PplWare Mobile

É cada vez mais caro ser fã dos produtos Apple?


Tomás Santiago

A tecnologia e aquilo que é possível fazer com ela sempre foi algo que me cativou bastante. Estudo Ciência de Computadores na Faculdade de Ciências da Universidade do Porto. Adoro programar e desenvolvimento de aplicações móveis, principalmente para iOS. É a escrever para o Pplware que partilho os meus conhecimentos. Sigam-me no Twitter: @mrtomasantiago

Destaques PPLWARE

  1. Lekko says:

    A qualidade paga se, e não existem produtos na concorrência com o memso nivel de perfeicao e qualidade de componentes que a Apple tem dai a justiça do preco. So compra quem quer

    • uss says:

      precisas de 1000 euros para fazer chamadas e ir ao facebook?

    • Miguel Sousa says:

      Consegues fazer um computador com Dual/triple boot (não pode usar o IOS) com 128Gb de Ram DDR4-2 e com um SSD de 4T, por menos de 2500 euros.
      O problema é que muito designer gráfico não conhece as capacidades do que usa, pois nunca as aprendeu, é mais fácil pagar 8000 euros por um computador que lhe faz o que precisa.

    • Correia says:

      ninguém está a por em causa a qualidade, mas sim o lucro por item. Enquanto por exemplo a xiaomi coloca 1% a 2% de lucro num smartphone, a apple coloca uns 200%.

      • 365 says:

        Já pensaste qual o lucro das coisas que compras no dia a dia????

        Olha, agora com as festas de verão, bifana a 2€, cerveja a 1,5/2€. Custo? Pão a 0,10€, bifana antes de ir à grelha 0,30€, cerveja em lata a 0,40€. Não te incomodam estas margens???

        Se a Xiaomi cobra pouco, depois não se queixem-se que depois vá à falência.

        • Correia says:

          a mim não me incomoda nada. São estratégias de mercado e cada um compra o que quer.

          • 365 says:

            parece que incomoda, estão sempre a reclamar do preço dos produtos da Apple… é necessário ter um bocado de noção de como funcionam as coisas. Se há alternativa ao Android bem que podem agradecer à Apple, pois todos os outros projectos de competir com a Google e o seu Android redundaram num enorme falhanço! Nem a toda poderosa Microsoft conseguiu competir e agora até já tem planos para lançar produtos com Android!

    • iDespairing says:

      MacBook Air (13-inch, Early 2014) com i5 e 8 ram sempre a bombar se rápido uso sempre a nível pessoal e vai durar no mínimo ate 2024. Uso a nível profissional Thinkpads mas após 2-3 anos ao fim de centenas de windows updates começam a soluçar. Qual o melhor investimento?? Todos nos sabemos. PS iPhone user.

      • Roberto Falcão says:

        Um Thinkpad de 2012 com 16Gb de RAM mete o teu MacBook de 2014 no bolso.
        Os Thinkpads são os portáteis mais robustos à face da terra.
        O teu Macbook provavelmente não te vai durar até 2024.
        Primeiro a Apple vai deixar de dar suporte ou então vão meter o teu portátil tão lento que vais querer comprar um novo com a desculpa que é para a bateria durar mais.
        Segundo porque o design de hardware da Apple é feito propositadamente para o teu portátil queimar passado uns anos.
        Os melhores engenheiros do mundo e as pessoas a trabalhar na estação espacial internacional e a NASA usam Thinkpads e nunca Macbooks.

        Cuidado com essas comparações de portáteis para ir ao facebook e fazer showofff da maça no starbucks com outras verdadeiras máquinas de guerra usadas no exercito americano e nas condições mais extremas do mundo.

        • 365 says:

          O problema da tua afirmação é, quem já trabalhou com ambos sabe que isso não é verdade 😉

          • Emanuel says:

            Desculpa, mas não vale comparar os Thinkpads de gama baixa. Comparando qualquer Thinkpad topo de gama, sim, abate os Macbooks e duram bastante mais, seja em bateria ou mesmo durabilidade do portátil.

          • 365 says:

            Emanuel, define lá o que é um Thinkpad de topo?
            Tive um Thinkpad T420 e tive problemas com o ecrã, dobradiças e bateria. Na altura custaram cerca de 1500€, e o meu não foi o unico a ter problemas. Será que eram de gama baixa???
            Passado 1 ano e pouco troquei por um MBP e até hoje mudei-lhe RAM e disco, para ser mais rápido. Fora isso, zero problemas. Agora tem out uso, mas funciona bastante bem, e até foi mais barato que o Lenovo.

          • Emanuel says:

            Acho bastante óbvio que não me refiro a modelos como o T420 (Chamas isto um thinkpad de topo? https://www.laptopmag.com/reviews/laptops/lenovo-thinkpad-t420) mas sim a modelos como o Thinkpad Carbon X1. Mas pronto, como quiseres, se preferes o MBP a escolha é tua, mas não me venhas dizer que um portátil da Apple vale o preço que tem e dura mais que um Thinkpad de topo.

