PplWare Mobile

Inteligência Artificial dá um passo importante para se “humanizar”


Vítor M.

Responsável pelo Pplware, fundou o projeto em 2005 depois de ter criado em 1993 um rascunho em papel de jornal, o que mais tarde se tornou num portal de tecnologia mundial. Da área de gestão, foi na informática que sempre fez carreira.

Destaques PPLWARE

6 Respostas

  1. António Lérias says:

    Medo, muito medo. As boas invenções sempre tiveram (muito) más aplicações.

  2. Vasco says:

    Bom artigo, obrigado!

  3. George Orwell says:

    A humanização de realidades não humanas está na ordem do dia.
    Não só se pretende humanizar os animais, ( p.e. os animais passam a ir ao restaurante ) mas também a humanização da máquina.

    A pergunta que se pode colocar, é a formulada dois milénios atrás e ainda hoje válida, pelo escritor romano Juvenal :
    “Quis custodiet ipsos custodes ?” Quem guarda os guardas, ou seja, transplantado para o tema, quem humanizará o homem ?

    Homem que, ao mesmo tempo preocupado com a humanização dos animais e das máquinas, abandona os seus idosos, não consegue travar a destruição continuada do seu próprio “habitat” e tem vindo a congeminar guerras em função de interesses geo políticos e económicos com aparente lucro dos aparelhos militares industriais cujos arsenais contam com cerca de vinte mil armas nucleares à espera de ocorrer o tal erro humano inevitável uma vez que o que pode acontecer errado, vai acontecer errado, e no pior momento possível, derradeiro fracasso este que prejudica toda a possibilidade de objectivo.

    Será que essa máquina humanizada pela IA, burilada como uma réplica do seu criador, será capaz de o superar ao ponto da máquina impor boas práticas ao seu criador, por exemplo, ditar o desmantelamento do arsenal nuclear ou travar a destruição do “habitat” ? Ou tal máquina apenas será “his master’s voice” ?

    Quais serão os “cookies” para o ser humano se humanizar em vez de se autodestruir ?
    Um relativismo niilista ?
    Uma confrangedora anomia ?
    Um realismo materialista ?

    No meu modesto entender, se os “cookies” citados não têm conduzido o humano a bom porto, haverá que encontrar outro rumo, talvez mais nos domínios da espiritualidade que só um humano pode trilhar, não uma máquina dotada de IA, uma extensão operatória do humano que replica as virtudes e os vícios deste, máquina que pode ter inteligência mas nunca terá espiritualidade.

    Mas tal não implica que o homem não desenvolva todo este progresso nas TI e IA que este bom artigo nos faz o favor de dar conhecer e elucidar.

    • Aquila Freitas says:

      Concordo plenamente. Já algum tempo tenho visto isso.
      Porém para “humanizar” objectos e animais, é preciso “desumanizar” o humano.

      Mas aí entramos num ramo mais político.

      P.S: Não estou a rebaixar animais e progressos tecnólogicos, só relembro que somos um ser incomparável e únicos por realeza e essencia. Não devemos ser igualados a qualquer outra coisa.

  4. MárioDias says:

    Ainda estou para perceber para que queremos de inteligência artificial? só se for para sermos substituídos, porque se eu fosse uma inteligência artificial com 50% da nossa inteligência iria perceber que os humanos estão ultrapassados.

  5. Don Robo says:

    Desmistificai o desconhecido aprendendo:
    https://twitter.com/roboqubit
    Acima de tudo, tenham fé no potencial do ser humano, esperança de um futuro melhor e divirtam-se

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.

Blogs do Ano - Nomeado Inovação e Tecnologia