PplWare Mobile

Análise Withings Thermo… o avançado termómetro do mercado

Sugestão: Medidor pressão arterial

O Monitor inteligente de tensão arterial Withings ajuda a medir, acompanhar, criar gráficos e partilhar os seus valores de tensão arterial, directamente, a partir do seu smartphone. Este componente recorre a uma aplicação desenhada para medir de forma instantânea a tensão arterial e a pulsação.

A medição é instantânea e efectuada com um simples gesto. Basta ligar via Wi-Fi o dispositivo ao seu smartphone para que a aplicação seja automaticamente iniciada e, com um simples premir de um botão, a medição é efectuada.

Não é necessário anotar os resultados ou calcular os valores médios, já que o Monitor inteligente de tensão arterial Withings o fará por si. Os gráficos são automaticamente gerados pela aplicação gratuita Withings que facilita a detecção de tendências e a opção de partilha protegida permite-lhe enviar automaticamente os valores para o seu médico.

Medidor pressão arterial

 

Preço e disponibilidade

Este equipamento espelha no preço a qualidade e fiabilidade, já que é um produto certificado pela entidade reguladora norte-americana FDA. Assim, este produto tem um preço de 129,99 euros. Este produto está disponível aqui.


Autor: Vítor M.


  1. Filipe Campos says:

    eu tenho em casa um que nao precisa de pilhas, é mais leve e custou-me menos de 10€.
    Mas pronto.. o meu de facto nao tem wifi e tambem como este não faz chamadas ou toca uma musicinha mp3 enquanto esperamos pela temperatura.

    • Vítor M. says:

      Tem razão o Filipe 😉 mas de certeza que também deve ter tido em tempos, se é que é desse tempo, um telefone daqueles pretos de disco que fazia chamadas… mas era chato para transportar 😀

      Chama-se evolução, mas isso o Filipe sabe perfeitamente.

      • okapi says:

        Pois é, por isso é que em cima das secretárias dos médicos existem uns tablets dos grandes para tirar a febre, a tensão arterial e o batimento cardíaco e enquanto se espera pelos resultados passa uma banda desenhada e acalma-se o doente. Realmente a evolução é enorme ,um dia destes vamos ver no ebay a procura destes aparelhos analógicos vintages, como já acontece com o Turntable.

      • Dani says:

        Concordo com a evolução das coisas, mas em conta as funcionalidades úteis deste termometro Withings , penso que a maior evolução empregue foi mesmo preço.

          • Vítor M. says:

            nada a ver. Tecnologia e previsão ridiculamente diferentes… além que ambos os conceitos são divergentes quanto ao sítio mais correcto para retirar a temperatura. Dessa ordem de ideias… os lábios da mãe servem (o velho é infalível metido).

        • Vítor M. says:

          O preço reflexo também a qualidade do serviço, do software e da própria tecnologia que o dispositivo traz. É redutor apontar o preço como caro, é puxado, sem duvida, mas justifica-se se colocarmos tudo o que está em causa no outro prato da balança…

          Por falar em balança, medidor da tensao arterial e outros dispositivos, todos em conjunto alimentam a aplicação que dará um quadro geral dos nossos sinais de saúde compilados em fantásticos gráficos. Além disso, temos possibilidade de analisar toda essa informação de forma organizada quer de nós próprios quer por cada membro da família.

          Tudo isso se paga… porque é bom.

      • Não Interessa says:

        Grande resposta, sim senhor. Uma boa gargalhada para começar o dia

      • João Cavaleiro says:

        Segundo parece, o termómetro é indiscutivelmente bom. Consigo compreender que é a evolução tecnológica e tudo mais mas trata-se de um artigo de luxo, para famílias com capacidade económica e que não contam tostões para poderem fazer uma vida completa. Uma família comum, para poder viver a vida em função de todas as suas exigências e necessidades não pode pensar em gastar 100€ num termómetro, por mais fancy que ele seja.

        Contudo, é um excelente termómetro. O Ferrari dos termómetros.

        • Vítor M. says:

          Sem dúvida que é bom e claro que não será a primeira escolha para grande parte das famílias (pese o facto deste ser o caminho e destes produtos se tornarem bem mais baratos), agora, isso é como tudo, por isso existem segmentos de entrada de gama, média gama e gama alta. O mercado, daqui a uns anos, irá ter destes gadgets a preços acessíveis.

