PplWare Mobile

Ubuntu 9.04 com Ext4


Destaques PPLWARE

  1. Christophe Silva says:

    Eu já tenho o 9.04 instalado e escolhi de propósito o ext3, ainda está um pouco verde e prefiro esperar mais um tempinho depois sim passo para ext4…

    • risc says:

      bom, mas não falas de diferenças entre o ext3 e o ext4…
      E o ext4 não foi adoptado por defeito porque ainda ha problemas de corrupção de ficheiros e perda de dados em ficheiros de tamanhos grande >4GB.
      Ubuntu é para ser uma distro personalizavel,mas sobretudo para ser estável out-of-the-box… por isso não incorporarem as ultimas tendencias tão depressa como fedora, esses sim sempre na frente da inovação, mas perdendo na estabilidade, ou arriscando pelo menos.

      • lookez says:

        bom já que você disse isso teria muitos efeitos positivos num Eee PC instalar o ext4? eu vejo que o grande bottleneck do Eee PC no linux é o processador mesmo, mas nunca se sabe né hehe

  2. Marco Sousa says:

    “Para ser sincero nem eu compreendi esta atitude demasiado conservadora dos programadores do Ubuntu, devido ao sistema de ficheiros Ext4 ter atingido um grau de maturidade bastante aceitável.”

    Ainda não é suficiente estável para os servidores, e utilizadores mais exigentes (RAID). Eu ando bastante a par dos desenvolvimentos de sistema de ficheiros para linux, sei que existe mts bugs reports de erros do ext4. Alguns erros mais graves são a utilização de discos em RAIDs, e quando o sistema operativo crasha, obrigado ao utilizador a fazer reset. A probabilidade de o sistema de ficheiros não conseguir recuperar o ficheiro é muito maior do que em ext3.

    De qualquer da forma eu utilizo no meu pc habitual, no meu servidor não.

    Existe um enorme quantidade de patch para o ext4 no kernel seguinte ao ubuntu, .29 e no .30rc4 e muitos mais estão a caminho.

    • Rui Oliveira says:

      @Marco Sousa

      Eu referia-me para o utilizador normal, claro que se eu tivesse um servidor de importância crítica não usava, agora para o uso que um utilizador com conhecimentos intermédios que queira tirar mais partido do seu sistema vale a pena. Posso te dizer que não tive problemas até agora e a performance vale bem o sacrifício.

      Sim existem bugs, mas nada é perfeito e aposto contigo que será altamente improvável que um utilizador normal seja afectado por esses bugs, que são muito específicos.

      Claro que as experiências das pessoas varia conforme as suas acções.

  3. Estou pasmado com o Ubuntu, instalei a semana passada o 8.10 e fiquei mesmo de boca aberta.

    Nunca me interessei muito em instalar pois lembro-me das primeiras versões de linux e não pescava nada daquilo, mas agora estou maravilhado com isto.

    Cumprimentos
    Pedro Alfaiate

    http://www.shopping-mafra.com

  4. Eu tenho a 9.04 com Ext4 e parece-me bem mais rapido o meu disco de 750GB.
    Ouvi dizer que esta versão do ubuntu so come até 4GB de ram, alguem confirma?

    Obrigado

    ————
    http://www.nanoferias.com

  5. kendimen says:

    Instalei no fim-de-semana o Ubuntu 9.04 com Ext4! Praticamente ainda não utilizei o dito cujo, mas esperava que arrancasse bem mais rápido! A ver vamos o resto 🙂

  6. OmeuNOME says:

    eu recebi hoje os meus CD’s do Ubuntu que tinha encomendado :D, experimentei um como liveCD e notei mais compatibilidade de hardware e mais rapidez, mesmo sendo live, vou ter de formatar um disco para instalar no desktop 😀

  7. eSkiSo says:

    Eu ja recebi os meus cds hj =D

  8. nome says:

    chegaram hj os meus cds e estao com muittaaa pinta!

  9. Intel x86

    * Maximum CPUs: 32 (including logical CPUs)
    * Maximum memory: 64GB
    * Maximum filesize: 8TB
    * Maximum filesystem size (ext3): 16TB
    * Maximum per-process virtual address space: 4GB

    AMD 64/EM64T

    * Maximum CPUs: 64
    * Maximum memory: 128GB
    * Maximum filesize: 8TB
    * Maximum filesystem size (ext3): 16TB
    * Maximum per-process virtual address space: N/A

    Please note that above are standard maximum limitations and do not get confused with Linux cluster systems, which can scale up to 1,024 CPUS.

  10. Joaquim almeida says:

    Instalei o Ubuntu 9.04 no dia em que saiu, mas, à semelhança do que me aconteceu com o 8.04, continuo a não conseguir suspender, por mais voltas que dê (plataforma COMPAL Hel80) e como preciso de ter uma máquina virtual com MS SQL Server e outra com MS Visual Studio não tenho paciência para que tudo arranque de cada vez que desligo a máquina. Até ter tempo para debulhar o arranque e as definições de suspensão o Ubuntu está metido na gaveta..

