Quantcast
PplWare Mobile

As aplicações que a Apple tentou tornar obsoletas no WWDC

PUB

                                    
                                

Este artigo tem mais de um ano


Autor: Edgar Clérigo


  1. JJ says:

    Se essas novidades não derem a “barraca” que deu o “iMaps”…

    • Nelson says:

      O “iMapas” é o patinho feio que se está a tornar cada vez mais num cisne…

      Mas os fandroids ainda continuam a acreditar que a Google sempre será insuperável nos mapas..

      Também tens fails no Google Maps… Mas eu não me importo, como utilizador iOS, tenho os dois.

      • JJ says:

        Por acaso acho o Here Maps muito bom a nível mobile, e até o Bing Maps tem as imagens satélites/mapas mais actualizados que o Google Maps, pelo o menos em Portugal.

        • MIKE says:

          here maps muito bom? porcaria de gps

          • fs says:

            Desculpa mas o Here Maps e o Here Drive funcionam perfeitamente, principalmente em modo offline.

          • ABC2013 says:

            Que disparate de comentario…uso o here maps em modo offline (sem gastar 1 byte de dados) quer em portugal quer em variadissimos países e nunca me deixou ficar mal em situação alguma. Excelente mesmo.

          • CSilva says:

            HERE MAPS é uma porcaria? Não deves conhecer a NAVTEQ de certeza… Ou é por vir nos Nokia que logo à cabeça fazes esses comentário rídiculo? Funciona tão bem como qualquer GPS que vem de “serie” em qualquer automovel premium…

          • Nelson says:

            Eu já o experimentei há muito tempo, e sim, porcaria de GPS, fins uns testes, e é único gps que falhava a encontrar o caminho mais rápido de percursos que eu já começo bem…

          • Gorilas says:

            Não fales do que não conheces!

          • Nuno Vieira says:

            Quando é que foi a ultima vez que utilizaste o Here Maps?

            Neste momento, o Here Maps bate qualquer outro sistema de navegação, incluindo o da Google e o da Apple.

          • Nelson says:

            Afirmações ocas como esta

            “Neste momento, o Here Maps bate qualquer outro sistema de navegação, incluindo o da Google e o da Apple.”

            É o que não falta….

            Podes explicar isso? Podes demonstrar aí a beleza subtil do HERE que ninguém percebe? É que da boca para fora… Posso dizer o que quiser…

      • SemEspinhas says:

        Não me leves a mal, só que não consigo resistir…

        Acontece que a diferença dos mapas da Google com os da Apple é uma coisa de outro mundo LOLOL

        http://www.google.com/sky/

        • Rui says:

          LOL, dá bué jeito para não me enganar na constelação. Um vez perdi-me e dei de caras com a ursa do lado 😉

        • Nunes says:

          claramente não fazes ideia da diferença que existiu até há bem pouco tempo no peso de ambas as soluções em termos de recursos. O Google Maps necessitava de muito, mas mesmo muito mais para descarregar a mesma área mapas, isto porque o Maps da Apple é vectorial desde o início.
          A Google passou para solução idêntica, mas mesmo assim continua-se a notar melhor performance no maps da Apple.

          • SemEspinhas says:

            @Nunes
            Não sei do que estás a falar, podes partilhar a fonte dessa info sff…

            Mesmo assim, é engraçado falares em vectorização, enquanto a Google trabalha em 3D à anos…

            http://www.sketchup.com

          • Nunes says:

            3D?
            nunca ouviste falar em gráficos vectoriais, SVG, etc. Tendem a ocupar muito menos espaço que imagens tipo bitmap, que é o que a Google usava e ainda usa nalgumas versões dos seus mapas, em que vais vendo a aparecer cada rectângulo aos poucos.
            Procura por essa informação e perceberás do que estou a falar

          • SemEspinhas says:

            @Nunes
            Vou perguntar novamente, podes sff partilhar a info que mencionas-te no post anterior?
            “mas mesmo assim continua-se a notar melhor performance no maps da Apple.”

