Quantcast
PplWare Mobile

Desafio de Redes 1 – Hoje é dia de avaliação!

                                    
                                

Autor: Pedro Pinto


  1. bruno says:

    vou dar este aos meus alunos agora 😉

  2. Fanecas says:

    Rede A 192.168.200.0\26 | 192.168.200.1 a 192.168.200.62 | 192.168.200.63
    Rede B 192.168.200.64\26 | 192.168.200.65 a 192.168.200.126 | 192.168.200.127
    Rede C 192.168.200.128\26 | 192.168.200.129 a 192.168.200.190 | 192.168.200.191

    Router
    E1:192.168.200.1
    E2:192.168.200.65
    E3:192.168.200.129

    nos ip’s do router não podemos definir qualquer ip desde que seja da gama da sub-rede?

    passei ou chumbei?

  3. Olá Pedro!
    Excelente desafio, muito bom para praticar endereçamento IP com sub-redes, algo essencial para profissionais de rede e candidatos à certificaçãoes como CCNA e Network+.

    Vamos lá!

    Para melhor utilizar o endereçamento, deveremos dividir a rede em sub-redes, para não haver desperdício de blocos, podemos utilizar sub-redes que agrupem 64 hosts, utilizando 2 bits de host para sub-rede.

    192.168.200.0
    255.255.255.0, no último octeto, iremos segmentar utilizando 2 bits para sub-rede, ou seja, 11000000, assim teremos 128+64, logo, 192.

    192.168.200.0
    255.255.255.192

    Utilizando 2 bits para sub-redes, teremos (2^2)=4
    Logo, temos 4 sub-redes.

    Sobraram 6 bits para hosts, teremos (2^6)-2 = 64-2 = 62
    Logo, temos 62 hosts válidos por sub-rede

    O plano de endereçamento será:

    Sub-Rede All-in-one
    192.168.200.0 até 192.168.200.63

    Primeira sub-rede válida
    192.168.200.64 até 192.168.200.127
    255.255.255.192

    Segunda sub-rede válida
    192.168.200.127 até 192.168.200.191
    255.255.255.192

    Terceira sub-rede válida
    192.168.200.192 até 192.168.200.255
    255.255.255.192

    O endereço das interfaces do roteador poderá ser atribuído da seguinte forma:

    E1 = 192.168.200.65
    E2 = 192.168.200.129
    E3 = 192.168.200.193
    Pois, os endereços de rede não podem ser utilizados.

    O entendimento desses conceitos é extremamente importante.

    Obrigado.

  4. O modo como o Fanecas respondeu também é válido. Porém para candidatos À certificações de rede (CCNA) é importante lembrar-se do conceito Sub-rede 0 (All-in-One) onde a rede de origem, nesse caso, 192.168.200.0, não deve ser utilizada.

    Equipamentos cisco atuais já vem com o comando ip-subnet-zero habilitado por padrão.

    Show de bola!

    Valeu

    • Mestre says:

      em que modulo do ccna? nunca dei isso…

    • Apaxe says:

      Edson, seguindo o teu comentário e segundo o tenho lido e e aprendido, não se pode utilizar nem a primeira nem a ultima combinação das sub-redes porque nelas residem os endereços de rede e broadcast da Rede Principal, ou seja, só podemos usar as combinações de sub-rede intermédias.

      Depois em relação às sub-rede intermédias, o numero de Hosts possíveis em cada sub-rede também não se pode usar o primeiro nem o ultimo endereço porque são os endereços de rede e broadcast dessa sub-rede intermédia.

      Corrijam-me se estiver errado …

      • Pedro Pinto says:

        Confusão 🙂 Pessoalmente conheço os equipamentos Cisco e é possível utilizar a rede “0” (All-in-One) pois nas ultimas versões do IOS ja vem com o comando ip-subnet-zero activo. De resto é o que o Edson Soares Ferreira refere.