  2. darkvoid says:

    Tenho um que comprei no ebay, digital de contacto que mede entre 35º e 42º.
    Tem peças para poder encostar na testa ou no ouvido ou mesmo medir a água do banho.
    Não tem wifi mas nem queria isso!
    Resultado instantâneo e com precisão custou cerca de 7euros!
    Não faço ideia quem dará 100€ por isso!

    • Vítor M. says:

      Debaixo de água, ouvido e testa dão valores diferentes e errados. Há o sítio certo, esse num deles da de certeza. Claro que não tem wireless, não tem um serviço por traz que lhe cria um histórico, um relatório que pode enviar para o médico… além do próprio equipamento.

      Por isso há diferença de preços. Quem quer mais que isso que tem, poderá querer este.

      Quem não quiser até gastar o que o darkvoid gastou, compra um de mercúrio… acho que fica mais barato que 7 euros.

      • MLopes says:

        o mesmo termómetro que mede na testa mede na região temporal ou em qualquer outra. basta direcioná-lo para onde queremos. até mede a temperatura dos discos de travões se o apontarmos para lá!
        a exatidão, por outro lado, depende do tipo de tecnologia empregue, das características, qualidade e grau de erro dos materiais utilizados na construção do equipamento. no texto não vejo anda que distinga este de qualquer outro em termos de precisão.
        se quisermos ser mesmo precisos na medição então a temperatura exterior nunca deve ser utilizada.
        quanto ao wireless, relatórios, histórico, etc, será este o preço a pagar para os ter. para já 😉

        • Vítor M. says:

          Não é bem assim, nem vamos alimentar esta conversa (porque o MLopes não conhece este equipamento e está a falar sem saber), porque está tudo no artigo, leia as características, o tipo de tecnologia em causa, as especificações do equipamento… basta ler.

  3. Rui Soares says:

    Boa tarde.

    Muito caro.

  4. RF says:

    O preço “mata” este gadget.. e sejamos realistas, quantas vezes por ano nós ou os nossos filhos têm febre (a minha tem umas 3x vá..)? Não basta um termómetro normal mesmo daqueles que tiram a temperatura também em segundos? (o preço é bem diferente). Outro problema que vejo aqui é a questão da partilha com o médico… lool pois sim! Isto para já não falar que se desse um termómetro destes à minha mulher (que até é enfermeira) ela dizia-me logo para o ir devolver.. Dito isto, sim é um gadget engraçado para qualquer amante de tecnologia, mas….

  5. PEDRO PINHO says:

    Gosto deste tipo de termómetro, tenho um de aproximação mas não é muito fiável a temperatura medida nunca é sempre a mesma, este será mesmo preciso na medição da temperatura!

    • Joao Paulo says:

      Sabes que a temperatura do teu corpo está sempre em mudança e nunca é exactamente a mesma certo? Oscila entre os 25-36ºC

      • Phoenix says:

        25ºC?? Nem a dormir…. que é a altura em que o corpo está mais frio.
        É verdade que a temperatura oscila mas não tanto como pensa.

        “Normal body temperature
        Most people think a normal body temperature is an oral temperature (by mouth) of 98.6°F (37°C). This is an average of normal body temperatures. Your normal temperature may actually be 1°F (0.6°C) or more above or below this. Also, your normal temperature changes by as much as 1°F (0.6°C) during the day, depending on how active you are and the time of day. ”

        Link: http://www.webmd.com/first-aid/body-temperature

        • Joao Paulo says:

          eu queria dizer 35-36..claro que 25 nunca seria porque a menos de 28 morre-se de hipotermia. Para ser mais exacto 35.5C a 36.5C é a temperatura que oscila no nosso corpo

      • Alpha says:

        Esses valores falsos são avaliados onde, já agora?

  6. okapi says:

    Se é para ter produtos de qualidade eu prefiro escolher esta marca, já tenho um para a hipertensão, memoriza e ligado ao PC imprime o relatório e levo ao meu médico. Simples. Então o termómetro IR 150 custa metade do preço e tem a garantia do NHS, HSE, ESH ,AHA, etc.
    http://www.microlife.com/

    • Vítor M. says:

      Esse não é de todo melhor. Falta o serviço por trás que liga tudo. E mais, esse termómetro em termos tecnológicos fica uns pontos largos abaixo deste.