            Imagens?!?! só se estiveres a falar na opção SATELLITE de à 10 anos atrás, porque não estou a ver onde…

            Se eu nunca ouvi falar em graficos vectoriais? Não…então… eu uso a biblioteca javascript Raphaël http://raphaeljs.com/ porque me apetece, e nem tive formação em FreeHand nem nada…nop não sei do que estás a falar!

            Sim 3D ou não sabes o que é 3D… queres ver que não existem vectores em 3D.

          • Nunes says:

            @ SemEspinhas
            mas será que nunca reparaste que até há relativamente pouco tempo os mapas do Google eram tiles de imagens? Os Mapas da Google vectorais são recentes.
            enfim… só posso concluir que te estás a fazer de desentendido.
            ““mas mesmo assim continua-se a notar melhor performance no maps da Apple.”
            Experiência no iOS, como é óbvio, com ambas as soluções!!! Acho que qualquer um sabe que os mapas da Apple só existem nos seus aparelhos!

          • SemEspinhas says:

            @Nunes
            A performance de que tu falas, são duas ou 3 pessoas a aceder aos mapas da Apple.

            A performance de que eu falo, é o mundo inteiro aceder aos mapas da Google.

            Não há comparação.

          • Nunes says:

            :S desde quando o número de pessoas que usa afecta a quantidade de dados descarregados para ver a mesma coisa ou a performance da aplicação depois de descarregados?
            cada argumento mais vazio

        • Nelson says:

          Ta bem, também tenho…

          Dá me um jeito domarão navegar com o telemóvel/tablet no meio do oceano… Vou mesmo conseguir chegar à costa com andaria de bateria que tenho, e não posso somplesmenemutilizar o GPS?

          Mas se insistes…

          http://fifthstarlabs.com

          A probabilidade de ter net no oceano é ínfima.

          • SemEspinhas says:

            Ninguem está interessado nas tuas necessidades.
            Muito menos no desprezo que tens pelo mar, enquanto falas na lingua de camões.

            http://www.google.com/loon/

            Epá e mais não digo!

          • Nelson says:

            Isso é mesmo gozar com os africanos e sul-americanos, é o mesmo que dizer que eles são tão burros que nunca irão ter uma rede de telecomunicações decente, e vão estar dependentes de balõezinhos…

            E as empresas locais? Não têm de explorar as necessidades?

    • Vítor M. says:

      O iMaps deu menos barraca que as primeiras versões do Google Maps, não sei se te lembras, já vai há uns anos e havia muito menos impacto, nem a força do mundo mobile era a que é hoje, contudo, e em muitos pontos, a Apple melhorou o seu sistema de Mapas, estando já estrategicamente posicionados nos mais proeminentes serviços Apple, como o Find my iphone ou Find my Mac ou ainda na geo-referenciação das fotografias. 🙂

      • JJ says:

        Concordo.
        A questão é que existiu um maior impacto iMaps agora, do que na altura com o Google Maps, pela questão de numero de utilização que esse tipo de serviços tem agora.

        Se estes novos serviços, forem bem lançados, fazendo logo “esquecer” as outras apps, é bom. Caso contrario, vai criar durante uns tempos algum descontentamento.

        • Nunes says:

          O descontentamento só é criado se as aplicações não forem fiáveis, porque de resto são a evolução do que a Apple já tem.
          Creio que muita gente continuará a usar o que já usava na cloud, nos próximos tempos. Contudo se as aplicações no iOS passarem a usar largamente o iCloud os hábitos podem mudar – a chave está nas aplicações!

      • Daniel says:

        É tudo uma questão de expectativas e circunstâncias. As expectativas em relação ao google maps, e objectivo deste. Óbvio que ao longo dos anos as expectativas quanto a um produto género Google Maps evoluem. O Google Maps não surguiu para substituir nada, surgiu como alternativa possível.