        PPinto

  5. João says:

    Tendo em conta que os 15 elementos estão distribuídos pelas redes e que a taxa de crescimento não será muito exagerada, eu optei por criar 3 redes com capacidade para 29 elementos + router:

    Rede A -> 192.168.200.0/27 -> 192.168.200.1 a 192.168.200.29 -> 192.168.200.31
    E1 -> 192.168.200.30

    Rede B -> 192.168.200.32/27 -> 192.168.200.33 a 192.168.200.61 -> 192.168.200.63
    E2 -> 192.168.200.62

    Rede C -> 192.168.200.64/27 -> 192.168.200.65 a 192.168.200.93 -> 192.168.200.95
    E3 -> 192.168.200.94

    Nos endereços válidos para máquinas, tive em conta que máquinas são os pcs para/dos utilizadores.
    Esta configuração, a meu ver, permite um crescimento moderado da empresa (até 87 funcionários) e ainda deixa livre uma gama de IPs considerável para novos departamentos que se venham a criar.

  6. Bruno Rocha says:

    Rede A: 192.168.200.0/27 | 192.168.200.1 a 192.168.200.30 | 192.168.200.31
    Rede B: 192.168.200.32/27 | 192.168.200.33 a 192.168.200.62 | 192.168.200.63
    Rede C: 192.168.200.64/27 | 192.168.200.65 a 192.168.200.94 | 192.168.200.95

    Router E1: 192.168.200.96/30 | o IP do router escolhe-se um dos 192.168.200.97 ou 192.168.200.98
    Router E2: 192.168.200.100/30 | o IP do router escolhe-se um dos 192.168.200.101 ou 192.168.200.102
    Router E3: 192.168.200.104/30 | o IP do router escolhe-se um dos 192.168.200.105 ou 192.168.200.106

    Posso utilizar ligações ponto-a-ponto entre as interfaces do router e cada um dos switches?

    Se não for possível é só escolher um IP válido dentro da respectiva sub-rede para cada interface do router.

  7. O Silva says:

    Tendo em conta que as redes devem ser o mais ajustadas as necessidades, criei redes /28, que permitem aos departamentos do pplware, crescerem até três vezes!

    Rede A
    Rede: 192.168.200.0/28
    Hosts: 192.168.200.1 -> 192.168.200.14
    Broadcast: 192.168.200.15

    Rede B
    192.168.200.16/28
    Hosts: 192.168.200.17 -> 192.168.200.30
    Broadcast:192.168.200.31

    Rede C
    Rede: 192.168.200.32/28
    Hosts: 192.168.200.33 -> 192.168.200.46
    Broadcast:192.168.200.47

    Router
    E1:192.168.200.1
    E2:192.168.200.17
    E3:192.168.200.33

  8. Pedro Pinto says:

    Alguém já estudou o RFC950 http://www.ietf.org/rfc/rfc950.txt ? mais concretamente a parte referente a “Subnet Zero”?

  9. Mestre says:

    Este exercicio nao é o mais claro. Entre os 15 elementos do pplware, voces tem que especificar quantos elementos vao ficar em cada rede.

    Caso seja 5 hosts por sub-rede, então temos que usar um /29 (e ainda resta 1 host).

    “(com tendência a serem mais no futuro)”. Tendo em conta esta referencia, podemos usar um /28 para restar mais algum espaço para hosts.

    Em relação ao ip da interface do router, custuma-se utilizar o 1 ip disponivel.

    Cumps

    • Pedro Pinto says:

      Basicamente o que se quer (para este exercício) é arranjar 3 sub-redes com a maior capacidade para hosts. Quanto ao IP das interfaces para o router…podes usar qualquer um do range, no entanto as boas práticas dizem para usar o primeiro ou o ultimo (nem que não seja para nunca nos esquecermos 🙂 ).

  10. João Martins says:

    Estudei Tecnologias e Sistemas de Informação na Universidade do Minho e na cadeira de redes, sai todos os anos um exercício igual a este. Claro está que grande parte dos alunos se espalha ao comprido!

