PplWare Mobile

Os MacBook Pro com Touch Bar estão a ser banidos dos exames


Vítor M.

Responsável pelo Pplware, fundou o projeto em 2005 depois de ter criado em 1993 um rascunho em papel de jornal, o que mais tarde se tornou num portal de tecnologia mundial. Da área de gestão, foi na informática que sempre fez carreira.

Destaques PPLWARE

62 Respostas

  1. Brickage says:

    Não compreendo o problema.. Quem consegue cabular com a touchbar também consegue com o próprio ecrã do computador.

    • Brickage says:

      Ah fui procurar a noticia noutro site e esclareceu. Não é pelas cábulas mas sim pelo text prediction que compromete a integridade do teste. Se desativarem essa funcionalidade, podem utilizar o portátil à vontade.

      Pplware sempre em grande.

      • Vítor M. says:

        Não é só, são as pistas que são dadas. Vê lá se lês bem. Repara no que é dito:

        “The board didn’t explain its policy, but it’s presumably concerned about cheating.”

        E nalguns casos (pena não saberes ler) basta desactivar como diz no texto, a barra, mas há estados onde não deixam mesmo a máquina entrar:

        “Other states are also coming down hard on MacBook with Touch Bar as it pertains to bar examinations. California, for example, will not allow applicants to bring the laptop to the upcoming February 2017 exam because it “contains certain embedded features that makes it problematic for use” during test administration.”

        Lê bem sff antes de dizeres inverdades!

        • joão says:

          Aqui está a razão:
          “ExamSoft, a software company that provides testing software to the Board of Law Examiners will be ensuring that applicants have the Touch Bar disabled manually. Normally, the company uses its software dubbed SofTest to block access to internet, files and apps that might be used for cheating. But it appears the Touch Bar requires the extra precaution at least for now until software used for blocking potential sources of cheating is updated to disable possibilities with the Touch Bar. ” source: 9toMac

          Enquanto eles não conseguirem atualizar o software de controlo anti-cheating, não aceitam o uso desta barra.

    • Marco says:

      nao porque o programa que é utilizado corre em modo “kioske”, ou seja, so tens acesso ao programa. Lê o ultimo parágrafo que está o porque é que estão a proibir os mbp, mas já estão a trabalhar numa nova versao do programa.

  2. Guiomar says:

    Estes exames requerem a instalação de software que tem como uma das funções impedir que outros programas corram no computador, de modo que enquanto o software não for actualizado para controlar as definições e funções do touchbar eles não confiam.

    • Vítor M. says:

      Exactamente. Mas mais, como está referido, há software já que permite correr somente na Touch Bar código e isso é “à parte” do que corre no sistema. Não havendo informações da tal entidade, especula-se que possa ser um meio de “cabular”.

      • Guiomar says:

        Vitor M., isto não tem nada a ver com software que corre somente na Touch bar, pois mesmo nesses casos continua a ser preciso abrir um programa no computador em primeiro plano (o touch bar modifica com base no contexto do programa em primeiro plano), coisa que o software usado no exame impediria.
        O problema é com a funcionalidade do próprio sistema que permite sugestões automáticas enquanto se escreve num programa, o que requer que actualizem a aplicação para não ter esse comportamento.

        • Vítor M. says:

          Não é verdade, alias, não há, como referi, nenhuma explicação oficial, contudo e com base no que se conhece das potencialidades da barra, poderá haver mais que uma simples sugestão, alias, como já foi referido, este tipo de exames têm um software que corre na máquina para permitir só determinadas acções no computador (dedicadas ao exame), com a introdução desta barra (que no fundo tem um sistema paralelo, até processador tem) as regras podem ser furadas e, por conta disso, apareceu esta resolução da entidade.

          Acho que já expliquei isso várias vezes, não entendo porque ateimas.

          • Guiomar says:

            Vitor M, volto a repetir, já que parece que não prestaste atenção. O que o touch bar corre depende da aplicação que está em primeiro plano, e o software do exame impede que se mude de aplicação, logo o que touch bar apresenta é apenas pelas funções do sistema, não pode ir buscar outras.
            As tuas ditas potencialidades (extra) da barra vêm da programação das aplicações no macOS…

          • Vítor M. says:

            Por ser mentira o que afirmas, é que foram tomadas estas medidas. Presta lá atenção.

