Usamos cookies para garantir a melhor experiência de utilização no Pplware.com - Saiba mais sobre os nossos cookies
Ok

Evento Google – Apresentação da loja de música online

ESTADO: TERMINADOVídeo do evento no artigo
 
Há cerca de duas semanas surgiram indícios que a loja de música online da Google estava em preparação e, muito provavelmente, o seu lançamento estaria para breve. Este é um serviço liderado actualmente pela Apple e Amazon e, como não poderia deixar de ser, a Google quer marcar também a sua presença neste mercado.

O serviço de música online da Google, o Google Music, está em versão beta já há algum tempo e a sua estrutura é bastante interessante, principalmente por permitir o acesso a um máximo de 20.000 músicas a partir de qualquer computador ou dispositivo Android, tudo gratuitamente (enquanto em beta).

Será esta a novidade do evento? Ou haverá algo mais?


Nota informativa

O convite surgiu no passado dia 11 com a mensagem “THESE GO TO ELEVEN” que é uma referência a uma frase do documentário This is Spinal Tap de 1984. O local do evento é em Los Angeles.

Já é conhecido que a Google conseguiu acordo, pelo menos, com as três principais editoras mundiais, EMI, Universal Music e Sony Music Entertainment, e estão assim reunidas as condições para que este serviço seja um sucesso. Como já anteriormente referimos, os rumores apontam para que o preço de cada música seja de um dólar e este serviço terá uma integração forte com a rede social da Google, o Google+, onde uma novidade interessante será a possibilidade de ouvir uma vez a música de um amigo sem a necessidade de a comprar. Essa integração com o Google+ será o que mais destaca a Google da concorrência pois é algo que não existe na Amazon e na Apple, o Ping, tem-se revelado um fracasso.
 

Vídeo do evento

 

Novidades

  • Google Music beta

A Google dá continuação ao serviço Google Music beta e, nos mesmos moldes, o serviço fica disponível, de acesso livre para os EUA e… GRATUITO, como até agora foi.

O Android Market será a plataforma para adquirir e conhecer músicas, nos mesmos moldes utilizados para as aplicações e jogos, quer no browser ou no Android via Market.

O preço de cada música é, oficialmente, entre $0.69 e $1.29, eventualmente com preços mais apelativos para álbuns completos.

Está confirmado que as três principais editoras mundiais, EMI, Universal Music e Sony Music Entertainment, entre muitos outros independentes, fazem parte do “repositório” existente no Google Music.

Uma grande novidade tem a ver com conteúdos exclusivos de vários intérpretes como Shakira, Pearl Jam, Colplay, Rolling Stones, etc… Existe ainda, a partir de agora, vários álbuns disponíveis gratuitamente.

A Google abre ainda “uma porta” para intérpretes independentes que se pretendam lançar no mundo da Música, algo inédito até agora. Possibilita a criação de páginas, distribuição e venda de conteúdos musicais. A percentagem que a Google arrecada com essa venda são 30%, ficando os 70% para o artista musical. É permitido um preview de 90 segundos antes de a adquirir.
 

Resumindo…

  • Em Maio o Android tinha 100 milhões de dispositivos activos. Em 7 meses duplica esse número e atinge os 200 milhões, tendo assim um target de conteúdos musicais gigantesco!
  • O Google Music deixa a beta e passa agora a ser um serviço aberto nos EUA. Para quem, fora dos EUA, já utiliza o serviço (recorrendo ao método aqui explicado), funcionará tudo como até agora. Os convites disponíveis desapareceram e o registo poderá ser igualmente feito. Não é possível aceder à “Loja online” mas com uma proxy é possível aceder-lhe (não confirmei se é possível comprar ou adicionar conteúdos gratuitos ao repositório).
  • A partilha na rede social Google+ é um ponto forte neste novo serviço, tal como já foi descrito acima na nota informativa.
  • A quantidade e diversidade de conteúdos continuará, certamente, a aumentar e qualquer músico ou banda poderá propagar ou vender aqui o seu trabalho.

Sobre Google Music

Artigos relacionados:



  •   
  •   
  •  
  • Pin It  
  • Imprima este artigo
  • Post2PDF


33 Comentários

  1. Ca te espero :)
    Google powa

  2. (22:08)
    Alguém está a visualizar o stream ?

  3. Já estragaram tudo. Open for the US…

  4. ja utilizo esse servico a tempos, e claro, depois do itunes nao precisei mais muito dele só backup

  5. Que grande porcaria de evento…

  6. Alguma ideia de como ter acesso aos albuns gratuitos?
    ja tenho conta google music, mas só tenho acesso web pois nao tenho telefone android. E o serviço android market music só está para residentes nos EUA.

  7. Como audiófilo continuo a preferir o vinil mas isso está em vias de extinsăo. O “velho” CD serve.
    O mp3 tem uma qualidade muito má para o meu gosto. Já agora mais uma loja com preços muito parecidos. Se é para ficar na mesma como o iTunes obrigado por dizerem que andam por aí. Mas para quem gosta de comprar música digital aí está uma alternativa.

  8. vamos lá ver se este serviço valerá a pena :p

  9. Alguém sabe onde posso fazer o download da versão final da app para Android? Ainda tenho a versão beta e não consigo instalar a versão final pelo market porque a minha conta e dispositivos são de fora dos EUA!

  10. E esta hein: https://addons.mozilla.org/en-US/firefox/addon/google-music-downloader/

    Aguardamos então o tal artigo.
    Keep up the good work!

  11. E como funciona em termos de pagamentos? A ver se dá para trabalhar da mesma maneira que se trabalha com empresas como a Viaddress em termos de pagamentos, embora seja o mais indicado para comprar coisas físicas…

Deixe o seu comentário

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. O autor deste site reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.