          • 365 says:

            Então o Thinkpad Carbon X1 é o teu Thinkpad de topo… está bem então… Entre um e o outro venha o diabo e escolha. Basta pesquisar em foruns e ver as opiniões. Essa review que partilhaste vale o que vale…
            Eu não me referi ao T420 como Thinkpad de topo, referi-me como algo que conheço e daí ter perguntado o que são Thinkpads de topo. Se um Mac vale ou não vale o preço, cada um sabe de si. Eu prefiro dar um pouco mais e ter um MacBook Pro em vez de um Lenovo. E quando estive para comprar o novo MBP para trabalho ainda considerei o Dell XPS, mas até à data não estou arrependido, mais que não seja por ter o MacOS 😉

        • iDesparing says:

          Uso Thinkpads a muitos anos e sei o que falo. Boas máquinas mas o Windows é q estraga.

          • 365 says:

            Boas máquinas… sim….
            dobradiças partidas, baterias que não duram o prometido e passado 1 ano de uso estão para substituir….

    • MárioM says:

      O mais importante muito marketing, muita publicidade, e qualaquer bosta passa a ser o melhor do mundo.
      A Apple é isso.

    • Emanuel says:

      “nivel de perfeicao e qualidade”

      Chamas ao teclado apanhar um cadito de pó e deixar de ficar funcional, “perfeição”? O Macbook Pro de 2016/2017 e o Macbook de 2016 tiveram bastantes problemas quanto ao design do teclado e à touchbar deixar de responder. Coisa que a Apple só reconheceu até agora à pouco tempo. São também dos portáteis que funcionam mais quentes do que qualquer outro, por causa da mania de quererem ser “silenciosos” e ligar a ventoinha ao último segundo, o que obriga o processador a fazer “thermal throttling”.

  2. Baresi says:

    Eu acho que ser fã por si só não custa nada, ser consumidor sim… Esse é que paga a fatura e essa sempre foi cara, só piorou (para os consumidores), melhorou (para a Apple €/$) o que vale é que muitos já vão abrindo os olhos e as mentes, e fechando a carteira, porque bons produtos são sem dúvida mas valem os preços ridiculos e absurdos que pedem para o que oferecem? (VOU FRISAR EM LETRA GRANDE PARA NÃO FERIR SUSCETIBILIDADES… NA MINHA, REPITO NA MINHA OPINIÃO QUE VALE O QUE VALE…) nem pensar é um absurdo completamente ridiculo.
    Lógico que compra quer, seja porque motivo for mas respodendo a questão do titulo do artigo sim sem dúvida e tende cada vez ficar cada vez mais, enquanto a Apple estica a corda e gera lucros incrivéis e os consumidores compram muitos deles sabe-se lá como é o mais provavél, embora com o Iphone X as coisas não correram como esperado e tiveram um retrocesso óbvio dado o valo absurdo que saiu mas a ver vamos!

  3. Jesus says:

    Tenho alguns produtos Apple (iPhone, MacBook, iPad) e nem gastei tanto assim por eles. iPhone SE (350€) há 2 anos, MacBook 13” 2012 (300) há 1 ano e iPad 8” (300€) há 5 anos (e ainda uso).
    Não são equipamentos recentes, mas desempenham bem a sua função é somente o iPad já não recebes updates.

  4. David Guerreiro says:

    É a lei do mercado. Se conseguem vender um smartphone por 1000€ porque motivo irão vender por 500€? A Apple vai esticando a corda para ver até onde consegue ir. Enquanto os consumidores pagarem aquilo que pedem, eles irão sempre aumentar o preço. Mais lucro, e mais dividendos para os accionistas.

  5. Francisco says:

    Sim, acho que cada vez mais os preços estão a se tornar mais insustentáveis. Apesar de ter alguns produtos (iPhone, iWatch, AirPods, iPad, pencil) a verdade é que q concorrência já começa a oferecer produtos de valor, a preços inferiores..
    Relativamente aos MacBook Pro, acho os preços bastante elevados, já ando há uns 2 anos pra comprar um de 15”, mas simplesmente não consigo ter coragem para fazer tal investimento.
    Apesar de ser fã de todo o ecossistema, da qualidade, da integração e da usabilidade que os produtos oferecem, começo a ponderar em investir noutras marcas.
    A Xiaomi por exemplo, não sou utilizador nem nunca fui, mas parece-me fornecer um ecossistema “idêntico”. Talvez quando os produtos começarem a estar mais disponíveis em Portugal, pense em testar.

  6. IKAROS says:

    Acho que vocês não sabem o que “luxo” quer dizer.
    A vossa fasquia para “luxo” está demasiado baixa:
    99% dos que compram Apple não conseguiriam comprar nenhum produto de “luxo”.

