Quantcast
PplWare Mobile

Pwn2Own 2017: Microsoft Edge foi o grande derrotado

                                    
                                

Este artigo tem mais de um ano


Autor: Pedro Pinto


  1. rfonz says:

    Enquanto o Nadella só vir $$$$ a frente dos olhos vai ser complicado. Ultimamente parece que todos os serviços da Microsoft a excepção do Azure têm falhas ou problemas. Sem duvida preferia a Micorsoft do tempo do Ballmer a nível de serviços.

  2. Couto says:

    Moderação onde estão para banir este comentario difamatorio?

  3. Couto says:

    O edge é simplesmente fantástico, bem mais fluido que o chrome e uso o sempre. Excelente artigo pplware!

  4. Insider says:

    Artigo nada tendencioso ao não fornecer a informação completa relativamente aos restantes “prémios”…

  5. Alvega says:

    Vou aproveitar o tópico, para fazer publicidade a um browser que conheci através deste blog, tenho vindo a utilizar e estou MARAVILHADO, com a FLUIDEZ, o meu laptop… parece voar, estou a falar do MUSTANG browser, julgo ser um fork do Chrome.
    Pela pagina de test (html5test.com) está bem classificado, (nao sei se posso por links externos, desculpem).
    A nivel de segurança, nao deve ser mau….espero que nao telefone para casa, sem eu saber.

  6. Samuel Pires says:

    ” Safari foi explorado algumas vezes, tendo as equipas conseguido acesso root ao macOS e também explorar privilégios do sistema.” Penso que deveriam dar mais importancia na noticia a esta frase.

    • Vitor says:

      Três equipas “levaram” um total de 98 Mil dólares por “quebrarem” com sucesso a segurança do safari…com três métodos diferentes! O Chrome só se “safou” por causa do tempo…mas a Google pagou 120 Mil dólares “extra competição” por quatro vulnerabilidades descobertas para que as mesmas não fossem publicadas!!

    • ScOrPiO says:

      Principalmente na parte: “tendo as equipas conseguido acesso root ao macOS e também explorar privilégios do sistema”. Não me parece de todo (Safari) mais seguro que o Edge, ainda assim parece-me o Safari o claro derrotado e o Firefox quanto muito empatado…resta saber que software de virtualização estavam a usar, não me parece que seja o Hyper-V. Acho que é uma excelente forma de “transportarem” os utilizadores de Firefox e os poucos de Edge para o Chrome, deixando assim o caminho aberto à Google para abandonar de vez o projecto Firefox, que não tem o apoio de desenvolvimento que tinha e comparando com o apoio de desenvolvimento que o Chrome tem muito menos.

      • Carlos says:

        Pois, em relação a Hyper-V isso é para putos, a performance disso é basicamente a mesma de um carocha antigo em auto-estrada… Prefiro muito mais Xen…
        Mas o artigo está muito mais tendencioso para o lado dos browsers não Edge… Já para não falar de que uma grande inovação ao nível de CSS (recente) foi feita pela microsoft (CSS grid layout – https://www.w3.org/TR/css-grid-1/).

  7. falcaobranco says:

    Ganda tiro no pé para a microsoft… já para o pessoal que acha o chrome “pesado” aqui está a prova por mais um ano…

    • stealth says:

      tas a dizer entao que e demasiado lento para ser “hackeado”?! hehe jk

      • falcaobranco says:

        Oi??

        Tem alguma coisa a ver com a outra?

        Eu estou a dizer, em primeiro lugar, que o pessoal critica o chrome por ser pesado, e se calhar (ao inicio…agora está melhor em termos de ram) era por ter muitos processos a correr entre eles… a segurança! compreendido?

        • Carlos Gomes says:

          O teu comentário continua a não fazer sentido. Só porque consome demasiada RAM não o torna mais seguro….

          • Xinuo says:

            Carlos Gomes, creio que o FalcãoBranco tenha pretendido dizer que o Chrome é pesado por ter mais segurança, citando o exemplo dos processos separados para cada aba, isso é um recurso para dar mais segurança. Lembrando o tripé da segurança: integridade, confidencialidade e disponibilidade.

        • Carlos V says:

          Le o que diz o Vitor acima… Parece interessante…

    • SergioM says:

      Utilização de recursos e segurança…. o que é que uma coisa tem a haver com a outra? Hás-de me explicar… Quanto ao Edge, prefiro mil vezes o Edge, muito mais leve e fluído. Mesmo com estas falhas de segurança vou continuar a utilizar.

  8. JJ says:

    Como já comentei noutro artigo sobre segurança… É normal o Edge ter sido o centro das atenções e onde foi encontrado mais erros, visto que o browser mais recente do mercado.

  9. sakura says:

    “”Microsoft Edge foi o grande derrotado”” Foi ?
    engana-se isto é uma vitoria para o edge, é 10X mais grave a falha no Linux, e mac_os.
    o edge falha por “Bugs”….. linux macos safari falha por “”desenho “old software” “” .
    e quem foi o 1 a corrigir as falha foi a mozila, e adobe. … sim o ppl “velhote” ate corrige os apitos. mas o edge é o edge mais 1 ano e………. vai ser o + seguro do mercado.

  10. Miguel says:

    Era bom perceber o nº de tentativas feitas a cada um dos browsers e depois publicar os resultados em % de bugs. Acho que só assim é que poderá dzier que um é mais vulnerável do que outro, pois dizer que o Edge foi pior quando teve 100 tentativas (estou a inventar um º) e depois o Firefox só teve 2 tentativas, não me parece uma comparação justa.
    Eu sou utilizador do Vivaldi

    • Xinuo says:

      Se o Edge teve mais tentativas, foi porquê os participantes achavam-no o mais vulnerável e/ou fácil de atacar.

      Obviamente os participantes do evento testam os vários métodos de ataque aos navegadores, antes do evento, sendo que durante o evento vão se dedicar aos navegadores que previamente constataram que são vulneráveis. Não faz sentido perder tempo atacando o mais difícil e/ou algum que não se obteve acesso anteriormente. E pelo descrito, no teste, foram exploradas várias formas de ataque ao Edge.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.