PplWare Mobile

PHP é à quinta-feira – Um debug mais prático


Destaques PPLWARE

  1. Pouic says:

    Bom artigo 🙂

    Eu que ando a migrar para php… 😀

    Já agora alguém pode dar uns links de uns exemplos de um formulário com insert ou update a partir de uma bd (mysql) onde depois de alterar o conteúdo receba seja exibida uma mensagem de aviso “concluído / ocorreu um erro”

      • Pouic says:

        Obrigado 😀

        Mas por exemplo se pretender fazer na mesma página o insert e mostrar numa determinada área?

        • Miguel Luís says:

          Pá, isso podes fazer de várias maneiras, podes fazer, depois de ele fazer a query do insert, colocares um if, para verificar se foi inserido ou não e fazer um echo do resultado.

          $query = “INSERT bla bla bla”;
          $resultado = mysql_query($query);

          if (mysql_num_rows($resultado)) {
          echo “Boa, o gajo mexeu na base de dados”;
          } else {
          echo “Nada disso…”;
          }

          E existem outras maneiras de fazer.. esta é simples!

    • leitorassiduo says:

      nao faças isso pá! PHP sucks.. Java é que é! 3 milhões de vezes melhor em todos os aspectos possíveis e imaginários (à excepção talvez de ser um pouco mais pesado a meu ver).

      E olha que eu trabalho intensivamente com as duas linguagens no meu dia-a-dia a nivel profissional, por isso, penso que a minha opinião é minimamente fundamentada.

      • Com todo o respeito, cada linguagem tem o seu propósito (nenhuma linguagem “sucks”), e essa comparação com Java faz-me pensar que ou estás a mentir ou não sabes como usar as linguagens, pois têm propósitos totalmente diferentes.

        • leitorassiduo says:

          Relativamente ao PHP faço manutenção e desenvolvo plugins para uma instalação da Knowledge Tree Comunity Edition que temos na nossa empresa. Quanto a Java, neste momento estou a utilizar para desenvolver uma plataforma para ser usada para fins governamentais. A questão aqui é, com tudo o que eu já fiz, nunca vi nada que o PHP fizesse que o Java não fizesse de uma forma mais fácil, intuitiva e rápida. Já para não falar que os IDE’s (free) de desenvolvimento para Java são, quanto a mim, muito superiores aos existentes para PHP.

          Confesso que também embirrei um pouco com o PHP porque sempre gostei de Java (tanto que já programei um pouco em C# e por ser semelhante ao Java acabei por gostar) mas, ainda assim, mantenho a minha opinião 🙂

          abraço

          • Mesmo?

            Então e um Hello World? Como é que é em java? em php é só isto:

            <?php echo “Hello World”; >

            Não digo que é mais ou menos poderosa do que Java, apenas têm objectivos diferentes.

            Java não é para desenvolver sites dinâmicos… mesmo!

            Se não gostas de PHP, estás no teu direito, também não gosto de ASP.Net, não é por isso que vou dizer que é pior só porque não gosto.

  2. r.santos says:

    Bom artigo.
    Eu não deixei de fazer a rubrica, apenas estou sem tempo agora mas irei voltar a faze-la em conjunto com o BB.

  3. franciscojvp78 says:

    Bom Artigo.. 😉

    OFFtopic
    ——————–
    o Tvtuga.com faz 3 anos!

  4. Nuno Peralta says:

    Já na semana passada fizeste uma “PERGUNTA”, e eu pensei que estavas mesmo com dúvidas. A pergunta desta semana já não parece ser uma dúvida, ou eu não entendi.

    Se for uma dúvida tua, podes explicar melhor? Talvez eu saiba responder…

  5. Ricardo Goulart says:

    Epah esse teu debug é um pouco superficial não?

    Que tal assim:

    debug_max_Level; $i++)
    {
    array_push($this->_debug[$i], “Initializing debug level -> $i”);
    }
    }
    }
    function readDebug ($level,$limit)
    {
    $GandaDebugMen = “”;
    if(!$level)
    {
    $level = $this->debug_Level;
    }
    if(!$limit)
    {
    foreach($this->_debug[$level] as $debug => $value)
    {
    $GandaDebugMen .= $value;
    }
    }
    else
    {
    $GandaDebugMen .= $this->_debug[$level][$limit];
    }
    return $GandaDebugMen;
    }
    function setDebug ($level,$debug)
    {
    array_push($this->_debug[$level], $debug);
    }
    }

    $h = new $heaven;
    $h->debug = true;
    $h->debug_Level = 2;
    $h->setDebug(1,”something bag occured”); //Set’s a debug on LEVEL#1
    $h->setDebug(2,”something awful occured”); //Set’s a debug on LEVEL#2
    $h->setDebug(3,”something critical occured”); //Set’s a debug on LEVEL#3
    $h->setDebug(4,”something has just blown up….”); //Set’s a debug on LEVEL#4
    $h->readDebug(2,2); //Outputs 2 lines of debug from LEVEL#2

    //If we print_r the _debug var we can see a hole tree of debug things.. Sorry about this “raw” script mas não tenho mxm mais paciencia para escrever mais codigo PHP neste editor que nem WYSIWYG é…. xD lol
    Pá mas já sabem se precisarem de ajuda deem um toke xD

    E depois custumizem isto á vossa maneira vá…. dou este mas nao dou mais nenhum… só para isto estive aqui uns 10min….. lol
    ?>

  6. Ricardo Goulart says:

    HAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA metade do meu codigo nao foi submetido…. era uma classe com construct etc… olha agora também nao vou fazer mais nada F******* ve la se metes um editor aqui como deve de ser.. senão vou optar mesmo por não comentar… =(

    Mais uma coisa… podias por aqui o sistema “captcha” que era bom… nunca se sabe quando um engraçadinho vai andar aqui a espalhar comentarios xD

  7. @Ricardo Goulart

    O objectivo deste debug é ser fácil de implementar em qualquer projecto, não obrigando a demasiadas linhas de código nem inclusões de outros ficheiros. E fácil de utilizar também.

    É superficial? É discutível, mas nunca me deixou ficar mal.

    De qualquer das formas, agradeço a tua participação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.