    • jorge santos says:

      Bem dito!

    • Daniel says:

      Tens de ir ver a definição de “luxo” no dicionário. Ser luxo não implica sequer ser extremamente (ou estúpidamente) caro como dás a entender… basta ser supérfluo, não essencial.

      • LR says:

        Sim, e não. Não deixas de ter razão, em parte. Ser supérfluo ou não essencial não significa luxo. Eu tenho várias guitarras, não preciso de todas, mas não considero nenhuma das que tenho como um luxo.
        Por outro lado, se só tiveres um carro, e for um Bugatti Veyron, não é considerado um artigo de luxo? (não, não tenho nenhum Bugatti…)

        • Daniel says:

          Mas são um luxo. Há diversos “níveis” de luxo e “luxos” em diversos contextos, mas a definição de luxo é um conforto não essencial, supérfluo. És músico profissional? O teu dia a dia depende da guitarra? Então é luxo, na total definição de “luxo”. “Luxo” é algo tão banal que até dizemos coisas como dormir uma noite num hotel é “um luxo”, andar num carro com banco de couro “um luxo”, etc.

          O luxo que ele refere é o de ostentação… é o mesmo que referes com o Bugatti Veyron, é um artigo de luxo, mas o ter guitarras sem ter qualquer utilidade essencial para elas é igualmente um luxo. Não é por um ser tremendamente mais caro que o outro que as guitarras deixam de ser luxo.

          • LR says:

            Ok, como eu disse, não deixas de ter razão. Apenas há que diferenciar “artigo de luxo” e “dar-se ao luxo”.
            Resto de bom Domingo.

          • Daniel says:

            Mas é exactamente a mesma coisa… a única diferença é que um Bugatti ou um Ferrari são artigos de ostentação, além de luxo… as pessoas confundem um termo pelo o outro. E eu sei que não deixo de ter razão, o conceito de “luxo” não alterou de ontem para hoje…

    • Humberto says:

      Disseste tudo amigo

    • Vitolas says:

      A Apple tem todos os seus produtos no top dos mais caros, e isto quando não é mesmo o primeiro no top,se achas que isso não faz dela uma marca de luxo pelo menos por o valor pedido, acho que o teu conceito de luxo é que está um pouco desfasado.

      Agora se me disseres que não são produtos de luxo porque apesar de ser estupidamente caros, não oferecem nenhuma vantagem que justifique minimamente o valor pedido,ai concordo contigo.

      Podemos ver por exemplo as casas e carros de luxo,ai sim o valor que se paga trás um retorno a quase todos os níveis em relação aos mesmos bens de valor bem mais modesto porque efectivamente existem mais valias bastante significativas.

  7. Daniel says:

    “Agora, paremos para pensar um segundo e vamos fazer uma conta muito simples. Um computador bem estimado consegue durar vários anos, ainda que possa necessitar de substituir algumas peças. Vamos assumir que compramos este MacBook Pro de topo tendo em mente que será um computador para durar 6 anos. Fazendo a divisão do preço por este número de anos verificamos que o computador irá custar 1344,285€ por ano.”

    Esse é o racional que faço quando monto desktops (cada vez mais raro): na altura de montar PC tento perceber até quando a configuração será viável (o meu PC anterior durou quase 10 anos, só tendo de trocar gráfica – por avaria – e comprar memória e SSD) sendo que divido o custo pelos anos/meses. Com o PC anterior foi algo como 20 euros por mês (250 euros por ano). Com a configuração actual (montado no inicio do ano) gastei sensivelmente o dobro do que havia gasto com o PC anterior, e espero que dure basicamente os mesmos 10 anos (mas neste vou ter alguns investimentos de uns milhares de euros à vez por necessitar de equipamento específico, mas que não conta para o custo do PC), pelo que espero ter um racional de 500 euros/ano (40 euros mês). E esta máquina bate aos pontos as specs de qualquer macbook pro mesmo com as opções no max (e ainda assim fica mais barato em 3 mil euros).

    Nos laptops é mais complicado porque não existe tanta facilidade de montar com as especificações exactas como se quer, com o equipamento tal qual se quer, pelo que acabo por chegar a um compromisso: compro o laptop com as specs mais essenciais para casos de urgência, pois praticamente em todo o lado terei acesso internet em que posso com uma sessão de vpn para o servidor chegar à workstation e usar esse “cavalo” para tratar de tudo o que é pesado… mas nem sempre é prático pelo que um portátil com 32gb, uma gráfica com pelo menos 8gb, disco mvne de pelo menos 1tb (mais 1tb de storage que não necessita ser ssd, e o resto tenho bastante storage externo de elevada performance se for preciso)… ora, há diversas opções e todas elas ligadas a gaming (se não precisasse da gráfica haveria outras opções mais baratas e não ligadas a gaming), pelo que lá tive de largar mais 4 mil euros…. A minha workstation e o meu laptop actual juntos custam somente mais mil euros do que a configuração referida e ambos batem aos pontos o macbook (único senão: chamar aquilo “portátil” é ser meigo, é um “monstro” de mais de 4kg… 17 polegadas de bicho).