          • Guiomar says:

            vitor m., Explica lá como é que o que disse põe em causa as medidas que decidiram tomar!? O sistema tem a funcionalidade de dar sugestões automáticas na escrita pelo Touch bar, ou seja, não é preciso haver algum hack para poder dar vantagens ao utilizador que não terá noutros computadores.
            Se reparares bem, nalguns estados eles permitem o uso do computador desde que o Touch bar seja configurado de determinada maneira, mas requer que seja verificado no local de exame por outra pessoa. Eles não dizem para desligar o touch bar (algo que nem dá para fazer), apenas requerem que fique permanentemente só com as teclas de função, o que impede mudanças com base no contexto da aplicação, ou seja impede as sugestões automáticas.

          • Vítor M. says:

            Para este peditório… já contribuí e tu também.

            Abraço.

  3. Manuel Sousa says:

    Que idiotice! Mas a barra permite cabular? Entao e o proprio computador? O que e que se ve na barra que nao se ve no computador?

    • Vítor M. says:

      Segundo consta, na barra, com o exame aberto no ecrã, podem ser dadas as respostas às questões. Há ali tecnologia que ultrapassa as medidas de “segurança” impostas para este tipo de exames.

      • Guiomar says:

        Não dizem que é por dar respostas às questões, é por o Touch bar possibilitar a sugestão de palavras enquanto a pessoa escreve a resposta, o que facilita escrever correctamente termos (palavras) jurídicos.

        • Vítor M. says:

          Não são as respostas completas, são termos que poderão fazer parte da resposta claro.

          • Guiomar says:

            se concordas seria bom corrigir o texto no artigo

          • Vítor M. says:

            O texto está correcto e concordo que o texto está correcto, para quê corrigir o texto se ele está correcto?

          • Guiomar says:

            Vitor M, o texto dizia o seguinte:
            “isto porque já foram detectadas as tais respostas exibidas na barra às questões apresentadas no ecrã”
            por isso pelos vistos deste-te ao trabalho de fazer alguma correcção.

          • Vítor M. says:

            Errado de novo. Não fui corrigir, acrescentei a palavra “sugestões”, porque algumas além dos termos certos da resposta eram reveladas sugestões para possíveis respostas (podendo ou não estar correctas).

          • Guiomar says:

            Vitor M, desde quando é que modificar uma frase, mudando o seu sentido por acrescentar uma palavra, não é uma correcção da frase?
            Em lado nenhum é dito que eram revelados os termos certos da resposta, não é isso que a funcionalidade do sistema permite, o que permite é sugerir palavras escritas de forma correcta com base nas letras já escritas pela pessoa, ou seja depende da pessoa não ter a ideia errada. Mas dá uma vantagem à pessoa na escrita em rapidez e correcção ortográfica.

          • Vítor M. says:

            Não foi uma correcção, como referi. Acrescentei algo que não muda o sentido da frase, complementa.

          • Guiomar says:

            Vítor M., modificar uma frase é sempre uma correcção, por mais voltas que dês, até acrescentar ou mudar a posição duma vírgula é uma correcção. Não muda o sentido da frase? lol

    • Pedro says:

      Mas vocês não leram? O computador é usado para fazer o exame e apenas o questionário aparece no ecrã, o resto do computador fica inacessível. Não há é controlo da barra, daí a proibição.

  4. Daniel says:

    Não estão a ser banidos. Há uma proibição de ter a touchbar ligada durante os exames. Ainda mostram como desligar.
    Cuidado com as palavras. Depois temos pessoas a confundir a política do obama de 2011 com a polica de ban do Trump

  5. NT says:

    Doom, cabulas e https://www.youtube.com/watch?v=R6HVyaZpTgM… afinal até é útil esta touchbar, não sei porquê reclamam tanto e a tecla ‘escape’ finalmente conseguiu!

  6. Delta says:

    E macros, da para configurar?

  7. Guiomar says:

    O que é que tu achas que a Apple fez?

    • Sujeito says:

      Eu respondo por ele. A Apple inventou a informação da treta e artigos mal copiados. Pagaram aos alunos para usarem macs nas aulas, pagaram aos profs para banir e aos media para reportarem.

      Basicamente são responsáveis pelas decisões de todas as pessoas que tocam num produto deles e pelo extermínio do livre arbítrio.

  8. 123asdasd123123123123 says:

    macs… no exame….
    o meu mac… no exame? com as minhas coisas la guardadas?….
    mas…. eu posso liga-lo e td?
    fonix, tou mesmo velho, no meu tempo estudava-se 😀

    • Alberto José says:

      No teu tempo usavam-se ferramentas precárias. O mundo evoluiu, o conhecimento vai muito para lá de saber os rios, as linhas do comboio ou o nome das montanhas portuguesas.

      Eu também estudo com recurso às novas tecnologias, não estudo menos que tu, no limite tanto ou mais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.