PplWare Mobile

Conheça a evolução das memórias RAM

Pedro Simões

Apaixonado por tecnologia, encontro no Pplware a forma ideal de mostrar aos outros os meus conhecimentos e de partilhar tudo o que me interessa neste intrincado universo
Por Diogo Gaspar para Pplware.com

Destaques PPLWARE

55 Respostas

  1. Everton Vale says:

    Muito Top o artigo !

  2. Rui says:

    Recordo-me perfeitamente dos erros nas memórias, ainda antes das DDR, que espalhavam como um cancro e que se passava o mesmo nos discos rígidos!!!!
    Por isso e para além das memórias antigas funcionarem em pares (é verdade, antigamente tinhamos de preencher os DIMM aos pares, com 2, 4 ou 6), para evitarmos falhas. E normalmente quando surgia o famoso ecrãn azul no windows…… principalmente a carregar o windows, hummmmm, lá se foi mais um DIMM!

    • Rui says:

      Mas o que é mais engraçado, é que a Microsoft ficava sempre com as culpas, apesar da responsabilidade deles limitar-se ao SO 🙂

    • Douglas Ferreira says:

      Acho que as memórias que nós usávamos em pares no passado eram as SIMM. O Pentium acessava a memória com palavras de 64 bits, mas a memória SIMM só trabalhava em 32 bits, assim era necessário instalar dois módulos para que o processador pudesse trabalhar.

      Depois inventaram a memória DIMM, e até o hoje o computador pode funcionar novamente com apenas um módulo de memória. Mas é melhor usar dois módulos iguais, atualmente, por conta do dual channel.

    • Luis Coelho says:

      Não é verdade.
      Apenas na expansão se teria de usar um par igual, mas funcionava com um só DIMM.

    • Raúl Santos Fernandes says:

      não percebo o que dizes, a falar a sério, não percebo mesmo nada.

  3. Jose Baptista says:

    Excelente artigo, Mais um!!! Bom FDS.

  4. Paulo Neves says:

    Bom trabalho!

  5. bs says:

    Em 2020 lá se faz nova build eheh

  6. Paulo Silva says:

    Os intel pentium MMX usavam simm’s visto ser socket 7 e abranger desde cyrix até aos amd, só com o pentium 2 é que passou para dimm’s… Velhos tempos em que o pessoal falava disso e das velocidades de 300Mhz do P2… Hoje em dia é que uma pessoa se apercebe do que isto evoluiu, cheguei a programar em Pascal num 386 e depois de compilar não tinha memória suficiente! Hahaha Em relação ao artigo, está muito bom, venham mais destes! 🙂

    • charles says:

      🙂
      Bons tempos, sem dúvida!

      • Douglas Ferreira says:

        Bons tempos? Naquela época o hardware era muito caro, novas versões dos processadores tinham a capacidade de processamento dobrada a cada dois anos, bem como o aumento da necessidade de RAM. Tinha gente que trocava de computador todo ano pois não conseguia rodar as versões mais novas de seus softwares.

        Além disso, foi uma invasão de placas mãe e memória de baixa qualidade, principais responsáveis pelos travamentos dos sistemas operacionais. Internet péssima, monitores CRT com baixa resolução e que ocupavam metade da mesa de trabalho. Se fosse gravar um arquivo com 10 MB tinha de usar um aplicativo para compactar e dividir o arquivo, e gravar tudo em disquetes.

        Instalar uma impressora era um inferno. Configurar rede também. E pra quem usava Linux tinha o problema dos drivers do modem.

        Não, definitivamente não tenho saudades daquela época. Hoje tudo é mais fácil. Hoje nós não perdemos tempo “configurando” o computador… perdemos tempo no Facebook em outras futilidades.

        • Luis Coelho says:

          São opiniões. Eu tenho saudades da época em que tudo era “dificil e infernal”, dava mais gozo configurar e as questões de memória eram essenciais, já que era um “bem” escasso e caro.

    • Belmiro says:

      Sem dúvida, eu tive deste Z80, Intel 086 com gráficos CGA, joguei imenso em 286 (turbo 16 MHz lolol) e QVGA em casa de amigos (não havia dinheiro) mas depois fui um dos primeiros com um 486 DX 33 MHz com 8 MB RAM! Já podia jogar o NASCAR e outros a 640×480! Na altura essa brutal. Depois tive um Cyrix DX 2 (overclock a 80 MHz) e mais tarde uma série de Pentium 1, 2 etc com uma Sound Blaster.

      O apogeu foram as gráficas: powervr, voodoo, Nvidia TNT …

      PS: por favor alterem a aberração de “clock” por “velocidade

    • Rui Costa says:

      Cheguei a programar basic no IBM com duas drives de 5.25, 360KB. Numa drive colocávamos a disquete com o SO e na outra drive a disquete com os nossos trabalhos. Ecrã monocromático ambar.

      • Paulo Silva says:

        eu trabalhei com muitos monocromáticos… hahaha, era o que havia mais na minha escola, os equipamentos naquela altura eram completamente obsoletos.

  7. André O. Freitas says:

    Excelente artigo. gostei.

  8. Carlos M. says:

    Bom artigo, parabéns!

  9. Vasco Lopes says:

    Boa tarde. Muito bom artigo e tendo em conta o “espaço” bastante informação e explicada de forma simples e concisa. Muitos parabéns.

  10. Manuel Santos says:

    Faltou aqui referencias sobre memórias anteriores… eu cheguei a ter simms de 256KB que não estão aí…

    • Diogo Gaspar says:

      Caríssimos,

      Verdade seja dita que existem memórias mais antigas, é um facto. No entanto, a ideia era tratar a passagem das SDR para as DDR e analisar, de um modo geral as diversas versões de memórias RAM DDR.