    Concluindo: sim, é cada vez mais caro ser-se cliente da Apple (não fã, isso é irrelevante com custo zero) e cada vez paga-se mais a marca do que qualquer proveito (eu conto com cerca de 50%, pelo menos, do custo dos equipamentos Apple serem somente a marca… não é custo de R&D, não é custo de fabrico e assemblagem, é somente o branding e absolutamente mais nada). Haja dinheiro para gastar, pois se fosse somente por necessidade ou cabeça haveria opções mais baratas que igual proveito (bem, excepto se por alguma razão absurda tiverem de usar especificamente o MacOS e absolutamente mais nada, aí não há alternativa).

  8. diogo says:

    Olá Tomás,

    Que bom ver alguém novo a escrever no Pplware, ainda antes de ver o autor,o artigo cativou-me por ter um estilo de escrita diferente do que é normal neste site, pessoalmente gostei (mais corrido e menos formal).

    Devo apontar que este titulo de artigo dava para algo muito mais completo, estava à espera de ver uma analise da evolução dos preços dos topo de gama de Iphones, Macs, Ipads, ao longo dos anos. Talvez até comparar o ritmo de crescimento do preço em relação à inflação. Isto era algo que penso que ficava bem logo a seguir ao que escreveste que responde à questão “é caro ser fã da apple” mas não responde ao “é cada vez mais caro” que está no titulo.

    Bem vindo e que venham mais artigos! 😀

  9. jorge santos says:

    Não é mais caro ser fã dos produtos Apple hoje quando comparamos com qualquer data no passado. Ser CLIENTE Apple é que pode ser mais caro 🙂 .

    Eu sou um grande fã da Harley-Davidson mas não tenho nenhuma mota da marca 🙂 .

  10. Joao Silva says:

    Quando o dinheiro abunda nada é caro. Portanto quem tem dinheiro compra quem não tem não compra. A Apple não quer “qualquer um” com os seus produtos, só quer que uma elite os possa ter.

    • Fak says:

      Os produtos Apple são destinados a qualquer um, a diferença – e isto acontece com todas as marcas, é que se vem que dá para aumentar o preço aumentam, não querem saber onde vais arranjar os trocos.
      é assim que funciona e sempre funcionou, aumenta-se o preço quando as vendas não são o necessário baixa-se.
      a margem de lucro, entre muitas outras coisas, tbm serve para aguentar a empresa dura te algum tempo em caso do produto se tornar um flop. Exemplo disso é um amigo meu, custa 35 cent fazer as carteiras, vende a 20€.
      Se fosses tu na posição de vendedor, desde que as pessoas comprem queres lá saber se o preço é alto ou não, o pessoal reclama como consumidor, mas sois 1 em milhões, se eu tenho 100 a pagar 30€, para que quero 150 a pagar 15? Preços mais baixos não necessariamente atraem clientes, aliás, quando vais à loja e vês uns jeans a 10€ se calhar até te perguntas o que haverá de errado com os jeans… Mas fazes isso com jeans de 50€? Aposto que não…
      E é mesmo isso que a Apple faz.

  11. Ricardo Neto says:

    Sou atualmente um utilizador Apple. Usei android e Windows durante anos até começar a usar na faculdade macOS. Logo que consegui comprei um MacBook Pro, o melhor computador do mercado, não tenham dúvidas disto.

    Com algum esforço comprei um iPhone 8 e larguei o meu android, aí dei conta de como o android é lento e cheio de bugs e eu até tinha um smartphone jeitoso.

    Com a integração no sistema da Apple ganhei qualidade de utilização e esqueci o Windows. Na empresa onde trabalho temos uma política BYD e eu uso o meu Mac. Nunca mais precisei de Windows ou android e notei que esses são sistemas arcaicos para o que chamam de modernidade laboral.

    Se um dia tiverem oportunidade nem pensem duas vezes, deixem o Windows e o android e vão ver quão limitados estavam.

    • uss says:

      “deixem o Windows e o android e vão ver quão limitados estavam.”

      “android é lento e cheio de bugs e eu até tinha um smartphone jeitoso.”

      gosto de ver estes comentários e depois nem se quer dizem que smartphone android é que tinha. ou melhor dizendo. nunca experimentaram um com android puro

      • hommer says:

        USS, essa foi bem metida… uma chapada de luva branda aos Apple fans…

      • Ricardo Neto says:

        Primeiro, não disse porque os fanáticos pela Samsung viriam logo endeusar a marca, não é má mas fica muito aquém da qualidade proporcionada pela Apple, tinha um S6 que comprei em meados de 2016.