        Dito isto, os Apple Maps vinham com o intuito de substituir o Google Maps no iOS como app oficial de mapas (e a sua integração no sistema iOS). Ou seja, as expectativas eram bem mais altas do que o Google Maps inicialmente, logo os “falhanços” de ambos na fase inicial têm pesos e importâncias diferentes precisamente devido à posição assumida pelas empresas nas alturas em que as situações ocorreram. Por outras palavras: se eu perder 5 milhões de euros de monopólio, é inconsequente, se eu perder 5 milhões de euros no casino já não o é. Expectativas e circunstâncias.

        Quanto aos exemplos que referiste, é tudo serviços Apple, é normal que estejam integrados com os seus próprios serviços de mapas e não com os de terceiros. Mas e exemplos de outras empresas/apps proeminentes a usarem? Isso sim seria digno de referência.

        • Vítor M. says:

          Como disseste e bem, são perspectivas.

          Ok 🙂 então o que faltar.. coloquem aqui, serve sempre de complemento informativo.

        • Nunes says:

          :S muitas aplicações de terceiros no iOS usam o serviço de mapas da Apple. Parece-me óbvio que a Apple não tem intenção de distribuir o seu serviço noutras plataformas.

        • Nelson says:

          Hummm… Lembro-me na altura que o Gmaps saiu, era uma alternativa ao MapQuest e ao Via Michelin…

          Mosque o Gmaps foi inovador, e de se tirar o chapéu, foi nas imagens satélite.

  2. Nelson says:

    Acho que este artigo está demasiado errado, já que na realidade não tem nada a ver com o que a Apple apresentou, salvo para o parágrafo das mensagens, e quanto ao Spotlight, não tem nada a ver com o Google Now, já que a principal função do Spotlight é procurar no computador local, e não na internet, como o Google Now…

    • Vítor M. says:

      digamos que vai ao encontro de algumas boas funcionalidades do Google Now… até o Hey Siri 😉

      Mas há mais, convenhamos, a Apple foi à concorrência “auscultar” algumas opções que o mercado reclamava à Apple, não tem nada de vergonha, os outros nasceram assim, com os olhos postos na Apple. Há que assumir as posições.

      • PARVO says:

        Pode ser que com a resposta do Vítor M. aprendas algo Nelson -.-

      • Daniel says:

        Eu falo na percepção que eu tenho, mas acho que o que leva as pessoas a criticarem a Apple quando implementa algo que outros já haviam feito é devido às posições tomadas pela Apple num passado recente. Antes era só as picardias Apple vs MS, e quando sairam os Macbooks ainda estava ok, nem sequer havia a desculpa de confronto Apple/MS pois era possível correr Windows sem qualquer constrangimento fosse nativamente ou virtualizado (via parallels).

        Surgiu o iPhone, num mercado marcado pela adopção de ideias com sucesso por parte dos adversários, e a Apple iniciou uma guerra que nunca havia sido vista. Agora quando a Apple faz precisamente aquilo pelo qual lutou contra lhe fazerem a ela, é vista como hipócrita. É normal.

        E eu acho que é este o motivo, bem mais do que fanboysmo, que motiva as criticas à Apple quando o faz.

        Eu sou crítico da Apple precisamente por isso, no entanto tenho um Power Mac G4 (Quicksilver), um Macbook 1.1 (preto), um iPhone 3G (que serve somente de iPod desde há uns largos anos), mas cada vez me revia menos na Apple quando procurava um produto (com sorte as posições mudam, e no futuro volte a considerar a Apple na compra de algo).

      • Nelson says:

        E não vejo nada disso, nem vejo a semelhança, um não substituí o outro.

    • Daniel says:

      O google now, pelo menos nos android devices (não sei como é no computador) procura também a nível local. Se eu quiser procurar uma app, procuro pelo nome e dá-me todos os resultados relevantes, seja na web, seja em documentos que tenha dado acesso, seja em apps que tenha instalado. Por isso sim, o Spotlight está actualmente a fazer o que o Google Now já fazia.