    Boa ideia PPLWARE!! =D

  11. Fernando says:

    A subrede “all in one” é um desperdício de IPs. Para mim a melhor resposta é a do Fanecas, mesmo se se pode fazer esse exercício de outras maneiras (como o “O Silva” por exemplo). Como diz o Mestre, esse exercício não está totalmente claro pois é necessário dizer a quantidade de usuários por subrede, e eventualmente ter em conta o crescimentos futuro de cada uma. Além disso, a comando “ip subnet zero” está explicado no material do CCNA desde o CCNA 3.1. A única situação em que não seria usado o comando “ip subnet zero” é no caso do uso de routing protocols como o RIPv1 ou IGRP que são protocolos “classfull” mas hoje em dia ninguém os usa.

  12. Fernando says:

    @Mestre
    Vale relembrar que os switches (mesmo os layer 2) podem ter um IP, na VLAN1, que seria o IP de administração do Switch, com o qual se pode telnet/ssh para administração “in band”

  13. JoSoFer says:

    Rede A 192.168.200.0\26 | .1 a .62 |.63 broadcast
    Rede B 192.168.200.64\26 | 65 a .126 | .127 broadcast
    Rede C 192.168.200.128\26 | .129 a .190 | .191 broadcast

    Router
    E1:192.168.200.62
    E2:192.168.200.126
    E3:192.168.200.190

  14. Miguel Sequeira says:

    Tenho uma pergunta para vocês !

    De quantas maneiras se poderia configurar o esquema de redes acima e quais seriam as vantagens para as várias maneiras ?

    Penso que esta pergunta é bem mais interessante !

    • Pleno says:

      Eu pessoalmente separava as redes.
      Caso alguma precisasse de comunicar com outra então usava um gateway,no entanto tinha cuidado com a comunicação em dúplex.
      Sendo assim aumentava a segurança e poderia evitar intra ataques.
      Por exemplo departamento administração , departamento secretaria, departamento cozinheiros.
      Deixar os cozinheiros isolados parece me uma boa divisão…
      Se ia desperdiçar ips? Claro dava para deixar tudo na mesma rede como no exercício. Se acho correto deixar tudo junto? Não
      PS escrito no telemóvel

  15. Cristina says:

    O esquema apresenta a maneira “perfeita” de se montar o hardware em rede… Perdoem-me a pergunta:

    – E se não tivermos switchs disponiveis e quisermos usar Router’s em modo de WDS (Wireless Distribution System) onde cada Router é um AP. ?

    Que ip range a usar em cada um? Qual servirá o DNS? Qual fará o automatic ip?

    Desculpem mais uma vez a falta de conhecimentos. 🙂

  16. josé Inês says:

    rede–>192.168.200.0/24
    host–>192.168.200.1-192.168.200.254
    broadcast–>192.168.200.255

    segmentação
    2^n-2=3
    n=3

    logo 192.168.200.0/27

    sub-rede endereços val. slash broadcast
    255.255.255.224
    A-192.168.200.0 192.168.200.1 /27 192.168.200.31
    192.168.200.30

    B-192.168.200.32 192.168.200.33 /27 192.168.200.63
    192.168.200.62

    C-192.168.200.64 192.168.200.65 /27 192.168.200.95
    192.168.200.94

  17. vis says:

    off topic…
    Alguem sabe que definições são precisas de inserir para por a net da vodafone adsl a trabalhar no router cisco linksys wad120n.
    Não consigo por a net a trabalhar nele :/
    Quem saber sff diga alguma coisa 🙂
    muito obrigada desde ja 🙂

  18. Miguel Sequeira says:

    Corrijam me se estiver errado, mas tendo ali um router no meio não seria possível e mais interessante configurar 3 redes separadas ? ou seja uma 192.168.200.0, outra 192.168.100.0 … por exemplo. visto que um router serve para interligar redes diferentes.

    Se é para pôr tudo na mesma rede nem sequer é preciso esquemas, nem sequer é preciso um router, ligas o dhcp e ele trata de ter ip’s para esses PC’s todos, no máx fazes umas redes virtuais para cada escritório.