        O teu comentário prova que o mercado android é uma porcaria com exceção dos stock rom . Também te dou razão.

      • Fak says:

        Eu tenho Android puro e mesmo assim não acho nada de especial comparado com smartphones com bloatware…
        o meu não existe à venda em Portugal, mas conta com helius X20, 4GB ram e Mali T880, o que não está mal para um smartphone com quase 4 anos. O hardware ajuda muito, ainda me dá sensivelmente 70fps no jogo Mobile Legends, mas voltando ao assunto o Android não é nada de especial, sempre usei Android a minha vida toda, tive um G300 durante 5 anos, um galaxy A3 e agora um Apollo já à quase 4 anos… Antes disso tive telemóveis normais (a la 3310).

        Nunca usei iPhone mais que 30 mins mas o iPhone parece mais “profissional”.

    • Miguel Sousa says:

      Trabalhas em design gráfico… são os únicos que podem dizer isso.
      Vai perguntar a um dos teus professores, porque é que tem 2 computadores que fazem 50 vezes mais do que teu Imac, onde faziam as coisas que vos apresentavam. Só na cadeira Apple Design é que usavas o IOS, porque é o mais eficaz… porque só tem 14 drivers no mundo. É só por isso que “funciona melhor”.
      O limitado é só por causa disso… num computador Windows podes precisar de aprender a configurar drivers para fazer o que precisas. Nos Imac isso está tudo feito, pois são de tal forma limitados os equipamentos que podes usar, que é tudo por default, pois só tem 1 ou 2 modos de operação.
      Deseja que nunca venhas a trabalhar numa empresa que use certo tipo de máquinas, em que o IOS não funciona, porque a Apple te diz que aquela Pointer de 250000 euros não serve e que deves pagar 7000 euros para imprimirem isso na China e te mandarem pelo correio… é que só em video editing e design gráfico é que não usas periféricos.

      • Ricardo Neto says:

        Por acaso acertaste porque trabalho para uma empresa farmacêutica e “desenho” todos os dias coisas fantásticas.

        Por acaso na faculdade os meus professores tinham dois computadores no laboratório, estranho é que faziam parte dos 30 iMacs disponíveis. E garanto-te que alguns, os mais antigos, eram muito bons comparados com algumas máquinas Windows com os mesmos anos que existiam noutros departamentos. Nem compares.

        Não é que não goste de Windows porque foi onde fiz muito trabalho, onde queimei muita pestana e joguei muito, mas macOS é mais fluido seja no trivial ou seja com hard work . O que vocês dizem é muito importante mostra como eu via este sistema e os produtos antes de os conhecer, era assim como vocês.

      • Emanuel Vitorino says:

        Qual é a mania que quase todos têm de chamar iOS ao macOS!?

    • PTdoNorte says:

      esse é o heldr com outro nome, ele anda aqui disfarçado

  12. António Pinheiro says:

    O que me irrita é que eu em Portugal para comprar um Macbook 15″ de entrada de gama tenho que pagar mais de €500 entre os valores cobrados na Apple USA e Apple Portugal.
    Indigno, Indecente, Indecoroso…

    • Miguel Sousa says:

      Apple USA, os preços que vês no site são sem impostos. Cada estado americano cobra impostos diferentes que são registados aquando da compra, daí veres a diferença. Na Europa também já há empresas a fazer isso, em que o IVA (e impostos sobre baterias ou outras especificidades) só é aplicado no momento anterior ao pagamento, pois depende do país do comprador.

  13. hommer says:

    como sou um gajo simples que não liga a luxos, logo a Apple não vê um chavo meu, pois não compro produtos deles… ahahahaha…

  14. André says:

    Tenho que dar os parabéns ao Tiago Santiago. Este foi um dos poucos artigos sobre a Apple publicados aqui no pplware que não tiveram fanatismo lá pelo meio.
    Além disso, está muito bem escrito e informa qualquer pessoa. Sim senhor! Parabéns!
    (Continua a escrever mais artigos, por favor)

  15. Silva says:

    Xiaomi e a sua Miui … bem melhor que o Iphone X / IOS …e por metade do preço ( isto para já …a ver daqui a uns tempos…se é que entendem…)

