PplWare Mobile

Galaxy S7 e S7 edge: Será que passam nos testes de resistência?


Autor: Maria Inês Coelho


  1. joao says:

    ui amanha venho cá ver os comentários…

    • Artur says:

      O que falta dizer é que a Samsung publicita os GS7/GS7 Edge dizendo que têm certificação de IP68. Ora se dizem que estes resistem a 1 metro, 30 minutos isso não é suficiente (o 8 significa que suporta mais que 1 metro e não apenas um, daí que se deva dizer que têm certificação de IP67).
      E, segundo este mesmo estudo, as colunas do GS7/GS7 Edge não ficaram a soar normalmente – citando o site CNET “with audio permanently muffled and distorted”.
      Já não falo, no entanto, da forma como o estudo foi realizado, algo que se deve ter sempre em conta quando se faz artigos destes (e convém ser o mais imparcial possível, ou seja, deixar de lado a opinião pessoal).

      • LG says:

        Tipo… é um certificado… não foi a Samsung que decidiu colar um selo IP68… Foi uma própria entidade reguladora que certamente fez os testes e tudo…

  2. Mylittlelife says:

    lolol estes testes sao uma piada. Uma coisa é simularem casos reais, agora meterem em “caixinhas” a rebolar e a uma altura exageradas e várias vezes…

    Qualquer smartphone actual, quanto maior a área de vidro maior a probabilidade de ficar com o vidro partido “teia-de-aranha”. E se por um lado um telemóvel deve aguentar algum peso estilo “sentar com ele no bolso de trás”, ninguém está à espera que sobrevivam aos testes estilo NASA… lol

    Enfim…

    • Tomás says:

      Medir a resistência dos aparelhos não significa imitar fielmente como os aparelhos são usados, os testes são feitos para poder observar de forma sistematizada e reproduzível. Por exemplo o teste de rebolar dentro duma “caixinha” é semelhante ao que muitos fabricantes usam para testar os seus aparelhos. É repetindo várias vezes que se estima o risco dum aparelho ser danificado, e para uma companhia que vende seguros tem interesse saber o risco.

    • Sergio J says:

      Um teste só é um teste se o conseguires replicar exactamente nas mesmas condições.

  3. JoaoVaz says:

    Os testes que vi indicavam que o S6 edge era mais resistente que o iPhone, ou reduziu na Resistencia o s7 ou entao Nao sei… Relembro que o s6 é dos poucos smartphones “unbendable”

    • Tomás says:

      ou não viste uma comparação com o iPhone 6s

      • JoaoVaz says:

        Na altura acho que era o 6 normal, mas a minha ideia é que o s6 edge é mesmo muito bom, parece que Nao mas aguenta muita coisa

        • Tomás says:

          o iPhone 6s é bastante mais resistente que o 6, daí as diferenças que vês nestes resultados

          • Só rir says:

            Tenho um iPhone 6S que caiu de um 12° andar para uma estrada principal. Para além de não ter sofrido nada, ainda abriu buraco na estrada e danificou severamente várias viaturas que lhe passaram em cima. Na verdade caiu apenas de uma mesa de sala para o chão (enquanto to vibrava) de soalho flutuante e não só partiu o ecrã como o TouchID deixou de funcionar 🙂 é de facto resistente sem dúvida, pelo menos até tocar no chão…

          • Tomás says:

            Tem imensa piada sem dúvida… estranhamente isso em nada coloca em causa o que disse em termos de comparações de resistência, nem miraculosamente passa a partir mais facilmente os ecrãs dos aparelhos nos testes do video.

    • joao says:

      vi um comparativo no youtube duma pessoa que testou os 2 a fazer bend com a mao com toda a força que tinha, o iphone dobrou muito mais facilmente nao no meio mas sim nos cantos onde tem as ligacoes…alias o s7 nao conseguiu dobrar…é normal que este teste sintetico tenha as suas falhas que a pressao e toda feita num determinado sitio.
      para quem nao sabe o s7 custa 229 euros a fazer..para quem acha que um de 200 euros faz a mesma coisa..isso nem paga o preço de custo do aparelho (e so estou a falar das peças nao estou a falar do markting, assistencia, manutencao do OS, custos administrativos, etc..)

  4. Luis says:

    Um smartphone não é para andar a porrada, mas sim sobreviver a quedas acidentais

  5. Luis says:

    E para as colunas não darem som distorcido depois de ter ido a água convém ao menos remover a água…looool.. querem milagres estes agora, a Samsung disse que era a prova de água e é…não sofre qualquer tipo de avaria ao ir a à água…apenas o tal som distorcido devido a água que tem na zona do “speaker” ainda queria que me dissessem como é que queriam que isto não acontecesse ..há duas opções ou o som distorcido temporariamente ou então o smartphone não podia ter “boraquinhos” da coluna..ou seja não tens som…lol , querem milagres agora estes..se dizem que a Samsung não faz o que diz então, lamento muito informar , mas nunca irão encontrar marca melhor

  6. apache says:

    Façam seguro quando compram o telemóvel.

    Melhor resistência de sempre 10/10.

  7. Só rir says:

    Um telemóvel serve para quê afinal? Para não se ter cuidado com algo que custa 800€? Para andar a dobrar e a atirar ao chão? Para deixar cair na água? Para ver qual a resistência ao fogo? Contra uma bala? Comprem um da CAT ou capas da Survivor. Ou simplesmente tenham cuidado com a porcaria dos telefones e deixem-se de testes da treta. Resiste à água mas isto, mas aquilo… Não é suposto cair na água. E se cair, é muita sorte ser resistente. Nunca vão ficar satisfeitos. Qualquer melhoria vai ficar aquém. Quando os fizerem à prova de bala vão tentar detonar C4 em cima dos telemóveis para provar que não serve…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.