PplWare Mobile

UE preocupada com a aquisição da Sun devido ao MySQL


Destaques PPLWARE

22 Respostas

  1. jmcs says:

    nao sou especialista e IT, mas nos negocios ainda posso dizer que a melhor forma para anular um potencial concorrente é compralo a ele e ao seu negocio, claro que este negocio tem de levantar duvidas as autoridades, como podera a ORACALE manter debaixo das suas asas um negocio free se tambem tem interesses na mesma area?

  2. Joao Carlos says:

    Boas,

    Penso que a oracle nao irá abdicar da MYSQL, Visto que está entranhado demais no quotidiano de todas as empresas, e acabar com ele não sei ate que ponto nao seria mau para a “imagem” da oracle do ponto de vista de todos os programadores, e até acho que esta compra pode trazer vantagens á comunidade MYSQL, pois penso que ira haver tambem um enriquecimento por parte da oracle do produto que compraram.

    mas isto sou eu a dizer 🙂

    • Shogun says:

      “isto que está entranhado demais no quotidiano de todas as empresas”

      ????????!!!!!!!!!!!!!!!

      Ou n tens nocao do k tas a dizer ou n leste o artigo, pois a quota dO MySql é de 15%

  3. El Kabong says:

    A oracle não deve deixar morrer o MySQL.
    Até porque uma BD não tira utilizadores a outra.

    Sendo este artigo sobre a compra da Sun pela Oracle, acho que está a deixar de lado uma coisa muito importante, que no fundo é o que o open source deveria ter de melhor e que é tantas vezes apregoado: as alternativas.

    Existem alternativas a MySQL. Refiro-me obviamente a Postgres que, na minha opinião é tão simples e fácil de utilizar como MySQL, chegando mesmo a ser, em alguns casos, mais eficiente.

  4. Bónus says:

    Se é intenção da Oracle negligenciar o Mysql, não sabemos, mas é bom saber que a UE está atenta a este possível problema e pronta para defender um mercado justo.
    Mais uma excelente atitude por parte da UE.

  5. O MySQL hoje em dia é uma ferramenta incontornável em variadíssimos aspectos. Não serve apenas para a criação de páginas web com conteúdo dinâmico, mas serve ta,bém para servidores de jogos online, ou para indoor screens, entre tantos outros fins. Não é um software de SQL para qualquer situação. Por algum motivo grandes empresas escolhem ou Oracle DB System (por exemplo).

    A Oracle tem que ser suficientemente inteligente para saber diferenciar estas 2 realidades e, fornecer as 2 soluções com as mesmas funcionalidades e fins aos quais se destinam, sem extingir uma das partes. Se a oracle tiver esta inteligência, ainda vai ganhar mais clientes e nome do que já tem.

    Vamos ver até que ponto os administradores da Oracle têm olho pa coisa…

  6. B80 says:

    Situações semelhantes a esta já aconteceram com a microsoft. Fartou-se de comprar empresas “concorrentes” e com melhores soluções para depois as “matar”, e nunca ninguém fez nada.

    Desenganem-se aqueles que se iludem com o software livre e open source, os seus dias estão contados. Desde que haja dinheiro compra-se tudo e corrompe-se tudo, até os comissários europeus.

    Já falta pouco para pagarmos para fazer uma pesquisa no google, o google já patenteou a sua página principal. E mesmo o nosso, sim o nosso ADN já tem alguns genes sequenciados e prestes a serem (se já não foram) patenteados. Meus amigos dentro de menos de meio século até para nascermos e vivermos teremos de pagar a essas grandes empresas.

    E como o outro dizia, “Não há almoços grátis”…

    • Shogun says:

      Teorias da conspiração …

    • centaurius says:

      LOL! E em 2012 o mundo vai acabar né?

    • Luis says:

      Olá,

      “Situações semelhantes a esta já aconteceram com a microsoft. Fartou-se de comprar empresas “concorrentes” e com melhores soluções para depois as “matar”, e nunca ninguém fez nada.”

      Em relação ao comentário acima, lembro-me do caso da Sysinternals, que foi comprada pela Microsoft e que continua a desenvolver uma excelente suite de aplicações.

      • Nuno José says:

        Pois mas isso é um exemplo de uma não concorrente mas sim de complementaridade. Só em Portugal, são dezenas as empresas que a M$ comprou para as matar só porque faziam programas que além de Windows corriam noutras plataformas.

    • Rui Oliveira says:

      “E como o outro dizia, “Não há almoços grátis”…”

      Vocês continuam a usar frases clichés que são despropositadas, ausentes de conteúdo e propósito quando enquadradas no software livre. 😉

      Como disse no meu texto e especialmente em tempos de crise (sim ainda se está em crise ao contrário do que alguns políticos querem fazer entender), o software livre é essencial para empresas que atravessam dificuldades e não têm dinheiro para comprar um Oracle ou um SQL Server.

      Pelo uso de MySQL e por exemplo Linux as empresas podem ter sistemas de informação a correr nas suas empresas algo que não seria possível economicamente para elas se optassem por uma solução proprietária.