  16. Hackintosh says:

    Ainda venho adicionar um comentário ao que já foi dito.
    Há dois anos atrás, comprei um ultrabook da ASUS o qual me deixou super satisfeito.
    i7 6500, 12gb de RAM e 256Gb SSD, uma gráfica Intel e todos as portas habituais.
    A primeira coisa que fiz foi desinstalar Windows e instalar Linux. Excelente manobra. Sempre me deixou super satisfeito.
    Contudo, admito que sempre tive curiosidade em experimentar o SO da Apple.
    O que é que fiz? Com a ajuda de algumas pessoas e alguma paciência, consegui instalar Mac Os no meu portátil.
    Admito, não foi fácil, mas foi uma aventura que se mostrou merecedora. O sistema realmente está bem optimizado e é de uma grande estabilidade. As aplicações disponíveis na APP Store são óptimas ferramentas para realizar qualquer tarefa que precisemos
    Contudo, não sei se estaria disposto a pagar 2000/2500 euros por um MacBook com as mesmas especificações do meu portátil (que me custou dentro dos 1000€).
    Resumindo e concluindo, quem puder, compre, pois realmente o SO é muito bom.
    Agora, pagar um preço premium por um equipamento que não vale o preço, isso já não concordo… Prefiro aventurar-me e enveredar por caminhos alternativos

    • Heldr says:

      Com as mesmas específicacoes?

      LOL!

      Vê-se logo que sabes o que estás a falar…

      • JV says:

        Tu é que sabes…

      • Hackintosh says:

        Ora bem, como pelos vistos eu não sei do que falo, então deixo-te aqui dois links para tu tirares as tuas próprias conclusões.
        Olha para as características dos dois, e depois pensa.

        https://www.techadvisor.co.uk/review/laptops/asus-zenbook-ux303u-review-3632053/
        Preço em libras: £899
        Conversão em Euro:€ 1,017.79

        https://www.apple.com/pt/shop/buy-mac/macbook-pro

        Vê se encontras algum com 12GB de RAM e i7 de 6a geração.
        Não vi nenhum…
        O mais parecido:
        Touch Bar e Touch ID
        Processador a 2,3 GHz
        256 GB de armazenamento
        Processador Intel Core i5 quad-core a 2,3 GHz de 8.ª geração
        Turbo Boost até 3,8 GHz
        Intel Iris Plus Graphics 655
        8 GB de memória LPDDR3 a 2133 MHz
        256 GB de armazenamento SSD1
        Ecrã Retina com True Tone
        Touch Bar e Touch ID
        Quatro portas Thunderbolt 3

        • 365 says:

          Só por curiosidade, fizeste contas às horas que perdeste a fazer o hackintoch? Presumo que o teu tempo hora tenha um valor… tirando a carolice da coisa, compensou?

          • Hackintosh says:

            365
            Sim compensou.
            Porque? Porque aprendi um pouco mais acerca de sistemas operativos, como encontrar e resolver problemas/conflitos que possam existir, e além disso: ao fim e ao cabo, o computador é meu, como tal, eu deveria ser livre para optar por qual sistema operativo eu quero instalado no mesmo.
            Eu não deveria ter que pagar mais não sei quanto dinheiro apenas para ter um sistema operativo exclusivo. Para mim não tem lógica, pagar excessos
            Porque tu quando compras um computador, quer queiras quer não, tás sempre a pagar o SO que vem instalado.
            Mas e se eu não quiser aquele SO?
            Tenho que me sujeitar a ele o resto do tempo?!?!
            Esse tipo de pensamento não cabe na minha cabeça.
            O dinheiro é meu, e eu decido onde fazer o investimento
            Como já tinha referido, eu pago pelos componentes sólidos, mas no que se trata a software, eu escolho o que quero usar.

          • 365 says:

            @ Hackintosh, quando compras um carro também reclamas o direito de fazeres o que queres dele durante o periodo de garantia? Também achas que podes alterar a centralina e depois se há problemas achas que podes ir à marca reclamar sem consequencias? Segundo a tua teoria estás a comprar hardware… o software que vem junto com o carro tu é que escolhes…. LOL

            Não percebo porque com um computador possa ser diferente. A Apple vende os seus produtos com um sistema operativo, existem regras, e quem quer compra, quem não quer, a escolha é imensa. Quando compras um computador não estás só a comprar o hardware. Não sei onde foste buscar essa ideia mas está errada. Vai lá ler os termos e condições para ver se entendes melhor onde estás a gastar o dinheiro 😉

  17. Jorge Rodrigues says:

    Tendo em conta os preços, optava pelo DELL XPS 15, que penso ser da mesma gama…
    DELL XPS 15 9570 i9-8950HK 32GB 1TB M2 SSD GTX 1050TI 4K TOUCH 15.6″ W10P 3Y NBD, apesar de só vir com 1TB de armazenamento, ao contrário do macbook pro com 4TB… mas de 3000€ para 6000 ainda vai uma grande diferença…

  18. maria vieira a atriz says:

    nem um centimo em tudo que vier com a marca da Maçã

  19. Sonicreducer says:

    E agora venho eu tipo ave rara.. 5 anos depois com Samsung ultrabook série 9 , i7 8 GB de RAM 256gb de SSD( na altura em que a Apple trazia discos de 5400rpm ) e Windows 7 depois 8 depois 8.1 e agora 10.. na latest build .. guess what funciona e leve satisfaz as minhas necessidades corente bateria impecável e rapido.. parece que afinal não é só a Apple que sabe fazer equipamento.. e sim não me entendo com Mac os . Mas como disse devo ser uma ave rara que não consegue ver as vantagens. E também conheço pessoal da fotografia e do vídeo que usa Windows.. afinal o Photoshop também funciona em Windows e o after effects tambem.. mas é mais giro ter uma mac 😉

  20. Ricardo Ramos says:

    Apple? Nem dado quanto mais comprado!