    Sinceramente tá-me a passar ao lado a lógica da coisa… alguém me pode esclarecer ? S

    Obrigado.

    • Pedro Pinto says:

      Não é esse o objectivo.

    • Manuel Silva says:

      Miguel, efectivamente o exercício é teórico!… Quase tudo o que aqui foi dito é verdade… Assim como também é verdade que podíamos ter redes diferentes (como disseste).

      O que se pretende no exercício é a divisão (ou subnetting) de uma rede – a rede 192.168.200.0/24 de modo a que todos os equipamentos tenha um endereço tipo 192.168.200.x mas na prática não tenham necessariamente que conseguir comunicar fora do seu grupo!…

      A técnica é usada não só para criar redes lógicas separadas, mas também para limitar a atribuição de endereços e até mesmo a comunicação para fora dessa redes.

      Um exemplo simples e prático é criarmos uma rede onde não caiba mais ninguém senão o nosso próprio computador e o nosso router! Dessa forma, mesmo que saibam qual a rede que temos, não há espaço para mais hosts/clientes!!!

      Ex: 192.168.1.0/30 (ou 192.168.1.0 com a máscara 255.255.255.252)
      192.168.1.1/30 para o router
      192.168.1.2/30 para o único computador

      O site http://www.subnetmask.info/ ajuda muito a aprender e sobretudo a calcular as redes (mesmo que percebamos).

    • Fernando says:

      Um router não é utilisado só para conectar redes diferentes. O router é um verdadeiro “canivete suíço” com o qual se pode aplicar regras de segurança, QoS, etc e no caso preciso desse exercício, Inter Vlan Routing. Não há comunicação entre VLANS sem que haja um Router ou um Switch de camada 3 entre as VLANs.

    • José Maria Oliveira Simões says:

      De facto é possível atribuir 192.168.200.1-254, 192.168.201.1-254 e 192.168.202.1-254. Deste modo dá para reservar para faixa de IP fixo, dhcp, printers. Por exemplo, os primeiros IP para dhcp, a seguir uma faixa de IP fixos. Como é uma gama para redes intranet e não Internet, não há qualquer problema ou restrição. Por exemplo, o router teria uma faixa de IP para atribuir por dhcp a portateis (2-128), outra faixa para IP fixo para os servidores (129-199), outra faixa para IP fixo para impressoras (200-253), gateway 192.168.200.1 para uma rede, gateway 192.168.200.2 na outra , gateway 192.168.200.3 na outra, netmask 255.255.255.0 em cada interface de cada maquina, sendo o IP 192.168.200.255 para broadcast. Como é evidente, não se pode, nem se deve atribuir o IP 192.168.200.0, pois isso é a rede.

      • José Maria Oliveira Simões says:

        Desculpem-me, errei. Aqui vai a correcção. Aonde se lê «gateway 192.168.200.2 na outra , gateway 192.168.200.3», deve-se ler « gateway 192.168.201.1 e gateway 192.168.202.1. Isto porque uma maquina duma rede em que lhe tenha sido atribuido por exemplo o IP 192.168.202.111 tem que ter como gateway 192.168.202.1, o broadcast 192.168.202.255 e o netmask 255.255.255.0. Estamos a falar duma rede da classe C, como é evidente.

  19. Miguel Sequeira says:

    ahh agora entendi ! é mais do ponto de vista teórico de aprendizagem… obrigado pelo esclarecimento pessoal, tenho de confessar que não sabia tanto destas subnets…

    já agora … posso deixar 3 pedidos para próximos tutoriais ? 😀

    – bgp
    – mpls
    – bbras

    (tenho preferencia no ultimo tema)

    • Fernando says:

      Sabes, não é tão do ponto de vista teórico. As redes de empresas normalmente são redes nas quais se usa subredes e VLSM. Exemplo: a empresa para a qual trabalho usa a rede de Classe B (172.16.0.0 – 172.31.255.255) dentro de seus vários escritórios espalhados pela Europa. A filial na qual trabalho usa a rede 172.16.0.0 e dentro dessa mesma filial, a rede está subdividida ente departamentos, cada um com uma parte da rede 172.16.0.0, que está dividida em subredes com máscaras de tamanho variável (VLSM)… Esse exercício reflete situações bem reais…

  20. José Pires says:

    Boas.!