      O que ée que defendes que as empresas deixem de ter esses sistemas e sejam ineficientes? Comprem e mantenham um contrato com uma empresa de software e despeçam trabalhadores para ter dinheiro para sustentar o sistema? 🙂

      Acho que devias pensar melhor naquilo que tu próprio disseste!

      • B80 says:

        Se a Oracle deixar de ter concorrencia deixa de ter e deixa de haver necessidade de ter um sistema mais efeciente pois só tens um fornecedor e tens de te aguentar com aquilo que ele te dá. Bem te podes queixar a dizer que queres isto e aquilo, se não houver alternativa ficas na mesma e a pagar os preços que eles quiserem.

        um exemplo relacionado com os CPUs para pc’s. Se não tivessem em certa altura aparecido a AMD e a Cyrix, Provalvelmente ainda estariamos a esta altura a escrever estes textos num pentium a 266Mhz todos felizes e contentes e sem necessidade de mudar.

        • Rui Oliveira says:

          Mas isso é lógico… são os malefícios dos monopólios.

          Só que tu assumes que eles vão matar o MySQL e vão dominar tudo.

          Se reparares no meu texto eu digo que matar o mysql não matam o próprio software… Só matam o nome com qual irão ficar com a sua propriedade, já que o código é open source e está a ser desviado para outros projectos (aka forks), se não houver mysql estes serão alternativas ao mesmo.

          A pior coisa que acontece é a fragmentação dos projectos open source de base de dados que derivam do mysql. Mas mais cedo ou mais tarde a comunidade acabará por se concentrar em um ou 2 projectos desses e os outros desaparecem.

          A Oracle caso seja hostil para o desenvolvimento do MySQL apenas está a adiar o problema já que é impossível matar e enterrar o que se desenvolveu no mySQL já que era software livre.

          A base do Mysql é demasiado importante para morrer e te garanto que isso não vai acontecer.

  7. Pedro says:

    Estes gajos da união europeia, tocam sempre em assuntos delicados. :/

  8. Pedro Casquilho says:

    Voçês acham que alguma empresa vai gastar uns milhões na aquisição de outra para ficar tudo na mesma ???

    Isto aplica-se á área das TI e a outra qualquer área. Esta aquisição faz parte da estratégia de crescimento da ORACLE. O que vai acontecer é que daqui a 1 ou 2 anos, o MySQL desaparece, e tudo o que é de bom ao nível de código, vai ser “aproveitado” pela ORACLE para ser incluída nas suas soluções bem pagas. O raciocínio que me parece mais razoável, é que a ORACLE tem potencial de crescimento, mas o mercado não, por isso à que comprar concorrentes para se continuar a crescer, logo o mais apetecível e viável foi a SUN. Pois bem avaliadas as coisas, os outros concorrentes neste segmento também são de grande dimensão (i.e. Microsoft). Não nos podemos esquecer que a ORACLE tem uma estratégia de crescimento semelhante á da Microsoft, ou seja, estratégia de fusão e aquisição (inclusive hostis), pois não nos podemos esquecer que também comprou, entre outras, uma empresa que lhe permitiu ganhar mercado de forma visível ganhando muita notoriedade, com a aquisição da INFORMIX, que era uma empresa pioneira e líder em bases de dados relacionais.

    Face a este cenário, os organismos competentes da EU têm que avaliar é se as regras de concorrência foram respeitadas, pois estamos a assistir a uma concentração no mercado, que vai permitir a influenciar o mesmo e manipular os preços, que como sabemos só é bom para uns poucos.

    Um abraço para todos e bom fds.
    Pedro Casquilho

  9. Gonçalo Oliveira says:

    Como profissional de TI confesso que não só me preocupa o MySQL como também todas as soluções SUN que a própria disponibilizava gratuitamente (sem suporte, claro). O Solaris é gratuito, e até produtos avançados de clustering da SUN são gratuitos.

    Agora a estratégia da Oracle foi boa, se bem que a SUN também se pôs a jeito para ser comprada, já que as receitas diminuíam drasticamente, e têm vindo a perder quota de mercado numa área que lhes dava alguma segurança, que era o mercado de servidores (hardware). Com a compra da SUN a Oracle há-de aproveitar a parte de hardware da SUN, colocar-lhe o Solaris por cima e as aplicações Oracle, e vender uma appliance out-of-the-box que suporta na íntegra os produtos Oracle. Para além das soluções de Identity Management da SUN que há muito despertavam a cobiça de outros.

    A Oracle não é conhecida de todo pelo apoio à comunidade Open Source, mas em termos de estratégia empresarial são uns ases. Compram realmente tudo o que lhes parece bem. E Ainda há pouco temp compraram também a BerkeleyDB e antes disso a TimesTen (mais duas bases de dados).

  10. viperbruno says:

    offtopic

    http://www.wintech.com.pt/content/view/5825/1/

    Temos de fazer alguma coisa, raios parta a mapinet. Ricos da merd@, vou pagar 18 euros por um album, 70 euros por um jogo? E o burro sou eu?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.