      • Nelson says:

        Enfim…

        http://youtu.be/9m9gxxHRvFM?t=3m36s

        Esse video aí, já tem 10 anos… nessa altura, o telemóvel da moda ainda era o Nokia 6630 para teres uma ideia… e já fazia o que o GNow não faz agora…

        O Google Now está a fazer o que o Spotlight, e antes, o Sherlock fazia, até tanto que a Apple tem a patente disso, que é o que a MS, por exemplo, tem usado, e a Apple já processou várias vezes a Samsung com sucesso por isso…

        O mesmo spotlight também já está há anos no iOS…

        • Daniel says:

          Queres que eu te dê a conhecer o Google Desktop, que entretanto foi descontinuado faz uns largos anos?

          Deixo-te uma dica: foi lançado no mesmo ano em que a Apple anunciou (repito: anunciou, não lançou) o Spotlight.

          Mas eu vou-te ajudar no teu próprio argumento para que não te envergonhes mais: o que se pode considerar de “primeiro desktop” search (e repara que coloco _primeiro_ e _desktop_ entre parentesis) e que firmou a necessidade da feature (embora bastante limitada, tanto que mal era usado) foi o AppleSearch (1994). Um senão, isto era client/server.

        • Daniel says:

          E esqueci-me de dizer, o “Shelock” é o AppleSearch rebranded e (pouco) refactored.

  3. Link says:

    JJ que coisa mais irritante. Nunca ouvis te dizer? “Não fales do que não sabes” ??

    • JJ says:

      Que eu saiba, quando saiu o iMaps, as coisas não correram muito bem. Logicamente agora, já esta muito melhor.

      Estamos a falar da altura do lançamento, não na fase de mais madura das apps…

  4. Luís says:

    Alguém me sabe dizer o que aconteceu ao iTunes ?

    Não sei se repararam mas eles meteram a aplicação “Music” no OSX será que eles tiraram o iTunes
    Ou apenas mudaram o ícone e o nome?

  5. Alexandre Leonardo says:

    Independente do tipo do telefone que tenham no bolso, eu acho que a Apple está a por o seu “ecossistema” num outro nível.

    Podem atirar todas as aplicações e programas que fazem o mesmo que agora o Yosemite vai fazer, mas ter tudo no mesmo sistema é incrível.
    Sem fanatismos, vamos lá comprar o Windows 8.1 com o Yosemite sem instalar mais nada!!!

    Na minha opinião sem sequer dá para comparar, mas é claro que a minha opinião…..vale o que vale!!! ehehehehehe

    • Bruno says:

      Realmente vale o que vale.
      N entendo o que o Yosemite vai trazer assim de tao revolucionário..ah espera..Nada! (nada fora da esfera da apple)

      Todas essas aplicações de Saúde bem estar, viagens, finanças, noticias ate gastronomia ve tu bem…ja vem nativamente no windows 8.1
      O OneDrive permite a sincronização total com todo os dispositivos windows 8\8.1
      O xboxmusic basta fazer login com a minha conta num computador com windows 8\8.1\RT que tenho as musicas (existentes na loja) do meu computador acessiveis, o mesmo se passa para os jogos da xbox…

      Realmente quando n se conhece mais vale tar calado

      • ACS says:

        e tb consegues começar o trabalho num pc e acabar noutro sem ter de fazer save. Windows ftw!

      • Nelson says:

        LOL, a inveja é lixada… deve ser dificil de aguentar com as verdades, depois de uma Build que apresentaram o quê? Nokias de média gama novos, e um portátil todo fancy?

        OK… XD

        • Bruno says:

          LOOOL Nelson
          queres falar disso?? queres falar das ultimas grandes apresentações da apple onde mostraram ao mundo apenas um resytle dos seus produtos, mais leve uhhh mais pequeno uhhh agora maior uhhh agora um ecran todo fancy…

          Tu logo de todos os que podiam vir comentar, apontar o dedo a MS por ter um portátil todo fancy, como se a base de todo o lucro da apple n fossem os produtos todos fancys!!!

          Es ridículo as vezes, dou-te o reconhecimento que sabes do assunto, mas quando metes o discernimento de lado e so falas com o coração…estragas tudo

          Custa assim tanto admitir q a concorrência ja possui muitas das ferramentas q a apple decidiu agora integrar no seu sistema? doi-te assim tanto? pah rennie resolve isso.