  11. R00KIE says:

    Quando por qualquer motivo o vosso pc crashar e começarem a perder ficheiros de configuração ou outros dados importantes depois percebem o porquê de o ext4 ainda não ser o sistema de ficheiros pré-definido.

    Lá que é mais rápido é mas isso pode-se pagar caro.

    • Rui Oliveira says:

      Já te aconteceu tal caso ? Sê sincero! Isso de que ouvi dizer que perde dados também eu. Mas daí até ser regra geral ainda vai algum caminho a percorrer.

      E do que testei até agora não perdi nenhum ficheiro devido ao Ext4 🙂

    • sLUGo says:

      Uso EXT4 num sistema x86_64 há cerca de 2 meses e nunca tive qualquer problema com perca de ficheiros.

      Realmente o “ouvi dizer” é algo muito mau…

  12. @joaquim almeida

    a suspensão tem a ver com quanta memória tens configurada na swap, se não couber lá a ‘imagem’ ele não consegue suspender.

  13. curioso says:

    Eu uso o ext4 em quase tudo, só tive problemas quando usava o kernel 2.6.28, com o 2.6.29, não tenho tido nenhum problema.

    Mas atenção, a grande vantagem do ext4, é também a sua maior fraqueza, se por algum motivo o Linux, o próprio PC se vai abaixo, as manipulações que foram feitas no sistema de ficheiros, bye bye 😉

  14. Jorge says:

    boa noite. tutorial muito interesante. é possível executar o mesmo procedimento mas para a conversão de ext2 para ext4???Obrigado

  15. José Fonseca says:

    Um artigo muito interessante!

    Fiz o upgrade do 8.10 para o 9.04, mas tenho algum receio em passar de EXT3 para EXT4…
    Fiz backup das coisas mais importantes, mas mesmo assim demoraria muito tempo caso tivesse problemas. Já alguém experimentou passar de EXT3 para EXT4? Deu problemas? Qua diferenças encontrou?

  16. FNP.PT says:

    Não me entendo com a instalação do Ubuntu. NetCabo + router e não tenho Internet e não lê NTFS rodando directo do CD. Se quiser instalar, este 9.04 fica a formatar a partição durante horas e nunca acaba! E numa das vezes comeu uma partição do mesmo disco! Felizmente tinha Acronis! Que se passa? Alguém que diz maravilhas disto, pode explicar?

  17. Ferreira says:

    off topic:

    tenho aqui um problema no Ubuntu 9.04.
    eu controlo o volume através do teclado, e quando altero aparece a janela a avisar que o volume foi alterado, mas na pratica ele continua igual. não sofre alteração nenhuma.
    será que alguém me pode ajudar???

    se a explicação for muito extensa o meu mail é frferreira93@hotmail.com

    agradeço desde já qualquer ajuda

  18. irlm says:

    existe algum programa “tipo GUI” de perferência .deb para converter o EXT3 para EXT4, sem perder dados, tipo o FAT32-NTFS???

  19. IceCube says:

    Já alguém experimentou isto com o Wubi ?

  20. paulo says:

    Ando a aconpanhar o ubuntu prai deste a versao 5. Comecei por instalar so a partir da 6.10. Nunca utilizei muito pois era um pouco “incompativel” com o meu pc e a minha ignorancia em relação ao linux. As versões seguintes melhoraram bastante e desta feita resolvi exprimentar o 9.04. Estou maravilhado! Rápido, já não tenho problemas de incompatibilidades, os codecs em falta instalam-se num apice, tudo funciona rapido e suave, sem problemas. Bom, tudo tudo não, pois a gravação pra dvd duns ficheiros deu barraca e as pens, quando as uso no windows dão um erro qualquer e cria umas pastas… Não sei se é mesmo assim… Pois porque ainda continuo um nabo em linux… Mas estou mesmo espantado com esta nova versao! 5 estrelas! Sei que é um pouco off topic, mas tinha de alguma forma dizer que exprimentem! E não desistam a 1 nem 2 tentativa. Ps- qual é a diferença entre a instalaçao com o wubi e a outra?

  21. IceCube says:

    A instalação com o wubi, não necessita de uma partição para o Ubuntu, já que é criada de forma “virtual” sob a forma de uma pasta num disco Windows formatado em NTFS.

    Isso a juntar ao arranque de pen, live-cds, etc, etc, colocam o linux num patamar que o Windows já deveria de estar à muito, mas que duvido que alguma vez lá chegue …

  22. Ricardo Faria says:

    Meus caros, toca a escrever uma dose massiva de email (a.k.a spam) para o governo americano, para dar um pc ao Hans Reiser, que se encontra na choça neste momento, para que possa terminar o reiserFS 2, que estamos todos à espera disso. Todo os restantes formatos de filesystems, bem, digamos desta forma, deixam muito a desejar.

  23. João Passos says:

    É o seguinte, eu tenho o W7 como o meu Sistema Operativo. Há algum tempo tentei instalar o ubuntu e partilhar o disco ficando com o W7 e o ubuntu só que não consegui.
    Já alguém tentou? Conseguiram?

