acções que fazes no telemóvel neste PC, até porque a máquina é a mesma.

        • Belmiro says:

          Se o telemóvel está a fazer de pad e a processar:
          – não podes estar a trabalhar e a telefonar (podes com auricular sem fios, poucos usam neste contexto)
          – a maioria dos PC tem grandes dissipadores ou mesmo fan ativas. Ao ser o CPU do telemóvel ficas dependente da (pouca) dissipação do telemóvel, do fraco CPU/GPU e ainda arriscas a degradar a bateria do terminal pelo calor.

          A ideia seria interessante mas irrealista

  4. DrFrankenDerpen says:

    Sinceramente não vejo a utilidade para tal…

  5. Luis says:

    A Asus já andou nisso e não teve sucesso nenhum.

  6. joguirian says:

    As possibilidades são infinitas aqui. O poder de processamento estará a cargo do telefone, por isso o computador não é na realidade um computador mas sim uma espécie de doca ou extensão do telefone. Terá um ecrã, bateria talvez mas tudo o que tiver será para melhorar a experiência do utilizador. Uma ideia interessante sim senhor, se não exagerarem no preço. O telefone por 600/700 euros e o “computador” por uns 300/400 e teremos uma máquina a ombrear com um bom computador portátil e um telemóvel de todo. O melhor de dois mundos. Não entendo as críticas. Claro que espero total compatibilidade e funcionamento em termos das funções do telemóvel neste dispositivo…

  7. eu says:

    Não acredito no sucesso disto.
    Quando vi a primeira imagem, pensei que era um Windows 10 mas sendo um Android, é esse o primeiro problema.
    Não quero Windows dentro do meu telemóvel, tal como não quero Android dentro do meu PC.
    É simples ! Está testado e confirmado mas as marcas insistem em atalhar o problema e o resultado repete-se.

  8. TugAzeiteiro says:

    Durante quanto tempo temos um smartphone? 2 Anos ??
    Durante quanto tempo temos um computador? 4,5,6 Anos??
    Tudo dito…

  9. iDespairing says:

    Esta quase lá. Espero comprar um mas universal que possa ser usado com qualquer telemóvel. Posso assim deixar o laptop em casa.

  10. luis Alves says:

    Acho que ninguem aqui percebeu a ideia lol … isto e uma marca gamer ponto … logo e normal que isto seja virado para jogadores e nao para pessoas comuns … o objectivo disto e os putos irem pa escola jogar no seu telemovel e tal mas se lhes apetecer jogar aseriu basta conectarem se ao seu pc razer que lhes proporciona maior ecra mais fluidez etc … e se precisar de fazer um trabalho pa escola ha office disponivel tambem para usar nesta interface

    • JJ says:

      Pois… mais um “brinquedo” para fazer os pais gastarem dinheiro… sem verdadeira utilidade, nem para o mundo gamer…

    • Reparo says:

      Luis Alves mas isso faz qualquer um em praticamente qualquer pc com Windows, Linux ou Mac, o que não faltam são Android app launchers para Windows como por exemplo Bluestacks, Nox, KoPlayer, MEmu, Genymotion e muitos mais. Por exemplo tenho um netbook com 6 ou 7 anos e corre o Bluestacks e jogos/aplicações Android na perfeição, posso usar o teclado e gamepads e usufruir de todas as funcionalidades de um real Android, sensores e Bluetooth incluído.
      E mais, para gamers estes Android app launchers (que são emuladores Android) até têm multi-sessões em simultâneo.

      Se é esse o real objectivo deste aparelho então parece-me um falhanço total.

  11. RazerEBomParaAquecerAsMaos says:

    É tudo muito bonito e tal, mas tal como o Motorolla Atrix 4G tinha a lapdock e acabou por morrer, este também vai pelo mesmo caminho porque acaba por ter apenas android. Talvez quando sair LoL para android o pessoal se atire a isto… O Atrix tinha uma partição com linux, telemovel lançado em 2011.

    https://images-na.ssl-images-amazon.com/images/G/01/wireless/detail-page/motorola-atrix_dock-main-lg.jpg

  12. informado says:

    já houve um conceito parecido na época dos netbooks. Uma marca de usb pens fabricava netbooks e o que controlava o netbook era o usb stick da marca com linux instalado. Não era um smartphone a controlar o netbook mas era o usb stick dessa marca.

  1. 11 de Janeiro de 2018

    […] Fonte: https://pplware.sapo.pt/ […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.