      No entanto, aceitem sinceras desculpas por não terem sido abordadas algumas mais antigas. 🙂

      Abraço.

  11. Alex M. says:

    Muito bom, parabéns

  12. Raclima23 says:

    excelente , muitos parabéns

  13. José Rodrigues says:

    E EDO RAM, não se fala? E RIM, não se fala? Cá por casa ainda tenho disso tudo.

  14. Bruno Jacob says:

    Dos melhores artigos que já li aqui 🙂

  15. Pedro Silva says:

    Falta as SIMM e RIMM, e só depois as sdram, paguei 60 contos por 32mb das simm

  16. Daniel Ferreira says:

    Excelente artigo 😉 Obrigado !

  17. Daniel Ferreira says:

    Acho qe podias fazer tambem um sobre memoria de portateis 😉

  18. Homo Erectíssimo says:

    Excelente artigo !! Está de parabéns,Pedro Simões.É concerteza um dos melhores artigos que já foram feitos aqui para o Pplware,sem dúvida.Só tenho uma dúvida e,se alguém pudesse me ajudar,agradecia-lhe muito.A minha dúvida prende-se com o seguinte–»tenho presentemente um pente de 8 GB de memória RAM da marca Crucial(a 800 MHz),mas é em DDR3,numa motherboard MSI H81M-P33 (MS-7817),de socket 1150 LGA.Ora bem,eu queria meter outro pente com mais 8GB.Será que posso comprar um pente de DDR 4,com outra voltagem,ou haverá incompatibilidade ?? Será que a motherboard aceita esta nova memória DDR 4,juntamente com a que tem neste momento ?? Se me pudessem responder agradecia-vos então.Um abraço. 🙂

    • Zé da Posta says:

      Bom dia amigo,
      Muito provavelmente a sua motherboard suporta apenas DDR3. Fisicamente as memórias são diferentes e não encaixam nos slots uma da outra.
      Excelente artigo Pplware!

    • André Dias says:

      Só podes usar memórias DDR3 nessa motherboard, até um máximo de 16GB no total.
      https://www.msi.com/Motherboard/H81M-P33.html#hero-specification

      • Homo Erectíssimo says:

        Boa noite.Não cheguei a agradecer-vos na altura mas faço-o agora,”Zé da Posta” e “André Dias”.É verdade,infelizmente esta motherboard só suporta DDR3 e só até um máximo de 16BG,como disse,e bem,o André.Vou ver se compro então mais um pente de 8GB de memória RAM para pôr na outra slot,para ter assim os 16GB de memória máxima.Vou ver se ainda compro esta(https://www.pcdiga.com/ddr3/crucial-ddr3l-1600mhz-8gb-ct102464bd160b).É igual à que tenho.No entanto,não vejo mais barato em lado nenhum.Infelizmente,só posso comprá-la quando vier o 13º mês,pois agora ando nas lonas.Vamos ver se a compro nessa altura,lá para fins de Julho.Queira Deus que ainda a haja à venda por este preço na altura.Estão caras as memórias,fogo. 🙂

  19. André Dias says:

    Ainda esta semana passei algum tempo a conversar com pessoas sobre os diferentes tipos de memória que existiam e este artigo veio mesmo a calhar para me tirar as duvidas existentes sobre este tema.
    P.S: Parabéns pelo artigo, muito detalhado e esclarecedor!

  20. Dylan says:

    Falta referir a RDRAM como concorrência embora tenha tido um fim muito cedo

  21. Raul says:

    Excelente artigo, muito instrutivo quer a nível técnico, quer a nível pedagógico.

  22. falcaobranco says:

    Bom artigo!!

    Velhos tempos…em que rebentava com memorias DDR400 😀

  23. Jorge Lopes says:

    Bom artigo, pena haver alguns erros nas unidades… um abraço e boa semana!

    • Vítor M. says:

      Não vi nenhum, mas já agora onde estão esses erros? Era interessante saber, posso não ter reparado, assim como o editor, mas se o Jorge viu, pode dizer onde estão?

      • Diogo Gaspar says:

        Estou curioso por saber…

        • Diogo Gaspar says:

          Bem, se é pelo facto do Z de MHZ está em maiúsculo, nada que não se corrija. 😀

        • Diogo Gaspar says:

          Bem, se é pelo facto do Z de MHZ estar em maiúsculo, nada que não se corrija. 😀

        • Jorge Lopes says:

          Caro Diogo Gaspar,
          Com essa atitude, dificilmente será verdadeiramente feliz na sua vida.
          Erros acontecem é natural.

          Aprenda a lidar com feedback, será bastante útil na sua vida.

          Refiro-me, claro, ao MHZ em maiúsculas. Erro enorme.

          Caro Vitor,
          Estou também decepcionado. Não será as unidades porquê?
          Se quiser, um dia explico a importância das unidades correctas, há uma história engraçada da NASA sobre isso…

          Mais uma vez, bom artigo, parabéns.

          • Vítor M. says:

            Repare, só acho um disparate este seu comentário “pena haver alguns erros nas unidades”, isto porque era muito mais educativo e amável dizer “corrijam lá para maiúsculas o mhz e pronto, era uma ajuda e era útil, porque o sentido de utilidade é que é importante e penso que percebe. 🙂 e agradecia pela ajuda, porque isto dá cá uma trabalheira que nem imagina 😉

  24. sam says:

    Estão mencionadas apenas as memórias dinámicas. Faltam as estáticas.

  25. V.T. says:

    Excelente artigo. Parabéns!

  26. roger says:

    ótimo artigo!

  27. McGoms says:

    Belo Artigo!
    Fez-me recordar quando comprei 2MB para o meu 486DX4 para ficar uma bomba de 4MB de RAM!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.