  21. historia says:

    bom artigo.em si alguns produtos da apple se fomos a ver em si é um luxo outros já não.mas ha outras marcas de luxo huawei e outra chinesa.mas acho que o que importa é o dinheiro que se gasta e se utiliza se ou nao.

  22. Justiceiro says:

    Ainda estou para perceber por que raio se fazem portáteis sem a numeração à direita incluída, visto ser parvo usar os números acima.
    Outra coisa, gastar rios de dinheiro simplesmente para o pc correr tudo mais rápido é ridículo, se leva 18 horas a renderizar algo, só um toto vai gastar uns milhares a mais para passar para metade do tempo. Se passasse de 18 para 1 hora, aceito, agora o resto…
    A cena das marcas é com a parvoíce da clubíce, quanto a malta mete na cabeça que é bom, até pode ser horrível, mas vêm como perfeito.

    • 365 says:

      Espaço. Ignorância minha mas não conheço portáteis com ecrã de 13 e teclado numérico à direita. Nem todos necessitam do teclado numérico…. logo não é nada parvo esse conceito.
      Quanto ao tempo que leva vs custo, cada um sabe de si.

      • Justiceiro says:

        Portáteis com ecrãs de até 14″ deviam ser banidos. Só 15 a 17″. Para 11 ou 13″ para mim chama-se tablet. Tal como um telemóvel com ecrã igual ou superior a 5″ é um phablet, para ser telemóvel o máximo são 4,5″, aliás, 5″ nem dá jeito segurar quanto mais ou 5,5″ que o mercado quer impôr.

        • 365 says:

          LOLOLOL

          Palavras para quê… obrigado por me fazeres rir tanto nesta 2ª Feira

          Escrito dum tablet MacBook Pro 13, a minha ferramenta de trabalho no dia a dia e o ganha pão cá de casa

  23. Heldr says:

    Olha esta, parece que o Tim Cook vos apontou uma pistola à cabeça para comprar Apple.

    A Apple é tão má, que basta entrar num escritório de empresas ligadas à engenharia informática tanto em Londres como basta dar uma volta por Silicon Valley para parecer que entramos numa loja Apple.

    Mas afinal, a secção de comentários do pplware tem mais gente que percebe do assunto!

    • hommer says:

      fujam anda ai o bobo da corte da apple…

    • Toni da Adega says:

      Se for empresas de design, comunicação, webdesign, produção de conteúdos, sim a maioria utiliza Apple.

      Empresas ligadas à engenharia informática (no UK) posso-te garantir que não é assim como dizes. O facto de trabalhar por cá posso falar por conhecimento próprio. Onde trabalho temos 0 Apple devices e conheço dezenas de empresas em que o numero de Apple devices é nulo ou reduzido

      • Pérolas says:

        0 por aqui, e nas do grupo. Além disso, não é muito bem visto quem tem… quem tem não precisam de aumento…

        • Toni da Adega says:

          Essa do aumento não tem lógica nenhuma.
          Ganhem 500 ou 5000 é completamente indiferente, quem paga o equipamento de trabalho é a empresa, não o funcionário.

    • Ricardo C. says:

      uuii não me digas que também sabes o que é “engenharia informática”?
      Génio! 😉

      Se entres numa empresa e pensas que é uma loja é porque só la estás mesmo para passear, porque se trabalhasses ao mesmo ritmo que dizes porcaria eras o CEO-mor de Silicon Valley!

  24. Miguel says:

    cresci com windows mas em 2009 troquei para mac. porque ? simplesmente porque o SO windows estava a piorar e o design macbook era mais atractivo. nunca na minha vida tinha tocado num mac nem usado o macOS. na altura comprei o modelo topo de gama de 15″ que andava por volta de 2K (2,66 GHz Intel Core 2 Duo, NVIDIA GeForce 9600M GT + NVIDIA GeForce 9400M). actualmente o modelo mais “barato” custa 2,9K.
    o que é certo é que ao fim de 9 anos o meu mac ainda trabalha, relativamente bem. eu sou fotografo o todo o trabalho que faço é neste mesmo mac, mas claro que a performance ja não é igual e por isso é que ate ao fim deste ano irei mudar para um dell XPS 15 9570 simplesmente por uma questão de preço.

    por tanto, respondendo a pergunta, sim acho que desde que o steve jobs morreu que a apple anda doida com os preços.acho que ja deixou de ser a velha historia de que a qualidade paga-se.