    Bom desafio, vou tentar resolver o exercício hoje durante a noite se tiver tempo.

    Cumprs.

  21. Pedro Caroto says:

    Pois eu espalheime :$

  22. JNFS says:

    Estou a fazer isso agora :S mas ñ sei as contas –‘
    comps

  23. Pedro Caroto says:

    tambem eu :$

  24. Pedro Caroto says:

    Os resultados já estão la em cima ;$

  25. Ana Trigó says:

    Gostei muito do desafio … venham mais 😀

  26. José Maria Almeida Rainha de Oliveira Simões says:

    Address: 192.168.200.0 11000000.10101000.11001000 .00000000
    Netmask: 255.255.255.0 = 24 11111111.11111111.11111111 .00000000
    Wildcard: 0.0.0.255 00000000.00000000.00000000 .11111111
    =>
    Network: 192.168.200.0/24 11000000.10101000.11001000 .00000000 (Class C)
    Broadcast: 192.168.200.255 11000000.10101000.11001000 .11111111
    HostMin: 192.168.200.1 11000000.10101000.11001000 .00000001
    HostMax: 192.168.200.254 11000000.10101000.11001000 .11111110
    Hosts/Net: 254 (Private Internet)

    Subnets

    Netmask: 255.255.255.192 = 26 11111111.11111111.11111111.11 000000
    Wildcard: 0.0.0.63 00000000.00000000.00000000.00 111111

    Network: 192.168.200.0/26 11000000.10101000.11001000.00 000000 (Class C)
    Broadcast: 192.168.200.63 11000000.10101000.11001000.00 111111
    HostMin: 192.168.200.1 11000000.10101000.11001000.00 000001
    HostMax: 192.168.200.62 11000000.10101000.11001000.00 111110
    Hosts/Net: 62 (Private Internet)

    Network: 192.168.200.64/26 11000000.10101000.11001000.01 000000 (Class C)
    Broadcast: 192.168.200.127 11000000.10101000.11001000.01 111111
    HostMin: 192.168.200.65 11000000.10101000.11001000.01 000001
    HostMax: 192.168.200.126 11000000.10101000.11001000.01 111110
    Hosts/Net: 62 (Private Internet)

    Network: 192.168.200.128/26 11000000.10101000.11001000.10 000000 (Class C)
    Broadcast: 192.168.200.191 11000000.10101000.11001000.10 111111
    HostMin: 192.168.200.129 11000000.10101000.11001000.10 000001
    HostMax: 192.168.200.190 11000000.10101000.11001000.10 111110
    Hosts/Net: 62 (Private Internet)

    Network: 192.168.200.192/26 11000000.10101000.11001000.11 000000 (Class C)
    Broadcast: 192.168.200.255 11000000.10101000.11001000.11 111111
    HostMin: 192.168.200.193 11000000.10101000.11001000.11 000001
    HostMax: 192.168.200.254 11000000.10101000.11001000.11 111110
    Hosts/Net: 62 (Private Internet)

    Subnets: 4
    Hosts: 248

    Rede 1
    192.168.200.2 a 192.168.200.62
    Broadcast: 192.168.200.63
    Gateway : 192.168.200.1

    Rede 2
    192.168.200.66 a 192.168.200.126
    Broadcast: 192.168.200.127
    Gateway : 192.168.200.65

    Rede 3
    192.168.200.130 a 192.168.200.190
    Broadcast: 192.168.200.191
    Gateway : 192.168.200.129

    Rede 4
    192.168.200.194 a 192.168.200.254
    Broadcast: 192.168.200.255
    Gateway : 192.168.200.193

    A Rede 4 fica para uma eventual necessidade de crescimento
    Usei http://jodies.de/ipcalc

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.