    • X3minater says:

      Eu tenho o meu portátil com W7 e Ubunut 9.04 em dual boot…

      Instalei primeiro o W7 na antiga (mas encurtada) do vista e o Ubuntu depois no resto do espaço…

  24. Reis says:

    Em relação à versão anterior tenho problemas com a placa gráfica do meu portátil. Já a tentei por a funcionar com setup da ATI mas não tem sido possível… O funcionamento gráfico com os drivers nativos do Ubuntu é no mínimo horrível… 🙁

    Estou prestes a fazer uma reinstalação da versão anterior pois está impossível usar o pc com a versão actual!

  25. José Fonseca says:

    @Rui Oliveira

    Gostei muito do teu Post, mas tens alguns erros.
    O último comando deveria ser o seguinte e não o que tu apresentas (já que dá erro e impede a instalação correcta do grub):
    grub-install /dev/sda –root-directory=/mnt –recheck

    Indico isto depois de ter efectuado a conversão. Usei o guia do seguinte site:
    http://webupd8.blogspot.com/2009/04/convert-your-ext3-file-system-to-ext4.html

    Seria bom fazeres a correcção no post, pois pode dar umas valentes dores de cabeça, pois fica com o sistema sem arrancar e com o Grub a dar o “error 24”

    • Rui Oliveira says:

      Caro, peço desculpa foi um lapso meu:

      Meti um “1” a mais no sda, não tinha reparado nisso, ainda bem que avisas.

      Muito obrigado pelo reparo 🙂

      • José Fonseca says:

        Não foi só isso:
        é também a falta de dois “-” em vez de um único “-“antes do “root-directory” e antes do “recheck”
        Parece que o WordPress transforma esses dois “-” num único, já que no meu comentário isso também aconteceu!!
        Será que consegues também corrigir isso?
        Já agora, onde aparece “tune2fs -O”…, creio que também se deveria reforçar que é um “O” maiúsculo e não um “0”. Como, em princípio, quem utilizar o tutorial irá ter de escrever o texto num outro computador, evitam-se possíveis enganos (eu enganei-me da primeira vez que tentei)

        • Rui Oliveira says:

          De facto é uma deficiencia no wordpress, fui editar o artigo e estavam lá os dois traços.

          O wordpress ignora 2 traços consecutivos, vou ver se consigo contornar a situação e meter a nota do O (pensei que fosse claro, mas não quero que ninguém se engane)

  26. EacHTimE says:

    Queria deixar mais um post aqui a mostrar a minha indignação com a ati por largar o suporte às placas dx9 para linux!!

    Por causa disso não posso fazer o upgrade no meu portátil..

    Nunca comprem uma placa ati!!

    era só..

    • Alexandre says:

      Não te enganes EachTime! A AMD lança periodicamente os datasheets das novas placas para a comunidade open-source desenvolver os seus próprios drivers -> http://www.x.org/wiki/radeon.

      Na minha opinião, é uma aposta ganha uma vez que a comunidade tem mais cuidado em criar drivers robustos capazes de suportar funcionalidades como kms, dri2, xrandr em contraste com o caso típico, como o da Nvidia, que se preocupa em forncer drivers linux de forma a oferecer aceleração quase unicamente.

      O único revés é a eventual demora no lançamento dos drivers linux para as mais recentes placas gráficas ATI.

      Actualmente, o suporte para gráficas ATI em linux está muito melhor do que a situação à um ano atrás!


      Deixo créditos à informação aqui exposta, ao meu amigo Emanuel!

  27. irlm says:

    Alguem pode dizer-me qual a diferença entre o EXT4 e o XFS, quais são as vantagens e desvantagens de cada um. A nivel de falha de corrente, fragmentação e performance de cada um deles.

  28. lucas says:

    Gostaria de saber se posso, instalar o ubuntu sem perder meus arquivos, eu baixei o SO pelo torrent, quando eu coloco o cd ele me dá a opção de colocar o ubuntu no disco D, só que eu não quero perder meus arquivos existentes nessa partição.

    • Rui Oliveira says:

      Caro, deve utilizar o reparticionador assisitido do Ubuntu (que lhe permite redimensionar a sua partição de windows de modo a deixar espaço livre para o Ubuntu), ou antes utilizar um programa de reparticionamento como o gparted para também deixar espaço livre para que o Ubuntu detecte e instale nesse local do disco. Pode também usar o Wubi, caso não se sinta À vontade para mexer em partições. O Wubi isntala o Ubuntu dentrod o Windows logo não terá problemas.

      DE qualquer forma eu aconselho-lhe se possível a instalar no mesmo disco onde tem o Windows, de modo a poder ser menos problemático.

  29. Sergio says:

    Bom, eu instalei primeito a ext3 e depois reformatei td e coloquei a ext4, no meu pc pelo menos a diferença é visível.

    Se td der certo jajá não preciso do Windows para mais nada, vamos ver se o corel roda bem no wine.

    Gostei do 9.04, não deu nenhum problema aqui, e o pc está mais rápido

    Boa matéria a sua colega

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.