  25. Otuoc says:

    Apple = Marketing
    Preço não é sinónimo de qualidade ou “real valor” do produto. O referido “real valor” é atribuído pelo consumidor.
    Ex:
    Produto Apple €5000
    Casaco Prada €4200

  26. TV says:

    o artigo está bem interessante e muitos dos comentários refletem uma questão também interessante: nem todos tem perfil para serem clientes Apple. O cliente Apple valoriza a qualidade de construção, o design, a diferenciação e a pertença a um grupo que valoriza essas características. Quem não percebe estas questões, desde sempre intrínsecas à Apple, ou ainda quem não pode comprar, fica de fora, muitas vezes ressentido, disparando características técnicas e eventuais relação custo/benefício mais interessantes

  27. pia says:

    Quanto mais caro, mais sou fã da Apple. Assim, dificulta os plebeus a comprarem os produtos.
    Deixem-los se divertirem a criarem distro linux com a cara da Apple… eOS…

  28. G says:

    Estamos a falar de uma empresa que leva no minimo 1500 euros para ter 8 gigas de ram um ssd de 128 gb e um processador dual core que é só um absurdo, depois são os problemas das temperaturas porque um macbook pro só liga as as ventoinhas quando já esta quase a 90 graus, portanto quem trabalhe com programas intensivos no macbook passado dois ou três anos aquilo já está fritadinho, depois sao os recentes problemas com o teclado isto tudo numa empresa que leva 1500 euros por um dual core e ainda existem pessoas que defendem.

  29. Crow- says:

    Continua-se a falar da Apple, mas o “problema” é global.
    É mais evidente no caso da Apple porque praticamnete só vende produtos High End, cotados com preços bem altos. Mas se virmos bem, a Samsung e até a Huawei já vendem os seus smarphones top de gama a mais de 900€. Depois vejam bem os preços do Microsoft Surface Book 2, entre tantos outros exemplos.

  30. JHGouveia says:

    A meu ver, cada um gasta seu suado dinheirinho como quiser. Não tenho nada contra Apple mas a esse preços eu fico de fora, pois tenho certeza que tudo que fores fazer num Apple poderei fazer em outra marca.

  31. Sandro Franco says:

    Os preços são absurdos. Para fazer um investimento de 3500/ 4000€ num MacBook Pro teria de ter, decerto, e a meu ver uma actividade profissional altamente rentável de modo a justificá-lo. E ressalve-se que, para dar esse valor por MacBook ou iMac (o iMac Pro é outro “planeta” e isso também não é necessariamente bom) também há que ter assistência técnica (On-Site de preferência) durante a garantia de 2 anos, pelo menos.

    Pode-se afirmar que o macOS é mais estável e aperfeiçoado para trabalhos que envolvam multimédia, fotografia, animação etc. Mas por exemplo, se a minha empresa tivesse de depender de Macs (numa espécie de inversão de papéis Apple-Microsoft), qualquer um, para os projectos CAD (moldes para plásticos no meu caso), custariam o preço de uma pequena casa? Ah, mas não existem programas CAD ao nível de Catia, Unigraphics, TopSolid ou Cimatron para macOS. Verdade, e por alguma razão, aliás por centenas de razões…

    É certo que, no meu caso, ainda existe uma ligação ou habituação se quisermos a determinados conteúdos Apple que me fazem ainda, escolher o iPhone e o iOS: a comodidade do iTunes e iBooks, algumas apps de fotografia que ainda só existem para iOS- porém, os valores absurdos que pedem por um telemóvel começa a ser muito embaraçoso a continuidade no sistema por muito bom que seja.

    Resumindo:

    Os novos MacBook Pro são caros, mesmo sem uma placa gráfica mediana? Estupidamente.

    Existem mais marcas no mercado que parecem querer fazer o mesmo? Parece que sim.

    A Microsoft pede mais de 3000€ por um portátil com 16 Gb de RAM, um core i7, a gráfica Intel 655 e um SSD de 1 TB…

    Deverão ser mui poucos os profissionais que precisem de um portátil ou All-in-One ou torre-PC no topo das opções, a gastar uma fortuna e com ainda menos hipóteses de updates.

  32. Vitor says:

    lol, há tanto odio neste forum, mas é hilariante de se ler…

  33. IKAROS says:

    Vocês são todos uma cambada de tristes:
    O pplware mostra-vos um pano vermelho e vocês, tal toiros enraivecidos, Apple vs Resto-do-mundo, andam à mocada até se matarem de exaustão.
    Não percebem que do lado de fora da arena está o público a ver a vossa triste performance.
    E sabem que mais, nunca ninguém consegue convencer o outro que o seu lado está certo ou é o melhor…

  34. EXDRUBAL says:

    roubar é com uma pistola, ja vi computadores muito, mas MUITOOOOOOO melhores e mais BARATOSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSS.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.