      • okapi says:

        Desnecessária toda essa tecnologia de ligar ao smartphone, febre é coisa que não se tem todos os dia, nem coisa que se tenha que andar a controlar e guardar para o resto da vida. Portanto o de cima serve, é aprovado pelos organismos e é mais barato, esteticamente é mais bonito e melhor não necessita de andar atrelado.

  7. Alpha says:

    Como é que se “tira a temperatura”?!

  8. Rosso says:

    Antes: Termometro 10€, funcionava até alguêm o partir.

    Agora: Termômetro 99€, precisa de pilhas para funcionar, necessário emparelhar com dispositivos para ter acesso as funcionalidades extra. Dependentes da existência de uma app e dos acordos/ boa vontade da empresa e da continuada existência dos serviços de parceiros associados para funcionar.

    Mais uma app no telemóvel usada esporadicamente a ocupar espaço, mais updates (provavelmente entre a medição das febres e com as actualizações ja nem reconhece o interface), mais as questões relativas ao hacking e privacidade destes dispositivos, podia continuar…

    Complicar, complicar, complicar…

    • Vítor M. says:

      Realmente, para que o relógio de pilhas se o de corda não precisa de pilhas?

      Poderá ter alguma razão, o mundo evolui de por vezes complica, mas estamos na era da informação, da tecnologia e na globalização de tarefas. Caminhamos para uma simples consulta no médico de família sermos ‘scaneados’ dos pés à cabeça.

      Faz parte da evolução.

      • Rosso says:

        Porque? Porque é clara a mais valia de um relógio de pilhas relativamente a um de corda.
        Se tivesse de mudar as pilhas todas as semanas duvido que tivessem algum sucesso.
        Sem falar na precisão do quartzo. Porque alia conveniência e fiabilidade.

        A moda da IOT parece ser pegar em objectos de uso quotidiano que foram aprimorados e refinados durante décadas e adicionar funções que pouco melhoram o que já existe ao mesmo tempo que adicionam uma serie de inconveniências.

        Vitor quando vai ao medico de família nota uma particular preocupação por parte dele em saber como se sente? Em fazer perguntas exploratórias para entender o seu problema, ou rapidamente lhe passa um medicamento de acordo com os sintomas que lhe descreve? Provavelmente não. (Caso contrario parabens 🙂 arranjou um bom profisisonal).

        Acha que ele vai ligar às métricas que o apple watch ou outros dispositivos registam?

        Agora se prefere que seja o google a passar-lhe a receita… pois ja nao digo mais nada. 🙂

        • Vítor M. says:

          Lá está depende. Dou-lhe um exemplo. Como desportista de x em x tempo tenho a preocupação de fazer exames cardíacos, respiratórios, análises várias e outros exames. No último, o médico perguntou-me de monitorizava a actividade física, se tinha noção do esforço feito, até porque se usamos determinados equipamentos, deveríamos pelo menos saber interpretar os resultados obtidos. Boa oportunidade que tive para aprender um pouco mais sobre o que representam determinados valores quando fazemos desporto, a tensão arterial em várias fezes da actividade física e mostrei o resumo que as apps que uso retiram dos gadgets que de facto monitorizam o batimento cardíaco. Sabendo da relativa importância desses dados, há pelo menos um histórico, há padrões interessantes e isso pode ajudar-nos a perceber como somos e reagimos. É para esse nível que tudo se encaminha. Por isso cada vez mais temos controlo de tudo nos gadgets que usamos, seja na balança, no medidor da tensão arterial, no termómetro, no relógio que levamos à corrida, à piscina, sejam os auscultadores que já monitorizam o batimento cardíaco, sejam os casos mais específicos de pessoas que têm equipamentos de monitorização da glicose, até outros níveis, como da qualidade do ar que respiramos, o luz que nos envolve ou a qualidade do sono.

          Este é o caminho, mas para já, só alguns têm determinada qualidade, outros haverão de lá chegar e não falo só no hardware, cada vez mais o que faz a diferença é o software e o serviço que suporta tudo.

  9. Knight says:

    O produto tem que ser encostado no ser humano, eu vi no vídeo, esta la.

    Assisti ao video comendo pipocas com guaraná, eu até derrubei uma pipoca no chão quendo vi a imagem do produto encostando na cabeça do menino.

    Portanto não é certo afirmar que o produto pode ou não passar germes para outras pessoas.