          Eu n ponho em causa q se calhar vao ter um funcionalidade maior e uma simbiose mais fluída…mt provavelmente como o a apple ja nos habituou, agora virem dizer que o Yosemite é incomparável que esta a anos de luz…acho que nem tu consegues vender essa.

          • Nelson says:

            “onde mostraram ao mundo apenas um resytle dos seus produtos, mais leve uhhh mais pequeno uhhh agora maior uhhh agora um ecran todo fancy”

            Isso não foi no Surface Pro 3?

            LOL!

            Quanto ao resto, não doi-me, porquê?

            Mas vais dizer que não foi bastante “lackluster” a build este ano?

          • Bruno says:

            Nelson ja vejo a apple fazer isso desde pelo menos o iphone 5….

            Relativamente ao SP3 acho que é de opinião geral que trouxe grandes melhorias de performance e usabilidade.

      • Nunes says:

        “Realmente quando n se conhece mais vale tar calado”
        devias ter seguido o teu conselho, já que os exemplos que dás são de coisas que já eram possíveis no Mac e iOS antes destas novas versões.
        A aplicação de saúde no iOS8 é a ponta do iceberg da nova plataforma que a Apple quer montar, em que interliga as várias aplicações da área (que vão buscar informação a hardware) de uma forma centralizada e padronizada, e que depois possibilita comunicar esses dados a um médico, hospital, ou profissional de saúde que acompanhe a pessoa! Ainda não viste isso implementado em lado nenhum

        • Bruno says:

          Lamento nunes mas isso n e verdade e ja existe hardware que a aplicaçao do W8.1 monotoriza e apresenta os resultados em todos os teus dispositivos e que por sua vez esta associada á tua conta do health vault (apareceu primeiro que qualquer uma da apple para tua informação portanto tb podes ficar calado) e que por sua vez se quiseres subscrever um plano pode enviar a informação para o teu medico…
          É so mais um dos exemplos daquilo q o pessoal n sabe o q outros OS fazem…agora que venhas dizer que o hardware n é um relogio todo Fancy…pah isso aceito nisso ninguem bate a apple, mas mais uma vez essa n é a base da minha argumentação mas sim a afirmação proferida que o Yosemite é incomparavel a qualquer outro SO que faz coisas que em mais lado nenhum se ve….ja vem é com algum atraso

          • Nunes says:

            parece que não entendeste o que eu disse! O HealthKit é uma framework do sistema que fornece APIs para que as mais variadas aplicações que existem no aparelho centralizem a informação que vão recolhendo como suporte a tudo que é aparelho no mercado, estabelecendo standards e protocolos. Associado a isso está depois a comunicação de dados a profissionais de saúde que poderão até fazer observações à pessoa pela aplicação – é essa a visão da Apple.
            Não é isso que tu indicas para o WindowsPhone. Isso é apenas uma app que pode receber dados de alguns aparelhos, que têm que ser suportados directamente por essa aplicação – isso é coisa que podes fazer em qualquer smartphone de qualquer plataforma descarregando uma das várias aplicações. Mais limitado em suporte de aparelhos, e no alcance de informação que pode recolher, embora tb estabeleça comunicação com entidades de saúde!
            Percebeste agora a diferença??

            Há mais novidades que não encontras no Windows. A interligação que estabelece entre aparelhos para transitar tarefas dum aparelho para outro é outro exemplo.

            Não quer dizer que o Windows não tenha coisas que o Mac não tem, mas antes de vires para aqui com 7 pedras na mão e mal informado, reflecte um pouco sobre se o mesmo não acontece no sentido inverso!

          • Nunes says:

            @ Bruno
            parece que não entendeste o que eu disse! O HealthKit é uma framework do sistema que fornece APIs para que as mais variadas aplicações que existem no aparelho centralizem a informação que vão recolhendo como suporte a tudo que é aparelho no mercado, estabelecendo standards e protocolos. Associado a isso está depois a comunicação de dados a profissionais de saúde que poderão até fazer observações à pessoa pela aplicação – é essa a visão da Apple.
            Não é isso que tu indicas para o WindowsPhone. Isso é apenas uma app que pode receber dados de alguns aparelhos, que têm que ser suportados directamente por essa aplicação – isso é coisa que podes fazer em qualquer smartphone de qualquer plataforma descarregando uma das várias aplicações. Mais limitado em suporte de aparelhos, e no alcance de informação que pode recolher, embora tb estabeleça comunicação com entidades de saúde!
            Percebeste agora a diferença??
            Há mais novidades que não encontras no Windows. A interligação que estabelece entre aparelhos para transitar tarefas dum aparelho para outro é outro exemplo.
            Não quer dizer que o Windows não tenha coisas que o Mac não tem, mas antes de vires para aqui com 7 pedras na mão e mal informado, reflecte um pouco sobre se o mesmo não acontece no sentido inverso!

          • Bruno says:

            Repara mas essa framework é exactamente o HealthVault, que fornece informação centralizada para todas as aplicações e hardware existente no mercado e ligação directa ao medico ou serviços médicos na net permite facilmente o teu medico ver as tuas analises a tua medicação exames efectuados tais como raio x electrocardiograma etc etc…e se ate tu quiseres a tua alimentação e exercício físico…podes adicionar varias pessoas e partilhar com quem tu achares necessário…
            Não segue os mesmos protocolos que a apple,ok, mas isso n significa que ja n exista uma solução. Mas tb é expectável que um ano depois de anunciar o windows 8.1 as soluções q apareçam agora sejam mais funcionais…

            Mas volto a dizer que a minha resposta inicial n era sobre o que a apple tinha de melhor ou pior que o windows pq como tu bem disseste ”Não quer dizer que o Windows não tenha coisas que o Mac não tem”
            Mas existem pessoas que teimam em meter o Yosemite (que ainda nem experimentaram) num patamar muito acima do W8.1 o que é ridiculo

            Por isso quem n quer entender o que eu disse es tu que teimas em vir discutir funcionalidades quando n é isso esta em causa

          • Nunes says:

            @ Bruno
            desculpa, mas deves estar a fazer um pouco de confusão. O HealthVault não é nenhuma framework do sistema no Windows. É um sistema de informação em servidores, que pode interligar com outras entidades, ao qual ligas por algumas aplicações – há até no iPhone.
            No Windows não há APIs para centralizar ou partilhar a informação recolhida de outras aplicações de fitness, saúde, etc, que é o que está em “revolução” neste momento. Estás dependente do suporte directo de aplicações que se ligam aos servidores do HealthVault para ligar outros aparelhos.
            É esta nova informação de hábitos das pessoas em exercício, etc, que abre as portas para novas formas de prevenção, mas para isso a informação tem que ser recolhida das aplicações que são feitas pelos fabricantes dos aparelhos, e quase nenhuma usa o HealthVault, mantêm essa informação para si. O que a Apple está a fazer é construir o suporte no sistema para que essas aplicações partilhem a informação.

  6. Sérgio Silva says:

    Não consigo entender como é possível o iCloud Drive funcionar em Windows 8 e não funcionar com o Mavericks ou outro OSX…

    • Nunes says:

      Se realmente for assim, parece ser um incentivo para as pessoas transitarem gratuitamente para o novo sistema.
      De qualquer das formas já consegues essa funcionalidade quase na totalidade, nos outros Sistemas. Existe uma pasta onde os ficheiros do iCloud são guardados, havendo soluções que aproveitam isso para sincronizar ficheiros – mas não experimentei.

  7. João Dias says:

    Do Spotlight, o que mais me trouxe à memória foi o Alfred, que é exactamente o que a Apple apresentou…mas já o é há mais anos. Para além disso, o Alfred permite a criação de workflows e atalhos.http://www.alfredapp.com/

    É daquelas apps

  8. OMG says:

    De facto as iFotocopiadoras estiveram a funcionar a todo o gás! Não se limitaram a ir a outros SOs, mas também ás apps mais populares. Não é que isso seja mau para os users, mas diria que a imagem de marca vai perder (mais um) bocado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.