    O produto fica horrível quando o texto não acompanha o que as imagens mostram.

    Vou esperar mais 2 anos para trocar o meu pc.

    • Vítor M. says:

      Não precisa nada de encostar. Eu testei varias semanas e nunca o encostei e as medições são exactas.

      O que viu no vídeo do lhe deu a impressão que pretendia… mas acredite que até de mais longe que dois ou três centímetros ele faz um exame exacto.

      • Paulo Fragoso says:

        Confirmo que não precisam encostar, ainda que tem de se ter alguma ‘precisão’ na mão para que tal não ocorra.
        De resto o aparelho é sensacional, e só quem um dia tiver um filhote, bebé, com necessidade de análise constante da febre, poderá entender plenamente a utilização de um equipamento deste tipo.
        E não esquecer que os registos efetuados, são comunicados a todos os smartphones que tiverem app instalada (para a familia inteira se for o caso), pelo que poderemos estar ausentes de casa mas saber como evolui a temperatura do filhote… 🙂
        A única crítica que eventualmente tenho, é que não compreendo porque a WITHINGS não integrou este equipamento na APP WITHINGS, colocando uma outra APP (Thermo) que não fala com APP principal da WITHINGS!!!

  10. Rui Ribeiro says:

    100 euros é mais do que custam a maior parte dos termómetros. Mas há uns 14 anos quis comprar um termómetro que fosse realmente rápido (quem tem ou teve filhos bebés sabe por que a rapidez é importante) e fiável e um Omron custou-me na altura cerca de 60 euros. E a única feature além da rapidez é poder fazer leitura na zona das axilas ou na zona retal.
    Se tivermos em conta as funcionalidades, nomeadamente ser multi-perfil e gerar um histórico de medições comodamente e centralizado, parece-me um preço interessante.

  11. Tiago says:

    Cambada de chorões! Só sabem criticar.

    Vão para UK, metam um termómetro de mercúrio no cu do vosso filho de 3 semanas e vão contar ao pediatra. No dia seguinte têm a um policia e a segurança social a porta para vos tirar o puto porque meteram uma cena de vidro, potencialmente cortante, no cu da criança. Depois venham para aqui postar que afinal deviam ter gasto 50, 100, 150 euros num termómetro.

    Andem de carro com o puto ao colo, em vez de comprarem uma cadeirinha que garanta alguma segurança. Os vossos pais sobreviveram numa altura em que não haviam cadeirinhas… assim não gastam dinheiro.

    O pessoal que postou aqui, usou um pc topo de gama ou um iphone/samsung topo de gama para aceder ao pplware, enquanto viam o glorioso na BTV numa TV Led de 50″, enquanto liam uma mensagem do whatsapp no apple watch e tiram fotos à vizinha nua com maquina incorporada no Drone com que estão a brincar… e estão preocupados em gastar 100 euros num termómetro todo xpto. O mesmo se pode dizer de carros, bicicletas e até de colchões ou ténis/sapatos que calçam diariamente. A evolução tecnológica, que permite maior conforto, mais funcionalidades, maior fiabilidade, mais segurança e até maior entretenimento paga-se em todos os produtos que compramos e só compra quem quer.

    Gastei 30 euros num daqueles termómetros que mede a temperatura em líquidos, ouvido e testa… media sempre 36,4º. Fui a farmácia comprar um termómetro digital básico em borracha e afinal ninguém lá em casa tinha 36,4º. Problema: demora alguns 20 ou 30 segundos a medir… o puto não gosta obviamente.

    Se comprava este termómetro? Como amante das novas tecnologias, e porque tenho um telemóvel que me permite usa-lo, e porque estou a precisar de um termómetro, e porque guardar histórico do puto dá muito jeito para mostrar ao pediatra e até para analises relacionadas com alturas do dia, sítios onde esteve, pessoas com quem esteve, etc… e porque a marca já provou que os seus produtos são fiáveis, era capaz de o fazer.

    Daqui a 5 anos vão existir mais 20 iguais a este a custar 20 euros? Provavelmente sim! Quem quiser esperar até lá, força.

    #ObamaOut #DropTheMic

  12. Carocha 66 says:

    Eu cá não acredito em bruxas, mas lá que as há, há…
    Acho que a verdadeira febre, está nesta dita “evolução”
    e além disso acho que esta humanidade actual vai ter mau fim e que o merece completamente…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.